Home page

20 de dezembro de 2014

Responsável: Constantino K. Riemma


Linha da Vida: o mapa natal do Tarot
Texto de
Maria Celeste Rodrigues
autora de Tarot - Uma proposta de vida. Ed. Mauad
    
    A Linha da Vida, segundo os Arcanos do Tarot, é um estudo da personalidade feito a partir da relação alfa-numérica entre nome, data de nascimento e os Arcanos do Tarot. Desses cálculos resultam cinco cartas que representam nossa vida. As três primeiras estão relacionadas ao nosso karma, nossas qualidades inatas e os dois últimos ao nosso dharma, conjunto de pensamentos, palavras e atos que determinarão o nosso próximo karma. Considerando que estamos todos submetidos à lei cósmica do Livre Arbítrio, os arcanos são determinados e não determinantes. Conhecer a Linha da Vida torna-se, assim, uma ferramenta bastante significativa no caminho do auto-conhecimento.
    Acrescentei o arcano da Alma à Linha da Vida original, pois representa os reais anseios do ser imortal que nos habita. A Linha da Vida acrescida do arcano da alma aponta o caminho que precisa ser trilhado para que se alcance o objetivo de evolução da identidade imortal e não apenas do personagem que representamos nesta existência.
    
Uma experiência interativa: astrologia e tarô
    Tomei conhecimento da Linha da Vida no início dos anos 80 e desde então, tenho me perguntado por que este instrumento valioso não é utilizado, ou é sub-utilizado, por tarólogos e astrólogos. Tão logo tomei conhecimento do método e o usei para mim mesma, intui que tinha em mãos algo precioso. Ao longo dos anos calculei por volta de 500 linhas da vida e sempre obtive respostas precisas e mais que compensadoras.
    Muitas vezes ao interpretar um mapa natal comparava-o com a Linha da Vida e as respostas dessa combinação superavam as expectativas, não só minhas, mas de meus clientes. Aponto, entre outros, seu valor na análise de mapas de gêmeos que têm praticamente o mesmo horário de nascimento, tornando complexa a diferenciação de suas personalidades. Para quem desejar estudar a fundo a validade da Linha da Vida aconselho a procurar gêmeos e acompanhar o seu crescimento à luz da interpretação dos arcanos da Linha da Vida. É um trabalho excitante e surpreendente.
    Considero este trabalho tão confiável que nas minhas aulas costumo dizer que a Linha da Vida está para o Tarot assim como o Mapa Natal está para a Astrologia. Como também acredito que a leitura de uma tiragem de cartas possui a mesma função que um trânsito astrológico. Sempre me pareceu que uma leitura de tarot, baseada nos diversos jogos existentes, é limitada por tempo e espaço e acreditava que de algum modo o Tarot deveria e poderia nos fornecer algo mais abrangente, um caminho, um mapa da viagem da existência como o é o mapa natal astrológico.
    
Tarot terapêutico
    Quando surgiu o que chamo de boom terapêutico e a palavra terapia começou a designar quase tudo que se referia a auto-conhecimento e cuidado do outro, mais me perguntava se não estaríamos forçando a mão ao falar de Tarot terapêutico ou Taroterapia baseados em tiragens que variavam a cada momento, que definiam (e bem) um momento, uma situação, mas sem averiguar profundamente as causas (hábitos, traumas, complexos, traços de personalidade etc.) que levaram a atitudes conscientes e/ou inconscientes que geraram esse momento; as raízes profundas das crises e dificuldades que precisavam ser cuidadas, curadas para que eventos iguais ou parecidos pudessem ser evitados, não se repetissem. Essa é a função do Mapa Astral: perceber as dificuldades e as saídas para elas. Sem isso teríamos apenas diagnósticos sem tratamento e assim, na minha opinião, o instrumento diagnóstico torna-se inútil, pois só nos resta esperar o desfecho do destino já escrito. E então, voltamos à questão crucial em todo o trabalho que desenvolvo: onde fica a lei maior do Livre Arbítrio? Se nada posso fazer, por que saber?
    Para não ferir suscetibilidades deixei de falar em Tarot Terapêutico e assumi, como professora que sou, a tarefa de mostrar que o Tarot, como outras artes, tem função pedagógica e que esse caminho de aprendizado pode trazer conhecimento e auto-conhecimento comprovadamente terapêuticos. O conhecimento e, acima de tudo, o auto-conhecimento não só liberta, mas também cura.
    Por mais de vinte anos fui agregando conhecimento de psicologia, mitologia e diversas correntes arquetípicas até chegar a uma metodologia própria. Assim, aliado às já descritas observações de Dicta e Françoise, que apresentaram a Linha da Vida em sua obra Le Tarot de Marseille, incorporei pontos do trabalho de mitologia pessoal de Stanley Kripner e as etapas da jornada mítica de Joseph Campbell, sempre sob a perspectiva Junguiana.
    Inicialmente usei os cinco arcanos originais, mas, com o tempo, estudo e experiência, acrescentei à Linha da Vida o arcano da Alma (conforme terminologia de Angeles Arrien), que é baseado na data completa de nascimento e que alguns autores no Brasil chamam de Arcano Pessoal.
    
Cálculo do arcano da Alma
    Calculamos o arcano da Alma somando a data completa de nascimento e reduzindo-o até um número não superior a 22.
    Exemplo de uma pessoa que nasceu no dia 13-06-1980:
1 + 3 + 6 + 1 + 9 + 8 + 0 = 28  >>  2 + 8 = 10.
O arcano da Alma é 10, a Roda da Fortuna.
    Embora a redução se faça até um número inferior a 22 (inclusive), na interpretação deve-se levar em consideração suas relações numéricas. No exemplo acima, o arcano da Alma é a Roda da Fortuna. Entretanto, se reduzirmos mais ainda o 10, teremos: 1 + 0 = 1, o Mago. Podemos ainda relacionar o 1 ao 19, que reduzido é: 1 + 9 = 10 (Roda) que reduzido é: 1 + 0 = 1 (Mago). Assim, numa interpretação bem básica, poderíamos dizer que esta pessoa tem dificuldades em perceber as oportunidades que lhe são oferecidas (Roda), por não reconhecer e direcionar seus talentos (Mago), deixando de usufruir da fonte de crescimento, abundância e prosperidade (Sol) que o universo oferece.
    Menciono estas conexões numéricas no meu livro Tarot: Uma Proposta de Vida e sugiro a leitura da teoria das nove constelações arquetípicas no tarot de Angeles Arrien (bibliografia).
    
Os mitos pessoais
    Cada par desse conjunto de 6 arcanos corresponderiam, na terminologia de Stanley Kripner, aos mitos obsoletos, aos mitos emergentes e aos novos mitos.Esta será a base para o trabalho terapêutico, de auto conhecimento, que visa investigar as causas de hábitos, atitudes, compulsões, medos ou traumas que afetam o nosso crescimento e bem estar. Estas pistas ou hipóteses de trabalho devem ser usadas pelo facilitador de acordo com sua experiência profissional. Como psicopedagoga criei um roteiro de trabalho que inclui atividades com contos de fada, bibliografia baseada nos 6 arcanos, exercícios com imaginação ativa e interativa etc.
    Mitos passados: obsoletos (1º e 2º arcanos)
1º arcano: Traços inatos de caráter, bagagem trazida de vidas passadas
2º arcano: Momento e ambiente do nascimento. Vantagens e desvantagens
    O 1º e 2º arcanos da Linha da Vida são os símbolos dos obstáculos à evolução. Indicam talentos, mas também as dificuldades inconscientes, os impulsos que levam a agir e reagir de forma automática, instintiva e que precisam ser trabalhados para que possamos desenvolver o potencial indicado pelos arcanos seguintes. Impulsos inconscientes, memórias e decisões infantis nos levam a criar scripts de vida que precisam ser reavaliados, pois muitas vezes são causa de agressividade, de baixa auto-estima, de crenças que podem ter nos ajudado no passado, mas que não mais nos ajudam a resolver os conflitos do presente. Por isso são chamados de mitos obsoletos, memórias ou fatos que relegados à sombra impedem que a personalidade se desenvolva na direção da autonomia, do caminho de individuação.
    Mitos presentes: emergentes (3º e 4º arcanos)
3º arcano: O desenvolvimento da personalidade, a escolha do Caminho
4º arcano: A Maturidade: Uma reflexão de vida até então.
   O 3º e 4º arcanos representam mitos que precisam emergir para que a personalidade se torne independente, livre das imposições internas de hábitos e mesmo traumas adquiridos em experiências passadas (os 2 primeiros arcanos). Para que a personalidade emergente escolha o seu caminho e o trilhe com confiança precisa se libertar dos automatismos, dos gatilhos inconscientes (bagagem + infância) para encontrar o verdadeiro EU, aprender a diferenciar o que tem que ou deve fazer e o que realmente deseja, livrando-se das dependências e tornando-se maduro e seguro. Um ser independente, autônomo – no real sentido da palavra – que sabe auto nomear-se, que conhece seu próprio nome, que sabe quem é.
    Novos Mitos (5º arcano e arcano da alma)
5º arcano: O propósito de vida, o significado da existência
Arcano da alma: O anseio de evolução, o desejo do ser imortal.
    O 5º arcano e o arcano da alma simbolizam o significado da própria existência, o propósito de vida que, se compreendido e acolhido, nos leva a uma existência mais plena e gratificante. O 5º arcano remete ao propósito da personalidade, a razão de estarmos aqui, neste tempo e espaço. Compreender o significado da existência e cumpri-lo, estaremos aptos a dar o salto evolutivo simbolizado pelo arcano da alma, que nos indica o que o nosso ser imortal necessita para poder evoluir.
    
Em suma
    A Linha da Vida nos aponta um caminho de crescimento e evolução. Um mapa do caminho da individuação que começa pelo resgate de valores passados, passa pela superação de conflitos e nos leva à realização do nosso propósito, do nosso sacro oficio, o trabalho sagrado da evolução humana.
 
  Bibliografia:
Dicta et Françoise, Le Tarot de Marseille, Ed. Mercure de France, 1985.
Arrien, Angeles, The Tarot Handbook, Diamond Books, 1995.
Feinstein & Kripner, Mitologia Pessoal - A psicologia evolutiva do self, Cultrix, 1994.
 
janeiro.09
Contato com a autora:
Maria Celeste Rodrigues
- mceleste@unisys.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
  Orientação
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Baralho Cigano
  O Momento
  I Ching
 
⇓    Publicidade do Google    ⇓
 
Todos os direitos reservados © 2005-2014 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil