Home page

13 de dezembro de 2018

Responsável: Constantino K. Riemma


 
Se o Tarô fosse música
 
 
Por
Cristina Britto
 
    
    Como pesquisadora do tarô, penso e vivo este oráculo de várias formas, sempre buscando um entendimento mais profundo, mergulhando num texto rico de possibilidades. Como psicóloga, interessam-me os mistérios da alma humana, suas dores e dúvidas, e, principalmente, a luta do indivíduo para construir ou inventar a felicidade. Na junção da psicologia com o tarô, ocorre a mágica da compreensão das emoções de uma perspectiva que não se prende à ciência reconhecida ou ao misterioso baralho ainda malcompreendido.
    Em um momento de meditação, imaginei o que as cartas cantariam. Muitas músicas vieram-me à lembrança, e me remeteram a determinados arcanos. Penso se não é um mapa por demais pessoal, mas espero que outros se reconheçam ali em algum momento. Afinal, como diz Nietzsche, “humano, demasiadamente humano”.
    Esta trilha sonora, como ouso chamá-la, fala, principalmente, de amores. Mas, como no tarô não existe perspectiva única, há também esperança, aventura, sonho, liberdade e, por que não, transcendência. Espero que aceitem meu convite de ouvir o tarô, e que cada um faça seu próprio álbum de canções.
 
O Mago
Rebento (Gilberto Gil)
“Rebento, substantivo abstrato. O ato, a criação, o seu momento. Como uma estrela nova e o seu barato. (...) Tudo o que nasce é rebento. Tudo o que brota, que vinga, que medra.”

  1. O Aprendiz (= O Mago) - Tarô Chinês de Jean-Louis Victor  
 2. A Carregadora de água (= A Papisa ou Sacerdotisa)  - Tarot Chinois de Jean-Louis Victor  
A Sacerdotisa
Romaria (Renato Teixeira)
“É de sonho e de pó o destino de um só, feito eu perdido em pensamentos (...). Me disseram, porém, que eu viesse aqui, pra pedir de romaria e prece paz dos desaventos, como eu não sei rezar, só queria mostrar meu olhar.”
 
 
A Imperatriz
Meu bem-querer (Djavan)
“Meu bem-querer é segredo, é sagrado, está sacramentado em meu coração. Meu bem-querer tem um quê de pecado acariciado pela emoção. Meu bem-querer, meu encanto.”

  3. A Deusa do Arroz (= A Imperatriz) - Tarô Chinês de Jean-Louis Victor  
  4. O Imperador - Tarot Chinois de Jean-Louis Victor  
O Imperador
Margarida (Gutemberg Guarabyra)
“Andei, terras do meu reino em vão, por senhora que perdi e por quem fui descobrir, não me crer mais rei e aqui me encerrei. Sou cantor e cantarei que em procuras de amor morri.”
 
 
O Hierofante
A paz (Gilberto Gil, João Donato)
“A paz invadiu o meu coração. De repente me encheu de paz, como se o vento de um tufão arrancasse os meus pés do chão, onde eu já não me enterro mais.”
  5. O Pagode iluminado (= O Papa) - Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
  6. O Labirinto (= Enamorado) - Tarot chinois de Jean-Louis Victor  
O Enamorado
Azul da cor do mar (Tim Maia)
“Mas quem sofre sempre tem que procurar, pelo menos vir achar razão para viver. Ver na vida algum motivo pra sonhar, ter um sonho todo azul. Azul da cor do mar.”
 
 
O Carro
Teletema (Antonio Adolfo,
Tibério Gaspar)

“Rumo, estrada turva, sou despedida por entre lenços brancos de partida, em cada curva sem ter você vou mais só. Corro, rompendo laços, abraços, beijos, em cada passo é você quem vejo no telespaço pousado em cores no além.”

  7. A Vitória (= O Carro) - Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
  8. A Justiça - Tarot chinois de Jean-Louis Victor  
A Justiça
Atrás da porta (Chico Buarque,
Francis Hime)
“Quando olhaste bem nos olhos meus, e o teu olhar era de adeus, juro que não acreditei, eu te estranhei, me debrucei sobre o teu corpo e duvidei, e me arrastei e te arranhei e me agarrei nos teus cabelos, no teu peito.”
 
 
O Eremita
Gita (Raul Seixas, Paulo Coelho)
“Eu sou os olhos do cego, e a cegueira da visão. Mas eu sou o amargo da língua, a mãe, o pai, o avô, o filho que ainda não veio. O início, o fim, o meio.”

  9. O Mestre de Sabedoria (= O Eremita)- Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
  10. O Destino (= Roda da Fortuna) - Tarot chinois de Jean-Louis Victor  
A Roda da Fortuna
Roda viva (Chico Buarque,
Francis Hime
)

“Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu, a gente estancou de repente, ou foi o mundo então que cresceu. A gente quer ter voz ativa, no nosso destino mandar, mas eis que chega a roda viva e carrega o destino pra lá.”

 
 
A Força
Faz parte do meu show (Cazuza,
Renato Ladeira)
“Te pego na escola e encho a tua bola com todo meu amor, te levo pra festa e testo teu sexo com ar de professor, faço promessas malucas tão curtas quanto um sonho bom. Se eu te escondo a verdade, baby, é pra te proteger da solidão.”
  11. O Dragão (= A Força) - Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
  12. O Enforcado - Tarot chinois de Jean-Louis Victor  
O Pendurado
Caçador de mim (Sá, Sergio Magrão)
“Preso a canções, entregue a paixões que nunca tiveram fim, vou me encontrar longe do meu lugar, eu caçador de mim. Nada a temer senão o correr da luta, nada a fazer senão esquecer o medo. Abrir o peito à força numa procura, fugir às armadilhas da mata escura.”
 
 
A Morte
As rosas não falam (Cartola)
“Bate outra vez com esperanças o meu coração, pois já vai terminando o verão, enfim. Volto ao jardim com a certeza que devo chorar, pois bem sei que não queres voltar para mim. Queixo-me às rosas, mas que bobagem.”
  13. A Morte - Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
  14. A Balança (= A Temperança) - Tarot chinois de Jean-Louis Victor  
A Temperança
Casa no campo (Zé Rodrix, Tavito)
“Eu quero uma casa no campo, onde eu possa compor muitos rocks rurais, e tenha somente a certeza dos amigos do peito, e nada mais. Eu quero uma casa no campo onde eu possa ficar do tamanho da paz, e tenha somente a certeza dos limites do corpo, e nada mais.”
 
 
O Diabo
Saigon (Cláudio Cartier, Paulo Feital,
Carlão)
“Tantas palavras, meias palavras, nosso apartamento, um pedaço de Saigon, me disse adeus no espelho com batom. Vai minha estrela, iluminando toda esta cidade como um céu de luz néon, seu brilho silencia todo som.”
  15. A Tempestade (= A Torre) - Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
  16. O Templo Fulminado (= A Torre) - Tarot chinois de Jean-Louis Victor  
A Torre
Construção (Chico Buarque)
“Subiu a construção como se fosse máquina, ergueu no patamar quatro paredes sólidas, tijolo com tijolo num desenho mágico, seus olhos embotados de cimento e lágrima.”
 
 
A Estrela
Maria, Maria (Milton Nascimento,
Fernando Brant)
“Mas é preciso ter manha, é preciso ter graça, é preciso ter sonho sempre. Quem traz na pele essa marca possui a estranha mania de ter fé na vida.”
  17. A Estrela - Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
  18. A Lua - Tarot chinois de Jean-Louis Victor  
A Lua
A Noite (Ivan Lins, Vitor Martins)
“A noite tem bordado nas toalhas dos bares, corações arpoados, corações torturados, corações de ressaca, corações desabrigados demais. A noite tem falado nas cadeiras dos bares de paixões afogadas, de paixões recusadas, de paixões descabidas, de paixões envelhecidas demais.”
 
 
O Sol
Corsário (João Bosco, Aldir Blanc)
“Mesmo que eu mande em garrafas mensagens por todo o mar, meu coração tropical partirá esse gelo e irá. Com as garrafas de náufragos e as rosas partindo o ar, meu coração partirá esse gelo e irá.”
  19. O Sol - Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
  20. O Tao (= O Julgamento) - Tarot chinois de Jean-Louis Victor  
O Julgamento
Sabiá (Tom Jobim, Chico Buarque)
“Vou voltar, sei que ainda vou voltar. Não vai ser em vão que fiz tantos planos de me enganar, como fiz enganos de me encontrar. Como fiz estradas de me perder. Fiz de tudo e nada de te esquecer.”
 
 
O Mundo
O que é, o que é (Gonzaguinha)
“Viver, e não ter a vergonha de ser feliz, cantar, e cantar, e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz. Eu sei que a vida devia ser bem melhor, e será, mas isso não impede que eu repita: é bonita, é bonita e é bonita.”
  22. A Colheita (= 21. O Mundo) - Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
  21. O Macaco (= 22. O Louco) - Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
O Louco
Alegria, alegria (Caetano Veloso)
“Caminhando contra o vento, sem lenço sem documento, no sol de quase dezembro, eu vou. O Sol se reparte em crimes, espaçonaves, guerrilhas, em Cardinales bonitas, eu vou. Em caras de presidentes, em grandes beijos de amor, em dentes, pernas, bandeiras, bomba e Brigitte Bardot.”
 
 
Arcanos Menores
Cartomante (Ivan Lins, Vitor Martins)
“Já está escrito, já está previsto, por todas as videntes, pelas cartomantes. Está tudo nas cartas, em todas as estrelas, no jogo dos búzios e nas profecias. Cai o Rei de Espadas, cai o Rei de Ouros, cai o Rei de Paus.”
  Dorso das cartas - Tarô chinês de Jean-Louis Victor  
    
    
 
As ilustrações do Tarô Chinês foram obtidas
no site do próprio autor Jean-Louis Victor:
www.tarotchinois.free.fr
 
agosto.08
Veja outros trabalhos de Cristina Britto no Clube do Tarô: Autores
 
 
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2018 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil