Home page

18 de agosto de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


  O TARÔ / História&Estudos / Esoterismo / < voltar  
  Parte I: O Diabo ansioso | Parte II: O Diabo e a Lua  
O Diabo e a Lua
  Luna Solis  
A atribuição de signos, planetas e elementos da astrologia aos arcanos é polêmica. Pela iconografia do Diabo e da Lua é visível que se correlacionam em suas essências, no que um contem o outro. Astrologicamente falando, possuem um denominador comum: a influência do elemento água (yin, feminino, a Lua astrológica e Vênus), também presente nos arcanos Sacerdotisa, Imperatriz, Carro, Lua, Pendurado e até mesmo no Louco (em sua alienação), cujas analogias estão distribuídas em signos e planetas distintos, mas relacionados:
- Sacerdotisa: Lua astrológica. É a própria gestação
- Imperatriz: Vênus, regente de Libra (a Justiça) e Touro (o Papa)
Estes dois arcanos diferenciam-se na expressão de seus atributos femininos:
- Sacerdotisa: Lua astrológica = acolhe, alimenta, cuida, função de mãe (O arcano está coberto pela vestimenta, rosto lateral, mistério)
- Imperatriz: Vênus = valoriza e seduz, é sensual, função de amante (O arcano está com vestimenta decotada, pescoço à mostra, rosto frontal, revelação). O pescoço é o local do corpo por onde circula a energia geradora, segundo Chevalier, Dicionário de Símbolos.
Le Diable - Tarot Claude Burdel
O Diabo
Tarot Claude Burdel, 1751
(Lo Scarabeo)
 
Diabo: Astrologicamente, este arcano tem sua parte masculina representada pelo signo de Capricórnio (Saturno), 10ª casa, que forma eixo com o signo de Câncer (Lua Astrológica), 4ª casa. Por esta razão, podemos dizer que O Diabo compartilha com o arcano A Lua alguns atributos da Lua Astrológica: instintos, ilusão, ciúme, mentira, orgulho, fascinação, emoções intensas, rancor, magia, astral, depressão, etc.
A androginia do Diabo está explicitada nas palavras “solve” e “coagula” escritas em seus braços, em alguns baralhos, sendo “solver” movimentar, ativo, Yang e “coagular” reter, passivo, Yin. Ele é cinco vezes a Imperatriz: 3 x 5 = 15.
Mas, quem é então sua parte Yin? Seria a Lua Astrológica, o arcano A Lua ou Vênus (arcano A Imperatriz), uma vez que todas as três estão associadas ao elemento água? O “coagula” refere-se à Vênus (a Imperatriz), pois na antiguidade o número 3 era consagrado a Saturno (parte Yang através de Capricórnio), sendo que os atributos de sedução e envolvimento do Arcano III estão bem ressaltados no Arcano XV. Por outro lado, uma vez que Saturno (Capricórnio) forma um eixo com a Lua astrológica (Câncer), também não podemos descartar a importância desta última no processo de “coagula”. Na mitologia, Vênus nasceu da mistura do sangue (Diabo) de seu pai que caiu no mar (água, Lua), assim 2+3 = 5 > 15.  Desse modo, a mágica e a função
“coagula” do Diabo são brilhantemente sustentadas e executadas pela ação conjunta dos arcanos A Sacerdotisa (Lua Astrológica) e A Imperatriz (Vênus), através do arcano A Lua (Vixi!!! Nem o próprio Diabo pode prescindir de uma mãozinha das meninas!!).
Saturno (enquanto Diabo/Capricórnio, de acordo com Dicionário de Símbolos de Cirlot, pág. 513), era visto pelos alquimistas como “Mercurio Senex” (“Mercúrio Velho”), sendo Mercúrio uma divindade andrógina, Saturno/Diabo fica envolto na mesma ambigüidade de gênero e sexo. Um Eremita na casa V do Mandala seria um sinal desta faceta, que no caso deste arcano, é velada ou não admitida conscientemente, ao contrário do Arcano XV, que é explícita.
Em termos de árvore da vida, o Eremita (9º Arcano), enquanto Saturno associa-se a 9ª. esfera, Yesod, o mundo astral, regido pela Lua, o mundo do Arcano XV, do “solve et coagula”. Por este motivo, o Eremita é o arcano que pode vencer a Lua.
Arcanos Relacionados ao Elemento Água
Carro: Câncer (a armadura do auriga equivale à carapaça do lagostim/caranguejo do arcano A Lua), signo regido pela Lua astrológica (meias-luas nos ombros do auriga). O impulso, a motivação e a iniciativa deste arcano são características dos signos cardinais e Câncer é um signo cardinal.
O objetivo da carapaça dos crustáceos é preservar seu corpo mole, e o da armadura do Carro é proteger seu interior, sua essência, contra as forças instintivas ou involutivas da Lua/Diabo. É através de seu auto-domínio que alcança o sucesso (Sol), mas para isso precisa primeiramente encarar o desconhecido, enfrentando tudo o que a Lua (18 > 8 - 1 = 7) pode lhe apresentar (dúvidas, traições, rejeições, medos reais). As duas meias-luas nos ombros simbolizam sua capacidade de dominar os instintos.
O dossel com quatro suportes nos lembra os véus da Sacerdotisa (Lua Astrológica), que é a casa, a proteção, a natureza emocional. Apesar de cortar suas raízes, indo para bem longe, o Carro, paradoxalmente, carrega sempre sua casa com ele (como o caranguejo que arrasta sua carapaça), lançando-se em movimento total e plena liberdade para conquistar seu Mundo (7 x 3 = 21). Mesmo não se prendendo a nada, o combustível que o impulsiona é seu envolvimento emocional com objetivos ou pessoas. O sucesso e a satisfação obtidos em suas conquistas preenchem suas carências emocionais (Câncer) e, por onde passa, vai angariando popularidade e honrarias (Lua astrológica). Tudo isto lhe traz uma certa sensação de segurança interior neste terreno. Como Câncer, a palavra monotonia não existe em seu dicionário.
 
Le Charior - Tarot Jean Dodal (1701), 
restaurado por Jean-Claude Flornoy
O Carro
Tarot Jean Dodal (1701),
restaurado por
Jean-Claude Flornoy
A exemplo do caranguejo que pode se mover bem em ambientes distintos – terrestres ou aquáticos, o Carro tem habilidade para movimentar-se em direções diversas ou para atuar em qualquer plano, podendo, por exemplo, passar da emoção ao pragmatismo de forma imprevisível. Em seu lado sombra, tem dificuldade de encarar a realidade e não é sem razão que seu arcano sucessor seja a Justiça.
Esta dualidade está refletida nos dois cavalos (razão e coração), cada um tentando ir para o seu lado. Se acontecer de O Carro perder o foco a que se propõe, cairá na imobilidade ou ficará vagando sem direção eventualmente batendo na Torre (16 > 1 + 6 = 7). Porém, ao fixar-se em um objetivo, entrará em movimento contínuo rumo à vitória, passando por cima de qualquer coisa que tente impedi-lo. Esta dinâmica também é do signo de Câncer que utilizará suas pinças para agarrar firmemente aquilo que é de seu interesse.
Lua: Peixes, signo regido por Netuno (Peixes, representado pelas antenas do lagostim ou caranguejo, no sentido que este signo está ligado ao inconsciente, tendo grande sensibilidade para captar tudo em seu redor). Glifo de Peixes: Glifo de Peixes - dois semicírculos (meias-luas) ligados pela terra (o solo do arcano XVIII).
La Lune
 
La Luna
 
Compare-se as antenas do lagostim na carta da Lua no Tarô de Jean Noblet (à esquerda) com o objeto em forma de pinça/antena que fracamente está esboçado no painel amarelo e apontado pelo personagem de preto no Tarot Gringonneur (à direita).
O personagem de vermelho segura um compasso, símbolo de Saturno, que primitivamente era uma divindade agrária, estando a medição das terras a seu encargo. Segundo o Dicionário de Símbolos Jean Chevalier, como Saturno era, cumulativamente, o deus do tempo, coxo, triste, taciturno, perdido em meditações sobre o desconhecido, em busca da pedra filosofal e da extração da quintessência, o compasso se fez símbolo da melancolia.
Atributos netunianos expressos no arcano A Lua, enquanto Peixes: confusão mental, sonhos, falta de clareza, mediunidade, empatia, receptividade, intuição, inspiração e criatividade, preguiça, desleixo, drogas, escapismo, mergulho interior, romantismo, etc.
O caranguejo/lagostim, que rasteja no pântano/água do Arcano XVIII, é representativo de algo que emerge da mente inconsciente (Peixes) e é atraído para a superfície pela força da Lua: necessidades reprimidas, temores, percepções psíquicas, sonhos e até mesmo a inspiração artística. Há um expressivo número de pessoas com o Sol, Lua, Ascendente em Peixes ou com um Netuno forte na carta natal que se dedicam às artes (músicos, atores, bailarinos, etc.)
Peixes é considerado signo de grande fertilidade. Os assírios, babilônios e outros povos antigos o viam como símbolo da fertilidade natural, devido à abundância de seus ovos. Também era considerado um símbolo fálico (no arcano A Lua as gotas masculinas fertilizantes, em forma de Yod, caem na água, feminina). O peixe está associado à idéia de prosperidade e abundância, atributos da Lua.
Pendurado: Netuno. O Pendurado está preso pelo pé e os pés são regidos por Netuno. Atributos netunianos expressos no arcano O Pendurado: psiquismo, escapismo através de drogas ou álcool, desilusão, perda de contato com a realidade, sacrifício, renúncia, amor universal, vitimização, indefinição, masoquismo, suicídio, misticismo, iniciação, transcendência, espiritualidade, sublimação, loucura (O Louco).
A Lua astrológica (A Sacerdotisa) e Vênus (A Imperatriz) são o afeto e o amor ao nível pessoal e de relacionamento. Enquanto manifestação do elemento água, o Pendurado revela o amor incondicional que tudo abarca e o faz sensível ao emocional e astral dos outros e do ambiente.
 
O Pendurado - Tarot Nicolas Conver
O Pendurado
Nicolas Conver - 1760
Apesar das discordâncias existentes sobre a questão do Tarô/Astrologia, creio que o simbolismo astrológico é uma ferramenta que possibilita a ampliação e aprofundamento dos arcanos.
março.10
Contato com a autora:
Luna Solis - fadamadr21@gmail.com
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
Para ver a Parte I clique na opção abaixo:
  Parte I: O Diabo ansioso | Parte II: O Diabo e a Lua  
TARÔ / História&Estudos / Esoterismo / < voltar  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil