Home page

18 de novembro de 2018

Responsável: Constantino K. Riemma


Universal Wirth Tarot – Manual
Livreto que acompanha o jogo publicado por Lo Scarabeo
Tradução de Jorge Purgly
Revisão de Ivana Mihanovich
Em 1889, o esoterista suíço Oswald Wirth (1860 a 1943) publicou sua primeira versão dos 22 tarôs cabalísticos em Paris. Desenhou pessoalmente as cartas, acreditando que havia restaurado as cartas do Tarô de Marselha à sua “pureza hieroglífica original”.
Em 1926, Wirth reimprimiu os Arcanos Maiores, desta vez em cores, incluindo-os em um portfólio chamado de “O Tarô das Imagens da Era Medieval”. No ano seguinte, ele incluiu estas 22 cartas em um livro, de mesmo título, que até hoje é um marco na história do esoterismo.
Deve ser mencionado que Wirth jamais pensou em desenhar os 56 arcanos menores, pois ele considerava que estas cartas haviam sido indevidamente anexadas ao deck de Tarô por editores que pouco sabiam das doutrinas esotéricas.
Universal Wirth Tarot
Caixa do jogo e as cartas do Mundo e do Imperador no Universal Wirth Tarot
Tarô publicado pela Editora Lo Scarabeo
Entretanto, esta opinião não é compartilhada por todos os ocultistas, nem mesmo dentro da fraternidade iniciática à qual Wirth servia, a “Ordem Cabalística da Rosa Cruz”. Por exemplo, em 1909, Papus, amigo pessoal de Wirth, mandou imprimir um deck de 78 cartas anexas ao seu “Tarô Adivinhatório”. Wirth conhecia muito bem estas cartas, mas nunca escreveu qualquer coisa sobre elas.
Apesar da ausência de referências diretas nos escritos de Wirth, é possível criar um sistema híbrido e harmônico que reúne os 22 Arcanos Maiores aos 56 Arcanos Menores do autor contemporâneo Eudes Picard. De fato, em Paris, em 1909, Picard mandou imprimir o “Manual Sintético e Prático do Tarô”, que refletia os simbolismos e as definições hermético-alquimistas das doutrinas compartilhadas por Wirth.
Na prática, estas eram ideias universais aplicadas tanto no mundo espiritual como no mundo físico e, neste, usadas tanto para meditação como para a arte divinatória. Esta é a razão do novo título do deck de Wirth: “Cartas do Tarot Universal de Wirth”, onde as artes alquímicas, cabalísticas e divinatórias são abordadas por uma esplêndida aparência gráfica, através da qual os interpretadores dos ícones criados por Wirth e Picard colocaram nova energia.
Wirth e o simbolismo das cartas do Tarô
É impossível explicar em poucas linhas todos os significados que Oswald Wirth e seus companheiros atribuíram às cartas de tarô. Resumidamente, pode ser dito que os Arcanos Maiores são uma síntese da “Senda da Iniciação”, em outras palavras, a senda rumo à perfeição que envolve primariamente o indivíduo e de modo geral, toda a humanidade. Pode parecer uma visão idealista ou mesmo uma utopia, mas os filósofos da maioria das Fraternidades Esotéricas no final do século XIX estavam sonhando com isso: melhorar o indivíduo para melhorar o mundo.
De acordo com Wirth, por exemplo, o arcano 21. O Mundo representa a realização dos Grandes Trabalhos Humanitários. Por outro lado, não existe apenas uma senda de iniciação; há muitos caminhos que conduzem para o mesmo resultado. A Alquimia, a Kabala e o Hermetismo são os marcos principais para se evitar perder a senda correta.
Desta forma, o Tarô de Wirth deve ser considerado como um manual que usa símbolos e alegorias para representar os 22 estágios ao longo da senda que cada um de nós decide percorrer.
Mesmo a arte divinatória tem um papel importante ao longo desta senda, por causa dos avisos dados para a situação atual, que devidamente expressos podem estimular e mudar as atitudes das pessoas, bem como para parar e refletir sobre o potencial de uma pessoa e ajudá-la a decidir sobre qual senda seguir, uma ou outra.
Faz, desta forma, muito sentido uma abordagem divinatória das “Cartas do Tarô Universal de Wirth”, lembrando sempre que a prática divinatória é apenas uma abordagem superficial quando comparada com a vastíssima variedade de símbolos concentrados neste deck extraordinário
Arcanos Maiores
0. O Tolo (ou O Louco) – Ausência total de interesse. Falta de prontidão. Extravagância. Ações, palavras, ou pensamentos incompreensíveis. Viver nos limites da loucura.
1-I. O Mágico (ou O Mago) – Força de vontade. O espírito da iniciativa. Capacidade de convencer e seduzir. Diplomacia. Capacidade de comércio. Autonomia em julgamento.
2-II. A Sacerdotisa – Estudo. Experiência. Fé. Espiritualidade. Intuição. Ciência oculta. Amor platônico. Discrição. Maturidade. Influências benéficas.
3-III. A Imperatriz – Ação criativa. Fertilidade. Inteligência. Senso comum. Compreensão. Doçura. Generosidade. Domínio sutil. Ajuda na solução de um problema.
4-IV. O Imperador – Forte força de vontade. Estabilidade. Autoridade. Proteção.  Energia Sexual. Virilidade. Solidez financeira. Família unida.
5-V. O Hierofante –  Afabilidade. Ajuda. Religiosidade. Tradicionalismo. Anexo à  amília. Clarificação. Alívio de um tormento. Caridade.
6-VI. Os Enamorados  – Atração. União feliz. Amor à arte. Elegância. Exame. Tentativa. Uma escolha importante. Necessidade de tomar uma decisão.
7-VII. O Carro – Vitória. Mérito reconhecido. Progresso. Direção competente. Evolução material ou espiritual. Cuidado pessoal. Caridade.
8-VIII. Justiça – Disciplina. Respeito à hierarquia. Busca de equilíbrio. Boa administração. Um acordo bom e pacífico. Colaboração.
9-IX. O Eremita – Silêncio. Reserva. Austeridade. Pesquisa. Meditação. Estudo. Preparação paciente. Pedido de conselho. Investigação cuidadosa.
10-X. A Roda – Oportunidades prontas para serem agarradas. Ciclos naturais. Tempo mensurável. Encontros periódicos. Surgimento de dificuldades. Mudanças positivas.
O Mago o Sol e verso das cartas no Universal Wirth Tarot
O Mago o Sol e verso das cartas no Universal Wirth Tarot
11-XI. Força – Trabalho. Atividade intensa. Resistência física. Coragem.  Maestria. Autocontrole. Domínio das paixões. Defesa de causas justas.
12-XII. O Enforcado – Desinteresse. Altruísmo. Generosidade. Pesquisa de alma. Libertação dos bens materiais. Idealismo. Imaginação. Fantasias. Penitência.
13-XIII. Morte – Mudança repentina e radical. O fim de um ciclo existencial. Revolução. Separação. Quebra de amarras. Fatalidade.
14-XIV. Temperança – Metamorfose. Adaptação. Moderação. Serenidade. Descanso.  Conforto. Distração saudável. Melhoria. Pensamento positivo.
15-XV. O Diabo – Originalidade. Egocentrismo. Magnetismo. Charme. Poder de  Sugestão. Persuasão oculta.  Ação mágica. Sensualidade.
16-XVI. A Torre – Avisos. Sinais de Perigo. Uma situação arriscada em todos os  setores. Partida repentina. Amor à primeira vista. Loucamente apaixonados.
17-XVII. As Estrelas – Graça. Grandeza de Alma. Bons resultados. Situações favoráveis. Satisfação. Nova ideia. Otimismo. Deixando uma situação negativa para  trás de você.
18-XVIII. A Lua – Sensibilidade. Viagens através da água. Espírito de aventura Encontros estranhos. Atração diante do desconhecido. Desconforto sazonal. Revelação de sonhos.
19-XIX. O Sol – Harmonia.  Amizade. Sinceridade. Aliança. Atividade física. Inspiração. Nascimento.  Criação, vias. A lucidez mental. Inspiração. Criação. Clarividência.
20-XX. Julgamento – Liberação. Renascimento. Cura. Mudança positiva. Despertar. Exame de consciência. Anúncio. Publicidade. Relacionamentos sociais intensos.
21-XXI. O Mundo – Solução de um problema.  Coroamento e Empreendimento. Herança. Presente. Circunstâncias favoráveis.  Satisfação em toda a parte.
Cálices - Copas
Ás de Copas – O lar como um ponto de referência. A vida condicionada pela família e crianças, ambas positiva ou negativamente.
2 de Copas – A tendência de duas entidades amantes e uma natureza bem diferente se aproximarem uma da outra. Medicina para o corpo e para a alma.
3 de Copas – A evolução de um sentimento. Gravidez. Consolidação do amor em ambos os níveis, físico e psicológico.
4 de Copas – O desabrochar das flores. Nascimento dos frutos. Materialização das ideias. O nascimento de uma criança.
5 de Copas – Reflexões sobra a vida de modo geral ou específicas para uma situação em particular. Recusa de ações arriscadas.
6 de Copas – Hesitação em fazer uma escolha importante. Escrúpulos em assuntos profissionais. Dúvidas ou tormentos na sua vida emocional.
7 de Copas – Vitória em todas as partes. Uma solução feliz em questões materiais. Uma parceria de negócios ou casamento.
8 de Copas – Balanço entre paixão e razão, entre aparências íntimas e exteriores. Aspirações atendidas. Amor recíproco.
9 de Copas – Hábito consolidado. Rotinas familiares. Respeito às tradições. Transmissão de princípios morais.
10 de Copas – Harmonia na família e no local de trabalho. Relações harmoniosas entre vários indivíduos. Harmonia entre amigos.
Pajem de Copas – Jovem idealista, homem ou mulher, inexperiente tanto no amor como no trabalho. Escravidão. Passividade.
Cavaleiro de Copas – Homem ou mulher com um caráter muito inflamado, mas racional. Um sedutor experimentado e resoluto em busca do objetivo dele ou dela.
Rainha de Copas – Uma mãe amorosa. Uma esposa graciosa. Uma dona de casa polida e parcimoniosa. Uma verdadeira e confiável mulher. Uma amante apaixonada.
Rei de Copas – Um pai amoroso. Um marido apaixonado. Um homem de família organizado e parcimonioso. Um homem verdadeiro e confiável. Um amante apaixonado
Rei de Paus, Valete de Espadas e Seis de Copas no Universal Wirth Tarot
Rei de Paus, Valete de Espadas e Seis de Copas no Universal Wirth Tarot
Ouros - Moedas
Ás de Ouros – Dinheiro como um ponto de referência constante. Vida condicionada, seja positiva, seja negativa, pela economia.
2 de Ouros – Competição. Oposição mesmo de ideias complementares. Leis de troca, oferta e demanda.
3 de Ouros – Evolução. Ramos e raízes se desenvolvendo. Primeiros sucessos. Transformação de materiais em um produto.
4 de Ouros – Preenchimento estável. Consolidação de uma boa fortuna. Troca de ideias ou de situações. Uma situação sentimental complexa.
5 de Ouros – Inteligência que domina uma boa fortuna. Um espírito frugal. Economias pequenas, porém seguras. Economia.
6 de Ouros – O bem e o mal em conflito. Oscilações entre a generosidade e a avareza, ou entre uso dos recursos de modo eficiente ou pobre.
7 de Ouros – Uso racional dos recursos. Potência moral aplicada à economia. Caridade orientada para uma direção precisa.
8 de Ouros – A justa divisão de bens. Distribuição da fortuna. Herança. Ganhos de bens familiares.
9 de Ouros – Investimentos lucrativos. Aquisição de propriedades e terras. Atividades de mineração. Atividades ocultas. Rendimentos secretos.
10 de Ouros – Golpe de sorte. Frutos obtidos por se assumir um risco. Ganhos consideráveis em especulações no mercado de ações ou em jogos de azar.
Pajem de Ouros – Um aprendiz, homem ou mulher, sem vocação. Uma pessoa jovem com pouco talento, mas grande iniciativa.
Cavaleiro de Ouros – Homem ou mulher esclarecido e com habilidade em agarrar qualquer oportunidade. Um aventureiro. Um mercenário. Um viajante em busca de fortuna.
Rainha de Ouros – Uma artista. Uma mulher excêntrica, sem vícios, que ganha a sua vida graças a uma existência irregular.
Rei de Ouros – Um homem maduro, que trabalhou duro pelos seus bens ou quem conseguiu colocar uma herança em bom uso.
Paus
Ás de Paus – Trabalho incessante. Poder conquistado e mantido por fatos concretos. Carta. Ordem. Injunções escritas.
2 de Paus – União de duas forças com um propósito em comum. Colaboração rentável.
3 de Paus – Resultados obtidos através dos esforços associados de muitos indivíduos.
4 de Paus – Consolidação de posições. Tranquilidade resultante de provisões adotadas. Aproveitamento de esforços dispendidos.
5 de Paus – Moralismo excessivo. Discussões quentes mesmo por causa de pequenas coisas. Suscetibilidades que levam a amargos confrontos.
6 de Paus – Falta de manutenção. Alternância de preguiça e atividade em cada empreendimento. Falta de ânimo. Caprichos.
7 de Paus – Controle fisico, intelectual e moral. Vitória sobre todos os problemas que impedem empreendimentos em andamento.
8 de Paus – Balanço. Ponderação em cada ação. Gênio disciplinado. Transações comerciais. Ambiente harmonioso.
9 de Paus – Um projeto sendo concluído. Cautela nas ações. Risco calculado. Providência. Atraso necessário.
10 de Paus – Síntese inteligente. Ação inventiva. Trabalho científico e literário. Intervenção prática. Criação artística.
Pajem de Paus – Um jovem subordinado, homem ou mulher. Empregado, trabalhador doméstico ou aprendiz cuja atividade signifique trabalho.
Cavaleiro de Paus – Mensageiro ou embaixador. Uma pessoa, seja homem ou mulher que se move para o seu trabalho.
Rainha de Paus – Uma mulher educada, ativa em qualquer profissão. A esposa de um estudioso, de um homem de negócios, ou de um artista.
Rei de Paus – Um homem que se tornou poderoso ou famoso graças ao seu trabalho. Um industrial, mercador, artista ou estudioso.
Sete de Ouros, Cavaleiro e Rainha de Espadas no Universal Wirth Tarot
Sete de Ouros, Cavaleiro e Rainha de Espadas no Universal Wirth Tarot
Espadas
Ás de Espadas – Força de vontade. Capacidade diretiva. Avanço na ação com determinação. Remoção de todos os obstáculos.
2 de Espadas – Personalidades ou ideias opostas. Duelo. Tempestade iminente. Quebra de um equilíbrio. Oposição forte.
3 de Espadas – Forte desconforto. Evolução negativa de uma situação. Doença se tornando crônica. Estado patológico.
4 de Espadas – Conjunção de fatores negativos. Sérias circunstâncias imprevistas. Perigo oculto. Risco de ataques ou acidentes.
5 de Espadas – Pensamentos em segundo plano. Rumores em torno de seu próprio ambiente. Remorso. A voz da sua consciência.
6 de Espadas – Dependência intolerável. Luta entre a necessidade de liberdade e a necessidade e ser. Uma longa e tediosa terapia.
7 de Espadas – Grande desapontamento. Perda de amizade ou da pessoa amada. Sentimentos traídos. Roubo. Empreendimentos obscuros.
8 de Espadas – Justiça em ação. Separação de adversários. Disputas resolvidas através de força legal. Sanções.
9 de Espadas- Inveja. Forte desagrado. Uma vingança planejada há longo tempo. Vicio em álcool ou em medicamentos.
10 de Espadas – Incerteza. O mal alternando-se com o bem. Doença recorrente. Problemas que retornam periodicamente.
Pajem de Espadas – Uma pessoa jovem, homem ou mulher, com um temperamento noturno, natureza vagabunda e desejo de descobrir o mundo.
Cavaleiro de Espadas – Homem ou mulher com um caráter combativo, capaz de ações heroicas. Advogado. Orador popular. Médico.
Rainha de Espadas – Uma mulher solteira, seja ela viúva ou nunca casada, com um caráter difícil: hostil e petulante se uma de suas fraquezas é tocada.
Rei de Espadas – Um homem de poder (magistrado, oficial, alto prelado, etc.) conciliador se abordado com respeito.
O Método da Cruz de Wirth
Este sistema desenvolvido por Oswald Wirth foi baseado em indicações escritas por Eliphas Levi em seu “Dogma e Ritual de Alta Magia”.
Recomenda-se responder apenas a uma única pergunta que o consulente deve formular claramente, mas sem entrar em detalhes.
Uma vez colocada a questão, o baralho dos Arcanos Maiores deve ser embaralhado sete vezes e o consulente é solicitado a escolher 4 cartas, que são arranjadas em forma de cruz, conforme figura. A carta que aparece sob o número 5, na figura, não é escolhida pelo consulente, mas obtida por cálculo, conforme explicação adiante.
Universal Wirth Tarot - Tiragem de cartas
Tiragem das cartas
A primeira carta é colocada a esquerda do leitor: ela deve ser lida favoravelmente ao consulente.A segunda carta vai para o lado direito: ela estará em oposição às aspirações do consulente.A terceira carta forma o ramo superior da cruz: é o julgamento da situação.A quarta carta forma o ramo inferior da cruz: é a sentença final.
Finalmente, a quinta carta não é escolhida pelo consulente, mas seu número é obtido por cálculo. A quinta carta é colocada no centro da cruz: ela representa o sumário da leitura completa.
Para encontrar esta carta, os valores numéricos das outras 4 cartas são somados e é feita a redução teosófica para se chegar ao número dela.
Por exemplo, XXI+II+XII+IX, ou seja, 21+2+12+9 = 44  >  4+4=8  >  8 = VIII Arcano
 
Nota da Revisora: Redução teosófica é a soma dos valores numéricos, reduzidos até que se chegue a qualquer número unitário. Alguns autores aplicam a redução apenas até que se chegue a qualquer número abaixo de 22, pois consideram tanto o Zero quanto o 22 os lugares d’O Louco. Relacionam, então, esse número da redução ao Arcano Maior correspondente. Por exemplo, digamos que a soma chegue a 89 à 8+9=17; o 17 corresponderia à Estrela. Outros reduzem essa soma mais uma vez: 17  à 1+7=8;  o resultado final, nesse caso, correspondendo à Justiça.
 
Se os Arcanos Menores também são utilizados, a leitura se complica um pouco, mas as respostas são mais claras.
Depois de arranjar a cruz com os Arcanos Maiores, como descrito acima, Os Arcanos Menores são embaralhados e o consulente escolhe 4 cartas.
A primeira é colocada junto à carta favorável.
A segunda é colocada na oposição.
A terceira é colocada junto à carta do julgamento.
A quarta é colocada junto à carta da sentença.
Durante a interpretação, os 22 Arcanos Maiores são considerados como a força que condiciona o Consulente, para o bem ou para o mal.
As 16 cartas de pessoas (pajens, cavaleiros, rainhas e reis) são as pessoas atuais, enquanto que as 40 cartas numéricas representam situações positivas ou negativas.
O significado de cada Arcano é acentuado ou enfraquecido de acordo com a posição em que a carta é colocada: seja favorável ou desfavorável para o consulente.
Jorge Purgly atende com Tarot Egípcio, leitura de mãos,
Terapia Floral, em Indaial - SC : www.facebook.com/purgly
Outros trabalhos seus no Clube do TarôAutores
Ivana Mihanovich é escritora, taróloga, publicitária.
Publicou um livro sobre o tarô e mantem o blog de conteúdo:
www.tarotluminar.blogspot.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô : Autores
Edição: CKR – 29/10/2018
Veja mais:
Resenha dos Arcanos Maiores de Oswald Wirth com a reprodução das 22 cartas criadas pelo Autor : O Tarô de Oswald Wirth  
  Sumário sobre os autores europeus nos séculos 18 e 19: Esoterismo na França  
Oswald Wirth trabalhou os agrupamentos dos arcanos maiores, oferecendo exemplos estimuladores para o estudo de combinações em pares, grupos e tétrades. Conheça sua visão de conjunto dos arcanos: Indícios reveladores  
  Flávio Alberoni, colaborador do Clube do Tarô, é um dos tarólogos que aplica a indicações dos pares dos arcanos, tal como proposto por Wirth: Leituras  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2018 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil