Home page

22 de fevereiro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Em 2013: quem decide?
Adriana Carneiro
 
Ainda bem que não há nada sem antes, uma preparação!
Não foi à toa que o ano de 2012 pediu espiritualização, verticalização, para aprendermos ouvir nossos corações, usar o bom e velho discernimento. Para o ano que já esta quase acabando, a ordem foi essa! O Hierofante vivenciado por nós em 2012 foi exatamente dessa forma, fomos testados o ano todo na nossa espiritualidade. Eu senti isso, voce não?  
The Lovers, os Namorados
Os Namorados
www.ulani.de/tarotkarten
 
Percebemos que não podemos desconsiderar a espiritualidade, ela está em tudo, sem ela não realizamos nada de forma completa.
Ótimo, agora já podemos partir para a próxima lição! Pois sem essa base não conseguiríamos ir para um ano regido pelo arcano maior de numero 6, Os Enamorados. Não de  uma forma positiva.
Sem o preparo do auto-conhecimento, sem ouvir nossa intuição, seria um ano muito confuso, cheio de desafios, muitas escolhas e pouco comprometimento. Talvez aqueles que não fizeram a lição recomendada em 2012, possam sofrer mais as consequências no dia a dia de 2013 que será um ano para se aprender a escolher.
Certamente, em 2013 o pior lugar para estar será “em cima do muro”. Posicionar-se é a melhor pedida! Escolher um caminho e se responsabilizar: é tudo o que se pede de uma boa escolha! Prudência e comprometimento.
Sabemos que ao escolher teremos que viver consequências e não apenas fracassos ou vitórias. As escolhas acertadas promovem resultados positivos, mesmo que não tenham correspondido às expectativas. Já as escolhas impensadas, feitas com base na vontade alheia, concedidas por meio de chantagens, certamente terão consequências negativas.
Dessa vez, reconheceremos que a responsabilidade de nossas escolhas nos pertencem e a mais ninguém, e que não há como nos livrar da consequência.
Dizem por aí, que o ser humano foi agraciado pelo livre arbítrio e ainda sim muitos acreditam que temos um destino traçado. Essa questão diz do teor da carta dos Enamorados. Temos 365 dias para refletirmos, meditarmos sobre uma carta que questiona a origem dos acontecimentos de nossas vidas. Quem sabe esse exercício nos aprimorará no quesito escolha.
Apenas vivenciando saberemos o quanto as escolhas envolvem de comprometimento, responsabilidade, sabedoria, posicionamento, coragem, vigor, disciplina, maturidade e renúncia. Será um bom aprendizado.
São muitos aspectos que abordam cada arcano maior do Tarot, os Enamorados, entretanto nos remete ao tema amor, lá na sua origem, pensemos em Adão e Eva e a escolha em comer do fruto da árvore proibida e ser expulso ou viver naquele paraíso. Por uma escolha feita, provaram de algo chamado consequência que nem sempre é algo ruim, mas é  certo.
Sabe um aprendizado que tenho tido ao longo da minha jornada profissional tanto como taróloga, como psicóloga na pratica clínica e porque não dizer na minha busca espiritual? É de que não adianta correr das consequências de nossos atos, nossas escolhas, tudo é responsabilidade nossa autonomia, e para tanto, precisamos treinar comprometimento e responsabilidade.
Acho libertador escolher! Não é confortável, pois envolve a idéia de renúncia. Não temos saída, é escolher e escolher o tempo todo. Mesmo assim vejo pessoas com ansiedades terríveis porque não gostam de decidir nada. Umas atribuem ao signo que tem, outras a criação, as desculpas são inúmeras, até atribuindo à qualidade da indecisão um certo charme, valorizando. Os indecisos na verdade não se comprometem com as consequências. Preferem que alguém escolha tudo em suas vidas para que se algo der errado não foi ele quem promoveu.
Percebem o tamanho da responsabilidade num simples ato de escolha? Mas se comprarmos a idéia de que assumimos esse peso, isso traz a libertação, leveza.
Escolher um parceiro para casar. Escolher onde morar. Escolher se terá um filho ou não. Se aceita aquela promoção ou se vai pra aquela viagem que tanto sonhou pra estudar? Se quiser “atacar” um enorme sorvete de chocolate ou se permanece em sua dieta? Escolher não é mesmo nada fácil, mas nos torna humanos.
Vamos a uma tiragem simples pedindo um conselho pra lidar com o novo ano.  Escolhi uma tiragem de três cartas. Dessa vez tirei apenas arcanos maiores.
O Mago  no tarô Ulani    A Lua no Tarô Ulani     O Carro no Tarô Ulani
1. O Mago, 18. A Lua e 7. O Carro
Ilustrações do Tarô Ulani - www.ulani.de/tarotkarten
Na posição 1 – as armas que temos: O Mago me orienta a me posicionar, tomar iniciativa sem medo de errar, não hesitar, ir avante. Manter um posicionamento firme.
A posição 2 – a estratégia que devemos evitar: A Lua vem dizer para dominar nossos medos, não oscilar diante de desafios, porque eles virão. As emoções devem ser reconhecidas e dominadas, porém jamais reprimidas.
A posição 3 – os resultados que obteremos ao seguir esse conselho: O Carro nos convida a pegar a rédea do nosso destino, seguir adiante em movimento contínuo. Assim conseguirei avançar nos meus objetivos com minha própria maneira de caminhar.
Pois então o ano de 2013 será vivenciado no aprendizado através do exercício do livre arbítrio. Teremos que aprender a escolher Sim!
Isso já acontece a todo o momento, mas quando falamos que a vibração dominante será esta, significa que torna um aprendizado. Seremos testados o tempo inteiro no quesito responsabilidade, apenas pelo motivo de que temos um dia cedo ou tarde que aprendermos a entender que, se estamos colhendo, foi porque um dia nós plantamos. O plantio não é do outro ou de Deus. Plantio é uma responsabilidade da condição humana.
“O plantio é livre e a colheita, implacável!”
Um lindo ano de conscientização a todos nós.
novembro.12
Contato com a autora:
Adriana Carneiro - www.deltapsi.blogspot.com
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil