Home page

23 de abril de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Tempera-me! É Tempo ainda.
Cristina Guedes
 
O tempo é o nosso maior aliado para o alcance de nossos objetivos. A Temperança - Arcano XIV do Tarô é uma carta belíssima que nos ajuda a compreender que este poder é muito grande, pois representa tanto a cura, quanto a proteção para nos trazer a energia do equilíbrio diante dos sentimentos de uma saudade, melancolia ou mesmo flamantes desejos de afetividades expressadas. A Temperança é o Anjo bom que acaricia todas essas emoções. Mas é uma carta que envolve as relações, no tocante a um interior emocional mais calmo e tranquilo. Cuidar do corpo, da alimentação, das leituras, do repouso e da alma faz parte desse Arcano. As exigências familiares, as questões profissionais e os deveres sociais podem ser conquistados com leveza e serenidade, mas deixando o mais alto falar. É muito enriquecedor encontrarmos a felicidade em nós mesmos, mas é impossível se você não souber compartir sua felicidade ao lado dos seus seres amados.
A Temperança
Tarô de Marselha
 
O arcano  que desenvolve em nós esses princípios se chama A Temperança, pois ela nos dá o sentido profundo das coisas. Sim, a Temperança devia ser mais valorizada nessa sociedade. E temperança é moderação, equilíbrio, e hoje se valoriza os imediatismos, o consumismo e o exagero. Será que as pessoas precisam beber até cair? Sair com quantas pessoas puderem em suas vidas sexuais? E aquelas que saem para comprar muito e até o que não precisam só por que está na moda, ou alguém famoso recomendou? Onde está a alta educação e a civilidade que grassam na maioria das cidades? Onde um simples esbarrão que podia ser atenuado por um sorriso e pedido de desculpas é hoje aplacado com briga e até morte, por isso não valorizamos e cultivamos a temperança.
Este Arcano é de uma beleza inigualável, pois merece toda nossa confiança desabrochada numa vida nova. É o Arcano da cura e da unidade porque seguiu o caminho do fluxo equilibrado dos opostos. Assim, revificados, nossa libido começa a trilhar em outra direção, pois antes estava inativa entre a carta do Pendurado (12) e a da Morte (13). As nossas correntes elétricas do relacionamento ideal começa a nos chamar atenção agora. A magia do equivalente feminino e do equivalente masculino começam a se entender, mas é preciso ressaltar que o simbolismo do Arcano da Temperança é bem mais impessoal e abstrato, logo porque aqui penetramos na visão da eternidade, no reino do mundo puro e equilibrado.
Eu considero A Temperança um arcano poderoso de muita luz. Mas, indo um pouco além, estas ações singulares e nobres da Temperança são prolongamentos pertencentes muito mais da alma do que dos compromissos sociais. A vergonha que se associa a um ser em sua intemperança se opõe à honra e distinção da virtude contrária. Sem dúvida, a intemperança é frequente em meio à humanidade, e sua repetição, por demais visível, parece diminuir a vergonha e a desonra que se associam a ela na opinião dos homens. Todavia, elas não se apagam completamente dali: a natureza dos vícios ao qual sucumbem os seres intemperantes é marcada por sua gravidade. Desse modo, os estigmas deixados pela intemperança sobre o aspecto do homem ― a abjeção de sua conduta libidinosa ― apagam, diz-nos Santo Tomás com profundeza, que "o brilho e a beleza inerentes ao Homem e a Mulher temperante, tornam-os equilibrados, donos de si, seguros das finalidades que perseguem, e cuja razão ilumina, por sua transparência, os atos virtuosos".
Todos esses sinais são compreendidos dentro do arcano a Temperança - XIV, ao mesmo tempo individuais e sociais, cujos sentidos são evidentíssimos, manifestam que o homem ou a mulher entregues à Temperança se elevam ao nível mais espiritual, construindo em si as marcas do seu caráter verdadeiramente humano. Na Temperança, a tarefa maior será adequar essas marcas e capacidades dentro de um espaço social. Significa que a pessoa atingiu uma estabilidade maior. Conquistou um status, ou seja, conseguiu integrar um jogo de personagens dentro do seu ambiente, podendo atuar exercendo seus dons. A tarefa agora é temperar melhor a vida. Porque você está mais estável e agora vai poder investir em todo um outro lado seu maior e integrador. Sente-se seguro com o que já conquistou e pode agora investir em outro estágio bem mais avançado. E percebe que tem que acrescentar um tempero maior em sua vida. É uma carta que mostra que a pessoa está em busca de um equilíbrio maior, no desenvolvimento de outros setores da vida que não puderam ser priorizados antes. Na leitura de máxima compreensão indico que neste Arcano encontramos a moderação, o equilíbrio, o autocontrole, a serenidade, a harmonia, a paciência, a estabilidade, a fecundidade, a circulação de forças vitais, a regeneração, a purificação, a experiência e a nossa responsável capacidade de avaliação maior dos fatos.
Podemos dizer que além da palavra que a designa, é a realidade mesma da virtude da Temperança que se evaporou da alma dos homens entregues às delícias da “sociedade de consumo” e, daqui a pouco ― ou mesmo, a partir de agora ― aos suplícios da moderna economia materialista em plena crise na Europa. Os cristãos, os católicos, os judeus, os budistas e outros mais não escapam desse saldo negativo, tanto no ensino que recebem quanto em sua conduta. A este respeito, estamos em situação de identificar esse arcano como o descrevia Santo Agostinho:
 
"onde encontrar quem, diante de tais monstros de avareza, orgulho e luxúria, cuja iniquidade, cuja impiedade execrável constrange Deus a flagelar a Terra, conforme antiga ameaça, quem, volto a perguntar, seja perante eles o que deve
e com eles conviva como é preciso conviver com semelhantes almas?"
Sabemos que o plano existencial superior é que origina e molda o plano subsequente, assim como o inconsciente faz com o subconsciente e este faz com o consciente. Sendo assim, o nascimento do Homem no nosso universo físico está estritamente condicionado a este fato do arcano da Temperança. O momento da entrada de um novo indivíduo neste plano é singularmente alquímico. O corpo formado para abrigar a inteligência que adentra o reino da matéria deverá ser rigorosamente compatível com o padrão da vibração de seus corpos superiores — e assim o será — pois estas vibrações é que moldarão o corpo físico.
 
Cappella_Portinari
"Temperantia"
Imagem na Cappella Portinari - Milão
Sabemos que no momento em que a criança é concebida ocorre um perfeito alinhamento planetário: a posição de todos os astros (que são bases físicas das energias operadoras do universo) é tal, que permite a inteligência que encarna imprimir seu padrão energético pessoal inteirando com o novo universo que adentra. Assim, não temos determinadas característica por que nascemos em determinado dia, mas sim, nascemos no determinado dia e local por termos tais características para ali nos desenvolver.
Vale notar que a Temperança é este momento de "dia" e "local" onde podemos dialogar no Tarô, mas é também com esta inteligência, que muitas vezes chamamos de outro, como fazemos com nossos amigos mais íntimos, aqueles a quem confiamos tudo que nos é valioso, inclusive nossa vida. O mais importante nesta carta talvez seja o conhecimento de que somos nós mesmos que conduzimos tudo. O anjo, ou o outro surge de nossa necessidade de a tudo personificar. Porém, não te esqueças de que tua vida no mundo da manifestação material não é apenas um episódio isolado. Tua vida no mundo humano tem um sentido e um propósito espiritual determinado. Ela prepara teu amanhã divino. Teu Anjo da Temperança conhece os propósitos de tua vida manifestada de forma completa e total. Precisas velar para que estes propósitos sejam cumpridos e para que possas tirar o melhor proveito possível.
Este Arcano está sempre se utilizando da inspiração e da intuição para te falar de teus desvios de propósitos. Muitas e muitas vezes algo dentro de ti diz para "não continuar uma determinada empreitada", "não fazer uma viagem", "parar com um determinado vício", "mudar certo comportamento", "abandonar a companhia de certos grupos ou pessoas", "fazer certa coisa que nunca tinhas imaginado fazer", etc. É o que a Temperança pode fazer para guardar tua missão como encarnado. Quanto mais ouves a voz sutil de teu Anjo mais guardado estarás no caminho escolhido por ti mesmo para esta vida e para completares tua missão, mesmo que não te lembres dela.
Temperantia - gravura de Crispijn van de Passe
"Temperantia"
Gravura do artista holandês
Crispijn van de Passe (1564-1637)
 
Todavia, as asas sempre abertas desse Arcano parecem colaborar para o equilíbrio, simbolizando a interação incessante que ocorre em todos os setores da natureza. A Temperança quer dizer mudança, alteração, no sentido de que deve ocorrer uma ativa transformação de forças. A figura angelical é feminina, segura uma ânfora em cada mão, onde corre um líquido espesso entre elas, é uma representação da essência da vida, fluindo do passado para o futuro. É a virtude universal, que derrama a água do seu jarro azul (o espírito) para o jarro vermelho (a força). Mostra a importância do equilíbrio interior, da moderação adequada. Tem a seriedade de quem trata de assuntos importantes com harmonia, sabendo conciliar os opostos.
Refletir, publicar, escrever sobre o arcano da alquimia é hoje um desafio para mim. A palavra desapareceu do vocabulário do homem médio, assim como do vocabulário da “elite” intelectual, laica ou religiosa. Quanto a nós, a última vez que a escutamos foi no início do século, em nossa infância ou nas eras de nossos antepassados, quando o professor instava-nos, à saída da escola, a aderir a uma “sociedade de temperança” ― cuja específica finalidade era a de combater, não só as incontáveis formas da intemperança, mas o alcoolismo, que afligia um pouco por toda parte, particularmente as classes operárias europeias.
Mas vamos lembrar que esta carta fala de compati-bilidade e harmonia no mundo dos relacionamentos e que pode se consolidar num futuro próximo.
A pessoa que escolhe essa carta pode se considerar amada e tida em alta consideração ainda que não haja demonstrações exageradas desse amor por parte do outro, ou dos outros. Favorece casais a encontrarem um meio-termo atingindo assim uma intensa integração em todos os níveis. É um processo de amadurecimento que levará a auto-confiança e a autoestima. A Temperança significa a mudança perene no ritmo da vida; no plano sentimental, este Arcano aconselha o consulente a mostrar-se mais flexível frente às circunstâncias do dia a dia e também mais acessível às oportunidades que surgirão. Embora seja um período comandado pela moderação, é preciso não se deixar estagnar nessa moderação e permitir que oportunidades sejam vivenciadas muito bem, como não deixar de ter objetivos e sonhos a serem concretizados. Cuidado para não se deixar levar pela preguiça, prostração e timidez. A pressa é inimiga da perfeição, mas nem por isso você deve ficar interminavelmente aperfeiçoando alguma coisa, visto que tal atitude tende a bloquear o fluxo de sua vida. Mesmo na Tarologia nome mesmo de “temperança” significa uma certa moderação, um “temperamento”, ou, em termos precisos, uma certa “medida no julgamento e na conduta”; enfim, uma “solução adequada” aos problemas que envolvem os prazeres que o homem não deixa de experimentar no curso de sua vida.
Esta medida que a razão impõe às ações e às paixões humanas é o sentido geral da palavra Temperança. Em seu sentido mais restrito ao tarô, temperança se define como virtude, pois ela é a virtude que põe um freio à concupiscência que mais fortemente atrai o homem. Ela tem, pois, uma matéria especial no tarô, a concupiscência de bens sensíveis que todos desejamos e, particularmente, o deleite de tocar o que nos parece atraente e que é tanto maior quanto os atos que se dirigem a eles provêm de um impulso de nossa natureza, a saber, daqueles responsáveis por conservar a natureza do indivíduo ― o comer e o beber ― e a natureza da espécie, pela união do homem com a mulher. O motivo da dança equilibradora da carta da Temperança é importante para o Tarô. É uma forma de arte, uma forma de sermos relativamente adequados, para não perder nossas personalidades únicas de movimento livremente feliz.
Poema de Cristina Guedes sobre a Temperança
Poema de Cristina Guedes sobre a Temperança
Trabalho apresentado na exposição "A Casa do Mundo no Reino dos Arcanos", no SESC-Paraiba
Como sabemos, a coreografia da vida não segue a lógica, mas a dança do Anjo da Temperança é ordenada, leve e apaziguada. Sim, mas temperar significa sermos mais equilibrados e significativamente mais adequados. A temperança, portanto, trata do prazer do tato, que é, de acordo com Aristóteles e com o bom senso, a raiz de todas as sensações. Coisa que observamos nas expressões populares, que se referem a um espetáculo dizendo que agride a vista; de um barulho, que nos fere os tímpanos; de um perfume, que acaricia o olfato; de um vinho inebriante, que seu buquê envolve o paladar. Essas metáforas são muito sugestivas ao arcano que melhor integra esse poder que é temperar, dosar e alquimizar a vida.
Sejamos temperantes na vida!
Contato com a autora:
Cristina Guedes é jornalista, poeta e consultora em Tarô
Atende pelo (41) 9930.0853 e (83) 8790.7777
www.facebook.com/cristinasguedes
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 24/06/2014
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil