Home page

18 de agosto de 2017

Responsável: Constantino K. Riemma


Dez maneiras de interpretar cartas reversas no tarô
Marcos Alexandre
Desde que comecei a trabalhar como tarólogo não me identifiquei com a prática de usar cartas invertidas em minhas consultas, apesar de ter lido muitos livros e ter estudado em vários cursos que ensinam esta técnica. No meu entendimento os arcanos são como tudo na vida: nem "bons" e nem "maus" — apenas com suas características próprias que podem ser vistas como positivas ou negativas dependendo do momento.
Porém muitos de meus alunos gostam da possibilidade de que cartas invertidas apareçam nas consultas, até mesmo para facilitar a interpretação convencionando um significado oposto do usual para uma carta que aparece com a imagem reversa. Considero esta técnica válida para quem se identifica com ela — mas também muito limitadora devido à quantidade de informação que se pode obter de uma carta de tarô.
Inspirado em um artigo de Ruth Ann e Wald Amberstone publicado em 2014, compartilho aqui 10 maneiras criativas que ensino aos meus alunos para interpretação de cartas invertidas em uma abertura de tarô.
Cartas inversas nas tiragens
Cartas invertidas do Tarô de Jean Noblet (1650)
1. Remover as cartas invertidas e montar outra abertura de cartas apenas com elas.
2. Se apenas uma carta aparecer invertida, interpreta-la como significadora do consulente (como ele se sente em relação à questão perguntada).
3. Se mais de uma carta aparecer invertida, interpreta-las como significadoras de outras pessoas envolvidas na questão (como elas se sentem em relação à questão perguntada).
4. Considerar as cartas invertidas como representação de situações ou pessoas que vão abandonar a situação.
5. Considerar as cartas invertidas como representação de situações ou pessoas que estão escondidas e ainda serão reveladas na questão (situações ou pessoas sobre as quais o consulente ainda não tem conhecimento).
6. Simplesmente tirá-las da abertura e fazer a interpretação sem elas.
7. Procurar um detalhe específico em cada carta invertida, como uma cor, um objeto ou um detalhe da paisagem - e interpretar o conjunto de detalhes das cartas como uma mensagem sobre algo inesperado que pode acontecer em relação à situação questionada.
8. Considerar as cartas invertidas como representação de situações ou pessoas do passado (situações ou pessoas que causaram o que está acontecendo hoje na questão perguntada).
9. Interpretar as cartas invertidas como um conselho sobre o que o consulente não deve fazer em relação à situação perguntada.
10. Considerar os números nas cartas invertidas como insights para prever datas.
Contato com o autor:
Marcos Alexandre
Quiromante, tarólogo, terapeuta floral, reikiano.
Informações : www.leiturademaos.wordpress.com 
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
Nota do Editor
Quando o tarólogo trabalha com todas as cartas direitas e toma o cuidado de embaralhar do mesmo modo, nenhum delas sairá invertida na tiragem.
Assim sendo, quem desejar levar em conta as cartas invertidas precisará tomar alguma providência para que isso ocorra, por exemplo, embaralhar as cartas girando sobre a mesa, o que permitirá parte delas ficar direita e outra parte invertida.
Além disso, uma mesma carta poderá sair direita ou invertida dependendo de “abrirmos” a carta girando-a no eixo vertical ou horizontal. Por essa razão é indispensável que cada um defina seu próprio código pessoal de manuseio das cartas, caso queira levar em conta, de modo coerente, o fato de uma carta sair em pé ou de cabeça para baixo.
Acesse outros textos sobre cartas inversas em APLICAÇÃO DAS CARTAS - Técnicas mistas.
CKR – 10/03/2015
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2016 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil