Home page

12 de novembro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


O ano da Lua como continuação do ano da Estrela
Harah Nahuz
Na tarologia costumamos interpretar os números sob a ótica da numeração dos arcanos. Desta forma, a partir da soma e leitura dos números é possível obter um rico conteúdo e traduzir datas de nascimento, numeração de casas e até mesmo placas de carro. A soma dos arcanos que saem numa tiragem resulta na chamada "carta oculta" ou "quintessência do jogo". E a forma como se enumera o ano não seria diferente.
Uma representação artística da carta A Estrela para 2017
Uma representação artística da carta A Estrela para 2017
Lâmina do The Labyrinth Tarot de Luis Royo
2018
Temos, portanto, o arcano da Lua como regente das energias, tendências e polaridades para este novo ciclo. E esse arcano é controverso e temido, pois remete à escuridão e tem um contexto agregado de situações ocultas, sombras, dependências.
Num primeiro momento pensar nesse arcano e seus atributos como o regente do ano causa uma certa apreensão... Afinal, quantas vezes nos deparamos com situações onde deixamos de sair porque já escureceu? Quantas vezes sintetizamos nosso medo de passar por um determinado lugar, justificando que ali é um breu... E em situações que já estivemos no local, porém não lembramos o caminho, pois estava noite e a escuridão não nos permitiu ver direito e fazer as devidas marcações? À noite todos os gatos são pardos.
Mas vamos pensar em termos tarológicos: nenhum arcano é somente positivo ou negativo, assim como o "melhor" dos arcanos possui seu lado sombra e os "piores" também possuem seu lado luz. Um segundo ponto: dificilmente em tarologia um arcano isolado vai reunir toda a resposta, da mesma forma que só uma letra não forma uma palavra e que uma palavra somente não representa uma frase.
É preciso contextualizar essa Lua, seja mediante a linha do tempo ou mediante a própria numerologia tarológica do consulente. O segundo ponto, abordarei num outro momento e vou me ater ao primeiro: a transição entre os anos e os arcanos.
A Lua é a sequência do arcano A Estrela, que por sua vez é a sequência do arcano A Torre.
Torre, Lua e Estrela no Waite Tarot
As cartas em três anos sucessivos
Imagens do Waite Tarot
Entre a Estrela e a Lua podemos observar quase que um espelhamento, dada a semelhança de tons e elementos presentes. Parecem recortes de um mesmo cenário. A Estrela também representa a noite  assim como a Lua e não é temida, ao contrário, é desejada e considerada carta de boa sorte apesar de seu conteúdo "noturno", que é suavizado devido a beleza e serenidade da linda jovem que poeticamente maneja as águas iluminada por um céu bordado de luz. Mas, ressalto: ao meu ver o arcano da Lua e da Estrela são o mesmo cenário, a Lua sempre esteve ali presente dentro do arcano da Estrela, embora o "enquadramento" do arcano 17 ocultasse os cachorros estranhos e os lagostins nada agradáveis de se ver. E perceba que a Lua também traz em si a Torre: ao fundo podemos ver a presença de duas torres, ou seja, a Torre também está presente no arcano da Lua.
Em termos bem populares e práticos, proponho contar uma história com esses três arcanos. A Torre foi atingida por um raio e na dúvida os moradores pularam a janela para salvar a própria pele. Em seguida, uma sobrevivente que estava chamuscada foi até o lago e retirou as vestes queimadas e foi se lavar para amenizar o ardor causado pelo fogo, os arranhões propiciados pela queda. Foi beber água doce para recuperar o paladar comprometido pela fumaça e pela terra que lhe beijou os lábios quando caiu no chão com tudo! Depois de vivenciar tal acidente e se ver ainda viva e plena de capacidade de desfrutar e merecer aquele verdadeiro batismo, como não se sentir especial? Como não se sentir abençoada por estar viva, como se Deus dissesse: ainda tenho algo muito especial para você!
Entretanto, chega o momento que é preciso voltar para casa. Qual casa, se a casa foi atingida por um raio? Será que sobrou alguma coisa? E se não sobrou, onde encontrar abrigo? Ela se dá conta, então, que é preciso passar por um caminho escuro e lidar com as criaturas da noite.
E aqui temos o ponto crucial: se a moça não mantiver a consciência elevada, a fé desperta  justamente por tudo que viveu e sobreviveu, ela tende a novamente retomar o pânico anterior e sintonizar-se com  o vibracional negativo da Lua. Por outro lado, se ela fizer da vivência do batismo e renovação da Estrela o seu fundamento e apoio, ela vai caminhar a noite inteira com os olhos brilhando e com a fé de que logo o Sol nascerá. "Coincidentemente" o próximo arcano é justamente o Sol!
A meu ver, o segredo para atravessar o ano da Lua é manter-se conectado com todas as lições e inspirações que o arcano 17 nos trouxe. Para atravessar a temida noite escura é preciso focar na "estrela guia".
Harah Nahuz (Carla Daniela Balenzuella Nunes) é taróloga,
psicoterapeuta holística, professora de dança do ventre:
www.diariodacartomante.blogspot.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do TarôAutores
Edição: CKR – 18/12/2017
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil