Home page

01 de outubro de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


  FÓRUM / ANALOGIAS E COTIDIANO / Taromancia < voltar  
Taromancia
Adivinhação e Autoconhecimento
Ricardo Pereira
  Espaço de abordagens sobre a taromancia e suas linhas de atuação adivinhatória e de autoconhecimento  
A taromancia é uma das atividades exercidas pelo profissional tarólogo. É a prática de análise de questões sobre dado indivíduo em determinados contextos ou sobre o indivíduo em sua essência ou sobre eventos ou fatos a partir da utilização de métodos ou técnicas de tiragens, ou de leitura, os quais permitem e facilitam a interpretação simbólica e dos atributos dos 78 arcanos do Tarô.

A prática da taromancia possui duas linhas bem distintas, as quais servem de auxílio ou ajuda ao consulente e que são utilizadas pelos tarólogos em todo o mundo.

Nesse contexto, há tarólogos que seguem uma linha de trabalho adivinhatória, ou seja, utilizam o Tarô de forma oracular, analisando ou interpretando os fatos do passado, presente impactantes na vida do consulente e efetivando previsões de futuro, facilitando, por meio de orientações ou de conselhos, os próximos passos que poderão ser dados por ele em sua jornada. Essa é a forma  mais antiga de se trabalhar com o Tarô, com suas bases densificadas a partir de estudos ocultistas no século XIX. É a taromancia de análise do destino e da sorte do indivíduo.

Um outra linha de aplicação mais recente, do ponto de vista da História do Tarô, é a linha focada no autoconhecimento, a qual possui suas bases na ontologia reflexiva, na psicologia jungiana dos símbolos e arquétipos etc cuja finalidade é o encontro do indivíduo consigo mesmo, com seus valores, medos, bloqueios, visões de mundo etc, para a partir desse estágio ele, como um ser ativo, implementar ações necessárias para a sua transformação e evolução. É a taromancia-terapêutica centrada no indivíduo e em seu poder de autotransformação.

Cada tarólogo pode seguir uma dessas linhas em sua práxis, ou as duas dependendo do interesse do consulente.

Nesse tópico, buscarei abordar e elucidar as questões dos leitores, aqui, do Clube do Tarô sobre a taromancia em sua forma ampla, ou seja, nessas duas vertentes ou linhas de aplicação do Tarô e aos aspectos ou assuntos relacionados.



A Torre e A Morte e o término definitivo


Questão de Dinéia da Silva Pereira - em 23/9/2009 14:59:25

"Estou iniciando minha caminhada no aprendizado do Tarô. Gostaria de saber se entre "A Torre" e "A Morte",qual das duas significa um término definitivo num relacionamento afetivo? E em qual das duas significa que esse relacionamento apesar de sofrer um corte, ainda pode ser reconstruído? Grata". Dinéia.

Esses dois arcanos maiores indicam estados de transformação. O "A Morte" é o senhor absoluto de sua vontade, ou seja, a transformação ou mudança é sempre efetivada pelo consulente, quando sob a sua égide. O "A Torre" submete-se à transformação em consequência de fatores externos, sejam eles sociais ou espirituais, ou seja, o consulente fica a mercê dos fatos e dos envolvidos quando sob o auspício desse maior.

Em casos de ruptura de um relacionamento afetivo, a atuação desses arcanos, pode ser bem diferenciada. Por exemplo um casamento conflituoso e desgastado, o qual sofreu um corte ou ruptura,  sob a égide desse arcano "A Morte" é passível de transformação e, sobretudo, de uma nova chance. Mudando-se o paradigma, o casal entrando em reflexão e, posteriormente, em um acordo é possível uma reconciliação. Claro, a tiragem como um todo ou os demais arcanos nas casas darão os indicativos dessa possibilidade, ou não.

Nesse mesmo contexto, no caso do "A Torre" a coisa é bem mais complicada e o divórcio ou separação são definitivos, exatamente porque ninguém abre mão de seus paradigmas, pontos de vista e todos estão com as suas razões e motivos, que deles não querem abrir mão de jeito nenhum, fazendo ruir aquelas construções não edificadas sobre bases sólidas . Na análise com esse arcano, também é preciso se observar o todo, o conjunto e elos entre os arcanos, mas, mesmo assim, o término ou ruptura é definitivo, sem volta quado sob a égide desse arcano maior. Afirmo-lhe isso por experiência própria e pelas várias experiências de consulentes que já atendi  e que viveram um "A Torre" em seus relacionamentos afetivos.

Sobre o "A Torre" leia o meu artigo "Castelos de Areia e as Rupturas Necessárias" aqui:
http://substractumtarot.blogspot.com/2009/03/castelos-de-areia-e-as-rupturas.html

Apreciei demais a sua questão e espero tê-la elucidado, se não, terei o prazer em dirimi-la ou esclarecer outras que, porventura, possam surgir.

Ricardo



Tarô divinatório


Questão de Marcio Garrit - em 24/9/2009 14:28:02

"Prezados, Minha sugestão... Por um tarólogo só para abrir tópicos sobre o divinatório. Nossa, os temos são infinitos, ilimitados.Vai ajudar muita gente, inclusive tarólogos experientes. Grande abraço a todos." Marcio Garrit
 
Marcio, atendendo a sua sugestão, eis o tópico. Obrigado por sugerir e participar. Volte sempre com questões e sugestões pra gente, ok?

Ricardo



O ser e o estar e os arcanos


Arcanos de mesmo naipe em "contrariede" e em seu mesmo plano


Questão de Antonio - em 25/9/2009 20:02:03

"Oi Ricardo, Tudo bom? E o paradoxo entre arcanos numa combinação em plano onde predomina sua excelência, como por exemplo, no âmbito material: O Imperador + Rei de Ouros + 5 de Ouros. Um rei sem trono continua rei, ou, uma vez rei, sempre rei? A questão do Ser e o Estar ou o aspecto psicológico e a manifestação do cotidiano me deixam confuso quando arcanos do mesmo naipe "se contrariam" num plano que é sua tônica. Conto mais uma vez com sua colaboração. Abraço." Antônio.

Antonio, essas suas questões são bem elaboradas, interessantes e abrangentes. 

É bom destacar que em taromancia precisamos estar atentos há algumas variáveis:

1) a questão, aqual deve ser sempre objetiva, bem formulada e sem ambiguidades; e o contexto, o qual deve ser analisado com base  em seus principais elementos e os envolvidos;
2) o método a ser utilizado, o qual deve ser o mais adequado para responder a questão;
3) o plano da questão ou contexto, ou seja, se é de natureza material, mental, emocional ou espiritual;
4) a linha, adivinhatoria ou de autoconhecimento, que deverá ser aplicada de acordo com o interesse do consulente; e
5) alguma outra abordagem que possa ser útil no momento da consulta, incluindo-se, aqui, a aplicação de certos conceitos, técnicas etc.

A questão do "Ser" (arcanos maiores) e do "Estar" (arcanos menores) sempre está ancorada a questão do tempo presente: "É" (permanente e temporário)  e "Está" (temporário). Mas, por outro lado, se  a análise se refere ao passado, os verbos são necesariamente conjugados nesse tempo, ou seja, "era" (temporário) e "estava" (temporário). O atributo do arcano maior prevalece sobre o do menor.

Quanto aos arcanos surgirem em "contrariedade", tal fenômeno ocorre pelos seguintes motivos:

1) ao aparecerem invertidos. Aqui, a natureza bipolar dos arcanos deve ser considerada, pois podem destacar o seu lado "sombra" ou o seu lado  "luz", cada um com os seus atributos diferenciados;
2) ao surgirem em casas, de determinados métodos, que buscam analisar aspectos adversos ou negativos sobre a questão. No caso do Peladan, a Casa 2 cumpre essa finalidade;
3) ao surgirem numa mesma casa em dissonância ou em conflito, por exemplo: "A Torre" (não auspicioso/desarmonioso) + "10 de Copas" (auspicioso/harmonioso); e
4) ao surgirem em dissonância (invertido ou em casa de adversidade) com a natureza da pergunta (arcanos maiores) ou suas próprias naturezas (naipe/plano/arcanos menores) aonde: Paus/Espiritual Espadas/Mental; Copas/Emocional; Ouros/Material).

Levando tais regras para a taromancia, valendo-me dos arcanos que me trouxe como exemplo: "O Imperador + Rei de Ouros + 5 de Ouros". 

Digamos que eles surgiram na Casa 1 do Peladan da seguinte forma: O Imperador (invertido) + Rei de Ouros (posição normal) +  5 de Ouros (invertido) para responder a seguinte questão:

"Antonio vai, em setembro de 2009, assumir a função de gerente que tanto almeja?"

Observe, na análise taromântica dessa casa 1, do Peladan, os aspectos seguintes:

1) a questão é de natureza material;
2) O arcano maior (questão do "Ser") atua fortemente nesse plano material, só que se encontra invertido e adverso a esse seu plano;
3) O arcano menor da corte, do naipe de Ouros, emerge consonante (em posição normal) ao seu campo ou plano de ação (material);
4) O arcano menor, do naipe de Ouros, emerge invertido e adverso ao seu campo ou plano de ação (material); e
5) A Casa 1 (favorável" ou positiva") desse método se refere ao tempo atual (presente)


Observados esses aspectos, vamos a uma possível interpretação desses arcanos na casa 1 ("favorável" ou "positiva") de acordo com a pergunta:

Um homem é impedido de atingir um objetivo (O Imperador - Invertido), de ascensão, status, poderes profissional e material, continuando na posição funcional em que se encontra (Rei de Ouros - em posição normal), mas, tal obstáculo não lhe traz nenhum prejuízo ou sentimento de insatisfação, perda ou derrota (5 de Ouros - Invertido)...

Nesse caso, o Tarô afirma que ele não assume a função, mas, que isso lhe será um tanto indiferente ou não lhe trará impactos negativos no plano material.

Observe, agora a análise taromântica dessa questão pela Casa 2, na qual foram levados em conta os aspectos anteriores e o fato que essa Casa 2 ("desfavorável" ou "negativa"), desse método, se refere ao tempo atual (presente):

Um homem atinge um objetivo (O Imperador - Invertido e negado), o qual não lhe  traz o poder ou a influência profissional que tanto almeja, devido a possíveis impedimentos ou obstáculos (Rei de Ouros em posição normal e negado), e isso lhe traz um sentimento de insatisfação, perda e derrota (5 de Ouros - Invertido e negado)...

Nesse caso, diferentemente da primeira análise,  o Tarô afirma que ele não assume a função, e que isso lhe trará impactos negativos no plano material e, levando-se em consideração que o ser humano é holístico, tal resultado poderá impactar, inclusive, em seus planos mental e emocional.

Seguindo-se essas regrinhas básicas, dificilmente o tarólogo se confunde ou se equivoca em suas análises e orientações ao consulente.

Gostei demais de sua questão e espero tê-la elucidado, se não, terei o prazer em dirimi-la ou esclarecer outras que, porventura, possam surgir.

Grato por sua participação.

Ricardo


 
27/09/2009 15:11:36

Comentários

Antônio - 28/09/2009 22:59:36
Oi Ricardo,

Estudei o texto com atenção e compreendi a dinâmica.
Agradeço a generosidade.
Parabéns pela forma tão precisa de elucidar nossas questões.

Abraços.
Antônio


Sônia - 29/09/2009 09:53:54
Olá. Ainda sou nova com as tiragens e métodos, tenho alguma dificuldade em interpretar as tiragens feitas com 2 arcanos quando feita com, 1 arcano maior e 1 menor, por ainda não conhecer muito dos arcanos menores, como posso praticar a leitura em pares, existe alguma técnica que ajude
Um abraço e obrigado

luiz cesar mello - 01/10/2009 15:26:25
abri um jogo referente minha vida financeira e comercial em cruz tendo como caida o seguinte: 1º o bobo - 2º Estrela (17) - 3ª Roda da fortuna (10) - 4ª Carruagem (7) - a 5ª sendo a soma de todas = a (6) Amantes. como ainda não sei definir direito gostaria que desse sua opinião a respeito deste jogo, caida. grato pela atenção.

Ricardo Pereira - 03/10/2009 21:28:54
Antonio,

Não há porque agradecer. Aliás eu que lhe agradeço o interesse em agregar conosco com tão interessantes e inteligentes questionamentos.

Obrigado,

Ricardo

Ricardo Pereira - 03/10/2009 21:38:21
Oi Sônia,

Primeiramente, leia bons livros sobre o Tarô. Esses são ótimos:

1) Tarô Clássico, de Stuart R. Kaplan;
2) Estudos Completos de Tarô: V.1 e V.2, de Nei Naiff;
3) Curso Completo de Tarô, de Nei Naiff;
4) A Vida pelo Tarot, de Adriana Kastrup.

Depois que for conhecendo bem todos os arcanos, assimilando a linguagem simbólica do Tarô e os atributos dos arcanos, se familiarizando com as técnicas dispostas nos livros, vá praticando, em suas leituras, o método europeu (arcano maior + arcano menor) por casa e fazendo anotações sobre as suas impressões. A prática vai nos deixando mais seguros durante a análise ao ponto de irmos criando, com lógica, as nossas próprias técnicas.

Sucesso e grato por suas participação,

Ricardo



Ricardo Pereira - 03/10/2009 21:51:28
Olá Luiz Cesar,

Caríssimo, sugiro que vá fazendo as leituras que lhe recomendei no outro tópico. Vá se aprofundando nessas pesquisas para poder compreender a dinâmica e a lógica do Tarô.

Compre um caderninho de anotações e anote tudo o que for lhe chamando a atenção.

Vá fazendo as suas tiragens e anotando as suas impressões e vá refletindo sobre elas, sobre os possíveis significados que os arcanos emitem em dados contextos referentes ao que perguntar ao Tarô e vá observando, verificando atentamente o que vai acontecendo e continue anotando tudo. Ao fim ou até antes do seis primeiros meses desse exercício, você começará a fazer interpretações, de certa forma, precisas, entendendo cada mensagem ao mesmo tempo em que vai se guiando por elas.

Aproveite e comece, depois desse tempo de estudo, a fazer leituras para amigos e familiares. Se achar que deve fazer um curso, faça! Depois venha nos contar as suas experiências, ok?

Sucesso e grato por suas participação,

Ricardo

Olegario Venceslau - 12/10/2009 12:52:54
Sou tarologo iniciante,e gostaria de saber duas coisas:é essencial que se deita as cartas sobre uma toalha especifica e a segunda questaõ é:em uma consulta pessoal perguntei sobre meu futuro amoroso com determinada pessoa,apereceram em sequencia:rei de copas,rainha de copas e ás de cópas por incrivel que pareça.Há alguma obstaculo pra concretização do fato?obrigado.

Ricardo Pereira - 15/10/2009 21:59:05
Olá Olegário!

Use uma toalha que não danifique o seu baralho. As de veludo, de seda ou 100% algodão, são as melhores em minha opinião.

Quanto a sua tiragem, nela prevaleceu o naipe de copas, com um Rei e uma Rainha de Copas (casal muito interessante de românticos sonhadores), com um Às de Copas que denota a existência de possibilidades potenciais para a evolução afetiva, pois há romantismo e interesses em comum transbordando quando um casal está sob seus aupícios. Senti falta de um arcano maior para fixar a amplitude e também poder dar um indicativo mais seguro ou uma idéia de como a coisa está de fato.

Abraço,

Ricardo

Elizabeth - 01/11/2009 12:14:27
Olá,
Sou iniciante nos estudos do taro, uma amiga uma jogada então fiz o método pedalan, para uma pegunta sentimental se o rapaz que a ama. Ocorre que estou em dúvida por favor me ajude.
casa 1 Eremita/As de paus; casa 2 Imperatriz/3 de espadas;casa 3 carro/III de paus; casa 4 julgamento/4 de espadas; sintese Imperador/10 de espadas. Não entendi a casa 2 e nem o jogo.

Ricardo Pereira - 02/11/2009 14:28:36
Oi Elizabeth,

Sempre é muito bom o contato com iniciantes nos estudos do Tarô.

Um dica legal para você que está iniciando: é importante que se atente ao estudo dos métodos de tiragens. Conhecê-los em suas estruturas, nos objetivos de suas casas e suas aplicabilidades é fundamental para o "domínio" da prática taromântica ou de interpretação da simbólica do Tarô. Ou melhor: da leitura das cartas!

É bem comum ao iniciantes, os quais estão bem no comecinho de seus estudos, sentirem certa dificuldade com a tradução dos símbolos e, sobretudo, com a utlização de determinados métodos. Nesse caso, a saída é o estudo dos símbolos, dos arcanos e dos métodos, aliado ao treino, à prática.

Estudar o método, no sentido de se perceber se ele pode ser utilizado em certas questões, é primordial.

Por exemplo, o método "Templo de Afrodite" é ideal para questões afetivas (romances iniciando, romances estáveis, romances instáveis).

Já o "Peladan" pode dificultar, ao meu ver, por suas características e pelas finalidades de suas casas, o entendimento de resposta para questões de cunho amorosoafetivo. Sem contar que esse método possui diferentes abordagens e distinções de tarólogo a tarólogo, quanto ao seu uso, o que o complica ainda mais.

Por isso, ao trabalhar com o Peladan é importante que se vá fazendo testes com os muitos que existem, até ir se familiarizando com o que considerar ideal para responder, tão somente, questões objetivas e temporais, do tipo: "vou comprar a casa própria em janeiro de 2010?"

Quanto a essa tiragem que me trouxe, não posso opinar por não saber que tipo de Peladan utilizou; por não ter entendido a questão elaborada por você e por não considerá-lo ideal para questões afetivas.

De qualquer forma, desejo-lhe empenho e sucesso em seus estudos. Siga em frente, pois ganhará muito com o estudo do Tarô.

Qualquer coisa é só me perguntar e aos demais tarólgos aqui do Clube do Tarô.

Grato por sua partipação.

Abraço,

Ricardo

  Total: 26 Próxima >  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil