Home page

16 de janeiro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


O Tarô de Crowley - um toque surrealista
  Valéria Fernandes  
    O Tarô de Crowley ou Tarô de Thoth é um dos baralhos surrealistas de maior polêmica até os dias de hoje, devido, principalmente, a repercussão gerada em torno da nova iconografia atribuída às cartas através de seu idealizador ocultista Aleister Crowley, em co-autoria com a artista plástica e ilustradora Frieda Harris. A primeira versão foi publicada na
década de 40 após cinco anos de árdua dedicação de seus criadores, entretanto, foi no início dos anos 80 que chegou ao grande público, e, a partir daí, tornou-se bastante difundido e paralelamente questionado por sua ausência de compromisso com o modelo clássico.
    Assim como Aleister Crowley era idolatrado por muitos e odiado por tantos outros, o seu baralho recebeu o mesmo tratamento e influência. Há pessoas que julgam o Tarô de Thoth ser um salto qualitativo para a interpretação das lâminas, não só pela singular abordagem criada, mas também pelas novas simbologias introduzidas; embora haja àquelas que pensam nas alterações e inovações como um processo de negação ao que foi absorvido e cultivado durante séculos.
    Por ser um tarô cuja pintura é minuciosamente trabalhada e não se assemelhar à realidade visual em que o ser humano está inserido, acontece a desconstrução da lógica sistemática das imagens, ficando a encargo do intérprete reunir e elaborar as mais ricas e diversas possibilidades de traduções simbólicas; fato que, para muitos leitores, causa certo grau de dificuldade e desconforto, provocados pela complexa e audaciosa obra.
 
O arcano 20 "Aeon" (Julgamento) no Tarot de Crowley
A carta 20, Aeon (Julgamento)
Para ver ampliações e percorrer
a Galeria clique sobre a carta.
 
    Quando comparado aos tarôs clássicos e modernos, as diferenças não vão além da peculiar estética e cromatismo arrojado; posto que a estrutura da Corte foi modificada, alguns Arcanos Maiores ganharam novas denominações, todos os Arcanos Menores receberam títulos e o naipe de Ouros foi modificado para Discos.
 
O Tarô de Thoth pode ser adquirido na loja virtual especializada em
produtos esotéricos e parceira do Clube do Tarô: www.simbolika.com.br
 
A Corte
    No Tarô de Crowley e Harris as figuras da Corte foram substituídas por suas atribuições particulares, a única que permaneceu intacta foi a Rainha. Considerando os arcanos por meio de suas equivalências com o tradicional, o conjunto constituiu no seguinte modelo: Pajem (Princesa), Cavaleiro (Príncipe), Rainha (Rainha) e Rei (Cavaleiro).
Os Arcanos Maiores
    Entre os Arcanos Maiores a primeira novidade ficou por conta da carta A Justiça que recebeu o nome de Ajustamento, dando seguimento surge a Roda da Fortuna que foi reduzida a Fortuna, logo depois A Força que passou a ser chamada de Volúpia, em seguida A Temperança que mudou para Arte, mais adiante O Julgamento que passou a se chamar de Aeon, e por fim O Mundo que foi nomeado de Universo.
 
A carta 8, O Ajustasmento (A Justiça) no Tarot de Crowley-Harris
 
A carta 11, A Volúpia (A Força) no Tarot de Crowley-Harris
 
A carta 14, A Arte (A Temprança)no Tarot de Crowley-Harris
 
8. Ajustamento (A Justiça), 11. Volúpia (A Força) e 14. Arte (A Temperança)
Para ver ampliações e percorrer a Galeria clique sobre as cartas.
    Outra particularidade das 22 Cartas são letras as hebraicas e a atribuição astrológica gravadas em cada uma delas.
As cartas numeradas
    Nas cartas numeradas, mais um fator de bastante controvérsia devido à seqüência evolutiva a serem seguidas, foram agregados títulos, implicando assim em uma leitura de fácil acesso até mesmo para os mais leigos no assunto. Por outro lado, as mesmas lâminas são consideradas sugestivas, em razão de estimular o intérprete a dar importância demasiada a designação, perdendo o foco das elaboradas ilustrações simbólicas, aptas a serem profundamente exploradas.
Os Arcanos Menores e respectivos títulos
 
Naipe de Paus
 Ás   
 2 - Domínio
 3 - Virtude
 4 - Conclusão
 5 - Luta
 6 - Vitória
 7 - Valor
 8 - Rapidez
 9 - Força
10 - Opressão
 
Naipe de Discos
 Ás
 2 - Mudança
 3 - Obra
 4 - Poder
 5 - Preocupação
 6 - Sucesso
 7 - Fracasso
 8 - Prudência
 9 - Ganho
10 - Riqueza
 
Naipe de Espadas
 Ás
 2 - Paz
 3 - Pesar
 4 - Trégua
 5 - Derrota
 6 -  Ciência
 7 - Futilidade
 8 - Interferência
 9 - Crueldade
10 - Ruína
 
Naipe de Copas
 Ás
 2 - Amor
 3 - Abundância
 4 - Luxo
 5 - Decepção
 6 - Prazer
 7 - Devassidão
 8 - Indolência
 9 - Felicidade
10 - Saciedade
 
    
    Entre amar ou odiar o Tarô de Crowley, o melhor seria vê-lo como um Tarô Surrealista que é, como uma proposta diferenciada dos demais. E como acontece com qualquer outro deck, é necessário que exista identificação e conhecimento por parte de quem vai manuseá-lo, para então se fazer uso adequado de suas peculiares características.
março.09
Contato com a autora:
Valéria Fernandes - www.taroetaro.blogspot.com
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2018 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil