Home page

20 de outubro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Método dos Relacionamentos
Alexsander Lepletier
 
Foi há mais ou menos 9 anos, quando trabalhava na Feira Esotérica Anjos e Cia, em Portugal, que eu e Maria del Mar, uma amiga querida, estudávamos novas formas de abordagem da questão afetiva nas consultas por acharmos os métodos disponíveis insuficientes e incompletos para a complexidade das questões colocadas a nós pelos consulentes e a intensidade com a qual esse campo da vida é vivido.
Queríamos algo abrangente, que descrevesse de forma detalhada as relações afetivas e que fosse versátil, podendo ser usado para analisar qualquer tipo de relação: desde uma amizade até uma sociedade e mesmo a sua relação com seu pior inimigo!
A distribuição das sete cartas
na técnica dos "Relacionamentos"
ou "Templo de Afrodite"
Ilustrações do Autor
 
Depois de estudarmos vários métodos decidimos que o que melhor serviria de base para a construção do que pretendíamos era o dos Relacionamentos, de Hajo Banzhaf, em seu "Manual do Tarô", devido à forma de disposição das cartas e ao significado de suas casas, pois representam duas pessoas interagindo.
Mar desenvolveu a sua variante e eu a minha desse método também conhecido por "Templo de Afrodite". O primeiro ponto que percebi deficiente foi a falta de uma casa que descrevesse a atitude de um para o outro, como tratavam o parceiro, a sua forma de expressão e contato, o que exteriorizavam, pois antes do sexo acontecer vive-se isso. Mesmo o sexo rápido, casual, experimenta uma troca de olhares e alguma forma de comunicação, podendo ser até ser gestual, que dá o sinal verde ou vermelho para que as coisas aconteçam ou não. E mesmo o sexo em si, apesar de se um dos pilares de uma relação, não descreve a convivência do casal. Podemos ter um sexo maravilhoso com nosso parceiro, amá-lo profundamente, mas não convivermos bem com ele.
Pensando dessa forma substituí a casa que representa o sexo pela casa que descreve a Atitude que se tem com o parceiro. Assim teremos base para avaliar com profundidade cada parte analisada como veremos na descrição completa do método mais a frente.
Outra inovação foi redefinir a carta da Síntese pelo “Presente”, que mantém o seu sentido de síntese, mas ganha um caráter temporal indicando a qualidade da interação do casal no momento. Para construir uma linha temporal, estendendo a visão da relação para as suas origens e o seu futuro, acrescentei as casas de “Passado” e “Futuro”. Assim podemos observar a evolução temporal da relação.
Ao lado de cada agrupamento que representa as pessoas envolvidas, acrescentei uma carta que representa os “fatores externos” para entendermos como as situações da vida de cada um interferem na relação.
Assim temos um método que traz uma análise completa de ambas as partes isoladamente e sua interação; como são afetados pelo meio e seu desenvolvimento temporal.
Como podem ver, podemos analisar qualquer tipo de relação de forma detalhada e profunda.
Mas... e o SEXO?
 
O "Método dos Relacionamentos" reelaborado
Bem, se estivermos falando de envolvimento afetivo, onde há contato íntimo ou a promessa de, colocamos a carta que no Templo de Afrodite significa o Sexo ao lado da casa Atitude por serem essas a via de contato. Ela não foi descartada, somente é usada quando necessário.
Então o Templo de Afrodite evoluiu...
Vejamos agora uma descrição mais detalhada e ilustrada do Método dos Relacionamentos seguida de um exemplo.
Método dos Relacionamento, de Alexsander Lepletier
Casas 1 e 2: Elas descrevem o aspecto Mental mostrando como cada um vê a relação, como cada um vê o outro, o que tencionam e planejam, o que percebem.
Casas 3 e 4: Descrevem os Sentimentos. O que cada um sente pelo outro, seu nível intensidade e abertura, a capacidade de entrega, o prazer e como o outro o preenche. No caso de se estar analisando uma sociedade a Casa 4 vai mostrar o grau de satisfação e entrosamento com o sócio. Se é prazeroso trabalhar com ele, o nível de realização pessoal em relação ao negócio (ou qualquer outro tipo de acordo) e as motivações. No caso das amizades e relacionamentos pessoais ou parentais, mantêm-se os significados acima.
Casas 5 e 6: Aqui temos as casas da Atitude, ou seja, como eu lido com meu parceiro? Como eu o trato? Como me expresso? Como chego até ele e o toco? Como me coloco na relação?
Esta ultima casa é Yang extrovertida, que se expressa, e as duas anteriores são Yin, introvertidas, somente percebidas indiretamente. As casas de Atitude são a via de escoamento e expressão dos conteúdos casas anteriores, que fazem parte do interior de cada um e não percebidos diretamente.
Exemplos para as casas dos Sentimentos e Atitude
O exemplo do método foi contruído com base no chamado método europeu, técnica que utiliza um arcano maior e um menor em conjunto, para cada casa. Nesse caso teremos 2 arcanos por casa. Quem utiliza o método americano, onde todos os 78 arcanos são misturados, ou que estiver utilizando qualquer outro oráculo como, por exemplo: runas, baralho cigano, cartomancia etc., pode utilizar somente uma carta (ou runa, etc.) por casa. Caso haja necessidade, pode-se colocar cartas adicionais para detalhamento.
 
      Exemplo 1
 
      Exemplo 2
 
        Exemplo 3
 
Se tivermos uma Lua com o Cinco de Copas na casa dos Sentimentos, como no exemplo 1, e um Mago com Três de Copas nas casas de Atitude, então podemos perceber que apesar de toda essa eloquência e alegria que geram conversas agradáveis, elogios e propostas, convites para coisas boas e divertidas, existe uma mágoa reprimida, uma forte decepção e algo intenso que a pessoa quer mascarar com esses comportamentos contrários sempre gerando momentos de descontração para fugir desse sofrimento através de uma atitude escapista e, dependendo do quadro geral, até falsa.
Eu considero essas, as casas mais importantes do jogo por serem a via de troca e por onde a relação se realiza e realmente acontece. Um bloqueio grande aqui compromete todo o resto. Veja nos outros dois exemplos como elas podem afetar a qualidade da relação:
No exemplo 2, uma consulente com o Sol e o Dois de Copas no Sentimento e a Morte com o Dois de Espadas na Atitude. De que adianta todo esse amor se ela não o expressa, o esconde, age de forma fria e ríspida, bloqueando-se e afastando de forma dolorosa o parceiro? Isso torna impossível a concretização da relação ou a vivência plena e satisfatória dela, comprometendo sua continuidade, caso exista.
E, de forma inversa, no exemplo 3, outra consulente com o Louco e o Quatro de Espadas no Sentimento e a Imperatriz e o Dez de Copas na Atitude. Um coração ausente de sentimentos e capacidade de formar vínculos agindo de forma afetuosa, alegre, receptiva e provedora, criando um clima de amor e integração perfeito para algo mais sério. A atitude é incoerente com o os desejos, o que tende a criar muitos problemas futuros.
Bem essas são apenas análises parciais apresentadas para podermos perceber a importância e o funcionamento da casa.
Casas 7 e 8: Fatores Externos. Elas descrevem como a vida de cada indivíduo e tudo que ela contém afeta a relação. O que cada um traz consigo e como isso influenciará o seu comportamento individual e afetará o desenvolvimento e a vivência da união.
Casa 9: Passado. A síntese da relação num passado próximo ou a sua origem. De onde eles vêm.
Casa 10: Presente. A síntese da relação hoje. Como ela está? Como é vivida? Qual o produto da interação dos parceiros e de seus fatores externos?
Casa 11: Futuro. Quais as perspectivas da relação nos próximos meses (ou o tempo que for convencionado). Para onde vão.
Casas 12 e 13: Sexo. O tesão pelo parceiro, a atitude no sexo, o nível de abertura e satisfação física. Como se tocam intimamente.
Essas duas últimas casas, por certo, só devem ser utilizadas em análises relaçõesem que sejam convenientes e oportunas.
Um exemplo: análise da Relação de André e Lívia
Antes, vamos responder a uma pergunta que todos fazem: Por onde começar a leitura?
Bem, eu começo, a maioria das vezes, pelo presente e então passo para a análise do consulente e a seguir, o parceiro. Depois vejo o passado e então o futuro, mas isso não é uma regra. Começamos qualquer leitura a partir de onde estiver mais claro e nos chamar mais atenção. Umas vezes será o presente, outras os fatores externos do consulente, outra o passado. O que importa é a leitura fluir, por isso, fique a vontade!
Comecemos, então, pelo presente que é representado pelo arcano 12, o Pendurado e o Cavaleiro de ouros. O cavaleiro de ouros se movimenta firme e decidido rumando em direção ao seu objetivo sem aceitar a derrota ou mudar a sua rota, porém o Pendurado faz com que ele ande em círculos sem sair do lugar, desgastando-se gradualmente, perdendo energia e tempo. O que se apresenta é uma relação onde existe uma intenção de (re?)conquista, que, já inicialmente se mostra frustrada por vários motivos. Nada flui, nada muda mesmo que se tente trabalhar para isso. A presença do Cavaleiro mostra que existe movimento, mas parece que não há liga. Tenta-se alimentar e preservar algo que não tem perspectivas de crescimento.
Uma vez feita a análise da síntese da relação no momento presente, vamos entender como cada parte colabora para isso.
André, com a Morte na casa da mente, tem uma percepção clara da situação e vislumbra a possibilidade de separação ou de fracasso e o afastamento de Lívia, que entende estar fechada, meio que com o pé atrás, ainda se recuperando de alguma decepção ou crise como mostra no nove de paus que faz par com o arcano 13.
Os seus sentimentos se revelam no arcano seis, Os Enamorados, indicando sentimentos românticos por Lívia, mas alguma indecisão pois o arcano não consegue exprimir-se totalmente por estar conjunto a uma carta do naipe de espadas. Estando numa casa em que fala de sentimentos e afetos, assuntos que fazem parte de sua natureza exalta-se e ganham força só que o naipe de Espadas que é impessoal e frio, interfere desequilibrando ambiente e tornado esses sentimentos intensos, egoístas. Agora, os Enamorados, apesar de ser um Arcano de intenso afeto, ele ainda não é suficiente para gerar um amor maduro e a transitoriedade do cavaleiro, que não se fixa associada a qualidade unilateral e conflitante de espadas mostram que isso pode ser uma empolgação passageira, apesar de estar mexendo muito com ele.
Na síntese temos o Cavaleiro de Ouros e no sentimento do consulente o de Espadas, então vemos que os movimentos em relação a conquista, partem dele.
Ele age entregando-se totalmente, tentando agradar a parceira de todas as formas (o Mundo) e inserindo-se entre seus amigos, sempre com um ar alegre e animado sendo simpático e divertido tentado passar a imagem de é alguém querido até pelos amigos dela (três de copas). Leva-a para programas com o pessoal mais chegado e é a alegria em pessoa.
Agora, como a sua vida, o que está para além da relação, afeta o seu desenvolvimento? O Diabo pode ser indicativo de que existe uma outra pessoa que o deseja e não o quer perder. Estando associado o Rei de Espadas a ele, é alguém bem esperto e que sabe jogar, tendo capacidade de boicotar a relação dele com Lígia de maneira muito inteligente.
É interessantíssimo observar a relação dos sentimentos de André com os fatores externos. Por quê? Temos 4 arcanos que se relacionam fortemente o que sugere que essas casas estão fortemente ligadas.
Os Enamorados se conectam com o Diabo, numerologicamente, sendo constituintes de uma constelação 6 – 15, pois, reduzindo-se 15 através da soma de seus algarismos, teremos 6. A Dúvida e a Tentação. Como o Rei de Espadas personifica a energia do Diabo, sabemos que é uma pessoa e que eles mantêm uma ligação forte. Isso se reforça se entendermos que cavaleiro é o General do Rei, está a seu comando. O Diabo, força transcendental, e o Rei como autoridade máxima, fazem a influência dessa terceira pessoa sobre André ser poderosa, mesmo o naipe de espadas indicar que, possivelmente, não haja uma relação de compromisso em termos afetivos.
E ela?
Imperatriz com 2 de Espadas... Lívia vê André como um cara bonito e amável mas entende que, mesmo assim, algo nele não a agrada e que compromete o desenvolvimento da relação. Que existe uma barreira e um impasse. Possivelmente se veja numa disputa por André com outra mulher.
O Papa e a Rainha de Espadas configuram-se para representar os sentimentos de Lívia. O Arcano 5 não é chegado a paixões ardentes e mostra um sentimentos brando, tranquilo e fraternal indicando que Lívia não está apaixonada por André mas que nutre um carinho muito grande pelo consulente, inclusive, importando-se com ele. A Rainha de Espadas só reforça a falta de amor romântico e desejos mais intensos e profundos e, uma Rainha no Jogo de uma mulher ganha força e, mais ainda, numa casa de sentimento mostrando que esse arcano encontra-se potencializado. As qualidades nobres desses Arcanos a impediriam de começar uma relação de “amante” e acabam por fazer com que ela se autoproteja e foque sua atenção e esforços em si mesma. O papa e a Imperatriz mostram que ela se importa com ele, mas a predominância de espadas e a consciência das dificuldades fazem com que Lívia não se entregue e exija as coisas à sua maneira. Temos aqui uma pessoa muito exigente consigo mesma, mas ainda assim afetuosa.
E como ela administra tudo isso dentro de si? Como ela age com ele?
O Louco e o 4 de paus. Bem, ela não alimenta nenhuma chance de compromisso e se coloca bem independente e desapegada. Trata-o bem e mostrando que está muito bem na sua condição atual. Não é bruta nem alimenta falsas esperanças e deixa isso bem claro. Ela se coloca livre e independente para ele estando pronta para partira qualquer hora. Ela mostra que não está nem aí para ele.
Fatores externos: O Julgamento e o Pajem de Espadas.
Trazendo a tona o que estava escondido. Alguém na vida de Lívia alerta-lhe sobre a situação de André. O Julgamento, o grande renovador, nos desperta, faz-nos ver com clareza e de maneira mais ampla aparecendo na leitura de Lívia para indicar que a ela são feitas revelações para que possa evitar situações danosas. O pajem de espadas, o mensageiro e também o espião pode distorcer um pouco os fatos mas a sua conjugação com o Arcano 20 impede-o de inventar e mentir, apenas distorcendo algumas coisas através de um discurso pouco elaborado e infantil.
Mais uma análise interessante se faz aqui. No sentimento de Lívia, temos o Papa e nos fatores externos, o Julgamento. Imagens que se afinam por tema. Ambos mensageiros e pontos de conexão com o divino, representantes da religião e da pureza. Nos sentimentos está a Rainha, nos fatores o Pajem. O pajem personifica alguém e aqui a Rainha, a mãe, tem mais força sobre o pajem, sue filho, mostrando uma ligação de ambos onde a consulente ocupa uma posição de mais privilegiada e o controle na relação.
As cartas em seqüência ligam as casa envolvidas, então o Papa se liga aos Enamorados, unindo os sentimentos de ambos mostrando que um vínculo forte os une, apesar da vivência afetiva ser dificultada e impedida de acontecer.
A linha central do Jogo apresenta, coincidentemente, toda corte de Espadas que mostra a dificuldade da relação se manter (Espadas) e a interferência de várias pessoas do mesmo grupo ou ambiente comum nessa relação.
Já a presença do par “mundano”, Diabo-Enamorados no consulente e Papa-Julgamento na parceira, mostra um conflito moral e de interesses em que o consulente ainda se mostra imaturo e despreparado para algo mais sério, bem como mal resolvido, e a parceira mais amadurecida, sabendo melhor o que quer e almejando estabilidade e compromisso.
Sexualmente apresentam certa incompatibilidade pois André vem como o Mago com o dez de Espadas, altamente sedutor, com uma lábia perfeita, boa pegadas, um beijo maravilhoso. O Arcano1é altamente hábil com as mãos e boca proporcionando preliminares maravilhosos, porém o rápido arcano um se liga ao rápido Dez de Espadas unindo o começo ao fim em pouco tempo. Ora, se ele não tem ejaculação precoce chegará ao orgasmo com muita rapidez, terminando antes do fim.
Já Lígia vem como a Temperança e o Dez de Ouros, sexo para ela tem de ser com muita calma, sentimento, estímulo corporal prolongado e intenso. Se não houver química e paciência, não acontece. Ela demora a se excitar e tem dificuldades de experimentar formas mais exóticas e diferentes de sexo, preferindo as posições tradicionais em lugar seguro e confortável.
O passado da relação mostra que eles já devem ter passado por uma tentativa frustrada de aproximação ou mesmo uma grande ruptura de algo que parecia promissor, com planos feitos e até investimentos na relação como indica a Torre e o Nove de Ouros.
O que reserva o futuro para os dois?
A Papisa com a Rainha de Copas mostra que esse contato vai esfriar e que ambos irão se fechar em copas até que estejam maduros para poder reviver esse amor.
Espero que tenham gostado e que o método apresentado lhes seja útil.
Ele pode ser aplicado às:
 
 
   
fevereiro.11
Contato com o autor:
Alexsander Lepletier: www.lenormando.blogspot.com
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil