Home page

05 de agosto de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


Discernimento, Amplitude de Visão e
Transformação Contínua em 2020
Cláudio Di Thoth Carvalho
São dois os Arcanos que regerão o ano de 2020: O Imperador e O Louco. A principal influência será do Arcano IV, o aspecto “luminoso” do ano que adentrará:  O Imperador.
A energia atuante do Arcano Regente do Ano em questão resulta de um simples cálculo. Por exemplo, 2 + 0 + 2 + 0 = 40 = 4, resulta no Arcano IV, O Imperador, mas há também uma Influência Oculta quando somamos estes mesmos números diferentemente. Após o exemplo do cálculo tomado acima do lado “luminoso” do ano, agora se calcula sua “sombra”, 2 + 20 = 22. Esse último é o número do Arcano O Louco. Mas 2020 o próprio zero confirma a “sombra” do próximo ano, uma vez que é também o outro número do mesmo Arcano.
Interessante constatar, que pelo método reducional, tanto o lado “claro” ou “luminoso” como “escuro” ou “sombra” (ambos representativos do consciente & inconsciente) resultam no princípio da energia altamente criativa que faz parte inerente de toda Existência (O Imperador), mas para que essa criatividade seja genuína e perceptiva em diversos níveis é necessária a principal faculdade do Ser, o Silêncio (O Louco).
No entanto, como foi visto acima, o 22 denota a “sombra” que deverá ser trabalhada junto às influências claras ou conscientes do Arcano IV, neste caso proveniente de O Imperador. O processo espiritual no qual é e sempre será percorrido em meio aos desafios internos & externos do 22 ou Zero que está por trás do 40 (4), é bem exposta na sua totalidade em O Livro da Lei, onde é dito: “Eu sou o guerreiro Senhor dos Quarenta: os Oitenta se acovardam diante de mim & são humilhados. Eu vos trarei para vitória & alegria: Eu estarei em vossos braços na batalha & vós vos deleitareis em matar. Sucesso é vossa prova; coragem é vossa armadura; prossiga, prossiga, em minha força; & vós não retrocedereis de modo algum!” (Liber AL, Cap. III, verso 46). Seria interessante meditar sobre essas linhas do AL para preparação do que será 2020, obviamente dentro do escopo de cada um.
Em suma, nesse processo tarótico, ambos 4 & 0 terão papel fundamental nas experiências de vida no ano de 2020. (Falarei sobre o Arcano 20 – O Æon em outro texto no que concerne à data do ano). Assim, os desafios constantes para superação dos medos serão de extrema importância para que se possa ater às Metas, onde pensamentos, palavras e ações, serão determinantes para o sucesso.
A “sombra”, com seus aspectos inconscientes, possui uma dinâmica própria que exacerba o processo psíquico-emocional em lidar com desafios não só oriundos do Arcano IV, mas, principalmente dela mesma a fim de potencializar o processo de desenvolvimento humano durante o trabalho interno, que deverá ser realizado nos trezentos e sessenta e cinco dias (365) do ano. Obviamente esse trabalho interno deve ter quatro tipos de laboratórios para sua operação, isto quer dizer, os quatro níveis ou planos, são eles: material, mental, emocional & espiritual.
Toda abordagem dita acima, oriunda a partir das práxis anuais através das experiências com as células do Tarô de Crowley & Harris (TCH), foi concebida após anos de observação e metodologia não apenas científica, mas, principalmente pelos sintomas manifestados na psique e ações das pessoas como um todo. Sendo assim, é de minha total responsabilidade essa inclusão em minha Previsão no que concerne a origem do Arcano “sombra” para o ano vigente neste caso.
Apenas gostaria de frisar que a Ciência Tarótica não se prende a conceitos tradicionais de previsão, contudo, seu enfoque é direcionado ao desenvolvimento perene de modelos que abrangem outros níveis de entendimento. Como o conceito Pitagórico aplica: Todas as coisas são números.
Todo Ciclo possui um período de transição, em que duas correntes de energia se encontram de modo que são filtradas para que cada uma ocupe o lugar que lhe é próprio naquele período de tempo. Não poderia ser diferente com os dois Arcanos que tecnicamente lançaram os seus primeiros feixes de energia transformadora a partir do Solstício de Verão (21 de dezembro de 2019) ainda que influam “oficialmente” a partir do dia 1° de janeiro até o dia 31 de dezembro de 2020. As influências deles serão manifestadas mais intensamente a partir do Equinócio de Outono (21 de março de 2020).
Lembre-se: O “luminoso” Imperador e sua “sombra” O Louco, permearão com sua manifestação, os trezentos e sessenta e cinco (365) dias do ano. Se fortaleça internamente, e trabalhe incessantemente o seu psíquico-emocional.
Contexto espiritual de O Imperador
Tendências básicas: Os aspectos centrais conferidos pelo O Imperador são criatividade, objetividade e estabilidade.
Princípio Guia: A Criação da estrutura basal da vida através da coragem, da liderança e da determinação.
Discernimento, amplitude de visão - O Imperador
O Arcano Luminoso que atuará em 2020: O Imperador.
O Filho da Manhã, o chefe entre os Poderosos.
Imagem do Tarô Crowley & Harris
No Ano de 2020 o Arcano O Imperador irá trabalhar com aspectos que assegurem uma identificação própria no mundo em que se vive, delineando processos que demonstrem forte noção de discernimento e concentração nas tarefas diárias. Será necessário fazer uma mescla de inteligência com intuição, a produzir desta forma sólidas perspectivas de sucesso nos quatro planos da existência: material, mental, emocional e espiritual.
No próximo ano, deverá ser expressa toda organização necessária para ordenação das tarefas diárias. O funcionamento do mundo estará em ebulição e cada vez mais rápido, a exigir de cada pessoa uma resposta rápida, prática, coesiva e profunda; isso indica que não poderá haver restrição da realidade, partir para subterfúgios onde as “respostas” surjam como num passo de mágica, uma vez que estas são apenas ilusões do ego.
Problemas poderão ocorrer com autoridades, e também com aqueles que possuem dificuldades ao lidar com as mesmas. Esse processo será muito destacado em 2020, assim, determinadas consequências poderão surgir com tais adventos que envolvam sistemas onde se usa fortemente hierarquias. Interessante notar, que O Louco (ainda que não fale dele nesse momento), está altamente conectado com a quebra de status quo, não se importando com quaisquer referências a graus, níveis ou mesmo hierarquias. Eis a “sombra” de O Imperador.
Crenças serão cada vez mais impostas a sociedade como um todo, leis abusivas e ao mesmo tempo, baseadas em pensamentos espúrios, sem avaliar qualquer critério para sua criação. Apesar de ser um ano que envolverá a Justiça (40+40=80=8 [Maat]) e suas múltiplas facetas (justas ou não), haverá enorme tentativa de suborna-las e por muitas vezes a exigir que se cumpra de maneira autoritária. Será necessária muita paciência, ainda que não seja de maneira passiva, para lidar com tais fatos desgastantes e incoerentes no mundo.
Em 2020, em contrapartida ao autoritarismo, haverá aqueles que buscarão zelar pelo equilíbrio, pelo ato de agregar e não separar, ainda que outros trabalharão com a coletividade no sentido de transformar o mundo menos sufocante e menos destrutivo. Ainda que O Imperador trabalhe com elementos mais individuais, haverá de proporcionar algumas interessantes benesses nesse campo mais social. Entre elas estão a autoconfiança, autoestima, determinação, e a abertura às mudanças que se manifestarão em ações também coletivas não importando o nicho.
O Imperador tem o impulsivo signo de Áries como regente, que aponta para lideranças que abusam do poder usurpado, que tenham explosões emocionais e principalmente, medo da mudança. Esses, que possuem algum tipo de poder, vão procurar eliminar qualquer sintoma inicial de tal processo transformador, a tornar a infelicidade uma norma para aqueles que estão sob sua batuta.
Por outro lado, novas realizações poderão emergir a partir de lugares menos esperados, desta forma, gratas surpresas tirarão o folego de muitos de maneira positiva. Aqueles que estão acima por meios escusos e abusivos, enfraquecerão, e aqueles que estão abaixo, mas tentam por seu próprio mérito sair dessa condição, ou mesmo que foram violados por algum agente mais poderoso, esses se fortalecerão, desde que seja feito o trabalho correto. Isso acontecerá mais rápido do que se imagina. Eis o raio de luz que cai sobre a figura do Arcano IV. Essa é a Luz dos Justos.
Trabalhe seu psíquico-emocional de forma que você revitalize aquelas ideias já ultrapassadas, dando lugar a novo projetos para serem colocados em ação no momento certo. Esse é o discernimento que O Imperador precisa alcançar, uma vez que ele é o Senhor da Terra.
Contexto espiritual de O Louco
Tendências básicas: Os aspectos centrais conferidos pelo O Louco, correr riscos sem concessões, coragem e amoralidade (nível de consciência que não está inserido nem em questões morais ou imorais).
Princípio Guia: União com seu Ser. Percepção profunda de quem você é em Essência, ou mesmo, saber ouvir a Voz da Intuição.
Discernimento, amplitude de visão - O Louco
O Arcano “Sombra” que atuará por trás de O Imperador em 2020: O Louco.
O Espírito do αιθέρ (Ether).
Imagem do Tarô Crowley & Harris
O Louco será uma “sombra” desafiadora em todos os sentidos no ano de 2020. Em seu salto (que difere da iconografia dos paleo tarôs, meso tarôs e neo tarôs), ele aplica o processo de expansão consciencial, que se dá ao correr riscos, cujo fogo que aquece o atanor é a entrega. O Louco no Livro de Tahuti (Thoth quando em Grego), em sua segunda encarnação (a primeira foi no século XVIII com Jean-Baptiste Alliette aka Etteilla) está de foma imanente e transcendente mesclado com as influências da Corrente Criativa ou Æônica. Sob os eflúvios desta Corrente que está sempre em Mudança, o Arcano Zero, não mais caminha em direção ao abismo, de maneira “despreocupada” com a sempre tentativa dos aspectos da consciência atrelada ao sim, não ou talvez tipificada pelo cão ao morder sua perna, em atrapalhar ou estimular a consciência preguiçosa a tomar algum tipo de atitude, ou até mesmo nenhuma.
Quem sabe o que está dentro de alguém, na verdade? O processo iniciatório (ou de qualquer início independente da profundidade da questão) tem seu real valor quando há entrega. Quando há realmente esse fogo interior, todas as coisas acontecem sem concessões, uma vez que cada passo no caminho é na verdade um salto em direção alguma meta ou propósito. Obviamente quanto mais profundo for o salto que estará correspondido com a intensidade da entrega, mais profundas serão suas experiências, sua Gnose. Como as pessoas estão representadas por paradigmas há muito obsoletos, elas tendem a medir o salto delas próprias de maneira desproporcional, e isso ainda piora quando medem o salto de alguém, segundo a perspectiva delas, ou seja, do ultrapassado teor das coisas, a resumir, do Velho Æon, ou em outras palavras, dos modelos decadentes de percepção.
Esses modelos ultrapassados são bem representados pelos diversos Loucos dos tarôs tradicionais, como citei mais acima. O processo de interpretação da antiga iconografia de O Louco reflete para uns como um salto pequeno, para outros como um salto gigantesco, e ainda tem aqueles que poderão achar que não houve qualquer salto. Essa é a visão obsoleta do Velho Æon. Quando se mergulha a consciência no interior da Corrente Criativa, todo horizonte de evento se transforma, de forma que os resíduos dos velhos modelos de compreensão se dispersam como areia jogada ao vento.
Durante essa transformação do cadinho da consciência, resta apenas a Impermanência. Essa experiência não é um pico ou uma epifania, como nos tempos remotos, mas sim uma espécie de Morte diária, muitas vezes imperceptível, contudo, há uma enorme expansão do Entendimento do universo a sua volta. Essa experiência não deve ser comparada como demonstra os Loucos dos antigos tarôs, pois a Gnose é Ultimal, Única e Visceral na consciência de cada ser humano. A mais completa representação dela está no Arcano Zero do Tarô Crowley & Harris. Esse Arcano no TCH tipifica a profundidade, beleza e genuinidade da Corrente Criativa.
Sua influência será de grande persuasão em 2020, contudo, cada processo chancelado pelo Louco ou Homem Verde (representando as nuances profundas da Primavera em todo seu esplendor), deverá ser com riscos, assim, limitação seria uma palavra fora do seu dicionário. Será um ano para transgredir fronteiras que possam limitar seus pensamentos, sua conduta e suas ações como um todo. A “irresponsabilidade” de O Louco não indica atos inconsequentes, mas com profundidade, irracional mesmo, porque foi dada ora por meio de um impulso interno repentino, ora por intuição.
As tramas do Deus Interior não fazem parte da sociedade judaico-cristã, que fomenta tremendamente (agora com menos força, é claro) as “boas maneiras” que cada pessoa deve ter, senão “papai do céu [Jeová] castiga.” Essas tramas das Irmãs Destino ou Nornes na Corrente Nórdica, são invioláveis, amorais e ocorrem todos os dias. A cada minuto e segundo elas agem sobre cada ser humano encarnado nesse planeta, ainda que não se tenha qualquer consciência disso. Aliás, em todos os reinos, mineral, vegetal, animal e humano (sic) seus fios de seda bailam numa música incompreensível para a razão humana.
Será o momento do salto sem impor algo em troca, porque quando há entrega, a parcela do ego quase não se manifesta. O ego deseja sempre algo em troca. A entrega apenas é; não há condicionante para ela, uma vez que qualquer ação com ela presente está prenhe de vida e mudança, dando a inabalável certeza de que cada variante terá seu papel em meio a qualquer ação puramente consciente.
Diria que o mote para 2020 seria essa belíssima sentença: “Tudo que tem um início, tem um fim.” (Jack Kornfield, Buddha’s Little Instruction Book, 1994). Tudo que existe sempre terá um início, pois o ser humano está no plano da manifesta-ação. Enquanto vive-se nesse estado de percepção (pois cada pessoa é elaborada da mesma substância que são feitos os sonhos), o início de cada pensamento, palavra e ação se dá na constante da vida, assim, a origem das mesmas gera inevitavelmente seu fim.
O Louco por isso dito acima, representa em sua essência o início e fim do caminho, de um ciclo ou de uma simples ideia. Para que esses ciclos tenham harmonia e equilíbrio, há uma liberação de forças dinâmicas que antecedem as ações, libertando a todos das restrições impostas ocasionadas pelas escolhas erradas.
Momento de fertilizar seus planos e metas para 2020, a trabalhar intensamente suas restrições e não alimentar mais os seus medos. O Louco opera na alquimia com a dualidade, com as divergências de pensamentos ou ideias, para que se chegue ao denominador comum. Indica um ano para ser criativo, receptivo à sua intuição, ouvir a Voz Interior de maneira que seja clara ao elucidar suas maiores dúvidas no caminho, na sua vida.
Há necessidade que o Arcano vai determinar para o ambiente não apenas individual, mas coletivo também, e este será o desafio em discernir o momento certo para tomadas de decisões, e ver todo o processo que envolve tal ação de maneira holística, diversificada e ao mesmo tempo, abrangente. A totalidade geralmente é compartimentada pelos diversos pontos de vista que existem ao se tentar julgar uma situação pessoal ou mesmo algo que envolva o planeta inteiro. Mas, esse compartimentar não será mais aceitável, porque a divisão vela muito do que é julgado.
“Novas perspectivas e diretrizes se manifestarão de uma maneira intensa, e que pela sua força de mudança, não permitirá mais aspectos cristalizados ou fossilizados de ideias, opiniões, e ações que tentem ainda manter o status quo. Esses não terão mais chance em impor suas análises e perspectivas, porque são todas estéreis diante do movimento da lei da mudança.” (Previsão de 2018).
Faço as minhas palavras de 2018 também para 2020. Apesar dos maus aspectos de O Louco, assim como de O Imperador, serem bastante agressivos, e geralmente possuem algum tipo de destaque, não poderá mais haver o prolongamento desses velhos conceitos e pré-conceitos. A polarização, por mais que esteja em evidência, está com seus dias contados…
A sombra de 2020, quando não trabalhada é inconsequente, se tornando implacável no confrontamento, e os efeitos serão bem visíveis e algumas vezes, bem impactantes. Mas se o trabalho interno, tanto do psíquico como do emocional forem bem feitos, você estará pronto para seguir o seu Caminho de Vida de maneira consciente, perceptivo e com amplitude de visão. Tudo isso embasada pela estabilidade dada pela contínua abertura a mudanças.
Que saia o velho e que venha o Novo!
Cláudio César de Carvalho – Cláudio di Thoth – é tarólogo,
articulista e membro de Le Tarot Associazione Culturale.
www.claudiocarvalho93.wordpress.com
www.facebook.com/AtendimentoTarodeThoth
www.facebook.com/claudiodithoth
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 28/12/2019
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil