Home page

25 de junho de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Quem estrela sempre alcança
Arcano da plenitude, da feminilidade, da fecundidade,
da sexualidade sagrada e da imortalidade
Cristina Guedes
Cheguei diante à beira de um rio, enquanto estava sendo ainda removida de uma margem aquática já vivida no passado. Vi naquela água um reflexo da luz exterior, provinda de um céu com altas vibrações de constelações, retidas pelas galáxias, mas que esclareciam que o planeta Vênus está no céu de cada um, quando cada um no Amor estiver contido na maior das compreensões.
Foi nesse rio de águas fecundantes que eu me entre-percebi em múltiplos espelhamentos, como se fosse transfigurada para os ensinamentos antigos de deusas ancestrais que me apareciam com o intuito de ampliar os meus sentidos e as visões de minha intuição, onde transbordavam meus conhecimentos. Todavia, eu estava ali ajoelhada sobre o ventre, com dois vasos nutrientes e ainda derramando líquidos de uma humilde aceitação.
A Estrela - Le Stelle dp Antichi Tarocchi Italiani
Le Stelle - O arcano 17, A Estrela, no Antichi Tarocchi Italiani
A minha perna esquerda estava dobrada, orientada tanto para me levantar com calma, como para me banhar nos momentos em que eu necessitasse de maior proteção. As pernas me mostravam que logo após essa experiência, eu iria caminhar num infindável mundo de realizações, mas exaltando uma nudez que me oferecia todos os tesouros com os que a natureza silhuetada me adornou também como mulher, sacerdotisa e discípula iniciada, numa postura própria e arquetípica de um Espírito Feminino liberto das perturbações do mundo material.
Inspirada por um sentimento de destino, serenidade e gratidão, meu corpo se dissolveu como se despejado pelas ânforas da vida naquele rio encantador. Daquele dia em diante, aumentou meus intercâmbios e comunicações com as deusas contidas naquelas águas, pois fui orientada para despertar e facilitar o acesso dos seres ao mundo do inconsciente e ainda ajudá-los a conhecer as simbologias das positivas vibrações. A isso se somou ao meu novo mundo, conceitos de saúde psíquica, práticas filosóficas e vigor existencial, causando nos seres fenômenos de sensibilidade, cura e o despertar de suas novas consciências.
Observe nessa carta, uma mulher com o joelho esquerdo apoiado no chão (terra). Um joelho em cima de uma estola vermelha (cor do coração, do sangue, da vida, da fertilidade). A mulher tem duas ânforas (vasos que simbolizam forças de curas condutoras) em cada mão, a mulher derrama o conteúdo liquido de modo ritual numa superfície de água (rio ou lago, que significa auto-realização, emoção, sentimentos puros) e, da outro lado, um vaso esquerdo mais próximo da terra (que significa o vaso da segurança, do conforto e da abundância material). No céu há muitas estrelas dispostas simetricamente (sinal de esperanças e intuições reveladas).
A mulher é nítida no seu olhar (sugere princípios de concentração e disciplina) e ela está completamente nua (sinal do seu despojamento e liberdade humana para agir ); seus cabelos caem livremente sobre as suas costas e ombros. O joelho que está apoiado no chão é o esquerdo; a ponta do pé direito está em quase contato com a água que escorre do vaso. Representada ligeiramente de três quartos, seu olhar parece compreender o trabalho profundo que realiza, pois a mulher Estrela não impõe sua presença individual, mas é majestosa, e de relance, ilumina, à luz surge dela como relâmpagos de seu gênero feminino. É como se ela nos dissesse, em verso:
 
Vejo-me água no chão,
sou pura corrente.
Ouço - me vaso de ouro,
em exortação na mente.
E o brando marulhar do rio
são meus lábios triunfantes,
ao vermelho do meu coração.
da Exposição Poética
A Casa do Mundo no
Reino dos Arcanos
Da terra comovente ao lado dela, brotam plantas e, um pouco mais atrás, um arbusto diferente onde se destaca uma coruja (símbolo de sabedoria) contra um quase dourado céu (Beleza, Natureza, o céu da alma e a Influência moral da ideia sobre as formas da matéria). Mas já veremos como se apresenta a Estrela dilatando seus vasos, sublimando, até sua ânsia de absoluto que, por certo, excede nela quaisquer limites de arquétipo ou humano. Porém, todos esses ímpetos da Estrela denunciam seu manejo iniludivelmente Sacerdotal. Não faltam, nesta cultora de águas, as inspirações, os caprichos e as condescendências mais femininas. Já que tudo que é consciência lhe representa:
 
Eu fui na vida irmã de Vênus,
e já não pertenço a lugar nenhum.
Estonteante minha água, fervente e eterna,
estou na vida por uma terra, alma de Luz,
e me deleito em amor.
da Exposição Poética
A Casa do Mundo no
Reino dos Arcanos
 
A estrela e sua simbologia
Arcano que indica pureza, entrega às influências naturais de uma Psiquê Feminina Evoluída, que sabe se corresponder com o Poder do Masculino Sagrado. A Estrela sabe nos conduzir por um saber vasto, acorda-nos do sonho das ilusões e nos leva à imensidade da compaixão. Ela é aquela que diz tudo e tudo sabe, que reúne a graça da claridade e glorifica o bem. Desfaz-nos para nos fazer renascer, sem tormentos e sem lamentos. A Estrela nos salva do rio morto sem marés e abre nosso coração devagar.
17. A Estrela nos tarôs Alchimical, Mucha e Mustical Manga
Recriações modernas de A Estrela nos tarôs Alchimical (2008), Mucha (2014) e Mystical Manga (2017)
E suaves, vamos lembrar de nossas vicissitudes sadias, do nosso crescimento silencioso, de uma relação bem mais interior conosco, que enceta nossa vida e nos leva a realizar na Terra nossa verdadeira lição. A Estrela mostra confiança no nosso destino e nos fenômenos que ainda serão amplamente vislumbrados por mais sonhos, sinais e amplas introvisões da realidade guiada por alguma ordem espiritual maior que vibra nesse Arcano. Plenitude e sensibilidade poética, intuição, bondade, espírito compassivo. Energia de anunciar um novo destino para outro. Mas a portadora dos vasos ouviu atenciosamente poder compreender que as duas urnas deverão derramar na sua próxima experiência a realização e reabilitação da sua intimidade corporal. Há nessa carta o presságio de um novo amor que também receberá das águas mais proteções e conhecimentos, onde acaba de ingressar.
Mental: significa uma mulher que traz uma força para ser utilizada pelo masculino, mas não diretamente por ele, mas através da energia de ambos que são complementares. O homem precisa experimentar essa delicadeza. A Estrela é a inspiração do que deve ser feito por ele. E ele se prepara para ter condições de lidar com ela, de maneira tão completa quanto o faz a própria Mulher Estrela sobre ele. Ele se transformará também num portador de vasos, que ruma para uma nova reintegração de seu Self. É evidente que o homem está trabalhando de modo revivificado. Por assim dizer, liquefaz os seus aspectos austeros, pragmáticos ou rígidos de sua personalidade, para que a mulher o purifique e ilumine seu novo poder. Porém, ele ainda não está consciente desse poder que possui, mas será tocado e anunciado para desenvolver. Em compensação, a mulher segue o seu ritmo, mas o ajudará durante sua iniciação.
Emocional: Uma corrente de equilíbrio e de esplendor vem se apresentando, períodos longos de um novo propósito a viver o consulente. Higiene mental e cura das culpas do passado. Hora de se perdoar e caminhar para o que é novo.
Físico: A satisfação, a tranquilidade e a consistência de um amor humano em toda a sua beleza e plenitude; a sensualidade unida a uma sensibilidade, o destino dos novos sentimentos que animam o consulente a evoluir. Realização das coisas através da ordem da matéria com a harmonia espiritual.
Em questões referentes à vida Emocional, esta carta fala do dom de encantamento pela existência, ou seja, o resplendor que atrai o próximo de um modo renovador e sem ser forçado.
Se estudarmos cuidadosamente o conteúdo esotérico deste Arcano junto ao seu numero 17, descobrimos a alquimia perfeita. Precisamos trabalhar com o ouro e com a prata, com o Sol e com a Lua para encarnar a Estrela, como Luzeiro da Manhã. Realmente o Arcano A Estrela é Vênus, a feminilidade encarnada. E aquele ou aquela que alcança a Iniciação Venusta tem a dita de encarnar Pistis Sofia, Sabedoria (o Cristo Interno no homem e na mulher). É preciso trabalhar com o fogo e com a água para se receber a Iniciação Venusta. A Estrela na cruz também representa o Cristo dos Abraxas, o Filho do Homem, o Verbo encarnado no Todo.
No Apocalipse de São João encontramos, relacionado com Vênus, o Luzeiro da Manhã: “…e àquele que vencer dar-lhe-ei a Estrela da Manhã” (apocalipse 2: 26-28). “Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos dar testemunho destas coisas nas Igrejas. Eu sou a raiz e a geração de David e a resplandecente Estrela da Manhã (Apocalipse 22: 16)..."
Cristo é a Estrela da Aurora. Cristo entra na Alma quando se recebe a Iniciação Venusta. Quando decapitamos e dissolvemos o Eu Ego inferior, o mim próprio, então recebemos a Iniciação Venusta. Aquele que souber receber, encarnará a sua Estrela. A Estrela é o Filho do Homem; Na Verdade. Ninguém pode procurar a Verdade. A Verdade não pode ser conhecida pelo “eu intelectual”. Ninguém pode procurar o que não conhece, se for apenas pela via do intelecto. O Eu, o Ego que levamos dentro “não” pode conhecer a Verdade se não tiver inteligência emocional.
A Estrela no tarô Visconti Sfsroza e no Mythological Tarot
A Estrela no Tarô Visconti Sforza (1450) e no Mythological Tarot Art de Emily Balivet (2013)
A Verdade não pode ser estudada, lida ou reconhecida pela mente, mas pelo coração. A Verdade é absolutamente distinta de tudo aquilo que pode ser lido, estudado ou reconhecido pela mente. A Verdade advém a nós quando decapitamos e dissolvemos o “Eu intelecto". As distintas verdades das pessoas não são senão projeções da sua própria mente abalada por inúmeras crenças limitantes de medo, mágoas e faltas. Portanto, quando olhamos essa mulher ajoelhada, vemos seu gesto de humildade e lucidez, quanto à nossa condição humana tão materialista, precária e terrestre.
Ajoelhar numa das pernas não é nesta Estrela sinal de submissão, mas de resgate da nossa dignidade de seres abençoados. Afinal, é preciso que se dobre ou se deite na terra um dos joelhos apenas, para depois mantermo-nos de pé, e voltarmos ao contato direto com a nova realidade que foi concedida pela Estrela. Assim o ventre da mulher Estrela é também um elo de doação entre os joelhos e os seios. Evidentemente, esta atitude nela supõe uma abertura do seu coração e um contato direto com o seu rico mundo interior.
Decapita o teu próprio "Eu inferior", dissolve-o através de purificações e banhos de sabedoria. Assim chegará à Iniciação Venusta. Então se encarnada a Verdade, o Verbo se fará carne em ti. Encarnar o Filho do Homem é receber a Estrela da Manhã em ti. Todo aquele que quiser encarnar a “Estrela” em sua vida tem de trabalhar com a seiva da Grande Assimilação da Gratidão pelo próprio mistério da vida, que está contida nos dois jarrões que a mulher derrama do Arcano 17 e libera de suas mãos sob notável controle.
A Estrela que guia o nosso interior é ainda a estrela do Feminino, da deusa sagrada, da mulher divina. O importante para nós é encarnar essa estrela que já vem purificando sobre nós seus líquidos de autoconhecimento. Temos aqui o mistério do arcano 17 sendo revelado. A seiva contida nos vasos de ouro e prata quando sabiamente combinados e transmutados permite-nos chegar até à encarnação da Estrela, Mãe, Sacerdotisa, Fêmea, Deusa, Sagrada. No Egito a deusa ou Estrela era Ísis; quem a adorava se tornava um novo ser em fertilidade e abundância. Tem de se saber ser fértil, fecundante e abundante para poder ser Estrela. Tem de crescer depois da dor para não congelar teu espírito. Tem de se saber ser sereno, generoso e agradecido, para poder adentrar nas Leis do Merecimento da Estrela.
Para alcançar a Iniciação Venusta na vida terrena, precisa-se da realização da sexualidade com amor, porque há sete serpentes de fogo que correspondem aos sete corpos: Físico; Etérico; Astral; Mental; Causal; Búdico, Átmico ou Íntimo; a cada um deles corresponde uma serpente; dois grupos de três com a sublime coroação da sétima que nos une com o Masculino, junto com a Lei do Sagrado Feminino. Aquele ou Aquela que quiser alcançar a Iniciação Venusta tem de levantar as sete serpentes de luz. Tem que procurar a fusão perdida, que se situa muito além do nível da libido. Tem que entender que homem e mulher são vasos complementares. E nessa iniciação, primeiro levanta a parte do corpo físico para receber a primeira Iniciação Venusta, depois levanta o corpo vital que corresponde à segunda Iniciação Venusta e assim sucessivamente. Ou seja, o Arcano 17 sugere uma sexualidade unida à espiritualidade, cujo brilho do homem e da mulher iniciados se torna muito mais profundo.
Com toda bem-aventurança aos leitores, clientes e amigos consagro e dedico esse estudo aos iniciados e iniciantes.
Cristina Guedes 
Escritora, Terapeuta e Taróloga 
Consultas: 083 9 9188-2611 - www.facebook.com/cristinasguedes
Outros trabalhos seus no Clube do TarôAutores
Edição: CKR – 27/03/2019
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil