Home page

17 de dezembro de 2017

Responsável: Constantino K. Riemma


Tarot Furtado de João Acuio
Constantino K. Riemma
O tarólogo curitibano João Rodrigues Acuio criou o Tarot Furtado com propósito de “devolver, a quem o procura, aquilo que lhe foi furtado”. Daí o nome do baralho.
Caixa do baralho "Furtado" de João Acuio
Os dois exemplares do jogo estão cuidadosamente embalados.
Esse jogo foi montado a partir dos arcanos maiores de um tarot de Marselha do século XVIII (François Chosson, 1736. Confira Tarot Jean Dodal). Com arte-final de Filipe Bueno, foi retirada de cada carta uma insignia de poder:
O Louco – O cão
O Mago – O chapéu, a faca e a moeda.
A Papisa – O livro
A Imperatriz – O cetro
O Imperador – A águia do escudo
O Papa – A marca da mão direita
Os Enamorados – O cupido e as duas figuras em torno da figura central
O Carro – Os olhos do condutor
A Justiça – O prato direito da balança e a bola no "meio da testa" do "chapéu"
O Eremita – O lampião
A Roda da Fortuna – A manivela
A Força – A mulher
O Enforcado – Os espinhos no seu entorno e, também, agora o pendurado está de pé
A Morte – Toda a imagem, com exceção do número
A Temperança – As asas
O Diabo – As correntes
A Torre – O raio
A Estrela – As estrelas
A Lua – A lua e o cachorro da esquerda de quem vê
O Sol – As figuras humanas
O Julgamento – As três figuras humanas
O Mundo – O Mundo está intacto
Cartas do Tarot Furtado
Exemplos de cartas do Tarot Furtado
João Acuio também se refere ao Tarot Furtado como Tarot da Gilda ou de Rua, “porque é o tarot para tudo quanto é nego torto, para tudo quanto é rua e encruzilhada". Sugere aos tarólogos “usarem o Furtado para quem for necessário que algo lhe seja restituído em ato”.
A sugestão para leitura é uma tiragem de três cartas. A primeira, chamada Restauradora, “é a que devolve, a quem está diante do Furtado, o que é dela por direito. Esta carta é lida observando-se o objeto que está ausente. Por exemplo, se a carta que sai é A Imperatriz, o que é devolvido à pessoa é o cetro; se sai O Mago, o que lhe é devolvido é o chapéu, a faca e a moeda. E assim por diante, de acordo com o que falta em cada arcano”.
A segunda carta nessa proposta de tiragem é a do Ladrão. “Esquecendo os arcanos tradicionais do tarot, veremos a literalidade da imagem que cada carta, aqui, apresenta. Por exemplo, sai O Carro do Furtado, que é igualzinho ao Carro tradicional, com um detalhe a menos: ele não tem os olhos. Então é isso que se lê: há um carro, mas o guia é cego. Ou, outro exemplo: sai A Torre, que no Furtado não tem o raio, então não há nada de surpreendente para acontecer, há simplesmente uma casa destelhada e pessoas catando coisas ou migalhas no chão”.
Já a terceira posição do sorteio, o Desejo, é lida pelo arcano tradicional, inteiro, e vista como uma meta a alcançar, um ideal.
Nas instruções que acompanham o baralho, João Acuio sugere uma maneira de “encante” (preparo) que está detalhada em sua página www.facebook.com/tarotfurtado. Certamente, fica a critério de cada um utilizar estritamente ou não as regras propostas, pois é sempre bom lembrar que as aplicações das cartas variam livremente de acordo com os estilos, cenários e representações pessoais.
O Tarot Furtado é uma produção da Saturnália – Astrologia & Cidade. Foi elaborado e produzido entre setembro/2014 e abril/2015. A sua primeira edição é composta por 350 jogos (cada um com dois baralhos), numerados à mão. Em abril, o Tarot Furtado foi apresentado à cidade de Curitiba através da performance "Um tarot para Gilda", registrada no www.youtube.com.
João R. Acuio - www.saturnalia.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 01/01/2016
Partilhe seus comentários ou deixe questões para o Autor responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2016 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil