Home page

09 de agosto de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


A Saúde no Ambiente – Feng Shui
Morena Borba
Hoje nosso lar merece mais atenção do que já imaginamos, pois além de ser praticamente o único ambiente que frequentaremos durante um bom tempo – na pandemia do Coronavírus 2020 – ele também pode atenuar os efeitos do isolamento, oferecendo novas possibilidades de convívio e atividades realizadas em grupo, como pequenas mudanças e faxinas, que fortalecem os laços entre os moradores. Isso permite que cada um se identifique mais com o lugar, sentindo-se melhor onde mora e no desempenho de suas tarefas diárias, o que por sua vez afetará a saúde de todos.
O fato de nos sentirmos em casa faz com que nosso corpo libere uma série de hormônios de felicidade, que vão atuar diretamente em nosso sangue, melhorando a circulação, e regulando o funcionamento de nossos órgãos, o que aumenta nossa imunidade. Existem muitas formas de realizar o Feng Shui, então, por conta de tudo isso, decidimos compartilhar o conhecimento que utilizamos em nossos projetos, assim mais profissionais podem se beneficiar, bem como todas as pessoas interessadas em aplicá-lo em sua própria casa.
A Saúde no Ambiente - Feng Shui
Mapa antigo onde se pode observar elementos abordados no
Feng Shui, como cadeias de montanhas e o curso da água.
Imagem dos arquivos de www.openmuseum.tw
Durante milênios, o Feng Shui reuniu observações de sábios e mestres de ofício como engenheiros, astrônomos, agricultores, acupunturistas e até farmacêuticos da antiguidade a respeito das leis naturais que afetam nosso cotidiano, seja demonstrando quais condições fazem uma cidade prosperar, seja demonstrando quais condições nos ajudam a dormir melhor. O resultado são técnicas capazes de mudar nossa percepção, tanto encontrando um bom lugar para construir a cidade quanto oferecendo maneiras de preservar o local onde fica nossa cama, suavizando a circulação com o posicionamento do mobiliário e escolhendo a cor mais apropriada, por exemplo.
Sobre o setor da Saúde, alguns profissionais utilizam técnicas que o consideram a leste, outros, a oeste, mas a escola com a qual eu me identifico mais, atualmente, trabalha com o setor da Saúde no centro da casa, então vou apresentar algumas dicas para estimular a Saúde em sua casa a partir deste centro. Considere uma margem de até 1,5m ao redor dele como o setor central, pois o centro não é um pontinho e, sim, uma área.
Se você não sabe onde fica o centro de sua casa, entre em contato e envie sua planta para Imbê Design de Interiores: www.imbedesigndeinteriores.com.br/contato. Sabemos que achar o centro de uma casa não é nada se comparado às pessoas que estão se arriscando para salvar vidas, mas achamos importante oferecer o que está ao nosso alcance. E torcemos para que este artigo traga conforto a todes: todas e todos. Estas técnicas juntas oferecem uma harmonização completa deste setor, que costuma ser sentida no próprio cotidiano. Seguem 3 listas sobre o setor da Saúde que podem ajudar.
1. Para preservar a energia da saúde
Aqui estão muitas técnicas que podem ajudar, mas não é necessário realizar todas elas. Siga com aquelas que forem possíveis e que deixem sua casa mais bonita, mais agradável:
•  Posicionar móveis e objetos pesados no centro da casa, como estantes de livro, cristaleiras, mesas de centro maciças, baús, pedras grandes, peças de mármore, ferro, vidro etc., de variados formatos, desde que seja algo pesado;
•  Posicionar pedras de rio, cristais, ametistas, quartzos, ônix, jades, turmalinas, piritas, pedras preciosas, semipreciosas etc. Se forem pequenininhas, você pode reuni-las todas sobre um apoio — ele ajuda a oferecer peso também;
•  Posicionar peças com energia ascendente, que apontem para cima, como indicado na foto abaixo:
Saúde no Ambiente - Feng Shui - energia ascendente
Pesada mesa de mármore e escultura com as mãos e a cabeça elevadas.
Fotografia de Imbê Design de Interiores
•  Posicionar uma pequena fonte de água corrente no centro da casa;
•  Posicionar um disco de cortiça no centro da casa, com aproximadamente 70 cm a 1,5m de diâmetro — você pode pôr um tapete em cima, caso não combine com o ambiente.
2. O que recomendamos evitar
As técnicas a seguir podem ser realizadas em conjunto com as técnicas de estabilidade e ativação da energia:
•  Evitar pôr camas no centro da casa. Se não for possível trocar de cômodo, tente localizá-la mais para o lado, fora do centro em si;
•  Evitar pôr assentos onde você passe muito tempo como, por exemplo, o sofá onde se assiste televisão, a cadeira do escritório, a poltrona de leitura etc.;
•  Evitar manter depósitos no centro da casa. Às vezes ele fica bem embaixo da escada, no lavabo, ou naquele quartinho menor. Se não for possível esvaziá-lo completamente, tente ao menos redistribuir (ou doar) o que não precisa ficar lá, mantendo apenas o que for fundamental de forma organizada, com acesso a todos os itens, ambiente arejado, bem iluminado e limpo;
•  Evitar pôr peças cilíndricas, ou que deem a sensação de uma coluna, especialmente se tiverem o efeito parecido com um movimento vindo de cima para baixo (pêndulos, por exemplo, não são recomendáveis para pendurar no centro);
•  Evitar pôr plantas delicadas, elas podem não sobreviver. Mas existem plantas mais resistentes, que aguentam bem esse tipo de energia. Já vi casos até de plantas que prosperam em locais de energia descendente como, por exemplo, a Pleomele, de preferência em um vaso grande e pesado.
Então retire os elementos que não servem. Quando não é possível retirá-los (mudar a posição de um objeto, pintar etc.), existem técnicas para neutralizar seu efeito, ou pelo menos diminuir consideravelmente. Feito isso, passamos para a fase de estimulação, ativação e criação de ciclos produtivos, que aumentarão a energia do setor. Nesse caso, basta sobrepor mais elementos de ativação e estabilidade além deles, pois o mais importante é o efeito do resultado final, e não apenas o objeto.
Por exemplo, se bem no centro da casa houver uma escada caracol, o que traz o efeito de um grande cilindro, parecendo uma coluna gigante, é possível amenizar seu efeito pintando-a com a mesma cor que a parede de trás, isso ajudará a camuflá-la. E colocar pedras grandes em sua base, cristais, vasos grandes de cerâmica, plantas mais resistentes, luminárias etc., desviando a atenção dela.
3. A energia da saúde: estabilizar e ativar
Estabilizar: Elemento Terra
Quando passamos a colocar elementos no ambiente, mudamos o efeito que a casa tem em nós. A partir desse momento é possível ter sonhos que indicam a mudança de alguns padrões, então é interessante manter um caderninho e um lápis próximo à cama para anotar o que for sonhado.
Nosso inconsciente costuma dar ótimas orientações de como direcionar as mudanças. Mesmo um sonho estranho pode indicar a liberação de algo que fluiu, ou até a necessidade de dar mais atenção a algum canto da casa, pois os setores de nossa casa correspondem aos setores de nossa vida:
•  Posicionar peças de cimento, argila e cerâmica no centro da casa. Em geral, peças feitas de matéria-prima que venha do solo, da terra em si;
•  Posicionar peças quadradas no centro da casa, de mesas a caixinhas. O quadrado ativa a energia deste setor, formas quadradas e retangulares. Confira na foto abaixo:
Saúde no Ambiente - Feng Shui - formas quadradas
Quadrados na mesa e nas cadeiras.
Fotografia de Imbê Design de Interiores
•  Posicionar peças de tonalidade terrosa, seja marrom, bege, laranja, roxo, vermelho, mas sempre puxando pros tons que nos lembrem terra.
Ativar: Elemento Fogo
No caso dos elementos de ativação e estímulo, é importante lembrar que a harmonia tem como base o equilíbrio. Objetos vermelhos são muito bons para ativar o centro da casa, mas um cômodo inteiro pintado de vermelho e decorado com objetos vermelhos, por exemplo, aumentará muito o “peso” da frequência no ambiente. Cada cor tem uma frequência, a do vermelho é a mais “densa” (~480–405 THz), por isso se trata de uma onda bem estimulante. Por outro lado, pode atrapalhar o sono e dar a sensação de um ambiente “carregado” se estiver presente em excesso. Estes termos não são apropriados para a abordagem científica da cor, mas estamos tratando aqui especialmente de efeitos subjetivos, psicológicos e inconscientes:
•  Posicionar peças de luz no centro da casa, como luminárias, abajures, lamparinas, castiçais com velas (é preciso acendê-las) etc.;
•  Posicionar peças vermelhas no centro da casa;
•  Posicionar peças triangulares no centro da casa (com a ponta virada para cima);
•  Posicionar lareiras e aquecedores no centro da casa;
•  Em certos casos, quando o centro fica isolado dos quartos, é recomendável posicionar um ponto de eletricidade com lâmpada ou uma luminária e mantê-la sempre acesa. Para isso, recomendamos uma lâmpada LED amarela (de baixa luminosidade), o que evita aumentar a conta de luz;
A Saúde no Ambiente - Feng Shui - Luminárias e lâmpadas
A luz, seja solar, elétrica ou do fogo, ativa a energia da saúde.
Fotografia de Imbê Design de Interiores
•  Quando possível, é recomendável também o uso de uma lâmpada na cor vermelha, desde que a cor não incomode ninguém na casa (nenhuma técnica compensa o clima de um morador insatisfeito, busque aquelas que sejam aceitas por todos e tragam um clima agradável ao convívio).
A técnica de estimular o elemento Fogo para aumentar a força do elemento Terra é muito interessante pois, na natureza, é o Fogo quem alimenta a Terra, seja por meio das cinzas, seja por meio dos processos considerados “quentes” como a digestão. Utilizando seu resultado para fertilizar o solo, a terra se torna mais rica e produtiva. Tudo isso é levado em consideração no Feng Shui de um terreno, mas para ambientes internos podemos trabalhar com a essência dos elementos, ao invés do elemento em si.
A luz também é muito positiva neste setor, pois traz a essência da energia do Fogo e oferece conforto visual para quem estiver ao redor dela — lembrando que o objetivo das técnicas é buscar sempre o equilíbrio. Encher o ambiente com luz demais tornará inviável permanecer nele. A intenção é criar um ambiente interessante, bonito para o nosso olhar e acolhedor.
Morena Borba
desenvolve Feng Shui a partir do design de interiores, aliado
à sua formação em filosofia da Arte (FFLCH-USP) e aos estudos
de medicina tibetana. Segue a linhagem da Sociedade Taoísta.
Seu novo site dedicado ao bem-estar nos ambientes:
Feng Shui - Imbê Design de Interiores
Edição: CKR – 14/05/2020
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil