Home page

20 de outubro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


A origem e a causa do milagre
Mariza Mattos
 
Somos a Vida, não possuímos a vida, portanto não podemos perdê-la. Quando estudamos a Bíblia no sentido metafórico que narra a relação do homem e Deus ou no sentido histórico que é a relação do homem na Terra percebemos que a palavra milagre aparece várias vezes e é comentado como propriedade e necessidade humana e como nossa existência está ligada e dependente dessa realidade.
Milagre
 
"Um milagre ou miráculo (do latim miraculum, do verbo mirare, 'maravilhar-se') é um acontecimento dito extraordinário que, à luz dos sentidos e conhecimentos até então disponíveis, não possuindo explicação científica já conhecida, dá-se de forma a sugerir uma violação das leis naturais que regem os fenômenos ordinários. Para grande parte dos teístas, sua realização é atribuída à omnipotência divina, sendo considerado como um ato de intervenção direta de Deus (ou de deuses) no curso normal dos acontecimentos. Geralmente os milagres têm, segundo esses, propósitos definidos, sendo o mais comum o de beneficiar, por  mérito  moral e ou de fé, os
adeptos de determinada crença em detrimento dos não adeptos, que permanecem sujeitos às leis regulares." (Do livro Fé e Milagre de Marcio Mendes)
A definição de que milagre seja uma ferramenta para que pagãos ou ateus se convertessem é uma meia verdade e afirmar que os milagres são uma isca que Jesus usou para pescar os homens é uma leitura superficial da Palavra “se tiverdes fé do tamanho do grão de mostarda, transporta-te daqui para lá” (Mateus 14,20). A razão dessa repetição é para que os homens tomem posse de seus dons. Em nenhum momento Jesus se antecipa e realiza os milagres, ao contrário é o desejo puro do homem ou fé que faz o milagre acontecer. “O que é mais fácil dizer ao paralítico, os pecados lhe são perdoados ou levanta-te pega o seu catre e anda” (Marcos 6,9). Jesus transfere a ação do milagre de si para o outro porque Ele sabe que a natureza do homem foi concebida pelo milagre e perpetuada para o milagre. É a fé ou desejo puro, o grande motor que mantém tudo vivo, é a fé necessidade e característica humana que se tornando pensamento ou ação permite o milagre, é a fé que torna real o que é potencia.
O milagre não é um alvo ou meta a atingir, mas um direito adquirido impresso em nossa alma e por isso possível a todos. Deus quando cria o mundo “faça se a luz, e a luz foi feita” (Genesis 1, 1) não há interferência de desejo ou pensamento humano porque a criação do mundo não é matéria de fé, nem de milagre, é desejo de Deus, só quando homem interfere com a fé, o milagre acontece porque é desejo do homem. Permitir que o milagre aconteça não é um fato único mágico ou fantasioso mas tão corriqueiro e próximo que não reconhecemos, fomos criados para humanizar Deus e divinizar o homem, o milagre é esse ser Deus e ser homem em eterna dependência e harmonia, quando quebramos essa harmonia e nos distanciamos dessa dependência perdemos a fé e a possibilidade de ser o milagre, aí sim, morremos.
janeiro.13
Contato com a autora:
Mariza Mattos - Psicanalista com mestrado em Filosofia PUC-RJ e em Liturgia da Bíblia
na UCN-Cachoeira Paulista. Autora dos livros Tarô um Caminho e O Amor e o Tarô
marizamattos@hotmail.com
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil