Home page

17 de fevereiro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Leitura das cartas pelas imagens, nomes e números
Luna Solis
Seguindo a linha de entendimento de tarólogos de língua francesa que acompanho, os Arcanos Maiores são lidos pela imagem e número, sendo que o som (linguagem dos pássaros) pode igualmente dar dicas interessantes, como por exemplo: Le Bateleur = le bas te leurre = o que está em baixo te engana, ou seja, a vida é uma ilusão. É corriqueiro prestar-se atenção apenas na imagem, deixando de lado os outros dois elementos que são também símbolos e que integram a expressão completa do arcano.
Assim, não devemos desprezar as vibrações dos números enquanto qualidades, conforme estabelecidas pelos filósofos gregos e talvez outros povos. Uma vez tendo a iconografia do tarot internalizada, pode-se até jogar com pedaços de papel numerados. E com isto não quero dizer que a imagem não seja importante. Já tive leituras em que o simples fato de bater o olho em um pequeno detalhe levou-me à compreensão (abordagem atomista por oposição à holista que considera a imagem toda).
O conjunto, o nome, o número e os detalhes
Considerar a imagem, o nome, o número e os detalhes
Uma das maneiras que utilizo para ler os Arcanos Maiores é por afinidade numérica, formando pares ou eixos que divido em dois ciclos: o primeiro indo de 1 a 9, o segundo de 11 a 21 (o Louco é uma caso a parte, mas podemos de certa forma associá-lo ao número 2), sendo que a Roda (10) separa um ciclo do outro. Estes pares são sempre opostos e complementares ao mesmo tempo, formando unidades - onde um está, está também o outro, ou seja, quando olho para o Eremita, estou vendo também o Sol, sendo possível uma troca de atributos entre eles. As qualidades do número 9 de individualidade/egoísmo, generosidade, empatia, economia/desperdício e outras passeiam neste eixo. Um encaixe numerológico único e perfeito nos Arcanos Maiores não é possível, visto que a vibração de um dado número pode estar presente em diversos arcanos, desde que estejam relacionados de alguma forma.  Este fluir de qualidades pode sempre nos ofertar algo enriquecedor.
Vejamos o caso do Papa e do Diabo. O número 5 é aquele da liberdade sexual, atributos presentes tanto no Arcano V quanto no XV, no primeiro de forma velada; no segundo, bem explicitada. Outras qualificações deste número aplicáveis a este par: liberdade ou aprisionamento, transgressão ou evolução, exercer sua própria verdade, convencionalismo, etc. Já me deparei com um Arcano VIII que falava mal da consulente pelas costas, naquele jogo fazendo a função do Arcano XVIII (desonestidade/falsidade como atributo negativo do número 8), como também já vi a fechadíssima e silenciosa Sacerdotisa gritar uma traição, expressando a característica sonora e de revelação do arcano XX (o número 2 pode indicar algo muito fechado ou muito aberto).
Para aplicar-se o mecanismo que descrevo é necessário um exercício “filosófico” estabelecendo como os pares numéricos interagem e se expressam em um jogo. Leitura ampla sobre uma gama de disciplinas e investigação etimológica também ajudam bastante.

Luna Solis
 - fadamadr21@gmail.com
Outros trabalhos seus no Clube do TarôAutores
Edição: CKR – 31/01/2016
Partilhe seus comentários ou deixe questões para o Autor responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil