Home page

19 de novembro de 2017

Responsável: Constantino K. Riemma


O Hierofante e reflexões para 2012
Emanuel J Santos  
Assim como entre uma cor primária e outra existe uma secundária e uma miríade de terciárias, entre um Arcano e outro existem meandros de passagem que nos deixam pensando. É como passar por um corredor com várias janelas: por alguns segundos, o observador vê uma pessoa passando por uma janela; depois, ela some em uma parede... para aparecer na janela seguinte. Não é que a pessoa sumiu... Ela só não pôde ser vista, por aquele ângulo.
Estamos encerrando o ano governado pelo Imperador (2+0+1+1 = 4) e nos preparando para o ano do Hierofante (2+0+1+2 = 5). Dezembro, é, sobremaneira, o mês em que nos vemos entre as duas janelas – o ano ainda não acabou, mas está acabando; o ano vindouro não começou, mas já está começando.
Il Hierophant
O Hierofante
in www.artevoadeira.blogspot.com
de Adriana Carvalho Braga
 
E agora, diante de um novo ano (um ano muito comentado e esperado, diga-se de passagem) vivenciaremos o Hierofante. Antes denominado Papa, que seria, dentro da sociedade ocidental, o mais eminente governante amparado pela Fé, atualmente referencia-se o Arcano V como o Hierofante – o Pontífice, “aquele que constrói pontes”.
Terminamos um ano regido pela delimitação de fronteiras, de fortalecimento do nosso poder pessoal. O Imperador deu-nos novo ânimo para seguirmos nossos próprios desejos. Alguns conflitos, certamente, ocorreram. Mas terminamos o ano certos de nossas diretrizes. Daquilo que nos norteia e fortalece. Ou, o que não é menos importante, mas ainda assim não de todo agradável, percebemos onde estão os limites do nosso Reino – que nos permitem expansões futuras.
Pontes essas que são, em sua maior parte, criadas pela fala. Ainda que o exemplo que o Imperador possui e oferece seja poderoso – seguimos exemplos o tempo todo, sobretudo os familiares, e nem nos damos conta disso – a fala é o caminho mais fácil para nos entendermos. Várias vezes repetimos “ah, é isso que você deseja? Por que não disse antes?” e mal nos tocamos do quão poderosa  é  a  palavra  nesse  caso.  O desejo  já
havia, há muito, sido manifestado, mas em um código que não fomos capazes de entender – os relacionamentos amorosos que o digam...
Por esse ângulo, temos um aumento da capacidade de compreensão daquilo que é dito. Será mais difícil acreditar-se em matérias de primeira página. Assim como a empatia estará valorizada. O que realmente te interessa? A que grupo você pertence? Quem são os seus?
A questão religiosa, evocada por esse Arcano, tem como principal característica o instinto gregário humano. Não só queremos estar certos, como queremos que os outros certifiquem-se de que estamos certos e, assim, garantirmo-nos de que estamos certos. Alguns Arcanos à frente, aprenderemos a nos virar sozinhos mas, aqui, é importante encontrarmos nosso grupo. Por um lado, isso será muito favorável aqueles que se sentem sozinhos. Aprenderemos a ouvir e a falar sobre nós mesmos, e a ouvir e falar com os outros sobre seus questionamentos. E, nessa partilha, teremos conforto e sensação de familiaridade. Familiaridade esta que nos levará a um resgate de nossas origens, seja em álbuns de fotografias, seja em mudanças de residência. Além disso, o espírito patriótico/nacionalista estará no auge.
O aspecto sombrio dessa perspectiva é o aumento da intolerância. Teremos cenas de racismo e homofobia crescentes em violência e crueldade. Brigas entre seguimentos religiosos sendo trazidas à tona. Isso é perigoso tanto em nível mundial – já tivemos em 2011 atentados terroristas religiosos, infelizmente, não é de se esperar que se encerrem ou diminuam em 2012 – quanto em nível nacional. Importante ressaltar que, a despeito de políticas públicas, os esforços para o enfraquecimento das religiões afrobrasileiras será atuante. Seria importante que esse fator fosse considerado na escolha dos governantes na eleição desse ano. Ocorrerá uma alteração na abordagem das religiões afro, deixando seu caráter devocional subjugado pelo seu caráter “cultural”. Ou seja, uma intencionalidade de fazê-las cair em descrédito.
Esse Arcano tem uma perspectiva educacional, pedagógica, que merece atenção. Diante do quadro do sistema educacional brasileiro, não é de se surpreender o volume de greves que poderemos ter. Uma reformulação educacional é necessária, mas teremos nesse ano apenas nuances de sua aplicabilidade – que se dará daqui a dois anos. Ou seja, teremos ainda dificuldades nesse setor. Podemos ter, por uma perspectiva positiva, o aumento da iniciativa privada nessa área.
Sendo o intermediário entre a Divindade e a Humanidade, é normal que haja quem confunda Divindade e representante de quando em vez. E num mundo cada vez mais globalizado, tenho lá minhas incertezas quanto ao papel religioso dessa Divindade social. É engraçado pensar que ainda exista essa perspectiva, mas é fato: sem Deuses, ainda se precisa de ídolos. E, nesse aspecto, é saudável que as pessoas que estão na mídia tomem cuidado com
suas ações, pois as relações entre mídia e famosos que tivemos esse ano concernente continuarão tensas. Difícil pensar que se suavizarão algum dia; mas merecem atenção no período.
O cetro do Sacerdote, a cruz tripla, também é chamada Hierofante [cf. www.pt.wikipedia.org/wiki/Hierofante_(cruz)]. O que relaciona personagem e função; para portar o símbolo, mais que merecê-lo, deve-se entender sua função, sua aplicabilidade, sua utilização correta. E, para chegar-se a esse ponto, é preciso vontade. Ou seja: estamos lidando com a vocação. Haverá um aumento na procura por cursos técnicos e a iniciativa privada será ampliada. A ideia de sala de aula parece privilegiar os concursos, mas não; aqui temos muito mais o desejo de encontrar o caminho, o lugar dentro da família e da tradição.
Seria por demais temerário arriscar que num ano regido pelo Hierofante existe um maior número de casamentos ou uniões estáveis. Mas que estamos mais propícios a questionarmos, assumirmos ou rejeitarmos os padrões tradicionais de conduta. Como o Hierofante rege aquilo que se mostrou correto para os que vieram antes de nós, é também uma carta de rememoração. Mas seu ensino visa o futuro, o encadeamento dos fatos. Então, estejamos atentos ao nosso comportamento. Ele advém de nossas escolhas? Ou estamos repetindo as ações daqueles que vieram antes de nós mecanicamente?
 
The Mentor no Fairy Tale Tarot
The Mentor (O Papa)
"The Fairy Tale Tarot" de Lisa Hunt
www.thefairytaletarot.com
Terminando essa reflexão, gostaria de citar o meu referencial na análise desse Arcano – o Fairy Tale Tarot. Ainda que me motive pela Cartomancia clássica, vendo o Mentor, o Gato de Botas, pensei na função que damos aos ensinamentos. Assim como o jovem não achou que um gato lhe seria tão útil como um moinho ou um burro, por vezes cremos que nossa voz interior não nos é tão útil quanto aquilo que costumeiramente aparenta ser, ou pior, quanto aquilo que é socialmente tido como útil. Ouçamos nesse ano, nossa voz interior com mais afinco, já que nossa experiência será partilhada. E que, mais de uma vez, saibamos a resposta quando perguntarmos: em que posso ser útil?
dezembro.11
Contato com o autor:
Emanuel J Santos - Historiador e Cartomante
Responsável pelo blog Conversas Cartomânticas:
www.conversascartomanticas.blogspot.com

Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2016 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil