Home page

01 de outubro de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


  FÓRUM / CRÔNICAS DA TORRE DE BABEL / 2010: O Grande Jogo < voltar  
2010: O Grande Jogo
Prognósticos astrológicos para o ano
Rui Sá Silva Barros
O panorama astrológico de 2009 foi tenso: cometa com cauda verde, um eclipse solar total, duas oposições Saturno-Urano, quadraturas de Marte a Saturno e Urano, e oposição a Plutão; e fechando o ano, quadratura Saturno a Plutão. Esta tensão não transbordou para o mundo humano, pois o ano foi marcado por contenção e adiamento. Não é difícil compreender: no final de 2008, os governos perceberam que podiam se envolver numa nova grande depressão e conseguiram um mínimo de coordenação para evitar o desastre. Cortaram juros, lançaram novas linhas de crédito, socorreram empresas, iniciaram pacotes de estímulos, reforçaram os planos de seguro-desemprego. Na última conta que vi foram 10 trilhões de dólares, um quinto do PIB mundial. A conjunção Júpiter-Netuno em Aquário ajudou na coordenação. As divergências políticas e econômicas no G-20 foram colocadas em segundo plano até recentemente, quando começaram a ebulir novamente: medidas tarifárias, câmbio, criação de novas bolhas de ativos, divergências sobre a regulamentação do sistema financeiro, sobre o corte das emissões de carbono etc.

Em 2010 a tensão astrológica cresce marcada pela triangulação de Saturno, Urano e Plutão; e pela veloz passagem de Júpiter em Peixes. No século XX a triangulação ocorreu duas vezes:




À esquerda,
as posições
de Saturno,
Urano
e Plutão
no período
de 1931-32.



À direita, os
mesmos planetas
nos anos
de 1965-66



- 1931/32, quando assinalou a reação política à Depressão já totalmente instalada: ascensão do Nazismo, ditaduras civis ou militares em vários países da Europa, no Japão, e em alguns da América Latina. A segunda guerra começou a tomar forma.

- 1965/66, início do declínio da industrialização fordista, escalada da guerra do Vietnã e da luta pelos direitos civis nos EUA, declínio econômico do bloco soviético, revolução cultural na China, inquietação estudantil no Ocidente e contracultura, início de novo ciclo de ditaduras na América Latina. Nada disto vai se repetir, os planetas estão em outros signos, o capitalismo se transformou (financeiro e globalizado) e a geopolítica é outra.

De modo sucinto, como aparece no mapa ao lado, teremos em 2010 os seguintes posicionamentos:

Urano em Áries – As identidades (grupos, classes e nações) serão expressas de formas vigorosas e súbitas. Confrontos violentos estarão em pauta, bem como tecnologias pioneiras, o individualismo chegará ao inimaginável. O trânsito dura 7 anos.

Saturno em Libra – A diplomacia e as alianças serão pragmáticas, realistas e conservadoras. Maquiagens e belas aparências tendem a cair. Um exemplo: a União Europeia precisaria se aproximar mais de Rússia e China, mas continua aliada subalterna dos EUA. Este trânsito vai até 2012.

Plutão em Capricórnio – Os governos aprofundarão sua ação clandestina, redobrarão o estado de vigilância interna e, no limite, podem restringir direitos civis diante de revoltas populares. O desamparo dos idosos será chocante. O trânsito dura 15 anos, aproximadamente.

Economia mundial – Os problemas foram contidos e adiados, mas não resolvidos: endividamento estratosférico de governos, empresas e famílias; capacidade ociosa na indústria, disparidade de regimes cambiais, agravamento do desemprego aberto e trabalho precário, queda do comércio internacional, luta aberta por matérias-primas. Diante deste quadro um novo mergulho recessivo é possível e os governos estarão em grave apuro, pois já gastaram quase toda a munição agora. Neste caso a seleção natural econômica fará seu trabalho com falências em cadeia e grande sofrimento, o capital financeiro lutará com todos os seus recursos para manter seu predomínio atual, isto desembocará em conflito aberto.

No melhor cenário a estagnação tomará conta dos EUA, Europa e Japão, com algum crescimento na Ásia, em alguns países da África e América Latina. Neste caso os governos lidarão com o alto endividamento com um pouco de inflação, aumento de impostos, cortes nos orçamentos sociais (educação, saúde, previdência, seguro desemprego). Tal política econômica normalmente geraria revolta, mas dada a desmobilização dos trabalhadores, a uma mídia que funciona em uníssono e ao estado de vigilância eletrônica existente, os governos podem avaliar que tal esmagamento dos rendimentos populares seja possível. É oportuno lembrar que o peso da triangulação desaba em Câncer, signo do povo.

A triangulação afeta diversos países, e passamos a detalhar alguns casos:

EUA – Vênus e Júpiter em Câncer na casa 2 (economia) serão afetados imediatamente. O país atravessou 2009 precariamente, com o dinheiro grátis do FED ao sistema financeiro, com o grande orçamento militar demandando peças à indústria bélica, com o dólar barato, esvaziando dívidas e melhorando a balança comercial, e com o pacote fiscal cujo efeito termina no ano que vem. Crédito e consumo continuam deprimidos, e mais falências empresariais e pessoais são previstas. O governo continua prisioneiro de Wall Street, e só pensa em retomar antigos caminhos. Grande sofrimento nas classes populares, até quando vai o torpor? É a pergunta do século. Carta astrológica: Filadélfia, 04/07/1776, 02h36.

União Europeia – Os países membros relutaram diante do aprofundamento da integração política, resultando em paralisia nas relações exteriores, a reboque dos EUA. A Lua da carta está a 1º de Áries na casa 9, das diretrizes políticas, jurídicas, filosóficas, relações externas etc. Está sob pressão total. Euro valorizado dificultando exportações e turismo, desmonte lento dos programas sociais, população envelhecendo com poucos herdeiros, economia dependente de imigrantes para serviços básicos, acompanhada de xenofobia. Países do Leste com dívidas imensas minando o sistema bancário do Oeste. Um agravamento da situação estimulará nacionalismos e mudanças políticas, a eurozona pode estalar! Bruxelas, 07/02/1992, 17h27.
 
China - Com o Sol a 7º de Libra na casa 8 (produção em parceria, afluxo de investimentos etc.), sendo pressionado a partir de meados de 2010, veremos o resultado final do pacote fiscal e da expansão de crédito imensa, realizados em 2009: uma bolha imobiliária, edificações fantasmas, imensa capacidade ociosa industrial, ou o começo da conversão econômica pelo aumento do consumo interno. As pressões internacionais sobre o câmbio fixo vão se intensificar e medidas protecionistas contra produtos chineses também. Pekin, 01/10/1949, 15h07.

Índia – Com Marte no início de Câncer na casa 2 (economia) a pressão será contínua nos próximos anos. O governo se sente cercado pela concorrência chinesa, por vizinhos hostis apoiados pela China, e alinhou-se aos EUA. Depende vitalmente da importação de combustíveis e minérios, o grau de internacionalização da economia ainda está sob controle, mas tendendo a maior abertura. Agricultura intensiva para exportação pode destruir o delicado equilíbrio social, inchando cidades abruptamente. Ataques terroristas sérios não seriam surpresa. Como na China, terra arável e água potável são problemas prementes. O Paquistão tem um mapa com as mesmas posições planetárias que a Índia, com Ascendente diferente; Marte também sob pressão anunciando escalada na violência. Nova Déli, 15/08/1947, 0h00.
 
Rússia – Com o Sol a 3 de Capricórnio na casa 4 (fundamentos, povo) a situação é crítica. Durante 2009, o país viveu fuga de capitais e quedas violentas nas receitas de exportação e tributos. A estatização e o domínio da KGB continuam a todo vapor, a população diminuiu, e os recursos da Sibéria são alvo de cobiça dos aventureiros internos e externos. A aproximação com a China é o caminho natural, o que reforçará o autoritarismo dos dois lados, mas cria um contraponto ao poder bélico americano. O Irã só não foi atacado ainda pela sustentação dada pelas duas potências, mas a paciência delas está acabando. A pressão americana que esteve a toda durante o governo Bush, relaxou com Obama, e agora os russos precisam se acertar com os europeus, particularmente com os alemães. Moscou, 26/12/1991, 0h00.

Israel – Com Vênus em 4 de Câncer na casa 9, o país será alvo cada vez mais frequente de críticas nos fóruns internacionais, e pode ver o turismo diminuir em 2010. Com planos já prontos para bombardear o Irã, o governo espera impaciente a conclusão das negociações sobre o programa nuclear. Qualquer movimento unilateral terá consequências catastróficas, com bloqueios no Golfo Pérsico e outras trapalhadas, um verdadeiro Armagedon! Um aprofundamento da recessão pode levar ao impensável. A independência do país realizou-se sob a conjunção Saturno-Plutão, como a Índia. Tel Aviv, 14/05/1948, 16h13.

Irã – Com o MC (poder executivo) a 2 de Capricórnio, e Ascendente e Lua no início de Áries, o país está sob pressão total. Depois das eleições em meados de 2009, o Estado tornou-se uma ditadura miliciana (Guarda Revolucionária), com prisões e julgamentos farsescos. Ocorre que a pressão popular vai continuar e tende a aumentar, e o governo faz provocações na política internacional, os tradicionais aliados lavam as mãos e o isolamento do regime cresce. É uma queda de braço que tende a acabar mal, a ideia de que a população vai receber intrusos de braços abertos, como libertadores, é mais uma palhaçada difundida no Ocidente. Um ataque ao Irã reforçará o governo; se partir de Israel, o Oriente Médio entrará em convulsão.
 
Japão e Inglaterra serão afetados mais adiante, enquanto isso terão de lidar com grandes dívidas, moedas apreciadas, perigo de deflação e população de idosos grande e requerendo cuidados.

Brasil – O principal já foi dito na crônica de setembro “O Brasil não é para principiantes”: http://www.clubedotaro.com.br/site/r63_4_Rui-7Setembro.asp. Resta acrescentar que o câmbio se tornou um problema, a diplomacia precisa ir devagar com o andor, e o país continua dramaticamente dependente de capital externo para investimento, o que é ruim em qualquer tempo, mas agora é bem precário pelas reviravoltas que podem ocorrer na economia mundial.

Isto tudo tem um tempo coreografado. Na semana deste Natal o Sol estimula a quadratura Saturno-Plutão, que ficará exata novamente em fevereiro. Em março, Marte avança novamente em Leão e faz oposição a Netuno. Abril acolherá nova oposição Saturno-Urano e no mês seguinte Urano fará sua estréia em Áries. Em junho e julho a tensão estará no máximo. Júpiter cruza Peixes e encontra Urano em Áries, em 21 de junho o Sol completa o grande quadrado no céu ao ingressar em Câncer, Saturno ingressa em Libra opondo-se aos dois planetas em Áries, e pouco depois recebe o estímulo de Marte. É de notar que o campeonato mundial de futebol transcorre neste clima e os problemas de organização e logística na África do Sul são notórios. A partir de setembro a tensão relaxa e volta em dezembro quando Júpiter e Urano ficam novamente diretos, Sol e Marte encontram Plutão.

Júpiter ingressa em Peixes no final deste ano, atravessa o signo velozmente e alcança Áries em junho, regressa a Peixes em julho até dezembro. Podemos esperar eventos extremos – climáticos e oceânicos–, problemas na área de saúde pública, mais escândalos públicos, tudo isto acompanhado por brotes religiosos e demonstrações de solidariedade. É um momento oportuno para concluir um acordo climático.

E no meio deste tumulto devemos trabalhar, amar e viver. Tempo para leituras e práticas:

- Bagavad gîta, com especial ênfase na questão da ação sem identificação.
- Tao te king e outros textos taoístas centrados na questão do não-agir.
- As parábolas dos Evangelhos, em especial a do vinhateiro e os trabalhadores da undécima hora.
- Os Salmos de ascensão (120 a 135).
- A linguagem dos pássaros de Attar.

Leituras e práticas em grupo potencializam a eficácia. Música religiosa genuína, de qualquer tradição, acalma e ajuda na concentração. Tente não se irritar com a tolice, a ignorância e a inércia ao seu redor. Elas são o resultado da interação de dezenas de forças, fora de nosso controle. O coletivo não pode escapar disto, mas indivíduos e pequenos grupos, sim. O mundo humano reverbera sentimentalismo e moralismo, falta doutrina espiritual sólida que está disponível em textos extraordinários, pouco lidos e pior compreendidos.

A todos um feliz Natal e votos de paz, saúde e realização espiritual para 2010.
 
13/12/2009 11:49:30

Comentários

Bete Torii - 14/12/2009 23:03:58
Rui,
olá! Mais uma vez obrigada por um texto de preciosa clareza. E principalmente, desta vez, pelo aconselhamento de leituras e postura. Eu vou ler o Bhagavad Gîta nos próximos dias!
Grande abraço.

Rui Sá Silva Barros - 15/12/2009 11:03:21
Oi Bete: Boa leitura, aproveite e veja o filme Mahabarata, um resumo valioso do grande épico que marca o início da kali-yuga.

Luciane Bordin - 15/12/2009 21:12:50
Rui,
de tudo o que nos oferece neste texto, as dicas de leituras e práticas são de uma generosidade e de um bom gosto, incríveis!
Saudades de você e do Consta!
Beijão.

Rui Sá Silva Barros - 15/12/2009 21:40:55
Ola Luciane:
A grande generosidade é dos Céus! Agora, daqui, olhando para trás, vemos a grandiosa realização: não nos deixaram na mão! Legaram-nos uma quantidade incrível de coisas extraordinárias e substanciais, para todos os temperamentos e inclinações. Faltou um texto budista: quando estes nossos camaradas que vivem no Brasil nos presentearão com uma tradução do grande Nagarjuna e seus textos sobre a Suniatta ( a vacuidade)? Quanto os cristãos vão fazer circular os textos de Eckart, Cusa e o pseudo-Dionisio, e das grandes místicas medievais? Não se intimide com 2010, ao contrário, mergulhe mais ainda nas práticas, e faça o que deve ser feito na vida corrente. Abraços fraternos, rui.

paula fernandes - 25/12/2009 20:06:02
Gostei da indicações!!
Não só, claro, ms me surpreendi com sugestão de leituras que na verdade tenho descoberto mais profundamente nos últimos tempos. Acrescentaria a leitura do I Ching ( não somente como oráculo ) para que possamos, nesses tempos difíceis, tentar trilhar o Caminho do Sábio...
bjkas

Edna Lucia - 26/12/2009 15:34:12
rui;
Prazer em te conhecer.Vc me ensinou muito com a doação desse precioso artigo.sempre pensei em uma historia cosmica onde seriam co criadores as forças que não conheço ainda,bem como a ciencia ,a politica,os governantes e as pessoas do senso comum.Seu artigo articula tais forças e me mostra a importancia da leitura cosmica articulada com as forças que se apresentam nos livros e jornais.Que eu saiba ler...Feliz Natal! Edna.

Rui Sá Silva Barros - 26/12/2009 19:47:54
Oi Paula: Boas festas! Se eu fizesse uma relação de livros importantes chegaria facilmente ao milhar. Você tem toda a razão, a estrutura do I Ching permite desenvolvimentos que vão muito além do oracular, a sequência descreve uma possibilidade cosmológica, pois são combinados em ternários, mas podem ser em quaternários e mais. É um exemplo maravilhoso de como produzir complexidade a partir de alguns princípios. Na realidade, se alguém conseguir compreender uma coisa destas lerá todos os outros textos com facilidade, pois está tudo ligado. Parece abstrato, então ilustro com um exemplo: com 22 sons básicos criamos todas a palavras que existiram, existem e existirão, são milhões e milhões. Com cento e poucos elementos químicos são criadas milhares e milhares de substâncias. A ciência combinatória é fundamental! Espero que estes comentários ajudem a impulsionar suas buscas. Não se aflija com 2010, vá fundo. Obrigado pelo comentário. Abraços, rui.

Rui Sá Silva Barros - 26/12/2009 20:05:24
Olá Edna: boas festas! Você acertou, tento respeitar a complexidade do real, veja a respota a Paula. Nunca teremos uma ciência boa enquanto estivermos juntando fragmentos, e a partir deles tentando construir uma imagem do conjunto. Mas não precisamos nos desesperar porque a imagem do conjunto está presente nas escrituras e tradições orais dos povos. Todo o problema se resume em articular a simplicidade dos princípios com a inumerável complexidade do mundo sensorial. É o que venho tentando fazer nestas crônicas. O único "conselho" que posso dar é que não se impressione com o sensaciolismo da imprensa, o substancial na história do mundo é produzido no silêncio de alguns gabinetes e na reação dos povos. A astrologia trata do mundo intermediário ( anímico, astral), às vezes isto repercute inteiramente em nosso mundo sensorial, às vezes o mundo celestial oblitera os efeitos como aconteceu em 2009. A bondade e a misericórdia estão a pleno vapor! Mas isto também tem um tempo. Mas para quem entrou na busca, todas as conjunturas tumultuosas não impedem a procura. A gratidão pelos seres celetiais que nos legaram tantos textos admiráveis pode criar um centro magnético potente. Não desanime, continue a busca, com os meus sinceros votos de uma realização em 2010. Abraços, rui.

Beth Lorenzotti - 31/12/2009 16:28:06
Rui, interessantisismo artigo e bela mensagem, belos livros. Sobre textos budistas, temos ao menos algumas traduções do professor Ricardo Mario Gonçalves, e Textos Budistas e Zen Budistas é um começo.
Feliz 2010

Adriana Torres - 07/01/2010 13:30:25
Olá Rui,
Foiu a primeira vez que estive no site e adorei o seu artigo e as dicas de leitura. Pena que saio daqui com o coração pesado diante de tantas coisas ruins. A cada ano que começa, minha esperança de muda~ças das pessoas pro bem, aumenta, mas depois de tudo que está previsto pra 2010, vejo que será mais um ano infrutifero.
Gostaria que, se possível, vc me esclarecesse sobre o que quiz dizer a respeito de eventos extremos (climaticos e oceanicos)
Um grande abraço.

  Total: 17 Próxima >  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil