Home page

20 de outubro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


O Sol como Caminho de Toth
Abraão Zuza Costa
 
Continuamos o nosso caminho de evolução para o novo, para uma caminhada espiritual em que encontraremos um apoio extremamente útil nos Arcanos Maiores do Tarot e sua relação com a Cabala. Já falamos a respeito dos Arcanos O Mundo e O Julgamento, e agora, falo a respeito dos Arcano XIX, O Sol.
Este Arcano tem como imagens arquetípicas a figura de duas crianças, de mãos dadas, e protegidas por um muro no que parece ser uma varanda, e acima deles um sol brilha sem nuvens, como que vertendo uma proteção espiritual e uma luz que as bronzeia. Em outras alegorias, se vê apenas uma criança banhada pela luz do sol, enquanto cavalga alegremente sobre um cavalo, em meio a um jardim de plantas baixas.
Le Soleil - O Sol - no tarô de Marselha       O Sol no tarô de Waite e seus seguidores
O Sol, "Le Soleil" no tarô de Marselha e "The Sun" no tarô de Waite e de seus seguidores
Muito se pode tirar destas alegorias, pois aqui o Iniciado recebe um influxo de forças espirituais protetoras e curativas, que vão se espalhando em todos os níveis da vida, desde o nível mais abstrato até o nível material. Sendo assim, todas as forças do ser que busca a evolução são renovadas, o que seria o arquétipo da criança presente nesta carta, e esta criança não tem apenas o apoio espiritual para a vida.
Digo isto porque nos dias de hoje, o que acontece quando se vê um ser humano necessitado de ajuda é simplesmente ignorá-lo ou então apenas desejar que uma forma divina de proteção esteja em sua vida. Aqui, o cavalo sobre o qual a criança brinca alegremente é uma alegoria de tudo aquilo que é material na vida da pessoa que busca o divino, que busca a espiritualidade como sendo algo essencial para sua existência. Em nosso plano terrestre não há espiritualidade desprovida da matéria, assim como não deve existir a matéria desprovida da espiritualidade.
Letra Resh do alfabeto hebraico
Resh
Letra do alfabeto hebraico
 
Relacionando a Árvore da Vida com o Tarot, o Sol pode simbolizar um caminho trilhado desde Yesod – o plano astral – até Hod – o plano mental, de acordo com as analogias feitas Adriano Camargo Monteiro no livro "A Cabala Draconiana"  . Como qualquer dos outros caminhos, traz em si aspectos de uma e de outra Sephira.
É uma intersecção que mostra a necessidade de se sair de um plano unicamente emocional para um plano racional, ou vice-e-versa, e sua letra, no simbolismo hebraico, é a letra Resh, símbolo da Inteligência Coletiva, que ordena as experiências anteriores num corpo de conhecimentos próprios, bem organizados, e com a perspectiva de se caminhar por longas distâncias no campo da espiritualidade.
Visualização
A meditação sobre este Arcano é muito benéfica para todos aqueles que desejam trilhar algum caminho artístico na vida, qualquer que seja sua arte, pois renova o espírito na busca de uma inspiração que se assemelha a chama de uma vela que jamais se apaga, mesmo que se divida entre várias outras velas.
Você está numa sala, à meia-luz, e de repente sente uma brisa suave invadindo o cômodo em que se encontra. Você se volta para trás, e percebe que ali existe uma varanda, mas exatamente onde seria a porta daquela varanda está um espelho. Este espelho reflete com pouca força a luz do sol que está nascendo lá fora. Aproxime-se deste espelho.
O Sol e o homem
Imagem encaminhada pelo autor
 
Quanto mais próximo dali você se encontrar, você vai perceber que, na verdade, o espelho não reflete a sua imagem como você é agora, mas você se vê ali como você era quando criança, quando todos os seus sonhos estavam diante de você e todas as coisas eram possíveis de serem realizadas. Lembre-se dos seus sonhos de infância, os mais puros e os mais belos.
Levante uma das suas mãos, e toque o espelho, você vai perceber que, em vez de vidro, ele é feito apenas de água, e vai perceber que você pode atravessar para o outro lado. Vá para o outro lado deste espelho de água e, ao chegar do outro lado, perceba que você não é mais  um  adulto  talhado pelo
cansaço e pela falta de esperanças. Você voltou a ser criança, e se encontra num jardim de flores belíssimas, todas direcionando os seus perfumes para você.
O Sol começa a espalhar a sua luz neste jardim, mas você não sente o Sol ferindo a sua pele. Sinta o Sol e sua luz, sinta-se protegido. Você percebe então, a medida em que o Sol se levanta, que a sua luz vai se transformando num cavalo branco, a sua frente. Não tenha medo deste cavalo branco. Apenas vá até ele, toque seu pelo branco, feito de pura luz.
Suba neste cavalo, e então, com a velocidade do vento, comece a cavalgar na direção do Sol da sua vida.
maio.13
Contato com o autor:
Abraão Zuza Costa - abraaozuza@gmail.com
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil