Home page

20 de outubro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Tarô e amor: uma busca infinita
Fabrício Prado
 
 
“O amor é sede depois de se ter bem bebido.”
Guimarães Rosa
Noites do Sertão: Corpo de Baile, pag 61
 
O amor é geralmente o foco principal de uma consulta oracular, talvez em face ao “desamor” vivido em nossos tempos.
Sites de relacionamento proliferam pela internet, livros de autoajuda mostram caminhos para se conquistar o par perfeito, rituais mágicos são realizados na intenção de se encontrar a tão desejada alma gêmea.
Nas consultas, o cliente interroga na maioria das vezes se existe alguém no caminho dele, se
O toque amoroso - autor desconhecido
 
será amado, se esse amor o fará feliz, enfim, busca em um(a) parceiro(a) aquilo que necessita encontrar em seu íntimo.
Um olhar mais apurado sobre o universo afetivo e as consequências de seu desequilíbrio pode tornar a consulta mais clara, orientando melhor o cliente sobre o caminho a seguir. Como leitura complementar sugerimos os livros A Carícia Essencial, de Roberto Shinyashiki; A Simetria Oculta do Amor, de Bert Hellinger; e Quem Ama não Adoece, de Marco Aurélio Dias da Silva.
Essas obras ressaltam a importância do amor na manutenção da saúde e no bem-estar das relações de toda espécie. Falam também da importância do amor-próprio como condição para amarmos os outros, bem como sobre as consequências não positivas da ausência deste.
E por que mencionar a questão do amor-próprio ou sua ausência? Porque na maioria das vezes é nessa condição que o cliente vem à nossa procura.
Os estados de “desamor” podem ser identificados no tarô, nos arcanos maiores, entre as diversas possibilidades, através das seguintes situações:
1 - Enfrentamento/domínio do outro/autodefesa:
Imperador, Papa e Diabo no  Waite Tarot
 
Imperador – oprime, controla;
Sacerdote – moralismo, rigidez; não toma atitude, pois teme reação negativa do meio social;
Diabo – possessivo, competitivo, sufocante.
<-- O Imperador, o Hierofante e O Diabo
Ilustrações do Waite Tarot
2 - Aproximação/submissão na intenção de obter ou preservar a relação:
A Papisa, O Pendurado e A Temperança
 
Sacerdotisa – silêncio; não expressa o que sente/pensa, não toma iniciativa, se submete ao parceiro;
Pendurado – auto anulação; dedica-se à pessoa amada na expectativa de ser reconhecido, de ter seus ideais realizados, e amargura-se ao constatar a indiferença do parceiro em relação aos seus gestos;
Temperança – apaziguamento; está sempre apaziguando conflitos, acreditando que com o tempo tudo se resolverá (mas a situação permanece a mesma!).
3 - Afastamento/reclusão social/abandono:
A Justiça, O Eremita, A Morte e a Torre no Tarot de Marseille Camoin-Jodorowsky
 
Justiça – frieza afetiva, falta de perspectiva, distanciamento; a razão sufoca o sentimento;
Eremita – tendência a isolar-se; aversão à vida social, desconfiança;
Morte – amargura; as decepções pelas quais passou ainda ferem o coração; raiva, crítica;
Torre – desilusão, desespero; amor é sofrimento. Afastamento social, reclusão, abandono.
Entre os arcanos menores, podemos apontar como indicadores de dificuldades, em linhas gerais, as cartas de Espadas e também algumas dos naipes de Copas e Ouros. No naipe de Paus, os obstáculos (se houver) são, a princípio, transponíveis, mas tudo dependerá das informações apresentadas pela tiragem.
O Cálice do Amor
Entre os arcanos menores, podemos apontar como indicadores de dificuldades, em linhas gerais, as cartas de Espadas e também algumas dos naipes de Copas e Ouros. No naipe de Paus, os obstáculos (se houver) são, a princípio, transponíveis, mas tudo dependerá das informações apresentadas pela tiragem.
Tiragem pelo Cálice do Amor
 
No intuito de orientar o cliente que está em busca de realização afetiva, apresentamos abaixo um método de leitura que analisa sua situação afetiva, seu modo de amar e aponta as características de um provável pretendente, bem como o modo de agir para que seu caminho afetivo seja promissor. Válido por seis meses. É composto de sete casas autoexplicativas, dispostas em forma de taça, conforme a ilustração ao lado:
Casa 1 – O momento afetivo. Qual a situação afetiva do cliente?
Casa 2 – De que maneira ama?
Casa 3 – Quem vem chegando? Como é o par afetivo do cliente?
Casa 4 – O que o cliente tem a oferecer?
Casa 5 – O que o cliente necessita superar?
Casa 6 – Qual o futuro afetivo?
Casa 7 – Conselho para o sucesso.
Exemplo 1:
Mulher solteira, 40 anos, pede análise da situação afetiva
Casa 1 - Enamorado: alimenta muitas expectativas sobre a vida afetiva; deseja ser amada, quer ser feliz.
Casa 2 - Imperador: é opressora, exigente e sem tato ao expressar o afeto; quer controlar seus relacionamentos. Pode ser uma mulher “fálica”, portanto procura um parceiro que possa controlar.
Casa 3 - Eremita: no caminho da cliente há uma pessoa de temperamento tranquilo, que busca uma relação baseada em companheirismo; paixões arrebatadoras não lhe interessam. Possivelmente investigará o comportamento da cliente antes de tentar uma aproximação.
Casa 4 - Temperança: mesmo estando com o coração fechado como revela a casa 2, a cliente tem a oferecer amizade, cumplicidade e companheirismo. Podemos nesse ponto do jogo perceber que o desejo inicial de se relacionar revelado na casa 1 ainda persiste, pois a cliente está disposta a deixar que o tempo se encarregue de colocar tudo em seu lugar.
Casa 5 - Imperatriz: a cliente precisa eliminar seu comodismo e falta de empenho na busca pela realização sentimental; cuidar da aparência, realçar o lado sedutor de mulher.
Casa 6 - Mago: esta casa mostra que nos próximos seis meses a cliente buscará melhorar sua vida sentimental, abrindo-se ao diálogo e à aproximação (aqui notamos que a rigidez revelada na casa 02 se abrandará).
Casa 7 - Carro: para o sucesso sentimental a cliente necessita ser mais dinâmica e positiva, agindo mais e pensando menos; deve investir nesse pretendente, pois valerá a pena viver esse relacionamento.
Exemplo 2:
Homem solteiro, 35 anos, deseja análise de sua situação sentimental
Casa 1 – Imperatriz: é emocionalmente equilibrado e deseja investir na vida sentimental.
Casa 2 – Estrela: possui ternura e afeto verdadeiro; tem o coração aberto para amar.
Exemplo de tiragem pelo Cálice do amor
Casa 3 – Temperança: há no caminho do cliente uma pessoa de temperamento calmo, harmoniosa, sensível e paciente; no entanto o cliente terá que tomar a iniciativa se houver interesse em se aproximar; como esta carta revela influências cármicas, é possível que essa pessoa venha para harmonizar o coração do cliente.
Casa 4 – Morte: nesse momento o cliente não consegue ofertar o amor revelado pela casa 02, pois ainda está ferido pelas decepções amorosas pelas quais passou. No entanto, esta casa confirma a intenção de ser feliz no amor, uma vez que este arcano anuncia prosperidade futura.
Casa 5 – Eremita: o cliente necessita eliminar sua tendência a isolar-se do mundo, precisa relacionar-se mais, sair, passear, paquerar. Complementando a casa 04, podemos entender que seu isolamento ocorre em função do temperamento crítico que desenvolveu a respeito do amor e das pessoas em geral.
Casa 6 – Lua: o futuro afetivo do cliente será de descobertas dolorosas no terreno afetivo, mas também de compreensão de seus limites e necessidades emocionais. Precisará manter o equilíbrio emocional para separar a realidade da fantasia.
Casa 7 – Justiça: a cautela e a moderação devem ser as companheiras do cliente para que obtenha sucesso na vida afetiva; os caminhos estão abertos, mas poderá colocar tudo a perder se quiser fazer valer apenas sua vontade.
Exemplo 3 - método europeu: Mulher solteira, 36 anos
Jogada feita pelo método europeu, com a tiragem de um arcano maior e de um arcano menor para cada uma das casas.
Casa 1 – Lua + Seis de Copas: está insegura e temerosa no terreno afetivo; deseja amar mas tem medo de se machucar; as lembranças do passado interferem no encontro de um novo amor.
Casa 2 – Julgamento + Seis de Paus: Vemos aqui a evolução do caminho apresentado na casa 1, pois a cliente vive um momento de cura afetiva, renovando seus sentimentos e voltando a acreditar em uma vida melhor. Afeto maduro, visando uma relação harmoniosa após um período de decepções.
Casa 3 – Imperatriz + Cinco de Ouros: Surge no caminho da cliente uma pessoa de temperamento alegre, comunicativa e charmosa, mas que está passando por uma perda no campo afetivo. Aqui devemos orientar a cliente para que se aproxime com cautela, pois ela pode ter atraído essa pessoa como reflexo do comportamento demonstrado na casa 1.
Casa 4 – Estrela + Cavaleiro de Paus: Estas cartas revelam que a cliente oferece amor sincero e companheirismo; vemos também que tem consciência de seu potencial sedutor e que está disposto a usá-lo na conquista de um novo amor. O modo de amar revelado na casa 2 encontrará aqui um caminho promissor de expressão.
Casa 5 – Mago + Dez de Ouros: aqui está o “calcanhar de Aquiles” da cliente – sua dificuldade de sustentar uma relação afetiva. Necessita aprender a valorizar a opinião do parceiro, ter mais iniciativa no relacionamento, expressando seus desejos.
Casa 6 – Sacerdote + Sete de Ouros: o futuro afetivo da cliente pelos próximos seis meses acena com a possibilidade de um relacionamento estável e promissor. Analisando as posições anteriores, vemos que os obstáculos serão superados e a cliente dará a si uma nova chance.
Casa 7 – Pendurado + Dez de Copas: para obter a felicidade afetiva almejada, a cliente necessita aceitar o fluxo da vida deixando o passado para trás; ser receptivo às pessoas e saber fluir com os acontecimentos.
Exemplo 4 - método americano: Homem solteiro, 30 anos
Tiragem feita pelo método americano, com arcanos maiores e menores embaralhados juntos.
Casa 1 – Cinco de Paus: momento afetivo marcado por dificuldades; o cliente tenta conhecer pessoas e desenvolver um relacionamento. Aqui verificamos que o cliente está no caminho correto, contudo precisa expressar de forma clara seu afeto.
Casa 2 – Valete de Espadas: percebemos aqui a predominância da razão sobre o sentimento, o que não permite ao cliente amar de forma natural. Seu gosto por amores clandestinos pode também estar atrapalhando a chegada de um romance estável. Vale aqui a orientação de que é preciso respeitar para ser respeitado.
Casa 3 – Seis de Espadas: nos próximos meses o cliente conhecerá alguém vindo de outra cidade, ou haverá um encontro num passeio ou viagem. Trata-se de uma pessoa que vive também um momento de crise, em busca de definição na vida afetiva. As circunstâncias apontadas pelas casas anteriores revelam que esse encontro será breve e com forte apelo sexual.
Casa 4 – Ás de Ouros: Vemos aqui o desejo real do cliente de ter uma relação estável, a despeito das dificuldades reveladas pelas casas 1 e 2. Vemos também sua disposição em abrir mão do ideal de perfeição manifestado na casa 2 para a adoção de uma atitude prática e atuante no terreno afetivo.
Casa 5 – Diabo: Eis aqui o maior entrave no sucesso amoroso do cliente – seu desejo de controle absoluto dos relacionamentos, a forte desconfiança em relação às parcerias e sua eterna insatisfação nesse terreno de sua vida. É necessário orientar o cliente quanto à volubilidade de sua conduta.
Casa 6 – Cavaleiro de Paus: nos próximos seis meses o cliente partirá rumo a novas aventuras no campo amoroso; reformulará sua conduta buscando um futuro promissor, contudo sem uma definição; se entregará ao prazer do desconhecido. Aqui percebemos que as situações reveladas nas casas 2 e 3 são transitórias; no futuro o cliente adotará uma postura mais consciente no amor.
Casa 7 – Sete de Paus: o conselho do tarô para o cliente é o de que seja perseverante em sua busca de realização afetiva; deve manter o foco, pois está no caminho certo, buscando sempre respeitar seus limites e os limites alheios.
Contato com o autor:
Fabrício Prado é tarólogo e terapeuta floral
Consultas via Skype: www.vivenciasdotaro.blogspot.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 20/06/2014
Revisão: Ivana Mihanovich
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil