Home page

22 de fevereiro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


O Oito de Espadas e o medo da morte
Cris Muiños
Sempre relacionei o 8 de Espadas aos medos e conflitos internos, como é o caso das armadilhas da auto-sabotagem, por exemplo. Mas, de um tempo pra cá, ouvi o relato de pelo menos três consulentes seguidos falando do medo da morte em relação a este arcano numa leitura. O que me levou a perguntar: “O que te impede de viver e ser você mesmo? O que está construindo à sua volta tentando se proteger ou se limitar?
Oito de Oyuros no Waite Tarot
Oito de Espadas no Waite Tarot
Iluistração da autora
 
São questões que nem sempre abordamos no dia-a-dia, ainda mais se a relacionarmos com a morte. O assunto "mortal" é temido por muitos. A vida é o maior spoiler desse mundo: todos sabemos o que acontece no final... Pode demorar, até se enrolar como em um filme seriado, mas cedo ou tarde a gente morre. E qual o drama disso?
Fato é que o medo de morrer acaba se tornando medo de viver. Não me refiro ao viver intensamente a vida loka, como dizem por aí. Refiro-me a algo mais profundo: encarar seus sentimentos, sentir a dor ou a alegria com integridade e entregar-se a elas. Permitir-se estar em contato com seu verdadeiro ser, implica em não mais fugir do que se sente. Essa entrega total pode significar algum tipo de morte: a morte de uma máscara ou de um escudo, a morte de uma desculpa...
A ameaça da morte é eminente, assim como a ameaça de vida. E o que nos  assusta mais? Confundimos hoje o "fazer" e o "ter" com o “viver”. Quando nos conscientizamos disso, percebemos o quanto o fazer e o ter nos afastam da realidade do viver. Morre a todo instante aquele que foge da vida, enquanto vive intensamente aquele que aceita a morte como parte do todo.
O que pode acontecer ao personagem da carta se decidir caminhar? Ele pode se ferir ou pode não se ferir, pode desvendar-se, soltar as amarras e até mesmo pedir por ajuda, pois afinal não está amordaçado. Cada um encontrará uma saída, a partir do momento que aceitar sua posição. Negá-la implica, sim, em morte — morte por medo de viver.
Contato com a autora:
Cris Muiños, taróloga, atende e dá cursos em Belo Horizonte
crisdotarot.blogspot.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 20/07/2015
Partilhe seus comentários ou deixe questões para o Autor responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil