Home page

25 de junho de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


  ARCANOS MAIORES / As 22 cartas / O Diabo < voltar  
Ternos nas Sombras
  Giancarlo Kind Schmid  
 
 
O jeito de se trajar está vinculado diretamente à expressão da persona. Em nossa sociedade ocidental, a roupa fala, às vezes, muito mais pela pessoa do que seus atos. Verificamos isso ao nos deparar com homens de terno e gravata, impecavelmente vestidos, simbolizando o compromisso, dever, austeridade e respeito. O terno passou a ser uma representação das mais variadas autoridades, permitindo a seus usuários ingresso fácil nas rodas sociais e aceitabilidade (credibilidade) pública. Porém, como afirma um velho ditado: “o hábito não faz o monge” e é aí que mora o perigo: o diabo tem bom gosto.
 
    
    O diabo é uma das representações simbólicas para aquilo que Jung chamou de Sombra. Como arquétipo e parte da célula psíquica, a Sombra seria tudo aquilo que rejeitamos em nós, que reprimimos inconscientemente, nossas falhas, desejos, paixões e instintos mais básicos, com os quais não sabemos lidar. Automaticamente, esta é projetada por nós em pessoas ou coisas que normalmente antipatizamos.
     Trato aqui, nesse texto, não do “diabo cristão”, mas do personagem encontrado na lâmina de número 15 do baralho de tarô. Embora em várias culturas o demônio sempre se apresenta como um ser maligno e manipulador, enganador e ardiloso, quando analisado à luz de uma leitura do tarô não irá sempre representar o mal, uma vez que, como imagem arquetípica, reúne aspectos numinosos que também são possíveis encontrar no arquétipo da Sombra.
    Baseando-nos na frase: “se você quer conhecer alguém, dê-lhe poder”, constatamos que “o diabo está, onde está o poder”. A sede de controle e necessidade de manipular é grande, e um dos motivos de levar vários seres humanos à derrocada é exatamente o mau uso desse poder (traduzido como abuso ou exploração).
    Fazemos, então, a pergunta: “quem, então, está com o poder nas mãos?”. Ora, as autoridades e todos aqueles que servem diretamente a elas. O poder está na alta cúpula de uma igreja, dentro de uma instituição política, nos órgãos da justiça, inclusive na mídia e geralmente nas mãos de alguns profissionais altamente respeitados. Como esses homens poderosos normalmente se trajam? Vestidos a caráter: terno e gravata. Ou seja, a vestimenta é parte da simbólica do poder e do status que os mesmos detêm.
    Isso parece bastante sugestivo, pois se o diabo está onde o poder está, e quem tem o poder normalmente se veste da mesma forma, isto indica que na simbólica do arcano 15 há um gosto pelo estilo impecável proporcionado
 
O Diabo, The Devil, Le Diable, Der Teufel, Il Diavolo no Renaissance Tarot
O Diabo, The Devil, Le Diable,
Der Teufel, Il Diavolo
Renaissance Tarot
 
pelos famosos ternos de linho, corte italiano. Falando em Itália, os famosos mafiosos que dominaram o país (e também os EUA) nos idos dos anos 30 (e ainda hoje outros dominam, mesmo que discretamente) a citar Al Capone e Don Corleone, vestiam-se impecavelmente com seus ternos riscas de giz ou preto básico. Ora, o diabo parece ter bom gosto, desistiu de empunhar tridentes e andar seminu por aí, preferindo ser fashion.
    
 
Al Capone
Al Capone
 
Don Vito Corleone
Dom Vito Corleone
 
    
    Fazendo uma outra analogia, agora cinematográfica, lembro-me de  “O Advogado do Diabo” (com Al Pacino e Keanu Reeves) e "Constantine" (com Keanu Reeves) onde o diabo é uma criatura articulada e bem vestida. Adivinhem o traje? Terno novamente! Não podemos deixar de fora o filme nacional “O Homem Que Desafiou o Diabo” (com Marcos Palmeira) protagonizado pelo demônio “Cão Miúdo”. Metaforizando, talvez o diabo escolha o terno como uma de suas armas porque sabe que nós, seres humanos, vivemos no (e do) mundo das aparências e julgamos o outro “pela casca, e não pela essência”. Prato feito para o demônio que aplica seus golpes enganando os outros sempre, sem perder a linha. Quem daria crédito a alguém mal vestido, não é verdade?
    
 
"O Advogado do Diabo"
Advogado do Diabo
com Al Pacino e Keanu Reeves
 
Marcos Palmeira em "O Homem que desafiou o Diabo"
O Homem que desafiou o Diabo
com Marcos Palmeira
 
Keanu Reeves em 'Constantine'
Constantine
com Keanu Reeves
 
    
    O poder é um dos interesses do diabo, o sexo também o é. Uma das maneiras mais comuns de escravizar o outro é pela paixão. Nos deparamos aqui com a figura do sedutor. Essa sedução inicia-se com as palavras, pois o diabo é mestre na arte de convencer e influenciar. Consegue ludibriar, levar o outro na conversa, promete “mundos e fundos” e depois lhe tira tudo. Como no tarô, a figura central apresenta-se com uma mão em pé e outra levantada. Uma dá, a outra tira. Enquanto te cumprimenta com uma das mãos, a outra já está “roubando-lhe a carteira”. Novamente, essa tática é mais fácil quando se está bem trajado e goza de alta reputação e respeito em seu meio. Afinal de contas, com poder nas mãos e sendo magnético (e caloroso) você se torna insuspeito.
 
 
Charge política de Simanca
Charge de Simanca
    
    Outra predileção do diabo é pela política e cargos públicos. Esconde-se atrás de um bonito terno, a manipular todos à volta. Grita “aos sete ventos” quanto poder detém e o que é capaz de fazer com ele. Intimida, agride, ameaça, vilipendia. Nada está acima dele e neste ponto, assume-se inconscientemente o “Deus na Terra”, já que acredita que tudo pode e tudo é lícito. Essa é uma das Sombras mais perigosas, pois se encontra em jogo interesses coletivos, sociais, e quase sempre, servindo-se da máquina pública para obter vantagens, consegue arrebatar um batalhão de seguidores e puxa sacos para servi-lhes.
    Percebemos que o poder, seja pelo status, dinheiro, política, sexo ou informação torna-se a fonte dos males da humanidade, uma vez mal utilizado. Nossas fraquezas, irremediavelmente, estão vinculadas a tais temas.
    Escolhi algumas figuras contemporâneas para simbolizar as faces do diabo, enquanto arcano 15. Todos eles, indistintamente, tem o terno como a sua vestimenta predileta (ou principal).
    Bispo Edir Macedo - exerce umcontrole religioso sobre as massas e exerce o poder de convencimento para expurgar tudo aquilo que vai contra seu poderio. Amplia seu controle a partir dos canais de comunicação (sua emissora Record) e manipula a opinião pública buscando hegemonia tanto religiosa como política, além de visar a centralização da mídia. Arrecada milhões com os dízimos, dizendo ajudar milhares de necessitados.  
Edir Macedo, bispo
Bispo Edir Macedo
 
 
Nicolau, ex-juiz
Juiz Nicolau
      Juiz Nicolau (Lalau) – valendo-se do poder público, como um dos representantes máximos da Justiça, o juiz Nicolau desviou quase 170 milhões da construção do Fórum Trabalhista de São Paulo. Preso desde julho de 2007, usou e abusou de sua influência no meio para obter vantagens pessoais e dilapidar o patrimônio público. Condenado a 40 anos de detenção, desfruta de “liberdade vigiada” em sua mansão em São Paulo.
    Médico Roger Abdelmassih – um dos maiores especialistas em reprodução humana no país, o médico abusou sexualmente durante anos de mais de 60 pacientes, deixando muitas delas traumatizadas para sempre. Usando seu poder como profissional respeitado e explorando a fragilidade de suas pacientes, o médico dopava cada uma delas, visando obter relações sexuais, roubando-lhes o sonho de ser mãe um dia. Atualmente encontra-se preso.  
Roger Abdelmassih, médico
Roger Abdelmassih
 
 
José Sarney, senador
José Sarney
      Presidente do Senado (e ex-presidente do Brasil) José Sarney – indicado ao cargo máximo do Senado, por gozar de prestígio político e experiência no meio, o então “excelentíssimo” Presidente do Senado José Sarney foi acusado de indicar parentes para cargos de confiança, envolvimento com atos secretos, beneficiamento do neto em operações de crédito consignado, além de possíveis desvios de verbas (e mais alguma coisa que ainda não sabemos). A renitência de Sarney em manter-se no cargo (mesmo depois de tanta sujeira descoberta) é bem o símbolo do arcano 15, pois acredita que está acima da lei, refugiando-se na impunidade. É pivô atual da crise na instituição.
    Apresentador Sílvio Santos – há décadas é líder do show business na TV e com seu carisma vem arrebatando uma platéia fiel através de seus programas da emissora da qual é dono (SBT). De origem humilde, Sílvio iniciou-se no ramo dos negócios com o famoso “Baú da Felicidade” através do qual o participante paga mensalmente um carnê permitindo-o participar de sorteios e troca por prêmios. Além de apresentador, tornou-se forte empresário tendo financeiras, hotéis, lojas e produtos em seu nome. É um dos líderes de audiência, auxiliando muitos através de premiações e programas de TV. Um bom exemplo de como podemos usar o arcano 15 positivamente. Concorreu à Presidência em 1989.  
Sílvio Santos, empresário
Sílvio Santos
 
    
     Espero não me decepcionar com o apresentador. Procurei ilustrar com alguns exemplos em áreas diferentes de atuação, mostrando que o poder encontra-se distribuído nos mais variados setores profissionais. Como eu disse, onde está o poder, está o diabo. Infelizmente, o ser humano ainda não conseguiu atingir um nível de consciência capaz de fazer do poder uma fonte de distribuição justa de recursos e de respeito ao próximo. Enquanto imperar o egoísmo e o desejo de supremacia, muitos ternos “se manterão nas sombras”. Lembremo-nos, pois, de certos advogados, fiscais, políticos e outros tantos representantes governamentais e públicos, pois nem sempre é idôneo aquele que está por trás do traje.
setembro.09
Contato com o autor:
Giancarlo Kind Schmid: www.taroterapia.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
ARCANOS MAIORES / As 22 cartas / O Diabo < voltar  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil