Home page

17 de fevereiro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


A Papisa acorrentada
Victor Souza
 
Limitar nossas próprias forças é como prender uma fera. Prendemos nela não apenas a vida que ali existe, mas também um compêndio de forças e potenciais que ficam a mercê de outras vontades que não são as nossas. O Tarot retrata o caminho de evolução do ser humano rumo ao reencontro com seu Eu Maior. Portanto, torna-se até certo ponto irrisório perceber o quanto podemos nos perder se não nos reconhecermos e, principalmente, negarmos nossas próprias forças. Cuidado! Se você reparar bem verá que, no fundo, o caminho é sempre de mão única, o reencontro é seu com a sua essência.
Quando falamos dos Arquétipos do Tarot devemos tirar um determinado misticismo que o envolve e entender que cada lâmina é um compêndio infindável de informações, de lições e de aprendizados. Muitos acreditam que o Tarot foi criado apenas para adivinhações o que não é real. É uma questão de lógica compreender que se você tem acesso à informação do que lhe espera no futuro a chance de alteração do fato é integralmente sua.
La Papesse
A Papisa pela fotógrafa Nath Sakura
In www.zphoto.fr
 
Mas, até que ponto estamos prontos para querer tomar as rédeas totais de nossas vidas?
Na abordagem do ‘Tarot Evolucionista’, cada lâmina do Tarot é interpretada como um caminho com três vibrações originais (decadência, neutra e ascensão). Gosto de dizer que o Tarot não erra em nenhum momento, mesmo que você venha a alterar o fato futuro: se a energia neutra do arcano estava atuante nunca há erros.
A vibração da decadência
Com essas informações em mente eu lhe convido agora para verificar qual é a decadência da energia do arcano da Papisa, não para você se cobrar, tomando atitudes pela via negativa, mas, sim, para usar os conhecimentos expostos com a finalidade de alterar positivamente sua vida por meio da lucidez e não da dor.
Papisa, arcano II do Tarot é considerada a força Maternal, Conselheira, Equilibradora e Nutritiva do Universo. Quando estamos sob sua influência nos tornamos mais hábeis para escutar aos outros, direcionar nossos sentimentos e aprender a escutar nosso lado receptivo energético. Como manifestação física do seu arquétipo podemos citar a figura da dona-de-casa, da mãe e das mulheres fincadas nos estudos e compenetradas.
São típicos da Papisa os momentos da mulher para cuidar dos filhos e da família, tendo como marca principal ser o ponto de reequilíbrio das pessoas ao seu redor.
A Papisa, porém, é muito mais que isso: ela marca a intelectualidade, porque só podemos nos tornar sábios quando estamos receptivos as lições do Universo. Os conselhos tornam-se uma forma de aprendizado, os cuidados tornam-se uma forma de gerenciamento de afeto: o centro de reequilíbrio na realidade é apenas um reflexo da sua firmeza interior.
O arquétipo da Papisa não se manifesta só em mulheres e sim nos momentos em que devemos trabalhar nossa receptividade, emoções e intelectualidade. Agora, siga a linha que demonstra o momento onde nós negativamos essa força e vamos à decadência. Quando estamos no arquétipo da Papisa, se não tomarmos posse de nossa energia, de nosso saber, de nossas palavras acabamos por querer controlar a vida dos outros, manipular conforme nosso ego. Vira-se então o jogo: a mãe carinhosa se transforma numa controladora emocional por meio de ameaças; por querer todo o afeto que ela não se dá, irá buscar formas manipulativas dos outros. Nesse caso, sua manifestação será de fofoca em meio a palavras doces. O fel de sua intelectualidade é voltado apenas para controle, limitando assim a força receptiva. Note que, na realidade, ela não quer apenas receber o amor, mas, sim, exclusivamente para si, porque na realidade ela secou a fonte de seus sentimentos, trazendo assim uma situação em que não obtém prazer perante a vida. São momentos onde nos apegamos às pessoas e sentimentos e não nos abrimos às novas situações em nosso cotidiano.
Na vida prática isso irá resultar emocionalmente em depressão, em falta de cuidado com sua própria vida e aparência, em falta de motivação para conhecimentos transformadores e em um grande sentimento de sempre ser traída pelas pessoas que "mais cuidou".
Sua vulgaridade nasce se olharmos pelo prisma de como a essência foi maculada: a mulher ou a força feminina, que veio direcionar, acaba se perdendo em suas próprias emoções, e se corrompe em seus medos e devaneios. A fina e elegante Papisa se transforma, então, numa megera dominadora de tudo, porque se sente só, porque não tem a ela mesma, vivendo em  proibições do sentir puro. Tudo necessita passar pelo seu crivo de domínio.
Fisicamente há uma tendência para câncer de mama, problema nos ovários e útero, aumento de peso (principalmente na região abdominal e braços) e varizes.
A vibração da ascensão
O primeiro passo no caminho da Ascensão é a aceitação; o segundo, o não se julgar e, o terceiro, o agir.
A aceitação de que você pode ter parado sua vida devido à sua carência afetiva e de que o seu querer direcionar tanto as pessoas o levou a esquecer de sua própria vida. Não respeitou o livre-arbítrio do próximo e, assim, trouxe momentos em que sua vida não anda.
 
A Papisa
A Sacerdotisa
Dark Grimoire Tarot
Quem possui a Papisa forte em si sabe exatamente quando faz alguma coisa não gera o bem aos outros; se ficar na auto cobrança irá colher da vida a cobrança dos outros. Portanto, cuide-se e valorize seus sentimentos para que as pessoas também a valorizem.
O agir nasce da vontade verdadeira de querer mudar e transformar. É importante identificar, caso o seu temperamento seja a Papisa, que ela seja então positiva como uma grande detentora de saberes, que é afetiva sem se machucar e que permite fluir com a vida, sendo receptiva e liberta.
Tire de sua mente o conceito de que necessita se enquadrar em padrões. Se o seu temperamento for o de cuidar da família e de sua casa, a qualidade feminina e receptiva e se encaixa nos aspectos da mãe. Utilize esses dons a seu favor, foque em atividades que lidem com o aconselhamento de pessoas como psicologia, oráculos e terapias, ou à atividades voltadas ao repasse de informações, como jornalismo e mídia ou, também, atividades ligadas à beleza e aos universo feminino, como maquiagem e moda.
Compreenda que sua verdadeira força só irá trabalhar verdadeiramente a seu favor se você se aceitar, aceitar seu temperamento e focar em sua vida. O melhor cuidado que pode dar para os outros é estar bem consiga mesma, bem com sua vida e realizada em ser quem é.
A Papisa então se eleva dentro de cada mulher ou homem, soltando as correntes às quais nós mesmos nos acorrentamos, transformando-nos como grandes receptáculos da energia Divina, que ensina que muitas vezes o que mais precisamos é soltar nossas concepções e permitir que o Universo passe por nós.
Contato com o autor:
Victor Souza é tarólogo e numerólogo kármico
www.facebook.com/numerologiakarmicaparavidamelhor
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 2/05/2014
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil