Home page

11 de dezembro de 2018

Responsável: Constantino K. Riemma


 
A profissão do tarólogo: cuidados no atendimento
 
 
Por
Teca Mendonça
 
    
    Sou taróloga há 16 anos, do que muito me orgulho. Ao longo deste tempo procurei sempre manter uma atitude ética e coerente, pois isto é muito importante para quem pretende trabalhar numa área tão polêmica e ao mesmo tempo fascinante. Trabalhar com tarot não é apenas conhecer o simbolismo das cartas e sim mexer com o imaginário e com as esperanças das pessoas.
    Não podemos esquecer nunca de que estamos lidando com os sentimentos humanos e com pessoas que podem estar passando por algum tipo de angústia ou ansiedade e buscam uma saída. Mesmo quando a pergunta gira em torno de um possível amor ou sobre a realização de um sonho, a busca é pela confirmação do seu desejo ou por uma solução mágica que leve à resposta esperada. Este é um momento delicado, principalmente se o que as cartas indicam não é o que o cliente espera. 
 
Italian girl and a fortune teller. Computer painting, Nicolay Bessonov, 2002.
Moça italiana e uma cartomante.
[Nicolay Bessonov, 2002 - http://www.poster.pp.ru/euro02_eng.htm]
 
    O cuidado na resposta é muito importante; manter uma atitude neutra, ficar atento com promessas ou dramatizações, pois a pessoa não ouve o que você fala de forma objetiva e sim de um modo emocional. Isto pode levar a uma escuta que é parcial, chegando a distorcer o significado para se aproximar do que deseja. Assim, é importante escutar com carinho e atenção e cuidar muito da forma como fala e o que diz.
    A humildade e a consciência são os melhores companheiros do tarólogo. Por vezes podemos ficar excessivamente orgulhosos de nossos acertos nas previsões e corremos o risco de nos tornarmos arrogantes. É este o momento de ficarmos tentados a falar demais ou sem cuidados e isto pode trazer problemas.
    Sempre é bom lembrarmos que todos os arcanos têm uma interpretação positiva e uma negativa, mesmo que uma prevaleça na maior parte dos casos. Também faz parte dos nossos desafios saber que tudo o que o tarot traz está sujeito a mudanças, seja a partir de uma reavaliação do cliente, seja por fatores inesperados, o que é marcado por cartas como a Torre e a Roda da Fortuna. Além disso, sempre existem outras possibilidades que não foram levantadas pelo paciente e que se encaixam nos significados das casas da mandala astrológica, se este for o jogo usado. É aí que entra a humildade: podemos conhecer muito sobre o tarot, mas existem coisas que são trazidas pelo momento de vida e muitas vezes estão escondidas, pois não podem ser mudadas. O destino é soberano e nós só podemos ajudar a revelar se houver a possibilidade do livre arbítrio.
    Apesar disso, acredito que vale a pena o desafio de ser tarólogo e descobrir muito sobre a vida, seus ritmos, suas restrições e os nossos limites, pois não passamos de instrumentos do destino.
maio.08
Contato com a autora
Teca Mendonça - tecamendonca@uol.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
 
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2018 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil