Home page

22 de fevereiro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


  SIMBOLOGIA / Multidisciplinar / Ciências < voltar  
O botox quântico
  Abelard Gregorian  
Será que nos primórdios da Criação o homem não conseguia se comunicar com Deus por falta dos cientistas modernos? Será que só após a descoberta da eletricidade nos últimos séculos é que foi possível explicar a Lei de Três e o mistério da Santíssima Trindade?
Tripé
Tripé
www.20th.ch
 
Imagino um mecânico moderno recorrer à imagem de um tripé para explicar o mistério da Santíssima Trindade. Três varas de ferro que se apoiam em equilíbrio podem, de fato, ser utilizadas como imagem para encarar a questão das tríades. Mas essa representação não dá conta de que as três forças não são iguais e uma delas, a neutra ou mediadora, tem a função não de acentuar ou apagar a polaridade mas, sim, a de permitir uma dinâmica criativa entre os pólos opostos.
Portanto se esse bem intencionado mecânico, dissesse para o seu tripé “Viu só, matamos a charada da Santíssima Trindade”, ele mereceria a nossa piedade ou um bom tranco para sair de seu equívoco
Uma coisa é a analogia, que busca traduzir o sutil por meio de imagens ou representações mais próximas da experiência física; outra coisa é partir da crença de que o mundo material, tangível, é o fundamento para explicar o esotérico, “aquelas coisas que ninguém entende muito bem”. Não é o plano denso que resolve o enigma do plano sutil. Não é a mecânica que dará conta da energia intangível que está além do tato físico.
Levantei uma estatística particular: 85% das pessoas que propalam a Física ou a Mecânica Quântica como base de seu saber transcendente, sutil, mágico ou esotérico, está pensando apenas nos adereços para um festejo público, para o baile de carnaval, em que querem aparecer com destaque, com marcas de "modernidade". Fazem suas maquiagens como bem entendem, pois do outro lado existem os expectadores que estão esperando exatamente por isso: novidades passageiras que deverão ser renovadas na próxima temporada.
Outros vão além e adjetivam todas as suas novidades de “quânticas”. Já vi promoções de astrologia quântica, tarô quântico, superação quântica da virgindade, rock quântico, autoconhecimento e meditações quânticas, além de terapias – entre elas apometria  reiki, terapia floral, terapia holistica, psicoterapia, bioenergetica – quânticas. Minha amiga, Angélica Lavenir, até aproveitou a moda para parodiar um velho sucesso musical: Quantum riso! Oh, quântica alegria! Mais de mil palhaços no salão...
Que cada um utilise como bem quiser o botox para preencher suas lacunas de substâncias naturais. Se as aparências não contassem, não haveria tanto sucesso para utilização do botox quântico. No entanto, posso me permitir o direito de reconhecer os efeitos artificiais desses implantes "salvadores" das aparências.
Felizmente, nem todos são assim légeres em relação à aparência. Reconheci que perto de 9% daqueles com quem tive algum contato buscaram compreender de fato a teoria da Física Quântica. São raros, porém, os que estudaram diretamente nas fontes teóricas e utilizam com rigor as referências para estabelecer relações analógicas com o transcendente, o mundo sutil ou espiritual. Dentre estes, apenas 4% pratica alguma disciplina de trabalho interior, o que os coloca um pouco mais rente ao plano invisível que pretendem abordar. É bom deixar claro que, para estas últimas pessoas, as teorias da mecânica quântica representam um mero exercício intelectual; nenhum deles caiu no equívoco de tomar os incensados “cientistas” modernos como os sumos sacerdotes da nova era.
março.10
Contato com o autor:
Abelard Gregorian: gregorian.abelard@gmail.com
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
SIMBOLOGIA / Multidisciplinar / Ciências < voltar  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil