Home page

12 de dezembro de 2018

Responsável: Constantino K. Riemma


Nova Era : Nova Consciência
A tradução dos novos valores na música Power Metal
Simone Gomes Omega
 
“Quando a lua estiver na sétima casa
E júpiter se alinhar com Marte
Então a paz guiará os planetas
E o amor dirigirá as estrelas”
(Aquarius, Jefferson Airplane)
 
“Você está em busca por mais
para encontrar a essência
Sua jornada ainda não acabou
Sua busca é seu propósito, continue”
(In quest for, Avantasia)
 
Sempre que alguém falava em Nova Era, eu nunca conseguia entender muito bem o que diziam a seu respeito. As únicas coisas de que me lembro eram: “é a época do anticristo”, “do inimigo, do culto ao demônio e da extinção do cristianismo, de heresias, da negação de Deus, do ocultismo, é a Era de Aquarius”, mas mesmo com essas explicações rasas, nada ficava muito claro. Nunca tinha conseguido entender de fato porque as pessoas sempre falavam do assunto com um grande temor, com tanta intensidade e com uma repulsa extrema. Eu me afastei desse meio e dessas opiniões.
Anos mais tarde, ainda me indagava sobre o que seria a Nova Era. Porém, quando me deparei, mais recentemente, com assuntos relacionados com o Esoterismo e a Nova Era de uma forma mais abrangente, as respostas vieram e ainda vêm aos poucos, me mostrando, mais uma vez, o que eu desconfiava que ocorresse da parte de tais pessoas: preconceito, ignorância e monopólio sobre crenças e formas de relacionar com a fé.
Nova Era
Nova Era
Imagem obtida pela Autora no Google Search
Quando comecei a estudar tarô – o falo mais sobre isso no meu artigo Época de libertação: a queda da Torre e o encontro com o Tarô –, as coisas foram ficando mais claras. E mais detalhes a esse respeito podem ser lidos no meu artigo Heavy Metal: A Ponte entre Crowley e o mundo da Música, também publicado aqui no Clube do Tarô. Muito dos medos e preconceitos que eu mesma guardava desde a infância foram aos poucos se desfazendo. Consegui, na medida do possível, compreender o que é Nova Era e qual o lugar do Esoterismo dentro desta e vice-versa.
De qualquer forma, eu sempre fazia a associação óbvia: pensava nas definições das palavras “nova” e “era”. Então Nova Era significaria um novo período, um novo tempo, uma nova época? E a resposta também foi óbvia: trata-se de uma nova fase para a espiritualidade da humanidade que, segundo “adeptos” da Nova Era, será melhor do que a anterior, a Era de Peixes, a era governada pelo cristianismo.
Espiritualidade ecumênica
A Nova Era – ou Era de Aquarius – seria, de forma resumida, um período de liberdade pessoal e coletiva. A quebra de velhos dogmas e preceitos tradicionais da Era de Peixes daria lugar a novas formas mais livres de pensamento. O individualismo da Era de Peixes daria lugar ao coletivismo e humanitarismo anunciados pela Nova Era.
O novo período deixaria de lado o espírito de escravidão e desilusão do velho para dar lugar à liberdade de pensamento e de espiritualidade. A mudança inicial seria a do próprio “eu”, a máxima do “conhece-te a ti mesmo” seria empregada de forma constante, e a partir dela, poder-se-ia pensar na fraternidade, no companheirismo e na amizade como uma realidade a ser vivida e não apenas imaginada.
Recusos para mancias
Recursos alternativos para as artes mânticas
Imagem obtida no Google Search
Para a maioria dos esotéricos já estamos vivendo a Era de Aquarius e este período seria – ou já está sendo – marcado por aceleradas transformações culturais, individuais, sociais e tecnológicas e um grande desenvolvimento espiritual.
Uma das coisas que mais me chamou a atenção sobre a Nova Era é que não é uma organização fechada, não existe uma religião central, um livro oficial com dogmas a serem seguidos, mas um pensamento sincrético. No bom sentido, um “mix” de diversas filosofias de vida, de crenças e o emprego de técnicas como Cristais, Mapa Astral, Meditação, Numerologia, Pirâmides, Runas, Tarô, Vegetarianismo, Yoga, filosofias orientais, dentre outros. Tudo aquilo que pode contribuir para um novo modelo de consciência, para a expansão do pensamento é utilizado. Nenhuma técnica ou conhecimento é desprezado.
O símbolo da Nova Era – Ganimedes, a figura com cântaro que realiza o “derramamento de água” – remete à vinda de um novo espírito, de uma nova mentalidade, de liberdade e da elevação espiritual e material do homem. O signo de Aquário rege os planos aéreo, científico e intelectual. Urano, seu regente, governa a intuição, a eletricidade e a tecnologia. O Ar, elemento relacionado ao signo de Aquário, “é um símbolo de espiritualização”, “das vibrações interplanetárias; é a via de comunicação entre a terra e o céu”. Relaciona-se com o “mundo das ideias arquetípicas e das relações. Pensamentos e teorias. Descobertas e invenções. Cooperação, flexibilidade”.
Aquarius representado pelo Aguadeiro
Aquarius representado pelo Aguadeiro
Imagem no www.rosacruzaurea.org.br/eventos/era-aquarius-novo-homem
Propostas como a simbiose ente Natureza e Cosmos, “a ideia de um deus que pode ser encontrado em toda parte” e do homem tido como um ser divinizado fez com que eu me aproximasse mais dos pensamentos e propostas “novaeristas”. Então, de acordo com esses elementos, relacionei suas características com a Thelema, no que diz respeito ao livre-arbítrio, a liberdade individual de escolhas e pensamentos.
 
Sites consultados:
http://www.clubedotaro.com.br/site/n43_4_chevalier.asp
http://www.rosacruzaurea.org.br/artigos/quando-comeca-era-aquario
http://www.abhr.org.br/wp-content/uploads/2013/01/art_GUERRIERO_nova_era.pdf
https://pt.wikipedia.org/wiki/Era_de_Aquarius
https://pt.wikipedia.org/wiki/New_age_(movimento)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Nova_Era
 
Renascer para evoluir
Para enriquecer meus estudos sobre Nova Era, nada melhor do que citar como exemplo a letra homônima Nova Era da banda brasileira de Power Metal Progressivo/Sinfônico, Angra, fundada em São Paulo, em 1991, por Andre Matos (14/09/1971 – vocalista e tecladista), Rafael Bittencourt (guitarrista) e André Linhares (guitarrista). Depois de muitas mudanças entre os músicos, alguns dos quais foram seguir suas respectivas carreiras solo, na época do lançamento do álbum, a banda era composta por Edu Falaschi (18/05/1972 – vocal), Felipe Andreoli (07/03/1980 - baixo), Aquiles Priester (25/06/1971 - bateria), Rafael Bittencourt (22/10/1971 - guitarra) e Kiko Loureiro (16/06/1972 - guitarra).
Capa do album Rebirth do conjunto Angra
Rebirth, o disco Nova Era da banda Angra
Capa do álbum em www.angra.net/site/discografia/#discografia
O Power Metal Progressivo caracteriza-se por seu andamento mais acelerado e poderoso, vocais agudos, operísticos e femininos típicos do Power Metal, além de “possuir um som com muito peso e energia (característica oriunda do Heavy Metal)” e utilizar instrumentos da música erudita em suas composições.
Angra possui seis álbuns de estúdio(*), dentre os quais Rebirth, de 2001, contém a letra em questão. Este foi o primeiro álbum lançado após a reestruturação da banda. Rebirth trata-se de um álbum conceitual, isto é, possui um tema central em todas as músicas conferindo-lhes certa unidade: as principais características da Nova Era como, por exemplo, libertação e iluminação do pensamento, em “Millennium Sun”; renascimento, transformação interior,  em “Rebirth”; livre-arbítrio e responsabilidade pelas próprias ações e erros, em “Judgement  Day”; o indivíduo que trilha seu próprio caminho buscando seu renascimento simbólico, em “Running Alone”; ciclo espiritual que reinicia, renascimento e cura, em “Visions Prelude”.
A Banda Angra
Formação da banda na época de Rebirth: Felipe Andreoli, Kiko Loureiro, Edu Falaschi, Aquiles Priester e Rafael Bittencourt
(*) Os seis albuns de Angra: Angels Cry (1993), Holy Land (1996), Fireworks (1998), Rebirth (2001),
Temple of Shadows
(2004), Aurora Consurgens (2006), Aqua (2010) e Secret Garden (2014).
De acordo com a Wikipédia, o título Rebirth se refere “à nova fase vivida pela banda”, ao seu “renascimento”, após as mudanças e substituições dos músicos. E a letra Nova Era nos remete exatamente a esse significado: a banda entra em uma nova fase. Completando essa ideia, encontrei no site www.forum.cifraclub.com.br/forum/3/18283/ que angles do trecho “fallen angles will arise” (anjos caídos se levantarão) refere-se “à própria  banda, que caiu (fallen angels) por causa da separação e acabou se levantando (arise)”.
O pouco que se sabe sobre a arte da capa – o Anjo –, apesar de muitos sites consultados, é que “tem arte de capa assinada pela artista plástica portuguesa Isabel de Amorim”.
Mesmo com essas poucas informações, é possível estabelecer relações estreitas da letra com o movimento Nova Era, pois a letra não deve ficar apenas no campo dessa explicação simplificada, mas pode ganhar novos significados ao ser relacionada com o pensamento “novaerista”.
 
Sites consultados:
http://angra.net/site
http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/18283/
http://www.rockunderground-mag.com/angra.html
http://whiplash.net/materias/cds/206696-angra.html
 
Antes de relacionar a letra com as características e principais pontos da Nova Era, coloco a letra para fazermos as ligações:
 
Nova Era - Angra
Somehow I know
That things are gonna change
New boundaries on the way
Like never were before
Find a meaning to your life
Healing whispers of the angels
Bring the sunrise again
New day shines, fallen angels will arise
Nova Era brings the ashes back to life
All over now, all the pain and awful lies
Angels will arise
Back to life! (1)
Fresh winds of hope
Has taken us ahead
Forever is a place
You have to keep in mind
No way to limit our goals
We'll find a reason to believe
Facing Nova Era
(Repete 1)
Woooooa... come on arise
Find a meaning to your life
No way to limit our goals
Healing whispers of the angels
Bring the sunrise again!
New day shines, fallen angels will arise
Nova Era brings the ashes back to life
All over now, sores in pain and awful lies
Angels lead you through paradise!
Nova Era is a passage to your mind
And forever you may find a better time
Nova Era brings the angels back to life...
Life!
 
Nova Era - Angra
De alguma maneira eu sei
Que as coisas mudarão
Novas fronteiras no caminho
Como jamais estiveram
Encontre um sentido para sua vida
Sussurros de bálsamo dos anjos
Trazem o sol de volta
Brilha o novo dia, anjos caídos se levantarão
Nova Era traz as cinzas de volta à vida
Tudo acabado, as dores e mentiras
Anjos se erguerão
De volta à vida!
Frescos ventos de esperança
Levaram-nos adiante
Eternidade é um lugar
Que você tem de guardar em mente
Não há como limitar nossos objetivos
Encontraremos um motivo para crer
Encarando a Nova Era
(Repete 1)
Oh! Vamos lá, levantem-se!
Encontre um sentido para sua vida
Não há como limitar nossos objetivos
Sussurros de bálsamo dos anjos
Trazem de volta o sol!
Brilha o novo dia, anjos caídos se levantarão
Nova Era traz as cinzas de volta à vida
Tudo acabado, as dores e mentiras
Anjos te conduzem pelo Paraíso!
Nova Era é a passagem por sua mente
E para sempre você pode achar tempos melhores
Nova Era traz os anjos de volta à vida...
Vida!
 
Confira letra e tradução em: https://letras.mus.br/angra/1794/traducao.html
 
Nova Era: o chamado para a Vida
Nova Era – de autoria de Edu Falaschi – com seu andamento acelerado, começa nos estimulando a encontrarmos um sentido para a nossa vida, que pode ser obtido a partir do emprego de uma ou mais filosofias e técnicas esotéricas. Anjos (da guarda) sussurram como verdadeiros bálsamos, como para nos acalmar, aliviar, consolar e confortar diante das adversidades. O brilho de um novo dia, de uma nova era é representado pelo Sol que simboliza a expansão da consciência, a cabeça humana. As “dores e as mentiras” da Velha Era não mais existirão no momento em que estes anjos (da guarda) se levantam e nos exortam à Vida.
Imagens do processo de atravessar as fronteiras
Travessia de fronteiras
Imagem obtida no Google Search
Em relação ao trecho “Novas fronteiras no caminho / Como jamais estiveram”, acredito que seja uma referência ao que disse acima: não há uma religião, uma crença central, mas a união de vários pensamentos religioso-filosóficos que possam contribuir para a evolução espiritual de cada um. As “fronteiras” do pensamento não são sólidas, rígidas, mas permitem trocas e complementaridade entre si. Cada um é livre para escolher um ou mais caminhos que deseja trilhar.
De acordo com Silas Guerriero – professor dos departamentos de Graduação e Pós-Graduação da PUC-SP –, no artigo A Influência da Nova Era nas Religiões Tradicionais, “as fronteiras são fluídas e as trocas constantes. Na prática não há mais religiões intocadas. Todas elas participam de um jogo constante de trocas, fluxos e intercâmbios culturais” (p.1). Mais adiante, o autor do artigo coloca: “[…] o grande mistério, hoje, está em cada um encontrar seu próprio caminho. Muitos aceitam as antigas tradições, como o cristianismo, mas não o enxergam como caminho único. Ele passa a ser apenas mais uma das experiências que nos leva à transcendência” (p.7).
Os “ventos de esperança” tornam a caminhada mais leve, mais clara, nos conferem liberdade. Somos incentivados a não desistir dos nossos objetivos, mas lutar por eles de forma constante, “eternamente”, pois essa é a nossa jornada. A ideia de “eternidade”, assim como a de “paraíso” – como veremos adiante – nos conduz não a um lugar geográfico, mas a um estado de espírito, ao futuro pelo qual lutamos e esperamos o melhor.
É preciso encontrar um sentido para nossas vidas, preparar-se espiritualmente, pois somente assim teremos a força interior necessária para tentar suavizar nossas aflições e temores sempre que precisarmos. Então poderemos encarar com mais coragem as grandes mudanças que a Nova Era traz consigo, principalmente vencer preconceitos e ideias equivocadas em relação a esse período, além e da destruição da natureza, desarmonia, fome, guerras, desemprego, desamor, considerados seus aspectos negativos.
O autor da letra nos exorta, nos anima a acreditar em nós mesmos, em nossos objetivos e seguir em frente quando diz: “Oh! Vamos lá, levantem-se!, ou seja, “mexam-se, a hora é agora, não existe depois”.
Nasce um novo dia, ou melhor, “brilha” um novo dia, luzes irradiam, e as trevas ficaram para trás: há um novo céu e uma nova terra.  É a iluminação do pensamento. Toda a ideia de opressão e de limitações da Velha Era dão, agora, lugar a um novo modelo de consciência e de liberdade propagados pela Nova Era.
“Ovo Cósmico” (Sunrise by the ocean). Obra do surrealista Vladimir Kush, pintada em 2000.
Ovo Cósmico (Sunrise by the ocean). Obra do surrealista Vladimir Kush, pintada em 2000.
Nesse contexto, as dores e as mentiras, o controle e o temor disseminados pelas mentes conservadoras e preconceituosas da Velha Era já não existem mais. Das suas cinzas renasce toda a vida.  Podemos conquistar o Paraíso, que neste sentido não é um lugar, mas um estado de espírito livre para escolher nossos próprios caminhos que conduzem à evolução espiritual, como nos mostra a definição de paraíso encontrada no Dicionário de Símbolos (CHEVALIER e GHEERBRANT, 2009: 685).
O mesmo é colocado pelo autor da letra em relação à Nova Era: não se trata apenas de um período, um espaço de tempo, uma época, mas um estado de espírito e esperanças de que sempre haverá dias melhores. É a busca constante pela harmonia e beleza das coisas, pelo bem na criação de um mundo melhor principalmente por causa de tantas guerras civis e religiosas, agressões ambientais, doenças, fome e miséria que assolam o planeta. A Nova Era traz seu pedido de Paz e Fraternidade.
A hora é agora!
Desde que de forma digna e honesta, devemos lutar por nossos objetivos, por nossos propósitos, e jamais deixar que nos impeçam de fazê-lo. Mas é preciso que nossa luz interior irradie em todas as direções, sem, contudo, apagar a dos demais.
Meditação
Imagem in www.ocadotxai.com.br/consciencia-xamanica-e-miracao
A guerra que vivemos diariamente – espiritual, financeira, interpessoal, ou afetivamente –; o terrorismo, a fome, as doenças e a intolerância religiosa e de gênero que temos vivido nos últimos tempos nos chama atenção para o fato de algo precisa ser feito, mudando primeiro nossa própria consciência para o que é belo, harmônico, pacífico. Dessa forma, ao mudar nosso interior, é possível que a coletividade também mude. Para melhor.
Longe de parecer uma utopia, algo que só existe “bonitinho” na teoria, é preciso, sim, que algo seja feito para convivermos em um mundo menos hostil.
Enfim, Nova Era é uma letra de trata de esperança. Exorta-nos a lutar por aquilo em que acreditamos. Seu ritmo acelerado transmite alegria e vivacidade. É um verdadeiro hino à Vida! Um hino para ser ouvido em volume máximo!
 
Sites consultados:
http://www.brazilsite.com.br/mistiscismo/astrologia/ocidental/astro03_01.htm
http://despertandodeuses.blogspot.com.br/2012/09/era-de-peixes-era-da-desilusao.html
http://www.espacoastrologico.org/astrologia-mundial-e-grandes-ciclos/
http://www.eusouluz.iet.pro.br/erasegipcias.htm
http://www.pensandoceu.com.br/2013/07/astrologicas-e-nova-era-astrologia-na.html#.VnB4DEorLIX
http://www.rosacruzaurea.org.br/artigos/sob-signo-aquario
http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/c.asp?id=3454
http://www.abhr.org.br/wp-content/uploads/2013/01/art_GUERRIERO_nova_era.pdf
 
Simone Gomes Omega
gommes78@gmail.com e
www.facebook.com/simonegomes78
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 11/03/2016
Partilhe seus comentários ou deixe questões para o Autor responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2018 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil