Home page

20 de junho de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Os Animais nos Arcanos Maiores do Tarot
Betôh Simonsen
Muitos entre nós já estamos conscientes da necessidade de integrarmos nossos corações e mentes para atingirmos um maior nível de realização.
Tenho notado que mesmo com uma mente clara e com objetivos e emoções equilibrados, muitas vezes as coisas não fluem tão bem como gostaria. Tenho refletido sobre isto.
Mesmo não concordando com a afirmação de que somos totalmente responsáveis pelo nosso destino, pois sei que existem influências que estão além de nosso controle, sem dúvida podemos fazer muito mais.
Percebo que a chave que tem nos faltado é integrarmos de alguma forma os aspectos instintivos em nossa personalidade.
Nossa psique é no mínimo curiosa: apesar de sermos uma pessoa, temos múltiplas personagens internas que podem ser mais ou menos cooperativas com nossa consciência central. Alguns arquétipos são mais conhecidos, como a criança interna, o velho sábio e outros. Mas, aqui, irei falar de nossos animais internos.
Para isto irei recorrer a algumas figuras de animais presentes nos arcanos maiores do Tarot.
O Louco no Dellarocca Tarochi   O Louco no Tarot de Balbi   O Louco no Tarot de Wirth
O Louco nos tarôs Dellarocca, Balbi e Wirth
Na carta do Louco, vemos um pequeno animal, que em alguns baralhos é um felino e em outros um pequeno cachorro. A grande virtude do Louco é sua total entrega e confiança radical naquilo que faz, sem um segundo pensamento. Vejo que, quando está no seu nível atrapalhado, o animal procura alertá-lo do perigo (o antigo instinto de sobrevivência) e no nível mais amadurecido o animal pode significar seus medos e inseguranças, as prisões a antigas crenças e padrões, que o impedem ou pelo menos criam dificuldades de viver com total naturalidade e desprendimento. Em casos assim devemos parar e prestar atenção à sua mensagem e decidirmos se devemos acalmá-lo ou modificarmos nosso rumo.
A Lua no Dellarocca Tarochi   A Lua no Tarot de Balbi   A Lua no Tarot de Wirth
A Lua nos tarôs Dellarocca, Balbi e Wirth
No arcano da Lua, vemos 3 animais: dois cachorros ou lobos que parecem postado como sentinelas e um caranguejo. Pois bem, as sentinelas me parecem nossas defesas e o caranguejo, que anda de costas, pode penetrar em nossos conteúdos passados, conscientes ou inconscientes. Os passos me parecem estes: trazermos os conteúdos de nosso baú à nossa consciência, procurarmos equilibrá-los, integrá-los ou dissolvê-los pedindo em nosso auxílio a força do Hierofante e continuarmos nosso caminho.
A Força no Dellarocca Tarochi   A Força no Tarot de Balbi  A Força no Tarot de Wirth
A Força nos tarôs Dellarocca, Balbi e Wirth
Na carta da Força temos nosso Leão interno, o rei dos animais, totalmente sintonizado com nossa alma, o que poderá facilitar alcançarmos sem esforço ou controle aquilo que é necessário neste momento.
Nestas e em outras situações, o mais importante será alcançar a harmonia, que pode ser entendida como um padrão de ressonância divino, que poderá se manifestar nos diversos aspectos de nosso ser.
Contato com o autor:
Betôh Simonsen - betohsimonsen@uol.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 22/05/2015
Partilhe seus comentários ou deixe questões para o Autor responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil