Home page

02 de agosto de 2014

Responsável: Constantino K. Riemma


 
Pesquisas históricas e estudos sobre o Tarô
 
Pesquisas históricas
  Os estudos dos símbolos antigos, que se estendem até o Renascimento, são indispensáveis para quem deseja compreender a essência do Tarô. Para entender a razão das mudanças e de muitas distorções que ocorreram desde então, a pesquisa dos historiadores são de valiosa ajuda.  
 
Cristianismo, breve história espiritual e política. O astrólogo e mestre em História Rui Sá Silva Barros atendeu ao convite do responsável pelo Clube do Tarô para oferecer um quadro histórico da tradição cristã e a da instituição católica. Constitui uma ajuda aos estudantes do tarô que desejam compreender melhor a relação das cartas de jogar e da astrologia com a religião e suas normas mutáveis no correr dos séculos: A Igreja e as práticas esotéricas
A escada mística do Tarô. Andrea Vitali oferece um belo e consistente texto que remonta às fontes medievais – cristãs e alquímicas – dos trunfos ou arcanos maiores. Referência segura para aqueles que buscam os fundamentos simbólicos das cartas, traduzida por Leonardo Chioda: História
   
  Concepções históricas, imaginárias, iconográficas e simbólicas do feminino no Tarô. Um amplo e bem ilustrado levantamento que Ricardo Pereira, tarólogo e historiador, faz dos personagens femininos nas cartas: Os mitos e representações simbólicas do feminino nos arcanos  
  Trovadores  
A simbólica dos arcanos: uma peregrinação da alma por Jean-Claude Flornoy, estudioso francês e restaurador de cartas. Visão histórica do surgimento do Tarô e o modo como os arcanos traduzem as etapas de desenvolvimento do ser: Peregrinação
O herético no Tarô. Ricardo Pereira faz um levantamento das versões que cercam o surgimento do Tarô na Europa, a partir do Grande Cisma Cristão (1054), sua possível relação com os templários, movimentos esotéricos e as restrições clericais às cartas: O herético no Tarô
 
A Roda da Fortuna: princípio e fim do homem. Boécio e Ramon Llull, por Ricardo da Costa e Adriana Zierer. Um belo estudo acadêmico de História Medieval que revela significados ancestrais do símbolo da roda, claramente aplicáveis à cartado Tarô: Fortuna
 
  Tomando o céu de assalto – esoterismo, ciência e sociedade. 1848-1914 - França, Inglaterra e EUA, por Rui Sá Silva Barros. Apresenta o quadro cultural e social, de 1848 a 1914, durante o qual ocorreu uma grande difusão dos ensinamentos herméticos. Desse movimento resultou, em meio a múltiplos impactos, teorias que afetaram profundamente a compreensão contemporânea do Tarô.
Texto completo de tese de mestrado em história, pela USP.
374 págs. 14x21cm, que podem ser impressas em 187 folhas tamanho A4.
Formato pdf com 1.532 KB:
Ler ou baixar
 
  Arcano 0 ou 22 - História e Símbolos, por Cid Marcus Vasques. O Louco e suas relações simbólicas. Estudo do astrólogo e professor de Mitologia:  0 ou 22  
  Manifesto para o futuro do Tarô, por Nei Naiff. Focaliza os principais autores envolvidos com o Tarô, no período em que as cartas ganham novas histórias e um novo status: História do Tarô  
  A crise do mundo moderno, por René Guénon. Um estudo clássico que mantém sua inquietante atualidade em razão do agravamento dos indicadores apontados pelo autor: prevalência da quantidade sobre a qualidade, do profano sobre o sagrado, do poder pessoal sobre o servir. Embora não mencione o tarô oferece um cenário para ajudar a refletir sobre o sentido do conhecimento tradicional. Trad. de Bete Torii.
108 págs. 14x21 cm, que podem ser impressas em 54 folhas tamanho A4.
Formato pdf com 495KB:
Baixar ou ler
 
 
Personalidades & famosos na história das cartas
  Os nomes famosos na história do tarô distribuem-se num vasto cenário que inclui desde estudiosos sérios e consistentes até fantasistas, alguns ingênuos, outros que inventam histórias para incrementar a propaganda de seu próprio nome.  
  Éliphas Lévi, sacerdote, radical, mago. Biografia do ocultista francês que ressalta seu papel no renascimento moderno da magia como caminho espiritual e no desenvolvimento do tarô esotérico. Elababorada por James W. Revak e traduzida por Alexsander Lepletier: Eliphas Levi  
  Eliphas Levi  
Biografia de Éliphas Lévi. Reprodução de texto da Sociedade de Ciências Antigas com ilustrações recolhidas pelo Clube do Tarô: Eliphas Levi
Papus, médico e mago. Um apanhado da vida e obra de Gérard-Anaclet-Vincent Encausse (1868-1916) e sua influência nos estudos sobre a dimensão simbólica do tarô. Texto de James W. Revak traduzido por Alesander Lepletier: Sua vida: estudante de medicina e de ocultismo
 
  Plurilinguagem tarológica: bem-vindo ao caos simbólico! Comentários de Giancarlo Kind Schmid sobre as múltiplas e contraditórias formas de entender o tarô: Visões e Significados  
  O papel de Court de Gebelin na história mais recente do tarô é discutido no tópico sobre as origens do jogo de cartas Tarô egípicio? e Hipóteses  
  Antoine Court de Gébelin: pai do tarô esotérico moderno. Artigo sobre Gebelin e seu papel na valorização esotérica e simbólica do tarô, foi elababorado por James W. Revak e traduzido por Alesander Lepletier em Antoine Court de Gébelin: pai do tarô esotérico moderno: Antoine Court de Gébelin  
  "Du Jeu des Tarots", p.365-410, vol.8, Monde primitif... Original, em francês, no qual Court de Gebelin sugere uma origem egípcia para o tarô e discute o significado e aplicação das cartas: http://www.tarock.info/gebelin.htm  
  Etteilla, o primeiro tarólogo profissional. Biografia de Etteilla, elaborada por James W. Revak e publicada no site Villa Revak: www.villarevak.org/bio/etteilla_1.html. A tradução ao português foi feita por Alexsander de Abreu Lepletier: Etteilla, um tarólogo profissional  
  Etteilla e seu método divinatório. A primeira integração conhecida entre Tarô e Astrologia. Elizabeth Hazel e James W. Revak apresentam a tiragem de cartas segundo a proposta de Etteilla em Manière de se récréer avec le jeu de cartes nommées tarots (Maneira de se divertir com o jogo de cartas denominadas tarôs) em 1785. Para os que têm familiaridade com os símbolos astrológicos, apresenta muitos estímulos para aprofundar a tiragem também conhecida por "Mandala astrológica": 1. Histórico2. O Método de Etteilla e 3. Exemplo   
 
Opiniões & Apreciações de conjunto
  Dez baralhos lúgubres. Giancarlo Kind Schmid seleciona dez jogos de cartas considerados góticos, que se não sinistros, são no mínimo sombrios: Demônios, zumbis, espíritos, monstros  
  Plurilinguagem tarológica: bem vindo ao caos simbólico! Comentários de Giancarlo Kind Schmid sobre as múltiplas e contraditórias formas de entender o tarô: Visões e Significados  
  Tarô, uma ciência que merece estudo, por Cláudio Carvalho. Expõe uma percepção do tarô na atualidade brasileira e emite critérios para estabelecer o que designa como uma "ciência tarótica".   Formato pdf, 107 KB, 4 págs. tamanho A4: Ler ou baixar  
  A estética do Tarô, por Lívia Krassuski. Trata do movimento Aurora Dourada (Golden Dawn) e dos baralhos criados sob sua inspiração: Baralho Rider-Waite, de Arthur E. Waite, o Tarô Thoth, de Aleister Crowley e o Tarô da Aurora Dourada, criado por MacGregor Mathers.
Formato pdf, 496 KB, 13 págs., impressão em 7 folhas tamanho A4: Ler ou baixar
 
  Conheça também a seção Hipoteses e paralelos sobre a origem das cartas. Veja  
  Nela encontram-se links para diferentes versões sobre as origens remotas das cartas de jogar: As lendas e o imaginário sobre o baralho  
 
Atualização: janeiro.14
Contato com o responsável pelo site:
Constantino K. Riemma - contato-ct@clubedotaro.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
  Quatro pilares
  Tarô Egípcio
  Orientação
  O Momento
 
⇓    Publicidade do Google    ⇓
 
 
Todos os direitos reservados © 2005-2014 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil