Home page

28 de junho de 2017

Responsável: Constantino K. Riemma


Simbologia e Tarô
 
O caráter multifacetado e aberto do Tarô permite estabelecer nexos e comparações com outras linguagens simbólicas, a maior parte delas milenares.
Se considerarmos o aparecimento das cartas na Europa, por volta do século 14, podemos dizer que se trata de uma jovem, quando comparada às demais linguagens que remontam a um passado longínquo. Nesse sentido, o Tarô seria um herdeiro do saber ancestral.
O Tarô, de fato, parece ter surgido num momento muito particular da história européia, numa região em que conviviam harmoniosamente sábios de diferentes linhagens: cristãos, muçulmanos e judeus, que estudavam e praticavam diferentes ciências e artes simbólicas — alquimia, astrologia, cabala, numerologiae que se mostravam receptivos às histórias e mitos das diferentes culturas, tanto as de seu tempo quanto as antigas.
O propósito desta seção do Clube do Tarô — Simbologia é o de reunir estudos que ajudem a compreender as ressonâncias existentes entre o Tarô e as diferentes áreas do conhecimento tradicional. Foi dado também espaço para textos sobre as artes divinatórias.
Astrologia e Tarô
 
Cabala e Taro
 
Mitologia e Tarô
 
Numerologia e Tarô
I Ching
 
Artes divinatórias
 
Símbos fundamentais
Além de estudos específicos sobre as correlações possíveis entre o Tarô e as linguagens simbólicas, estão ainda disponíveis textos relacionados à Alquimia, Psicologia, Antropologia, História e outras áreas em Estudos Interdisciplinares.
Atualizado: novembro.11
Contato:
Constantino K. Riemma - contato-ct@clubedo taro com.br
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2016 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil