Home page

21 de abril de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


A Cruz Celta e o Petit Lenormand:
possibilidades de interpretação
Fabrício Prado
O baralho Petit Lenormand tem ganhado destaque no meio cartomântico graças à competência de diversos profissionais que têm se dedicado no desenvolvimento interpretativo desse conjunto de imagens que no passado serviu de entretenimento como jogo de tabuleiro.
Tive contato com cartomantes experientes que enfatizaram a eficácia das cartas Lenormand, também chamadas no Brasil de baralho cigano, através da interpretação destas pelo método da Mesa Real, que é descrito de forma simples nos folhetos explicativos que acompanham o baralho e que atualmente tem sido brilhantemente explorado em seus detalhes, na medida em que a riqueza das imagens desse oráculo nos é desvelada.
A proposta de hoje é fazer uso da interpretação do Petit Lenormand pela tiragem da Cruz Celta, divulgada na grande maioria dos livros traduzidos do inglês, e ferramenta de trabalho eficaz no repertório de diversos oraculistas. O objetivo é demonstrar a riqueza do método e do oráculo, abrindo possibilidades para novos estudos, interpretações e desenvolvimento do pensar cartomântico.
Escolhi utilizar a Cruz Celta tal como é descrita por Nei Naiff no livro Tarô, oráculo e métodos, editora Best Seller, págs. 122 a 127, por estar habituado a seu uso e também por concluir que sua estrutura permite a utilização de diferentes sistemas oraculares baseados em cartas. Contudo, é possível que os exemplos aqui demonstrados possam ser perfeitamente utilizados nas demais versões desse método. A disposição das cartas segue a ordem numérica no diagrama abaixo, a explicação das casas será dada juntamente com os exemplos de leitura.
Modelo da técnica de tiragem Cruz Celta
As cartas utilizadas na montagem dos exemplos são impressas pela editora AGMüller, Neuhausen, Suíça.
Exemplo 1
Homem casado, 35 anos, deseja uma análise a respeito de seus problemas de desenvolvimento profissional, devido a implantação de um novo sistema de software. Escolheu as seguintes cartas para a leitura da Cruz Celta:
Exemplo 1 de tiragem Cruz Celta com o baralho Lenormand - Cigano
Casa 1: como tudo começou? Ratos (desgaste) – as dificuldades profissionais tiveram início com situações de grande desgaste, tanto mental quanto emocional; por mais que o cliente se empenhasse em desenvolver seu trabalho, não conseguia obter os resultados esperados no prazo estipulado por seus superiores.
Casa 2: qual o motivo da pergunta? Âncora (estabilidade) – esta carta mostra que profissionalmente o cliente está em sua “zona de conforto”, tem receio de inovar ou dificuldade em acompanhar a evolução tecnológica (um novo software de trabalho por exemplo) que pode estar ocorrendo em seu atual emprego. Por isso a sensação de exaustão e de falta de energia reveladas na casa 1.
Casa 3: o que o cliente sabe da questão? Raposa (astúcia) – o cliente sabe que necessita usar de estratégia e camaradagem com seus colegas de trabalho, se desejar manter seu posto no atual trabalho.
Casa 4: o que o cliente não sabe sobre a questão? Buquê (presentes) – o cliente ignora que receberá uma oferta para treinamento no referido sistema de software, que dará a ele chance de dominar de forma plena sua nova plataforma de trabalho.
Casa 5: como estava a questão há seis meses antes da consulta? Pássaros (agitação) – no passado recente houve muito burburinho e murmúrio a respeito da implantação do novo sistema, ocasionando agitação e ansiedade no cliente e em seu ambiente de trabalho.
Casa 6: como ficará a situação nos seis meses após a consulta? Trevo (sorte) – no futuro próximo o cliente desfrutará de pequenas alegrias em seu local de trabalho; podemos deduzir aqui que o cliente assimilará com certa facilidade as informações obtidas no treinamento que a carta Buquê na casa 4 revela.
Casa 7: qual o estado mental e emocional do cliente diante da questão? Nuvens (confusão)– o cliente se encontra com grande aflição e angústia, pois nesse momento não consegue enxergar uma saída positiva para seu problema e teme ser desligado da empresa.
Casa 8: como se desenvolverá nos próximos meses? Cegonha (mudanças) – novidades apontam no caminho do cliente; as cartas das casas 4 e 6 revelam uma pequena abertura de caminhos, e nesta casa vemos que boas novas surgirão no trabalho do cliente.
Casa 9: qual a maior dificuldade a se resolver para solucionar a questão? Navio (novos caminhos) – o consulente possui dificuldade de expandir seus conhecimentos, quer deixar tudo como está e não possui no momento energia para adaptar-se à sua nova realidade profissional. Se conectarmos essa casa com a casa 7, vemos que o cliente necessita de suporte terapêutico.
Casa 10: qual o futuro da questão após os seis meses da casa 6? Chicote (domínio, controle) – o jogo revela que entre seis meses (casa 6) a um ano (casa 10) o cliente retomará o controle de sua situação profissional, dominando por completo a nova estrutura da organização em que trabalha.
Observação: neste exemplo temos a predominância de imagens com naipes de paus e espadas, revelando a dificuldade do cliente em resolver sua questão ou assimilar as orientações que o oráculo está lhe dando; se houvesse na casa 7 uma imagem com naipe de copas ou ouros, talvez fosse possível administrar tudo com menos animosidade.
Exemplo 2
Homem casado, 42 anos, quer saber como melhorar sua vida conjugal. Escolheu as seguintes cartas:
Exemplo 2 de tiragem Cruz Celta com o baralho Lenormand - Cigano
Casa 1: Foice (corte, agressão) – a situação conjugal do cliente se encontra problemática;é possível que estejam ocorrendo agressões verbais e até mesmo físicas. Manter a calmaé fundamental se deseja manter a relação.
Casa 2: Cachorro (fidelidade) – o cliente deseja a orientação pois tem apreço por sua parceira, é dedicado ao relacionamento e quer preservar seu relacionamento. Quer mais companheirismo e cumplicidade na relação.
Casa 3: Navio (inovação) – o cliente sabe que para melhorar sua relação é necessário dar movimento ao seu casamento, com passeios, viagens, e buscar novas maneiras de conquistar sua amada. Talvez sua companheira queira uma vida mais produtiva do que a estafante rotina doméstica.
Casa 4: Casa (segurança) – o cliente não percebe que seu estilo “caseiro” de preservar a relação pode estar causando os fortes atritos revelados pela casa 1.
Casa 5: Homem (o cliente) – esta carta está afirmando que está nas mãos do cliente resolver de forma positiva a questão analisada. Qual a atitude dele no passado que foi determinante para as circunstâncias atuais? Tiramos mais uma carta: Urso (possessividade) – eis o motivo que conduziu às dificuldades que o cliente aponta. Seu caráter dominador, que não aceita ser questionado ou contrariado, acreditando-se no dever de ser o único provedor na relação, não deixando a esposa fazer uso da autonomia que a ela pertence por direito.
Casa 6: Chave (soluções) – esta carta mostra que nos próximos seis meses o cliente encontrará oportunidades de resgatar a harmonia da relação; a situação de conflito se amenizará.
Casa 7: Cavaleiro (velocidade, ação) – o cliente possui um temperamento mental e emocional intenso, necessita estar sempre em movimento, e isso pode desgastar sua relação com a esposa. A prática de esportes poderia ajudá-lo a relaxar e consequentemente parar de pressionar sua parceira.
Casa 8: Árvore (maturidade, bem-estar): esta carta revela que a vida conjugal do cliente se desenvolverá de forma harmônica; as situações reveladas nas casas anteriores serão resolvidas com consciência.
Casa 9: Trevo (pequenas alegrias) – o maior obstáculo à felicidade conjugal do cliente é sua dificuldade em desfrutar as pequenas coisas que a vida a dois proporciona e que trazem satisfação: ver um filme juntos, ajudar em uma tarefa doméstica, colocar os filhos para dormir... Valorizar os pequenos prazeres pode trazer grande satisfação e alegria.
Casa 10: Anel (união) – temos nesta carta a confirmação de que além dos seis meses da casa 6 a relação se consolidará, os laços afetivos se fortalecerão. Os obstáculos serão solucionados.
Observação: neste exemplo temos a predominância das cartas de ouros e copas, indicando de forma geral que a questão analisada se resolverá a contento.
Exemplo 3
Mulher solteira, 55 anos, quer saber sobre a melhora de seu quadro de saúde. Em seu jogo saíram as seguintes cartas:
Exemplo 3 de tiragem Cruz Celta com o baralho Lenormand - Cigano
Casa 1: Cruz (dores, provações) – o quadro de saúde da cliente tem trazido a ela pesar e sofrimento, além de tornar difícil o desenvolvimento de quaisquer projetos.
Casa 2: Buquê (felicidades, bem-estar) – está consultando o oráculo pois deseja o retorno da alegria de viver, já que seu estado atual não permite desfrutar das alegrias da vida. Pode também estar procurando nas cartas uma orientação divina, pois a casa 1 mostra que os recursos da matéria estão sendo usados no seu limite.
Casa 3: Torre (grande edifício, isolamento) – a cliente sabe que seu quadro de saúde requer repouso total e afastamento da vida e dos entes queridos, e que o tempo é no momento o melhor remédio para seu caso.
Casa 4: Livro (informação sigilosa) – vemos por esta carta que a cliente não sabe da real situação de seu quadro de saúde, o que pode justificar as aflições reveladas na casa 1. Tiramos mais uma carta para sabermos o que está em sigilo. Temos a carta Âncora (estabilidade, segurança) – revelando que o quadro de saúde da cliente está se estabilizando, há expectativa positiva de melhoras.
Casa 5: Serpente (mentiras, perdas) – esta carta revela que há seis meses antes da consulta, houve equívocos no diagnóstico do quadro de saúde da cliente, trazendo a ela sérios prejuízos.
Casa 6: Mulher (a própria cliente) – esta carta aparece no jogo para revelar que a cliente tem poder de transformação em seu quadro de saúde nos próximos seis meses posterioresà consulta. Mas qual seu poder? Tiramos mais uma carta. Temos a carta Sol (energia vital, sucesso), revelando que no futuro a cliente encontrará o tratamento adequado e sua saúde retornará. É possível que faça uso de tratamentos naturais, já que as cartas anteriores têm imagens forjadas pelo homem, podendo representar tratamentos convencionais.
Casa 7: Pássaros (fadiga, aborrecimento, tensão) – esta carta revela a impaciência e agitaçãoíntimas na qual a cliente se encontra, sendo necessário ressaltar a necessidade de repouso revelada na Casa 3.
Casa 8: Caixão (encerramento, fim natural) – esta carta sintetiza as informações das casas 1 a 6, indicando que a cliente se libertará do que certamente tem sido um fardo. Nesse pontoé importante perceber que estamos analisando a melhora do quadro de saúde (pois se encontra debilitado); desse modo, a carta Caixão coloca fim nesta situação (o quadro ruim desaparece e a saúde retorna).
Casa 9: Foice (perigos, acidentes) – o maior obstáculo para a cliente em relação a seu quadro de saúde é sua dificuldade em respeitar suas limitações; enquanto continuar tendo um comportamento abusivo, mais difícil será recuperar-se.
Casa 10: Chave (êxito, oportunidades) – esta carta mostra que até um ano após a consulta, a cliente será bem-sucedida na melhora de seu quadro de saúde.
Neste exemplo, vemos que a jogada se inicia com cartas negativas (paus e espadas), mas a sequência de cartas positivas (ouros e copas) indica de imediato um bom desfecho para a situação. A cliente então deve observar as orientações do oráculo e delas fazer bom uso.
Exemplo 4
Falemos agora sobre as questões espirituais e o Petit Lenormand. Até o momento foi utilizado o estilo europeu de leitura, mas sabemos que no Brasil existe uma associação entre determinadas cartas e os orixás dos cultos afro-brasileiros. Podemos utilizar isso na leitura da cartomancia? Sim! Naturalmente devemos respeitar os limites do oráculo, pois os orixás têm seu instrumento para dialogar conosco, o jogo de búzios.
Vamos então ao exemplo. Homem solteiro, 37 anos, deseja uma análise de seu caminho espiritual.
Exemplo 4 de tiragem Cruz Celta com o baralho Lenormand - Cigano
Casa 1: Nuvens (orixá Iansã) – revela que o caminho espiritual do cliente se encontra com sérias tribulações; tudo está nebuloso e o cliente não sabe como agir para alcançar seu bem-estar nessa área. Há informações que no momento ele desconhece e que podem causar revolta.
Casa 2: Caixão (desencarnado, obsessor, egum) – o cliente questiona sobre sua vida espiritual por sentir-se incomodado com vultos, pesadelos, e é acometido de mal-estar repentino, causando também prejuízos em sua vida material.
Casa 3: Cavaleiro (orixá Exu): o cliente sabe que possui grande sensibilidade e facilidade de conexão com as energias extrafísicas, e que necessita educar-se para não ser dominado por elas.
Casa 4: Caminhos (orixá Ogum) – o cliente desconhece que, apesar de conduzir nesse momento sua vida espiritual com displicência, está recebendo grande ajuda dos mestres espirituais. Está faltando ao cliente fazer a parte que a ele compete.
Casa 5: Criança (orixá Ibeji) – esta carta mostra que há seis meses antes da consulta, o cliente tinha uma visão pueril desse aspecto da sua vida. Contudo, começou a receber sinais de que suas faculdades mediúnicas estavam se aflorando.
Casa 6: Jardim (orixá Ossãim) – esta carta indica que nos próximos seis meses, e cliente vai se conectar com a natureza e desenvolver sua espiritualidade através do estudo das ervas e da fitoterapia.
Casa 7: Ratos (larvas astrais) – esta carta mostra que nesse momento o cliente se encontra espiritualmente fragilizado, sendo vampirizado, envolto em energias negativas. Deve procurar imediatamente auxílio espiritual e também psicológico.
Casa 8: Urso (orixá Obá) – esta carta indica que o caminho espiritual do cliente apresentará contratempos e dificuldades, podendo ser alvo de ciúmes e endividamento. Muitos não compreenderão sua mudança, devendo então afastar-se dos que tentarem desviá-lo de seu caminho.
Casa 9: Cachorro (anjo da guarda) – o maior obstáculo à harmonia espiritual do cliente é sua dificuldade em conectar-se com seus protetores. Enquanto adotar uma atitude negligente e não ouvir as mensagens que seu anjo guardião lhe transmite, continuará a ter problemas.
Casa 10: Buquê (orixá Nanã) – esta carta revela que em até um ano, se o cliente se dedicar aos estudos revelados na casa 6, poderá alcançar maturidade espiritual e domínio de seus dons.
A predominância de naipes de espadas e paus poderia indicar que haverá fortes obstáculos no caminho do cliente, mesmo que ao final a situação tome uma direção positiva. Deve então, ficar atento e busca ajuda espiritual o quanto antes.
O baralho Lenormand possui muito mais recursos a serem explorados, que possibilitam uma excelente leitura dos caminhos do cliente. Por hora, deixo esses exemplos para reflexão dos leitores. Esse artigo é somente um pouco que aprendi sobre essas cartas.
Fabrício Prado é tarólogo e terapeuta floral
Consultas via Skype: www.vivenciasdotaro.blogspot.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 29/07/2016
Partilhe seus comentários ou deixe questões para o Autor responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil