Home page

06 de abril de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


Os Santos do Dia e suas relações simbólicas com o Tarô
19 de março: Dia de São José
 
Dia de São José - 19 de março
Imagens de São José
São José ou José de Nazaré ou José, o Carpinteiro foi, segundo o Novo Testamento, o esposo da Virgem Maria e o pai adotivo de Jesus. O nome José é a versão do hebraico Yosef (יוסף), por meio do latim Iosephus. Descendente da casa real de David, é venerado como Santo pelas igrejas ortodoxa, anglicana e católica, que o celebra como seu padroeiro universal.
Operário, é tido como "Padroeiro dos Trabalhadores", e, pela fidelidade a sua esposa e dedicação paternal a Jesus, como "Padroeiro das Famílias", Dando seu nome a muitas igrejas e lugares ao redor do mundo.
Nas tradições católicas, José é considerado o santo padroeiro dos trabalhadores e está associado a vários dias de festa. O papa Pio IX declarou-o patrono e protetor da Igreja Católica, além de patrocinar os doentes e uma morte feliz, devido à crença de que ele morreu na presença de Jesus e Maria. Na piedade popular, José é considerado um modelo para os pais.
Na iconografia religiosa popular, ele é associado a lírios ou nardo, representando sua castidade e pureza.
Fonte do texto: Wikipedia  -  2/12/2019
15 de março: Dia de São Longuinho
 
São Longuin ho - 15 de março
Uma das Imagens mais difundidadas de São Longuinho
Dia de São Longuinho é comemorado em 15 de março, em vários países ocidentais. É a celebração de um dos primeiros homens a reconhecer Cristo como o “filho de Deus”, conforme narra a bíblia.
No Brasil, São Longuinho é bastante popular e aclamado quando alguém perde alguma coisa importante e precisa achá-la rapidamente: “São Longuinho, São Longuinho, se me ajudar a achar (diz nome do objeto perdido) dou três pulinhos”.
É uma simpatia muito conhecida entre os brasileiros. De acordo com a crença popular, após encontrar o que procura, a pessoa deve dar três pulos e gritos em agradecimento ao santo.
Historicamente, São Longuinho teria vivido durante o século I, e estaria presente no momento da crucificação de Jesus Cristo. Segundo relatos biblícos, Longuinho na realidade de chamava Cássio, e recebia o nome de Longinus por ser este comum aos mártires daquela época
Longinus, por sua vez, se originou a partir do grego lonkhe, que quer dizer “lança”. Isto porque, Longuinho, durante a crucificação de Cristo trabalhava como um soldado centurião e teria sido ele a perfurar o corpo de Jesus com uma lança. De acordo com a história, quando furou o corpo de Jesus, um jato de sangue espirrou em seu rosto e, naquele momento, soube que estava diante do filho de Deus.
São Longuinho abandonou a vida de soldado e fugiu para pregar a palavra de Deus. Porém, foi identificado e denunciado, sendo torturado e morto como um desortor do imperador romano Pilatos.
13/03/2020
11 de março: Dia de São Constantino
 
São Constantino
Ícone de São Constantino da Cornualha e
a carta O Imperador no Tarô dos Santos de Robert Place
De acordo com antiga tradição, Constantino era rei da Cornualha, pequena região da Inglaterra e se casou com a filha do rei da Bretanha. Depois se tornou o maior evangelizador de sua pátria e o responsável pela conversão do país.
Em 598, quando ele pregava, foi emboscado por pagãos e trucidado. Tornou-se o primeiro mártir, pedra angular de uma nova Igreja da Escócia.
No Tarô dos Santos, Robert Place representa São Constantino pelo arcano IIII. O Imperador.
9/03/2020
6 de março: Santa Rosa de Viterbo
Sta Rosa de Viterbo e o Seis de Copas
Santa Rosa de Viterbo, a Estrela de Seis Pontas (ou Estrela de Davi),
que simboliza a união de polos opostos, tal como o céu e a terra, e o
Seis de Copas
no Tarô Mitológico: o feminino em busca do Mais Alto.
Santa Rosa de Viterbo (1233–1251) é venerada na Igreja Católica. Virgem da Terceira Ordem Franciscana, é a santa padroeira da Juventude Franciscana e da Juventude Feminina. Apesar de ter morrido em tenra idade, entre 17 e 18 anos, exerceu grande influência e a ela é atribuída a intercessão em numerosos milagres.
À medida que ela crescia, mais se dedicava às orações. Muitas vezes passava longas horas da noite em contemplação. Durante o dia procurava os lugares onde poderia ficar em silêncio e orar.
Em 1247, a cidade de Viterbo, fiel ao Papa, caiu nas mãos do imperador Frederico II. Então, em oração, Rosa teve uma visão do Crucificado e seu coração ardeu em chamas. Rosa saiu pelas ruas para pregar com um crucifixo nas mãos.
Devido a sua pregação diária, Rosa representava uma ameaça para as autoridades da cidade e foi, então, condenanda ao exílio. Somente após a morte de Frederico II, Rosa pode retornar a Viterbo.
No dia 6 de março de 1251, sem agonia, Deus a chamou e a santinha morreu.
Santa Rosa de Viterbo e seu corpo incorrupoto
Santa Rosa de Viterbo e seu corpo incorrupto.
Em novembro de 1252 o Papa Inocêncio IV, instaurou oficialmente o processo de canonização de Rosa e ordenou sua exumação. Para a surpresa de todos, o corpo foi encontrado intacto, quase como se ela estivesse viva. Foi transladada para o Mosteiro das Clarissas, chamado, posteriormente, Mosteiro de Santa Rosa
Veja mais informações em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Rosa_de_Viterbo
4/03/2020
2.fevereiro: Iemanjá e Nossa Senhora dos Navegantes
 
Iemanjá - Angelita Silferr
Iemanjá.   Reprodução de Angelita Silferr
A Festa de Iemanjá faz parte das comemorações do calendário afro-brasileiro. Celebrada como filha de Olokun, a divindade dos mares, foi enaltecida no processo da diáspora africana assimilando os atributos da água salgada, associada aos mares no Novo Mundo.O seu arquétipo maternal se consolida como Mãe de todos os Orixás.
Iemanjá nas palavras de D. M. Zenicola, "representa o poder progenitor feminino; é ela que nos faz nascer, divindade que é maternidade universal, a Mãe do Mundo".
No Brasil, é conhecida ainda como Janaína, Iara, Sereia do Mar, Rainha do Mar, entre outros nomes. Por ser o orixá mais popular e festejado, desenvolveu profunda influência na cultura popular, música, literatura e na religião.
Veja mais em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Iemanja
Nossa Senhora dos Navegantes
Nossa Senhora dos Navegantes
Nossa Senhora dos Navegantes é um título dado a Mãe de Jesus, Maria.
A fé e a designação Nossa Senhora dos Navegantes têm início no século XV, com a navegação dos europeus, especialmente com os portugueses. Aqueles que viajavam elo mar pediam proteção à Nossa Senhora para retornarem aos seus lares. Maria era vista como protetora das tempestades e demais perigos que o mar e os rios ofereciam.
Nossa Senhora dos Navegantes é também conhecida pelo nome de Nossa Senhora das Candeias, Nossa Senhora da Boa Viagem; Nossa Senhora da Boa Esperança e Nossa Senhora da Esperança.
Veja mais em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_dos_Navegantes
O Carro e Yemanjá, a Rainha do Mar
O Carro e Iemanjá
O Carro por Dame Darcy e Homenagem a Yemanjá
Mães D’Água – Yèyé Omó Ejá, um concerto/show produzido pela Fundação Palmares para comemorar seus 22 anos, em 2010, numa celebração em homenagem a Iemanjá – a Rainha do Mar, nas tradições africanas. No palco, sete cantoras negras: Daúde, Margareth Menezes, Mart'nália, Luciana Mello, Rosa Marya Colyn e Paula Lima. Regente: Ângelo Rafael Fonseca.
Sugestões de Vera Vilanova   -   31/01/2020
25 de janeiro: Conversão de São Paulo
 
Conversão de São Paulo - pintura de Lepicié - 1767
Conversão de São Paulo.   Pintura de Nicolas-Bernard Lépicié (1767)
Essa obra do pintor francês, traz um cenário intenso e dramático. Paulo de Tarso, o guerreiro à cavalo, lembra o arcano 7. O Carro, enquanto que a queda e a conversão do olhar podem ser associadas ao 12. O Pendurado.
Para referências ao sentido religioso da conversão de São Paulo, consulte:
www.rs21.com.br/calendario-liturgico/santo-do-dia-conversao-de-sao-paulo
www.pt.wikipedia.org/wiki/Conversao_do_apostolo_Paulo
24/01/2020
22 de janeiro: Dia de São Vicente
 
São Vicente - 22 de janeiro
São Vicente.   Pintura de Diogo de Contreiras (sec.16)
Nascido na Espanha, na cidade de Huesca, no século terceiro, São Vicente veio de uma família distinta e conhecida por todos na região.
São Vicente escolheu ser cristão e viver sua santidade. Ele foi criado em um período que foi muito complicado para a Igreja Católica. Naquela época, os imperadores Diocleciano e Maximiano perseguiam os cristãos e os forçavam a se declararem a favor dos deuses. Aqueles que não se declarassem eram então martirizados.
Nessa ocasião, Vicente e Valério foram conduzidos à Valência carregados de correntes. Apesar da fome, sede e violências a que foram submetidos durante a viagem, eles chegaram a Valência alegres e bem dispostos. Daciano, o governador da província, usou de todos os meios para persuadi-los a renegar a fé cristã. Vicente rejeitou todos os favores e proclamou sua fé e fidelidade a Jesus. Daciano ordenou então que ele fosse submetido aos suplícios mais cruéis. Vicente teve os ossos desconjuntados, e as carnes foram rasgadas com lâminas de ferro, deixando a descoberto as vértebras e as costelas. Ao ver a tranqüilidade de Vicente que não derramava uma única lágrima, o governador mandou redobrar os suplícios, e a ordem foi executada com assustadora brutalidade.
Revoltado, porque Vicente não cedia, Daciano mandou colocá-lo sobre uma grelha de ferro para ser assado vivo e, após todos esses sofrimentos, lançou-o no cárcere. Na prisão, Vicente não cessava de entoar hinos de louvor a Deus, tendo convertido alguns presos, inclusive o carcereiro. São Vicente morreu no ano 304, no cárcere. Irritado e frustrado, porque não dobrou Vicente aos seus caprichos, o governador mandou que seu corpo fosse jogado ao relento para ser comido pelas feras. Contam que, como uma águia não permitia que as feras se aproximarem do corpo de Vicente, Daciano mandou atirá-lo no rio, atado a uma pedra. Mas o corpo boiou e foi dar na praia onde fiéis o recolheram e o sepultaram.
Não é de hoje que os que estão no poder tentam comprar a consciência das pessoas com promessas e favores pessoais. Mas hoje São Vicente, que preferiu morrer a vender sua consciência e trair seu projeto de vida, nos lembra daqueles que, pela fidelidade de seus corações foram resgatados da morte e incorporados à vida verdadeira.
Fonte: Zélia Vianna
Santidade Ontem e Hoje (2005) Salvador
19 /01/2020
16 de Janeiro: Senhor do Bonfim e Oxalá
 
Senhor do Bonfim e Oxalá
Senhor do Bonfim e Oxalá
Imagens em:   www.paroquiasenhordobonfimesantarita.blogspot.com   e   www.jeanlouiss.art.br
A segunda quinta-feira de janeiro é data de marcantes comemorações religiosas na Bahia e, particularmente, em Salvador. É o Dia do Senhor do Bonfim, na tradição cristã, e de Oxalá, no Candomblé.
Uma grande multidão se reune para a Festa da Lavagem da Igreja do Nosso Senhor do Bonfim. Veja mais em: www.pt.wikipedia.org/wiki/Festa_do_Bonfim e
www.pt.wikipedia.org/wiki/Igreja_Nosso_Senhor_do_Bonfim
Para aqueles que se interessam pelas correlações dos arcanos do tarô com os símbolos religiosos, torna-se um grande desafio estabelecer ligação do Senhor Crucificado com alguma carta. No entanto, algumas alternativas de correlação são possíveis quando se trata de Oxalá:
O Eremita e o Oxalá Oxalufan, o Oxalá mais velho. Seu templo é em Ifon. Esse Oxalá anda curvado por causa do tempo. Os anos lhe pesam no corpo. Ele é vagaroso como um idoso com dores. É o Opaxorô que o sustenta, um bastão de metal branco com a imagem de um pássaro. Está diretamente ligado com a tranquilidade, paz, sabedoria e paciência.
Oxalufan-Eremita--Oxaguian-Imperador.jpg
Oxalufan e o Eremita - Oxaguian e o Imperador
O Imperador e o Oxalá Oxaguian, filho de Oxalufã. É um Orixá jovem, forte e guerreiro. Seu principal templo é o Ejigbo. Em suas mãos estão o escudo, espada, mão de pilão e polvarim. Oxaguiã é o Orixá responsável por encorajar seus filhos nas lutas diárias para que eles possam superá-las. É dinâmico e está sempre em movimento. Ele rege a inovação. Sua comida favorita é o inhame (por isso criou o pilão) e seu nome é derivado justamente de seu prato preferido: Orixá comedor de inhame pilado. De características severas, Oxaguian é quem motiva com espírito de luta e vontade de vencer.
Caberia, igualmente considerar o O Papa, agregando valor ao Eremita ou ao Imperador.
= = = = = = =
Para animar a festa comemorativa vamos ouvir o Hino ao Senhor do Bonfim, interpretado por Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e os Mutantes:
Compilado por
Vera Vilanova
14/01/2020
4 de dezembro: Dia de Santa Bárbara e de Iansã
 
Santa Bárbara - 4 de dezembro
Carta 16. A Torre no Tarô dos Santos de Robert Place e
pintura de Santa Bárbara, padroeira das Forças Armadas na Itália.
Santa Bárbara foi uma virgem mártir do século III, comemorada como santa cristã na Igreja Católica Romana, na Igreja Ortodoxa e na Igreja Anglicana.
Por ser filha única e com receio de deixar sua filha no meio da sociedade corrupta daquele tempo, seu pai, Dióscoro, decidiu fechá-la numa torre. Santa Bárbara na sua solidão, contemplava a mata virgem como quintal. Por ser muito bela e, acima de tudo, rica, não lhe faltavam pretendentes para casamentos, mas Bárbara não aceitava nenhum.
Desconcertado, Dióscoro concluiu que as "desfeitas" da filha se justificavam pelo fato de ter ficado trancada muitos anos na torre. Então, permitiu que ela fosse conhecer a cidade. Durante essa visita ela teve contato com cristãos, que lhe contaram os ensinamentos de Jesus sobre o mistério da Santíssima Trindade. Pouco tempo depois, um padre vindo de Alexandria a batizou.
Seu pai decidiu construir uma casa de banho com duas janelas para Bárbara. Dias mais tarde, ele se viu obrigado a fazer uma longa viagem. Enquanto Dióscoro viajava, Barbara ordenou a construção de uma terceira janela na torre, esculpindo uma cruz sobre a fonte.
O seu pai Dióscoro, quando voltou, reparou que a torre tinha agora três janelas em vez das duas que ele mandara abrir. Ao perguntar à filha o porquê das três janelas, ela explicou que isso era o símbolo da sua nova Fé. Este fato deixou o pai furioso. Sob o impulso da fúria, e obedecendo a suas tradições romanas, Dióscoro denunciou a própria filha ao prefeito Marciniano que a mandou torturar numa tentativa de que ela renunciasse sua fé, fato que não aconteceu. Assim, Márcio condenou-a à morte por degolação.
Durante sua tortura em praça pública, uma jovem cristã de nome Juliana denunciou os nomes dos carrascos, e imediatamente foi presa e entregue à morte juntamente com Bárbara.
Ambas foram levadas pelas ruas de Nicomédia por entre os gritos de raiva da multidão. Bárbara teve os seios cortados, depois foi conduzida para fora da cidade onde o seu próprio pai a executou, degolando-a. Quando a cabeça de Bárbara rolou pelo chão, um imenso trovão estrondou pelos ares fazendo tremer os céus. Um relâmpago flamejou pelos ares e atravessando o céu fez cair por terra o corpo sem vida de Dióscoro.
Santa Bárbara passou a ser conhecida como "protetora contra os relâmpagos e tempestades" e é considerada padroeira dos artilheiros, dos mineiros e de todos quantos trabalham com fogo.
Nota: Iansã, orixá dos ventos, também homenageada em 4 de dezembro, rege os raios e tempestades, comanda os espíritos dos mortos, e foi sincretizada com Santa Bárbara.
Fonte do texto: Wikipedia  -  2/12/2019
30 de novembro: Santo André
 
Santo André e o Rei de Copas
O Novo Testamento meciona Santo André Apóstolo como irmão de São Pedro.
Nasceu em Betsaida,às margens do Mar da Galileia. Tanto ele quanto seu irmão
Pedro eram pescadores e, segundo a tradição, Jesus os teria chamado para serem
seus discípulos dizendo que faria deles "pescadores de homens".
O Evangelho segundo João conta que André era discípulo de João Batista, cujo
testemunho levou o próprio André e João, o Evangelista, a seguirem Jesus.
André imediatamente reconheceu Jesus como o Messias, e apressou-se a
apresentá-lo a seu irmão e, a partir daí, os dois se tornaram discípulos fiéis de Jesus.
Numa ocasião posterior, antes do derradeiro chamado ao apostolado, passaram a ser
companheiros mais íntimos e abandonaram todos os seus pertences para seguir Jesus.
André é mencionado em diversas ocasiões, como um dos discípulos mais próximos de Jesus.
 
Ícone búlgaro de Santo André e o Rei de Copas no Tarô dos Santos de Robert Place
29/11/2019
25 de novembro: Santa Catarina
Santa Catarina de Alexandria e a Roda da Fortuna
Santa Catarina nasceu em Alexandria, Egito, em 287 e morreu martirizada em 305, aos 18 anos.
Numa visão, Catarina foi transportada ao céu, encontrou-se com o menino Jesus e a Virgem Maria e,
em êxtase, casou-se misticamente com Cristo, convertendo-se ao cristianismo. Foi então à presença
do imperador romano Maximino Daia, que perseguia os cristãos, censurando-o por sua crueldade.
Apontou a limitação do imperador, por ser pagão, e afirmou que o seu rei era Jesus Cristo.
O imperador mandou prendê-la no cárcere até que viessem os maiores sábios da província de
Alexandria e a humilhassem por causa da sua argumentação aparentemente simples. Catarina foi
tão plenamente sábia nas suas colocações e argumentos que, mesmo sob ameaça, os sábios não
conseguiram convertê-la aos ídolos. Pelo contrário, vencidos pela eloquência de Catarina,
converteram-se ao cristianismo. Frustrado, o imperador mandou torturar Catarina na masmorra
e a condenou à morte lenta na roda (instrumento de tortura que causava grande sofrimento).
Diz a lenda que quando foram amarrar Catarina na roda, ela fez o sinal da cruz e a roda quebrou.
Ao ser decretada sua execução, apareceu-lhe o arcanjo Miguel para confortá-la e Catarina
rezou suplicando que, em nome do seu martírio, Deus ouvisse as orações de todos aqueles
que a ele recorressem por sua intercessão. Por fim, Catarina de Alexandria morreu decapitada.
Três séculos mais tarde, o seu corpo, incorrupto, foi encontrado por monges e levado para o
Mosteiro da Transfiguração, onde algumas das suas relíquias e o seu nome ficaram até hoje.
Foi ouvindo a voz de Santa Catarina que Joana d'Arc encontrou a espada
que usaria em sua missão e que mudaria a história da França.
Santa Catarina é a padroeira dos estudantes, filósofos e professores e também
invocada pelos que trabalham com rodas e contra acidentes de trabalho.
No Brasil, é a padroeira do Estado e da Ilha de Santa Catarina.
Ilustrações: A Carta 10. Roda da Fortuna no Tarô dos Santos de Robert Place
e uma pintura religiosa ortodoxa de Santa Catarina
24/11/2019
17 de novembro: Santa Isabel
Santa Isabel da Hungria - 17 de novembro
Santa Isabel da Hungria, noiva aos quatro anos, casada aos catorze, mãe aos quinze, ficou
viúva aos vinte. Princesa da Hungria e duquesa da Turíngia, terminou sua vida terrena aos vinte e
quatro anos, em 17 de novembro de 1231. Seu pai, o rei André II da Hungria, a havia prometido
para esposa de Luís, dos duques da Turíngia, de apenas 11 anos. Nove anos após foram
celebradas as núpcias e, embora tivesse sido um casamento decidido pelos pais, foi um
matrimônio de amor e de feliz entrosamento entre a ascese cristã e a felicidade humana.
A jovem duquesa suscitou a animosidade da sogra e da cunhada por não querer ir à Igreja adornada
com as preciosas joias da sua casta: “Como poderia — disse candidamente — usar uma coroa tão
preciosa diante de um rei coroado de espinhos?”. Aos quinze anos Isabel teve o seu primeiro filho,
aos 17 uma menina e, aos vinte, outra menina, três semanas após ter perdido o marido, morto durante
a cruzada à qual havia aderido com entusiasmo juvenil. Nessa oportunidade Isabel se privou de tudo o
que possuía para construir um hospital em Marburg, em honra de São Francisco, seu contemporâneo.
Ao ficar viúva, desencadearam-se contra ela os maus humores dos cunhados, que não
suportavam sua generosidade para com os pobres. Ela foi separada dos filhos e expulsa
do castelo de Wartemburg. Então, pôde viver o pleno ideal franciscano de pobreza,
entrando na Ordem terceira, para se dedicar às atividades assistenciais.
Imagem de Santa Isabel da Hungria e a Rainha de Ouros no Taro dos Santos de Robert Place
16/11/2019
11 de novembro: São Martinho
 
São Martinho - 11 de novembro
São Martinho nasceu na Hungria, antiga Panônia, por volta do ano 316. Ele despertou para a
fé ainda menino e depois, mesmo soldado da cavalaria do exército romano, jamais a abandonou.
A sua vida foi uma verdadeira cruzada em favor do cristianismo. Quatro mil igrejas são dedicadas
a ele na França e o seu nome foi dado a centenas de localidades em toda a Europa e nas Américas.
 Um dia, um mendigo que tiritava de frio pediu a Martinho uma esmola e, como não tinha, ele cortou
seu próprio manto com a espada, dando metade ao pedinte. Durante a noite, Jesus apareceu-lhe em
sonho usando o pedaço de manta que dera ao mendigo e agradeceu a Martinho por tê-lo aquecido.
Dessa noite em diante, ele decidiu que deixaria as fileiras militares para dedicar-se à religião.
Venerado como São Martinho de Tours, ele se tornou o primeiro santo não-mártir a
receber culto oficial da Igreja e, também, um dos santos mais populares da Europa medieval
Imagens: Pintura russa de São Martin e o Valete de Espadas no Tarô dos Santos de Robert Place
10/11/2019
1º de novembro: Dia de Todos os Santos
Todos os Santos - pintura de Fra Angelico (1423-24)
O Dia de Todos os Santos é considerado como uma festa em "honra a todos os
santos, conhecidos e desconhecidos". No fim do segundo século, os praticantes cristãos
começaram a honrar os que haviam sido martirizados por causa da sua fé e, certos de que
eles já estavam com Cristo no céu, oravam a eles pedindo suas intercessões.
As representações de Todos os Santos, para algumas pessoas, evocam os santinhos que
eram colecionados no correr do tempo e que, de certa forma, podem ser associados
aos arcanos do Tarô: imagens simbólicas que falam de um nível mais alto.
Ilustração: pintura têmpera sobre madeira de Fra Angelico (1423-24)
31/10/2019
28 de outubro: São Judas Tadeu
São Judas Tadeu
São Judas Tadeu ou São Judas Apóstolo é um dos doze apóstolos de Jesus.
É o santo protetor para enfrentarmos as situações desesperadoras e as causas perdidas.
Não deve ser confundido com Judas Iscariotes, outro apóstolo, considerado como traidor Jesus.
O atributo de São Judas é a maça ou o machado. Nos ícones antigos aparece com uma chama à
volta da cabeça, que representa a sua presença durante o Pentecostes, quando recebeu o Espírito
Santo junto aos doze apóstolos. É comum pinturas de Judas Tadeu com uma imagem de
Jesus Cristo. Ele pode ser visto, ainda, segurando um rolo ou um livro (a Epístola de Judas).
Imagens: São Judas Tadeu em vitral de autor desconhecido
e a carta Rei de Ouros no Tarô dos Santos de Robert Place.
26/10/2019
25 de outubro: Frei Galvão
Frei Galvão - 25 de outubro --  e o Valete de Copas
Frei Galvão, nascido em Guaratinguetá-SP, em 1739, era muito dedicado à
oração, sendo atribuídos a ele fenômenos místicos, como telepatia, premonição
e levitação. Segundo relatos, ele se fazia presente em dois lugares diferentes, ao
mesmo tempo, para cuidar de enfermos ou moribundos que pediam por sua ajuda.
Numa dessas ocasiões, escreveu num pedaço de papel uma frase em latim ("Após o
parto, permaneceste virgem: Ó Mãe de Deus, intercedei por nós"
). Enrolou o papel no
formato de uma pílula e a deu a uma jovem com cólicas renais que estavam colocando
sua vida em risco. Ao tomar a pílula a dor cessou de imediato e ela expeliu uma grande
quantidade de cálculos renais. A história das pílulas se espalhou e Frei Galvão ensinou
às irmãs do Recolhimento como fabricá-las, o que elas fazem até os dias de hoje.
Imagens: Valete de Copas no Simply Tarot e
Frei Galvão, o primeiro Santo brasileiro.
24/10/2019
18 de outubro: São Lucas Evangelista
São Lucas - outubro.18 e o Rei de Espadas
São Lucas – o padroeiro dos médicos, cirurgiões e artistas – é uma das figuras
mais veneradas pelo cristianismo, em diversas doutrinas: católica, ortodoxa, anglicana,
protestante e luterana. Nasceu em Antioquia da Síria. Médico de profissão, foi convertido
pelo apóstolo São Paulo, do qual se tornou inseparável e fiel companheiro de missão.
Dócil ao Espírito Santo e dotado do carisma da inspiração e da vida comunitária, ele nos
legou o Evangelho segundo Lucas e a primeira história da Igreja: Atos dos Apóstolos.
Imagens: O Rei de Espadas em www.etsy.com
e o ícone de São Lucas Evangelista
17/10/2019
15 de outubro: Santa Teresa de Ávila e a Estrela
Santa Teresa D'Ávila
Teresa de Ávila, também conhecida como Santa Teresa de Jesus (28.03.1515 - 4.10.1582),
foi uma freira carmelita, mística e santa católica. Quarenta anos depois de sua morte,
foi canonizada por Gregório XV. Em 1970, Paulo VI proclamou-a uma Doutora da Igreja.
Seus livros, inclusive a autobiografia "A Vida de Teresa de Jesus", e sua obra prima,
"O Castelo Interior", são parte integral da literatura renascentista espanhola e do misticismo cristão.
Suas práticas meditativas estão detalhadas em outra obra importante, o "Caminho da Perfeição".
Foi também uma das reformadoras da Ordem Carmelita e é considerada co-fundadora
da Ordem dos Carmelitas Descalços, juntamente com São João da Cruz.
Imagens: Santa Teresa D`Ávila e a carta
XVII - Estrela, no Tarô dos Santos de Robert Place
13/10/2019
12 de otubro: Nossa Senhora Aparecida
Nossa Senhora da Aparecida e a Papisa
Nossa Senhora Aparecida é a padroeira do Brasil.
Representada por uma pequena imagem de terracota, está alojada na
Basílica de Nossa Senhora Aparecida, na cidade de Aparecida, em São Paulo.
Sua festa litúrgica é celebrada em 12 de outubro, um feriado nacional no Brasil
desde 1980, quando o Papa João Paulo II consagrou a Basílica, que é o quarto
santuário mariano mais visitado do mundo, capaz de abrigar até 45.000 fiéis.
Imagens: A Papisa no Tarô de Marselha e na arte de Rocket Juliet;
e a imagem de Nossa Senhora Aparecida.
10/10/2019
2 de otubro: Santo Anjo da Guarda
Santo Anjo da Guarda - 2 de outubro
Anjos da Guarda são aqueles que, segundo a tradição cristã, Deus envia no nosso
nascimento para nos proteger durante toda a vida. "Vou enviar um anjo adiante de ti
para te proteger no caminho e te conduzir ao lugar que te preparei".
(Êxodo, 23,20).
A celebração dedicada aos anjos da guarda surgiu no século V e foi fixada,
inicialmente, em 29 de setembro, juntamente com a festa do Arcanjo Miguel.
A celebração da festa própria aos "Santos Anjos da Guarda",
no dia 2 de outubro, surgiu em 1670, com papa Clemente X.
Imagens: arcanos 6. Namorados e 20. Julgamento e o
Anjo da Guarda pintado por Bernhard Plockhorst (1825-1907)
01/10/2019
29 de setembro: São Miguel Arcanjo e a Justiça
São Miguel Arcanjo e a Justiça -  29 de setembro
São Miguel é um Arcanjo nas doutrinas religiosas judaicas, cristãs e islâmicas.
Ele é nomeado como São Miguel Arcanjo ou simplesmente como São Miguel.
Nas religiões afro-brasileiras é sincretizado com o orixá Exu ou Oxóssi.
Os santuários cristãos em honra a Miguel começaram a aparecer no século IV, percebido como um
anjo de cura, e, com o tempo, como protetor e líder do exército de Deus contra as forças do mal.
No século VI, a devoção a São Miguel já havia se espalhado tanto no oriente quanto no ocidente.
Imagens: ícone São Miguel Arcanjo em www.monasteryicons.com
e a carta VIII - Justiça no Tarô dos Santos de Robert Place
27/09/2019
26-27 de setembro: São Cosme e Damião
São Cosme e São Damião
Os Santos Cosme e Damião, irmãos gêmeos, morreram por volta de 300 d.C.
Foram médicos e sua santidade é atribuída pelo motivo de haverem exercido
a medicina sem cobrar, devotados à fé. Na Igreja Católica sua festa é celebrada
no dia 26 de setembro. Nas religiões afro-brasileiras, onde são sincretizados
como entidades infantis, são festejados em 27 de setembro.
Imagens: ícone ortodo dos santos Cosme e Damião
e a carta XIX. Sol desenhada por Aki Horiuchi
27/09/2019
18 de agosto: Santa Helena e a Imperatriz
Santa Helena - 18 de agosto
Santa Helena nasceu em 250, de família modesta. É conhecida como a
primeira mulher de Constâncio Cloro e mãe do imperador romano Constantino.
De acordo com a tradição cristã, teria sido ela quem descobriu o local de
crucificação de Jesus Cristo, onde foi erguida a Basílica do Santo Sepulcro.
Imagens: a carta III. Imperatriz no Tarô dos Santos de Robert Place
e Santa Helena na National Gallery of Art (Washington - EUA).
16/08/2019
10 de agosto: São Lourenço e o Cavaleiro de Ouros
São Lourenço e o Cavaleiro de Ouros - 10 de agosto
São Lourenço, santo espanhol, nasceu em 225 e morreu martirizado em 258.
Está entre os diáconos do início da Igreja de Roma, considerados os guardiões
dos bens da Igreja e doadores de ajuda aos pobres. A grelha que aparece
em suas imagens é uma referência ao modo cruel como foi executado.
Imagens: o Valete de Copas no Tarô dos Santos de Robert Place
e a pintura de São Lourenço por autor desconhecido.
08/08/2019
1º de agosto: Santa Sofia e o Mundo
Santa Sofia - 1º de agosto
Santa Sofia, nobre romana cujo nome significa “Sabedoria Divina”,
nasceu por volta de 130. Teve por filhas as três virgens: Fé, Esperança e Caridade,
nomes que ela escolheu no batismo por sua dedicação às virtudes cristãs.
Imagens: pintura de Santa Sofia em Igreja Ortodoxa e
a carta XXI. Mundo no Tarô dos Santos de Robert Place.
31/07/2019
25 de julho: São Cristóvão e o Carro
São Cristóvao - dia 25 de julho
São Cristóvão é um santo venerado por Católicos Romanos, Ortodoxos e
Umbandistas no sincretismo afro-brasileiro. Considerado um mártir cristão,
foi morto durante o reinado de Décio, imperador romano do século III.
São Cristóvão é um dos santos mais populares do mundo.
Imagens: icone ortodoxo de São Cristóvão e
7. O Carro no Tarô dos Santos de Robert Place.
24/07/2019
22 de julho: Santa Maria Madalena e a Papisa
Santa Maria Madalena - Dia 22  de julho
Santa Maria Madalena é descrita no Novo Testamento como uma
das discípulas mais dedicadas de Jesus Cristo. É considerada santa pelas
diversas denominações cristãs e sua festa é celebrada no dia 22 de julho.
Imagens: antigo icone da Santa Maria Madalena
e 2. A Papisa no Tarô dos Santos de Robert Place.
20/07/2019
29 de junho: São Pedro e o Papa
Dia de São Pedro e do Papa - 29 de junho
Ícone de São Pedro na Igreja Ortodoxa e
5. O Papa, arcano 5 no Tarô dos Santos de Robert Place.
28/06/2019
24 de junho: São João Batista e o Cavaleiro de Copas
Dia de São João - 24 de junho
Uma pintura de São João Batista (de autor anônimo)
e o Cavaleiro de Copas no Tarô dos Santos de Robert Place.
23/06/2019
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil