Home page

17 de fevereiro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Previsões para 2008
 
 
Reavaliações, destinações e consertos
Por
Giancarlo Kind Schmid
 
    Depois de um ano regido pelo sábio ancião, o Eremita, chegamos afinal ao ano da Roda da Fortuna. O último ciclo regido numericamente por esse arcano foi em 1900, mudança de século, grandes transformações aconteciam (a era industrial com seus maquinários se fazendo presente, as ferrovias tomando conta de muitos países, mudanças sociais e culturais e novos efeitos políticos mundiais); alguns até acreditavam no “fim do mundo”. A característica principal desse ciclo é renovação, progresso, mudanças de ponto de vista.
La ruota della fortuna
[de uma edição da obra de Boccaccio "De Casibus Virorum Illustrium" - Paris, 1467]
    Um dos elementos mais importantes presentes no arcano 10 é a própria “roda” que nos baralhos mais clássicos apresenta-se com uma mulher (deusa romana Fortuna, que presidia o destino dos homens) em alguns momentos de olhos vendados, girando a engenhoca, fazendo ascender um jovem, decair um velho, com um rei no topo e o mendigo na parte inferior oposta. Não é à toa que essa lâmina traz a figura de um aparato mecânico, girado pela mão humana (ou divina), e único dentre os demais arcanos.
    A Roda é um arcano que modernamente foi adaptado à imagem de uma roleta ou engrenagem; no século XVII (linha Marselha) a deusa Fortuna foi substituída pela imagem também mítica da esfinge, e os personagens humanos foram trocados por seres meio fantásticos, um parecido com um macaco e outro com um cão. A Roda, desde então, aparece flutuando sobre uma plataforma em águas meio caudalosas.
    Com o advento ocultista, o arcano substitui os seres presos à engrenagem pelas figuras de Típhon (a serpente que descende, um demônio) e Hermanúbis (uma fusão dos deuses grego Hermes com o egípcio Anúbis). Em todo caso, a essência principal do arcano é presidir o destino que a vida toma ou nós tomamos, as surpresas, as mudanças rápidas e necessárias.
    Bem, o ano será movimentado e cheio de novidades se formos nos pautar pelo arcano. Certamente, um ano em que nada fica como está, tudo sairá do lugar, e sentiremos mais necessidade de rever atitudes, posturas e condições.
    A tentativa de acompanhar os altos e baixos pode nos provocar ansiedade, nervosismo, tensões diversas, portanto, não é um ano em que as situações têm caráter durável. A impermanência se fará ainda mais presente. É o ano de aprendermos o que significa “destino” na acepção da palavra. Um ano para se consertar ou se reparar algumas coisas.  
    Conforme expus mais acima, a engenhoca que dá nome ao arcano se traduz pela sua motricidade. Sabemos que o homem (Homo sapiens) deu grande salto evolucional após ter criado a roda, então, é um ano de largas passadas científicas e descobertas fenomenais. Muitas dessas se pronunciarão pela inventividade humana, favorecendo a tecnologia, em especial equipamentos, transportes, maquinários pesados. Nesse ponto, algumas coisas também podem fugir ao controle, pois o risco de acidentes com tais equipamentos se pronunciará. Chamo a atenção quanto a equipamentos que requeiram reparos e revisões constantes, que precisam de acompanhamento técnico especial, que funcionam incessantemente. Parques de diversão com suas montanhas russas e rodas gigantes, maquinários de usinas nucleares e termoelétricas, todos equipamentos que funcionam por rotatividade estão aí incluídos. Sustos ou riscos podem ocorrer com certa freqüência.
 
Medieval Enchantment
Nigel Jackson Tarot
      No ano da Roda, as máquinas estarão acima da administração humana. Todo cuidado é pouco. Engenheiros deverão se preparar mais quanto a problemas relativos. Beneficiamento de perfuração de novos poços de petróleo.
    Os conglomerados e as grandes cidades ganharão mais destaque. Os países com maior índice demográfico estarão em destaque. É um ano em que o poder começa a mudar de mãos, saindo do Ocidente e indo para o Oriente de vez. Renovações ideológicas e religiosas podem acontecer. Algumas fissões políticas terão seu marco no período.
    Um ano bom para os esportistas de forma geral, particularmente corredores e atletas.
    A economia mundial parecerá estar louca em alguns momentos, pois não é um ano de constância financeira, muito menos para as Bolsas de Valores e investimentos de capital.
    Poderosos podem cair, humildes podem ascender. A recessão americana poderá dar a cartada nesse sentido, prometendo um ano nervoso nos mercados.
    A exploração de outras matérias primas será fundamental, assim como uma política mais dinâmica envolvendo reciclagem e proteção ao meio ambiente.
    Reciclagem é bem “Roda da Fortuna”, nem é preciso explicar muito. A natureza reagirá de forma mais dura ao desrespeito e a Roda é um arcano que fala de longos períodos de estiagem e outros de muita chuva. Não há meio termo.
    Jogos de azar poderão ficar em alta. Cassinos clandestinos e mais máquinas “caça níqueis” serão descobertas e conseqüentemente desmantelados.
    A Roda não é um arcano muito positivo para se chegar a acordo ou num consenso. Portanto, os países que já se estranham politicamente, podem acirrar disputas. Mas, os riscos econômicos para ambos são grandes, as estratégias terão “um ar de roleta russa”.
    Favorável à moda, podem ressurgir estilos, porém adaptados. O arcano fala muito de modismos, de hábitos coletivos, algo que as pessoas seguem, circulando socialmente.
    Politicamente, um ano ideal para se reparar erros cometidos no passado. Caso contrário, com a entrada de arcanos a partir do Pendurado, situações mais complicadas virão.
    A imigração poderá também estar mais intensa. Muitas pessoas poderão desejar sair de um país e ir morar em outro.
    Precisaremos aprender a ter mais “jogo de cintura”, maior flexibilidade quanto às mudanças que estão por vir. É um ano de “ganhar ou perder” conforme nossas decisões; se impensadas, amargaremos as conseqüências. Aqueles que almejam subir de cargo é uma boa oportunidade, dentro do merecimento de cada um. Bom ano para “mudar os ares”, redecorar a casa, trocar o conteúdo de seu guarda roupa, experimentar o novo.

Contato com o autor
Giancarlo Kind Schmid
, taroterapeuta, teórico junguiano e simbologista
www.taroterapia.com.br e www.sobresites.com/taro
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores

dez.07
 
 
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil