Home page

17 de dezembro de 2017

Responsável: Constantino K. Riemma


Podemos modificar uma previsão?
Alex Nielsen
Podemos entender que o tarot nos mostra uma projeção tanto futura (alguns meses), quanto passada, com base em nosso presente.
Desta forma quando nos consultamos com um tarólogo e é previsto uma determinada situação, seja ela boa ou má, isto se deve ao movimento que o consulente já vem tendo até o momento:  se continuar no mesmo processo as previsões irão acontecer de forma sistemática.
O que mais me fascina no Tarot é que ele não lhe dá apenas previsões, mas também orientações de como podemos agir para sair ou entrar em determinada situação. Se analisarmos por este ângulo já temos a resposta do nosso artigo, mas é importante que a situação esteja sobre o seu controle e você tenha o livre-arbítrio.
Previsões e livre escolha
Possibilidades de escolha
Imagem em www.universityofcalifornia.edu
Vamos imaginar que você e seu chefe não se dão bem:  “o santo não bate” e quando você for se consultar com o Tarot é previsto que você será mandado embora. Mesmo que você mude seu comportamento perante a situação, o chefe não mudará e você nada poderá fazer a respeito, a não ser se preparar melhor para o momento fatídico. Você estará mais equilibrado emocionalmente para lidar com a situação e ganhará a oportunidade de não ser pego de surpresa, podendo assim conhecer novas oportunidades.
O que é previsto, quase sempre poderá ser mudado. O Tarot não está ali para ditar a sua vida, mas para lhe clarear o caminho. Se nós temos o livre-arbítrio e a situação não é uma imposição do destino – o que estamos esperando para fazer diferente?
O sucesso sempre estará em suas mãos!
Alex Nielsen trabalha com o tarot,
cartas ciganas, constelação familiar
www.alexnielsenblog.wordpress.com  e  www.facebook.com/tarologoalexnielsen
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 9/03/2017
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2016 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil