Home page

23 de fevereiro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


PREVISÕES: 2007
    [< volta]
Previsões para 2007
Giancarlo Kind Schmid, de Petrópolis, Roberto Dantas, de São Paulo;
Jaime E. Cannes
, de Porto Alegre; Tiago Lopes, do Rio, aceitaram o convite aberto,
feito pelo Clube do Tarô, para o envio de previsões para 2007. Os quatro utilizaram a
redução
numérica do ano e tomaram o arcano 9 como referência. Tânia Regina Soares, de Ribeirão Preto, abre os relatos com apreciações gerais sobre o Ano Novo. '
    
 
Comentários de Tânia Regina Soares
 
    Falar em previsões parece coisa de videntes, magos ou profetas... Quanto poder se atribui aos astros, oráculos, cartas, tarô, cartomancia, numerologia... E, este universo se agita numa confusão de conceitos, ditos populares, receitas mágicas para ganhar dinheiro, arrumar casamentos, amarrar pessoas apaixonadas aos pés da(o) consulente. Trazer de volta a pessoa amada... e por aí vai.
    Ainda bem que existem pessoas e pessoas, que buscam ajuda dos oráculos e sabem aproveitar disso de forma lúcida e consciente, podendo desfrutar de maneira individual todas as dicas oferecidas pelos astros.
    Estamos entrando em mais um novo ciclo, ano novo, a mesma vida, que se renova, que se transforma e segue um processo evolutivo natural. Tudo isso para dizer é Ano Novo. E, cada um é responsável pelo seu ano, seu projeto de vida, sua história. Cada um cria, constrói e contribuí para este Ano Novo.
    Então, as previsões são múltiplas e diferenciadas para cada tipo de pessoa, tribo, comunidade, dependendo dos seus valores, hábitos, crenças, etc. Chega a ser cultural, ideológico, ou religioso? Enfim, Cada pessoa têm um caminho que se cruza no percurso infinito do Ano Novo. Vamos mentalizar nossas previsões para construir um universo mais justo, mais coerente com nossa forma de ser, de viver, de pensar e poder ser livre para amar, brindar, comemorar e continuar no caminho...
 
 
Prognósticos de Giancarlo Kind Schmid
Giancarlo K. Schmid
www.taroterapia.com.br

 
    Depois de um ano onde vivemos o arcano 8 (Justiça), nos preparamos para ingressar em um novo período, cujas exigências não serão menores, comparadas ao arcano anterior. Se fizermos um breve balanço de 2006, podemos constatar que muitas situações envolvendo o poder público, justiça e política delinearam o cenário principal em nosso país, embora saibamos que pouca (ou nenhuma justiça) foi feita diante da incrível quantidade de falcatruas e abusos indescritíveis, a olhos vistos. Mais cego que a Justiça, infelizmente é o povo...
    O ano do Eremita poderá possibilitar algumas oportunidades em áreas específicas. Olhemos, primeiro, para a alegoria do arcano: um idoso vestido como um franciscano, portando em uma das mãos um cajado, na outra uma lanterna acesa, colocada à frente de seus passos, caminhando, seguido em alguns baralhos por uma serpente.
    A primeira coisa que o arcano exige é humildade. A cor marrom de suas vestes é análoga à da terra. Simboliza entrega e retidão espiritual.
    A segunda coisa exigida é sabedoria. A luz emanante de sua lanterna é símbolo do esclarecimento interior, do saber profundo. Ele mantém a lanterna à frente, pois refere-se à prudência, o saber "onde se está pisando". É o saber à serviço da alma, o conhecer o caminho com parcimônia.
    A terceira exigência é maturidade. A figura exala avançada idade, referindo-se ao tempo e à experiência. Aquilo que foi aprendido, deve ser praticado.
 
O Eremita
O arcano 9 do Tarô numa pintura contemporânea

    Há pontos positivos e negativos a serem analisados. O primeiro, refere-se à terceira idade: é um ano para enfatizar os idosos e suas necessidades. Em alguns momentos, podem haver movimentos favoráveis aos anciãos; em outros, apontamentos das negligências.
    A luz à frente, pode significar importantes descobertas. É um bom ano para a arqueologia e a paleontologia, descobertas para problemas ou doenças antigas, estudo do fator tempo-espaço, solo e clima. Certamente, tudo que for divulgado, será viável mais num futuro próximo, mas já será um primeiro passo.
    A relação do ser humano com o tempo ficará mais visível: as pessoas reclamarão mais da falta de tempo ou ainda, do excesso de resoluções em curto espaço de tempo.
    O Eremita tem relação com montanhas, cavernas, vales, lugares preferidos para "eremitérios". Nesse ponto, tudo relativo às placas tectônicas, terremotos, deslizamentos, rochas, vulcões, problemas com montanhas, estará relacionado.
    Podem se acirrar os conflitos ideológicos-religiosos: as tensões entre o Ocidente e o Oriente podem se complicar ainda mais. Pode pesar, principalmente, a ação dos mais ortodoxos e líderes mais velhos (ou antigos no poder).
    Bom ano para pesquisas, meditação, e importantes ações político governamentais focalizando entidades que relacionam-se com o claustro: prisões, hospitais, sanatórios, reformatórios, internatos, etc.
    A economia mundial pode caminhar "a passos de cágado", particularmente os países em desenvolvimento; já para as velhas potências, "há bons ventos soprando". No entanto, o arcano não é fluente para as questões materiais, sugerindo alguns colapsos no mercado financeiro.
    É um ano onde cada um deverá se guiar pela sua própria luz: embora as pessoas venham procurar auxílio externo, as respostas estarão latentes em cada alma.
    Para relacionamentos antigos, maior estabilidade; para os(as) solteiros(as), mais tempo "ficando de molho".
    Acredito em melhorias para nosso país, particularmente para todos que dependam do extrativismo, da terra, do conhecimento, da filosofia.
    Torçamos para que tenhamos um 2007 cheio de luz, acreditando sempre no avanço planetário!!!

 
 
Prognósticos de Roberto Dantas
 
    O ano de 2007 é regido pelo Eremita (o arcano 9), indicando que teremos um ano no qual o principal aspecto será o de finalização de tudo o que foi realizado desde o ano 1 (1999). Neste ano, temos a oportunidade de colher os frutos de tudo o que almejamos e ainda não conseguimos até o ano 8 (2005), ano da colheita.
 
O Eremita
no Gilded Tarot
      O Eremita nos ensina a voltar atrás “colhendo os caquinhos” do que sobrou, mas de maneira positiva, colhendo o “algo a mais” que a maioria das pessoas deixam de lado. Olhando o que os outros não vêem, e iluminando seu próprio caminho através da luz da sabedoria, da convicção e da fé, e trilhando seu próprio e sombrio caminho. Sombrio no sentido de oculto e não de negativo, pois tudo o que está oculto pode ser descoberto, desvelado, e sempre ali existe um tesouro.
    A energia do Eremita nos traz, para o ano de 2007, a possibilidade de desenvolvermos nossa capacidade de autoconhecimento. A sabedoria que esta carta nos indica, não é aquela escrita nos livros, mas sim a conquistada pela vivência e através da qual podemos buscar dentro de nós mesmos o que precisamos.     Voltarmos para dentro de nós mesmos e vivenciarmos as possibilidades infinitas de nosso universo simbólico e transmutar nossos defeitos lapidando nossa pedra bruta, transformando-a no cristal – o próprio ser crístico que todos temos em potencial.
    Esse é o nosso verdadeiro tesouro inconsciente, pessoal e intransferível, que a vida nos presenteia para que o trabalhemos e gozemos de seus frutos.
    As pessoas que souberam plantar com dignidade, honestidade e fé nos anos anteriores do ciclo e ainda não conseguiram o que esperavam, têm neste ano a chance de obter os resultados almejados, pois ainda há tempo. Já para quem não plantou, então não espere colher, pois o Eremita rege a sabedoria interior, o produto do que acumulou (vivenciou e acreditou) e, sendo assim, quem nada plantou é isso o que vai colher. O término da jornada desde o ano 1, mostra também que para 2007, devemos dar luz aos nossos caminhos, ou seja, buscarmos dentro de nós mesmos nossas vocações e através da ação, da vontade, colocá-las em prática. Nossos potenciais mais íntimos, são nossa missão de vida, e se, até o momento, não exercemos esse poder inato, então este é o ano para recuperarmos o tempo perdido e desenvolvermos estas habilidades até o final de ano.
    Lembremos de que nossas capacidades são reveladas através de nossas mais intimas aspirações em tudo o que mais almejamos, no que sonhamos para nós, e isto se chama missão. Devemos concretizar nossos sonhos, pois se não o fizermos, caímos no erro comum de deixarmos que eles se tornem nossa maldição pessoal, através do arrependimento e da culpa. O ano do Eremita é um ano para reflexão, para pensarmos no que vivemos até aqui, e transformarmos toda vivência em experiência e aprendizado para não cometermos os mesmos erros do passado. Também, é importante que tenhamos o domínio mental para darmos ênfase às nossas boas e positivas experiências, pois em tudo o que colocamos nosso foco se potencializa e esta magia estará no ar.
    Em janeiro, temos a energia da carta da Roda da Fortuna, arcano 10, que nos concede a oportunidade de virarmos o jogo, e através desta carta a vida nos oferece, já desde o início do ano, uma possibilidade única de movimentarmos a roda da vida, dos acontecimentos e da sorte à nosso favor.
    Esta reviravolta poderá ser potencializada no mês seguinte, fevereiro regido pela carta 11. A Força, momento em que poderemos utilizar de nosso poder pessoal para buscar os resultados que queremos colher até o final do ano de 2007 (ano 9). O poder da vontade e do “fazer acontecer”, potencializado pelo arcano 9, da sabedoria interior nos dá a chance de mudarmos nossa realidade e projetarmos nossos planos para o ano todo, é a nova semeadura.
    É também um ano de preparação e “limpeza do celeiro”, mudando a energia para novos planos que virão a partir do próximo ano, onde na roda do karma – arcano 10 – inicia o novo ciclo no ano de 2008. Desta forma estaremos vivenciando e direcionando a energia para o aspecto positivo deste arcano.
 
A Roda da Fortuna
no Kat Black´s Golden Tarot
 
    Em 2007 a população mundial estará mais preocupada com os problemas sociais, ecológicos, com a fome e a energia da solidariedade estará em alta. Será um ano difícil mas proveitoso pois apesar dos graves problemas de doenças em massa, grandes catástrofes da natureza poderão e certamente ocorrerão, farão com que o mundo tome novas direções em aspectos importantes para a vida humana no planeta. Estará favorecido todo o ramo ligado às artes, religião, filantropia e atividades ligadas ao conhecimento e aprimoramento do ser humano, com ênfase na educação e autoconhecimento.
    No plano emocional, os aspectos ligados à manutenção da autosuficiência, autosuperação, o estar só e a visão de mundo voltada ao lado introspectivo do ser, serão a tônica para a maioria das pessoas. A solidão será vivenciada muito fortemente através dessa busca pelo autoconhecimento, que fará também com que a maioria das pessoas procurem com muito vigor a solidão criativa e saudável. As religiões em geral se propagarão e se fortalecerão até dezembro de 2007. Um grande número de novas seitas serão criadas, pois a magia do ano de velho capuccino estará em alta.
    O conselho do tarot, para o ano de 2007, é buscar a constância em tudo o que se venha a fazer. No plano mental e emocional, devemos buscar o equilíbrio e a paz interior. Nos negócios é importante buscarmos a integridade nas relações comerciais agindo com ética e bom senso, tomar cuidado com as decisões importantes que deverão ser bem pensadas antes de tomar uma atitude ou fechar um grande negócio.
    No geral, escutarmos mais nossa voz interior, a nossa consciência, o nosso Deus Interno, e manter a paciência e o discernimento em todos os aspectos da vida, procurando agir com sabedoria para que tenhamos sempre a certeza de que estaremos agindo corretamente e dentro da lei, da ética e do bom senso. A regra fundamental deste ano é “faça o que for bom para você, desde que seja bom também para os outros” e colha tudo o que tem direito.
 
 
Prognósticos de Jaime E. Cannes
Jaime E. Cannes
www.jaimeecannes.com
 
    O ano de 2007 será regido pelo nono arcano do tarot O Eremita, que denota introspecção e discernimento antes da ação. No arcano anterior, A Justiça, que regeu o ano de 2006, fomos compelidos de um modo ou de outro a tomar decisões racionais que afetaram de modo significativo nosso mundo, sobretudo o prático. Agora no ano de O Eremita sentiremos na carne as conseqüências das nossas escolhas.
    Aprenderemos algo sobre nossa individualidade, o que quase nunca, ou nunca, é muito suave. Poderemos ser deixados de lado, ou mesmo totalmente esquecidos em momentos em que contávamos com o auxílio das pessoas amadas. É bem provável que soframos muito com o fato de que os outros não olhem com nossos olhos, nem sintam com nosso coração. E, de fato, cada um tem seus próprios olhos e seu próprio coração. Nossos valores são pessoais e intransferíveis e tudo o que vivemos e sofremos é o resultado de tudo o que desenvolvemos, ou não, ao longo da caminhada. Lutar contra isso é ir contra o fluxo natural da existência, o que nos faz experimentar uma solidão muito funda. Compreender isso é entender que somos todos componentes de uma intrínseca trama do universo e que somos parte de um propósito misterioso que cabe a cada um desvendar. O Eremita é um arcano que nos direciona ao autoconhecimento e à meditação profunda.
    Viemos de um ano em que A Justiça nos abriu a possibilidade de sermos co-criadores das nossa realidade e nisso até a física quântica começa a concordar. A co-criação requer também que se tenha maturidade para manter os posicionamentos escolhidos e é essa lição que O Eremita vem nos ensinar em 2007. Calma, é importante lembrar que nenhum caminho ou escolha é irreversível: o arcano seguinte, em 2008, é a Roda da Fortuna que indica que mudanças são possíveis e que, mesmo quando erramos o caminho, podemos tirar proveito disso, ganhando experiência.
    Oscar Wilde dizia que experiência é o outro nome que damos a nossos erros... A alquimia, porém, de transformar erros em sabedoria é um segredo que reside na lâmina de O Eremita, pois somente indo a fundo nas vivências, com atenção plena à tudo o que se obtém delas, é o que nos permite extrair da rocha dura da realidade a flor mágica do conhecimento. O que quer que você tenha decidido no ano anterior, assuma. O que quer que você viva em 2007, viva! Vá fundo, no próximo ano você verá que é sempre possível mudar de direção ou tirar o máximo do que já se decidiu e incorporou. Paz e Luz! Feliz 2007!
 
Prognósticos de Tiago Lopes
 
    2007 promete ser um ano em que muitas coisas que foram feitas às escondidas serão descobertas, cobradas e resolvidas e isso se deve a um fim de ciclo kármico.
    É bom se preparar, pois as notícias não são boas. Catástrofes naturais como terremotos e furacões vão acontecer com maior freqüência. Infelizmente teremos o aumento da violência nas ruas e atentados terroristas no Mundo e a única coisa que podemos fazer é rezar e pedir ao Universo que amenize os acontecimentos protegendo nossos irmãos.
    Mas nem tudo é martírio e preocupação, pois poderemos esperar um ano bastante próspero. Apesar de não ser um ano para ganhos de dinheiro (é bom economizar e evitar fazer gastos desnecessários) será de fartura suficiente para não faltar comida na mesa.
    Na saúde é importante ter cuidado com a queda e com fraturas e problemas no joelho e ossos. Procure fazer um check up e averiguar como anda a saúde física.
    Nos negócios é bom ficar de olhos abertos com associações e ao assinar documentos para não ter prejuízos no futuro. Já no amor não promete ser um ano promissor: as conquistas e relacionamentos que já estão desgastados poderão chegar ao fim.
 
Carta do Rider-Waite Tarot, de
P. Colman-Smith, redesenhado
por Virginijus Poshkus
 
    Com a regência do Arcano 9, O Ermitão, as pessoas se sentirão mais carentes e solitárias e, por ser um ano de reflexão, procure rever seus conceitos diante a vida analisar o que você tem feito para si próprio e para as outras pessoas e buscar entrar em equilíbrio com a espiritualidade e melhorar a vida material. Uma dica é procurar fazer mais contato com amigos, sair, se divertir e visitar familiares que estão longe.
 
    [< volta]
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil