Home page

22 de fevereiro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Eremita: uma intensidade alquimista!
Cristina Guedes
 
Quando o Eremita chega em casa, ele deixa o seu mundo lá fora. É a hora em que ele pode finalmente abrir as portas da sua imaginação e entrar em contato com aquilo que considera mais precioso e profundo: o seu mundo interior, tão cuidadosamente preservado e até mesmo enigmático. Mas ele segue sua viagem através do tempo sagrado, tendo como único consolo a sabedoria que, às vezes, é longa e voluntariosa para ele. Ele é quem recria o Espírito do conhecimento e está disposto a  ouvir e ajudar  os que o procuram. Representa ovalor da sabedoria adquirida à custa de trabalho ininterrupto, que apenas mentes privilegiadas conseguem desenvolver.
O Arcano VIIII, "O Eremita", é uma ponte para guiar passos, uma mensagem calma e silenciosa, um diligente despojado, um guru que mantém muita facilidade entre os dois mundos.
O Eremita - Tarô Marselha
O Eremita no Tarô de Marselha
Restaurado por Camoin-Jodorowsky
 
Tradicionalmente temos, na representação deste Arcano, um Ermitão de influência mais espiritual, o que recomenda ao consulente a paciência e a dedicação, aconselhando-o a observar o seu caminho antes de cada novo passo. Significa, portanto, espírito de prudência, discrição, recuo e vigilância. Mas o Eremita é ainda um iluminado peregrino em hábito de monge, transportando um cajado e uma lanterna, detalhe importante que o leva à paciência em busca da arte da iluminação. Está sozinho neste planeta, separado de todas as outras criaturas vivas, um fenômeno único de sua jornada arquetípica. O Eremita é a nossa vontade de recolher as partes de nós mesmos que foram amputadas, as partes intensamente pessoais, as partes da difícil tarefa do circuito vida.
Parece-me que este antigo senhor quer me dizer que há uma conexão perdida em nós, que podemos, por breves períodos, reencontrá-la. Sempre que o Eremita me aparece num lançamento de Tarô, vejo-o facilitando um caminho interior que precisa ser olhado fielmente pelo consulente. Um caminho que ele não soube interpretar antes e agora vai necessitar de todo um apoio espiritual.
Eis um Arcano de leitura rica e alarmantemente profunda; para mim, a sua mensagem é “Olhe para dentro!" ou "O segredo está dentro de você”. Além disso, acredito que o Eremita representa uma estrada em direção a ele mesmo. Mais  do  que  iluminar  o  caminho, sua lanterna lança luz no
interior do peregrino, que quer enxergar nas sombras do seu eu. Ele caminha sozinho à procura de si mesmo, voltado para o autoconhecimento que leva à maturidade, e seu avançar é prudente e cauteloso, sem pressa, porque seu objetivo não é material, mas substancial.
O Eremita no âmago do coração
Esse velho senhor reflete que a nossa visão se tornará clara somente quando pudermos olhar dentro de nosso próprio coração. A necessidade de introvisão é um pressuposto desse Arcano para se concentrar no que é essencial, sem se deixar desviar por ilusões, mas sem se isolar do mundo, pois esse não é o seu objetivo. É a hora do consulente repensar e analisar, ainda que haja certo desconforto em tocar certas feridas de seu passado. O momento é de "tratamento da alma" e sua energia deve ser poupada. Haverá uma retirada do mundo mental ou emocional do consulente até ele adquirir maturidade e consciência do que tem real importância  e assim passar para uma nova etapa de vida.
Nesse momento, o consulente poderá repensar ou sentir certa incapacidade para encarar os fatos e tendência a recuar da verdade, mas tal atitude pode trazer-lhe desorientação, uma verdadeira e real solidão. Nesse caso, os relacionamentos do consulente tendem a ficar em segundo plano e a pessoa sente-se incapaz, no momento, de partilhar com os outros. Entretanto, se há uma relação na qual o outro é capaz de respeitar esse seu momento, os laços tendem a se aprofundar de maneira intensa, ainda que de silenciosamente, e nunca alienada. Pelo fato do Eremita guardar muitas lembranças dentro de si (o que pode deixá-lo muito ligado ao passado), é importante que o consulente faça essas reflexões para "depurar" as suas ideias, em seguida jogando fora o que não serve mais, desligando-se internamente e encerrando situações que ele às vezes "cristalizava no passado" durante muito tempo.
É bom sempre lembrar que algumas vezes a introspecção exagerada pode levar ao desligamento do mundo material e presente, o que pode ser prejudicial profissional e financeiramente, portanto é preciso aconselhar ao consulente que mantenha seu vínculo com essas áreas de sua vida sob pena de sofrer sérias perdas. Todas as atividades relacionadas ao que é antigo, à pesquisa e ao estudo estão favorecidas para ele nesse momento. Afinal, disciplina e sabedoria são companheiras, pois quem tem uma coisa costuma ter a outra também. No entanto, quando chegamos aos Arcanos Maiores sempre estamos lidando com questões mais profundas, estruturais. Mexemos em conceitos, movimentamos princípios.
Porque o tempo do Eremita fala em expansão interior
Agora que o Eremita está sozinho, ele entra dentro de si mesmo, do seu tempo, e viaja em seu pensamento e em seu passado numa busca de transição ou de regresso. Faz uma retrospectiva dos fatos e estabelece conexões entre os eventos antigos e atuais. Busca uma visão perspectiva de sua vida. Seu processo de reavaliação é lento, mas ele extrai disso
O Eremita no Gaian Tarot de Joanna Powell-Colbert
O Eremita
Gaian Tarot de Joanna Powel Colbert
 
as lições a serem aprendidas. O Eremita fala sempre de introspecção, de conhecer o que deve ser conhecido, mas também reflete um período de muita maturidade, um momento em que o silêncio interior e exterior se fazem presentes no recolhimento. O Eremita não precisa necessaria-mente de isolamento total, mas ele acontece naturalmente, porque ele se basta entre sua lanterna e o seu cajado. A consciência de estar interligado a tudo e todos faz com que ele aja na compaixão.
O Eremita é portador de informação, prudência, circunspecção, conhecimento, discrição, estudo, sabedoria, paciência, dedicação, espírito de sacrifício, recuo, silêncio, meditação. A prudência é a arma do sábio, sempre é afirmativa e nos faz evitar os perigos e pressentir melhor as novas situações. O Eremita é bom e nos remete à busca do que há de mais sincero dentro de nós. Seu principal objetivo na vida é o conhecimento da Luz. Manter-se informado e exercitar sua sabedoria proporciona-lhe muitos momentos felizes. Meu conselho é que cada um cultive mais a prudência e a paciência quando estiver sob a companhia de seu Eremita.
Ora, sem dúvida, possuir o dom da sabedoria e manejar as palavras com calma e suprema visão, faz do Eremita um arquétipo de uma vida imagi-nativa vigorosa, uma energia necessária para resolvermos todas as questões que nos rodeiam.
Através do silêncio e da reflexão chegaremos ao infinito, milagrosamente saberemos lidar com nossos medos humanos.
Afinal, o Eremita traz o número 9 que representa Sabedoria (Pai - Mãe - Filho x 3 = 9) e é a síntese de todos os números. É um grande observador, não só de si mesmo, mas dos outros e dos acontecimentos. Tem a capacidade de "olhar de dentro para fora", e assim, vê "o todo" das situações. Ele busca a essência das coisas e o conhecimento da vida. É isso que o torna um bom conselheiro, a quem todos chamam, como se fosse um mestre mais antigo a nos responder sobre o que devemos fazer. Seu prêmio pode representar algo elevado para o homem: A Coroa do Rei do Mundo. As pessoas que têm este número 9 em alguma parte do seu destino, são pessoas ligadas a projetos sociais e humanitários ou buscam alternativas para melhorar as condições de vida dos que estão próximos e necessitados. Também participam de grandes movimentos importantes, bem como, Fraternidades Universais, Escolas Secretas, Movimentos Religiosos e, certamente, trazem uma "Missão" muito elevada: a de cumprir o mistério do número 9, que é a responsabilidade em relação ao mundo.
Que cada um de vocês possa descobrir, através do Eremita, essa luz interior!
Poema de Cristina Guedes
 
O velho unificado
“Detenham o Eremita!”
      De acordo com Jung
      ele personifica o caos que nos habita:
      - Eremita, uma figura alquimista.
      - Eremita, uma intensidade que arrisca.
Por isso eu vi o mundo nos olhos do Eremita
E vi nos olhos o mundo do Eremita
O forro do seu manto é azul-celeste
E no seu monjismo, fulgor é o que ele veste
Tanta ternura e amor ele investe
E nos leva embevecidos
Aos píncaros da comunhão
O Eremita surge em impetuosas preces
Alarmantemente num cajado em borbotão
Seu cenário é o universo que te serve
E em rosário se vislumbra sua missão
O Eremita tem em si uma tela
Fulgurante, cintilante, bela
Uma barba que arrebata e nos transporta
Em arquétipo qualquer decreto eu possa.
De um jeito ou de outro
O Eremita barbudo não é o louco
Mas retrata sua resposta aos homens ocos
Em modernas celebrações do homem novo.
Todavia, por estar realmente só
A relação com seu Ego é bem menor.
 
Poemas de Cristina Guedes para a Exposição
A Casa do Mundo no Reino dos Arcanos
Museu São Francisco - João Pessoa - PB
 
Contato com a autora:
Cristina Guedes é jornalista, poeta e consultora em Tarô
Atende pelo (41) 9930.0853 e (83) 8790.7777
www.facebook.com/cristinasguedes
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Revisão: Ivana Mihanovic
Edição: CKR – maio.13
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil