Home page

21 de abril de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Manifestações no Brasil: o Coração Ferido
Izabel Donalísio
 
No dia 28 de junho, no Hotel Ponto de Luz (Campinas, SP), realizamos uma tiragem em grupo para estudar as manifestações que estão ocorrendo no Brasil ultimamente. O método de tiragem utilizado foi o da Cruz Celta, jogo de 10 cartas, com o tarô de Marselha.
Valete de Copas no Tarô de Marselha
Valete de Copas
Tarô de Marselha
 
Casa 1 - A Situação: Valete de Copas.
A primeira carta surpreendeu, esperávamos algo estrondoso, um Arcano ruidoso, energético, como a Torre, a Roda do Destino, a Força, mas não, quem veio conversar conosco, querendo ser ouvido e visto foi o gentil e carente Valete de Copas.
O Valete é jovem, não tem poder material, está carente do amor, de atenção e de cuidado. Ele é gentil em sua vulnerabilidade emocional, quer ser amado e não é seu forte impor sua vontade, está mais para a vítima, para a criança desamparada. Assim descreve, na visão do tarô, na essência, quem está se manifestando: jovens, idosos, despolitizados, famílias com suas crianças, pessoas comuns, e sua motivação oculta é a insatisfação emocional, a inconformidade com a perda dos valores essenciais e óbvios, cansados da corrupção, do descaso com os serviços essenciais enquanto bilhões são gastos em estádios de futebol,.
O Valete, tão frágil e massacrado em sua autoestima, em seu autorrespeito. Revela o poder da supressão dos desejos. O inconsciente negado vem à tona e explode em sombra e luz, como fogos de artifício, iluminando e explodindo ao mesmo tempo e espalha-se pelo espaço.
Casa 2 - O Desafio: A Torre.
Começa o quebra-quebra, expandir, sair do cárcere condicionado estabelecido, assim como arcar com as consequências do vandalismo desmedido que vem junto com a destruição do confortável castelo da acomodação. O medo da queda. Energia liberada, sem volta, não há como catar os caquinhos e refazer o sistema insustentável.
Casa 3 - Os objetivos, metas, a luz da situação: O Enforcado. Uauh!
Um desafio de interpretação! Esse Arcano ao alto, a copa da árvore, a meta, luz da situação aparece como o símbolo do sacrifício, da iniciação espiritual, não há nada a ser feito, nos parece inverossímil a mudança pelo estado em que as coisas estão, assim se requer o ato da entrega. O remédio está contido no próprio Arcano. Mudança radical de ponto de vista traz a transcendência de paradigmas; o arcano avisa : “Isso não vai terminar em pizza” – como diz Gandalf, o mago do Senhor dos Anéis, ao mais poderoso dos demônios da escuridão – “Daqui não passarás”. Que assim seja!
A Torre no Tarô de Marselha   O Enforcado no Tarô de Marselha   Roda da Fortuna no Tarô de Marselha   Rainha de copas no Tarô de Marselha
A Torre, O Enforcado, A Roda da Fortuna e a Rainha de Copas
Tarô de Marselha restaurado por Camoin-Jodorowsky
Casa 4 - A Raiz, as Causas: A Roda da Fortuna.
Assustador e um privilégio, ter a Roda como raiz, pois estamos presenciando a manifestação da dimensão do destino, é chegada à hora, o tempo urge, a roda girou e 2012 foi para valer, está acontecendo a grande mudança da consciência planetária e nada será como antes, gira mundo e o mundo gira e estamos na transição para algo novo, muito novo.
Casa 5 - Passado recente: A Rainha de Copas. Quem?
Olhando para o passado, a mãe do Valete, a rainha protetora e um tanto quanto despótica de Alice no País das Maravilhas, a própria Dilma, ainda se escuta ao fundo, em seu melhor papel – “cortem as cabeças” – estamos na cura de nossa relação com a mãe, a criança ferida mostra toda sua rebeldia na força de sua obstinação por receber o que lhe foi negado, sua esperança de enfim receber o que tanto almejava o carinho da mãe e ela estava lá enredada com seus próprios assuntos e não viu a criança, seu povo que clamava por seu amor e sua atenção. O povo brasileiro quer mais que bolsas família e copa do mundo.
 
A gente não quer
Só dinheiro
A gente quer dinheiro
E felicidade
A gente não quer
Só dinheiro
A gente quer inteiro
E não pela metade.
 
Casa 6 - Futuro Próximo: O Mundo.
Ufa! A Melhor carta do tarô, trás harmonia e integração, alinhamos com a Lei Divina e podemos manifestar nossos talentos. Vamos estar no centro das atenções do mundo como um exemplo surpreendente, as manifestações ganharão uma força simbólica de alcance global, a Copa será a Taça da Transformação, estaremos mais livres do que nunca. Seremos o útero do novo mundo.
Casa 7 - Que fazer? Como agir?: O Mago.
Criatividade, a ordem é abrir a caixa mágica de seus próprios recursos, dar o seu passo, passo possível em direção ao novo. É a carta número 1, o alquimista, transforma chumbo em ouro. Ser Mestre do Nosso Destino, sabedor criador de nossa vida.
O Mundo no Tarô de MarselhaO Mago no Tarô de MarselhaA Força no Tarô de MarselhaA Rainha de Paus no Tarô de Marselha
O Mundo, o Mago, A Força e a Rainha de Paus
Tarô de Marselha restaurado por Camoin-Jodorowsky
Casa 8 - Fatores externos, ambientais: A Força
Vitória, o Leão é forte, mas a situação está sob controle, a vertigem da ruptura passará pouco a pouco e as forças sem controle e desgovernadas da violência e do vandalismo serão controladas.
Casa 9 - Conselho: A Rainha de Paus
Soberania, impulso do naipe de Fogo para olhar para o futuro com dignidade, esperança, planejamento, estudo. O que queremos então? Que novo é esse? Qual é nosso Sonho como nação? E para as futuras gerações. Temos a chance de virar o jogo e o que queremos? Com certeza a visão é do acolhimento feminino.
A Temperança no Tarô de Marselha
A Temperança
Tarô de Marselha
 
Casa 10 - A Conclusão: A Temperança.
O Anjo que abençoa o que é certo e justo, chega de irresponsabilidade, que recorda que tudo é um processo apesar de querermos o milagre imediato. Acalma a ânsia radical e fanática, cura o coração despedaçado, acolhe, dosa, restaura e acompanha o processo, dia após dia desses tempos tumultuosos e tempestuosos.
Em síntese:
Aqui nos deparamos com o desafio da ruptura, o medo e o anseio da Torre que desmorona. A mudança da Roda passa por nós e na realidade não há nada sob nosso controle – O Enforcado. Fazemos nosso papel o melhor que podemos, como o Mago. Criar um mundo novo depende da disponibilidade e da auto responsabilidade de cada um.
A autoridade estabelecida no momento, a Dilma, se desloca para se tornar passado e o conceito que desponta é de união típica da visão Nova Era, Todos Somos Um – O Mundo. Soberania, inspiração, posicionamento e calma para sermos tecidos nessa nova página da consciência da humanidade é o que aconselha e conclui a Rainha de Paus e o anjo condutor, A Temperança, que abençoa e inspira o bom senso.
Aha! Metakuyê Oyasin,
Com todas minhas relações
Contato com a autora:
Izabel Donalísio - www.tendasagrada.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: ckr – julho.13
Revisão: Ivana Mihanovich
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil