Home page

23 de setembro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Panis et Circenses
Julio Cesar Eloy
Oportunidade de Recomeço
O Mago representa o reinício, o primeiro passo na direção de uma nova caminhada pautada pelas escolhas que devem ser regidas pelo plano superior em termos de caráter, idoneidade e probidade. Chegamos ao primeiro vislumbre de organização após o caos (O Bobo) e toda a “canalhice” e os desmandos dos falsos políticos e dos interesses escusos de terceiros tem um caminho de luz que pode e deve ser usado para o expurgo de tudo aquilo que não é de interesse coletivo.
O Mago mostra toda a sua habilidade através dos elementos postos à mesa, mas mostra também que todas as opções oferecidas sobre a mesa trazem uma dúvida que precisa de uma força superior (“varinha” nas mãos do mago) que canalize as virtudes superiores no plano terreno e que assim ajudem o Mago a tomar as decisões certas sobre quais ferramentas utilizar em cada momento. Assim sendo, O Mago mostra a possibilidade real em décadas de um melhor aproveitamento das ferramentas que por anos foram mal utilizadas nas mãos dos políticos e que agora recebem através dessa espécie de “expurgo energético” a corrigenda necessária para que tenhamos um novo ciclo de virtudes.
Tiragem de Julio Cesar Eloy para o Cenário Brasileiro na Primavera 2015
1. O Mago, Dois de Ouros e 14. Temperança
Cartas do tarô Rider-Waite
O único entrave trazido pela carta do Mago é sua sombra que pode mostrar o grande “Circo dos Horrores” que alguns pretendem implantar nos processos de “limpeza astral” tornando as punições em verdadeiros atos teatrais onde as cartas marcadas e as famosas “pizzas” soem como mais uma tentativa frustrada de moralização da política brasileira. Assim sendo, precisamos mais do que nunca da forma motivadora e transformadora do Mago para seguir em frente buscando a realização e a coroa da virtude que nos coloque novamente em posição de crescimento em glória que outrora vivemos.
Ao que parece estamos vivendo uma época real de transformações onde o papel de Sacerdotes, Religiosos, Místicos e praticantes de artes oraculares em geral está sendo convidados a emanar suas forças e pensamentos positivos em direção dos bons governantes e dos raros políticos de boa vontade para que esses sejam o elo inicial de progresso que represente e materialize uma verdadeira faxina que se não acabar de vez com os grandes desmandos que pelo menos sirva para evitar a total degradação de nosso orgulho pátrio e que eleve os padrões de comando e gerência de recursos de forma ilibada, correta e com probidade e decência.
Façamos nossa corrente de energia em favor das cabeças pensantes desse país que se encontram nas altas esferas do controle nacional e que essas mesmas cabeças sejam iluminadas pelo arquétipo positivo do Mago para assim darmos o segundo passo na direção das coisas da intuição e aplicação correta de recursos.
Onde estamos?
A carta do Dois de Ouros revela claramente que, por mais que o governo tente criar uma falsa impressão de que está tudo sob controle, é gritante que o país está “vendendo o jantar para comprar o almoço”, ou seja, o brasileiro de todas as camadas sociais está colocando o lado criativo á prova no sentido de tentar de alguma forma trazer resultados imediatos e de curto prazo que prolonguem os recursos daquela velha poupança ou mesmo vendendo suas propriedades, pertences ou posses para ter mais recursos disponíveis e liquidez que permitam o ganho de tempo enquanto se decide o que fazer. Parece que realmente o brasileiro está fazendo verdadeiros malabarismos nesse grande circo para tentar fazer com que o mesmo “não pegue fogo”.
No tocante à política vemos as grandes serpentes dançando na frente de seus encantadores e tornando o jogo perigoso com relação à imagem que o Brasil mostra para o mercado externo. Ao que parece os investimentos nesse período serão bastante prejudicados e o único interesse em nosso país será de capital especulativo que volatiliza ainda mais a solidez de nosso patrimônio obrigando o governo a fazer tudo aquilo (e ainda pior) que dizia ser absurdo durante a campanha política que os colocou novamente no poder, mas sem o glamour de outrora. Não consigo enxergar nessa carta uma habilidade como a do Mago, mas sim uma tentativa de engodo por parte do governo que quer nos convencer que o aumento da carga tributária para cobrir a “roubalheira e a falta de competência na gestão” é bom para todos. Chega a ser ridículo, mas estão nos tratando como verdadeiros palhaços no picadeiro e se o dono do circo (Povo) não tomar uma atitude urgente corremos o risco de complementarmos nossa fantasia de saltimbanco com um belo nariz vermelho.
Para onde vamos?
Enfim, a carta da Temperança nos diz que o melhor caminho é “temperar” nossos sentimentos, pensamentos e atitudes. Ou seja, os movimentos sociais organizados não podem se curvar às ironias e ao descaso dos governantes que insistem em dizer que apenas uma pequena parcela da sociedade vê com pessimismo o que está claro e ululante.
Devemos manter a vigilância e usar esse “tempero” para atingir as medidas corretas de força capaz de fazer justiça e mudar aquilo que muitos não querem que seja mudado simplesmente pela conveniência que interessa aos desejos espúrios de maus governantes.
Moderação, sobriedade e “a medida certa” das virtudes, sejam elas quais forem, demostram que o caminho iniciado pelo Mago pode, sim, ser coroado de êxito com a efetiva prisão de maus políticos e, principalmente, com o desmanche de certos ciclos viciosos, que significará uma grande vitória do povo brasileiro na reconstrução desse país. Chega de inércia!
Contato com o autor:
Tarólogo Julio César - www.tarologojuliocesar.com.br
Outros artigos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 12/09/2015
Partilhe seus comentários ou deixe questões para o Autor responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil