Home page

27 de fevereiro de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


  FÓRUM / DE TUDO UM POUCO / Atendimento à distância < voltar  
Atendimento à distância
Constantino K. Riemma

Alex Pedron - 19/10/2010 11:36:34
"Gostaria de saber a opinião do senhor sobre a validade das leituras de tarô feitas a distância".

Alex, coloquei sua questão num fórum, pois me pareceu muito oportuna para ser compartilhada. Poderemos, assim, conhecer melhor o que pensam tanto os profissionais que atendem à distância, quanto às pessoas que se utilizam dos recursos da Internet e da telefonia para realizar suas consultas.

Acredito que hoje o maior volume de atendimento seja praticado à distância, via Internet (Skype, MSN, e-mails) e por telefone. Basta constatar a quantidade de empresas que atualmente fazem anúncios para atendimento virtual. Outra constatação que tenho de boa parte dos profissionais mais velhos é que, para eles, o atendimento presencial diminuiu sensivelmente nos últimos dez anos. Portanto, a partir dos fatos, podemos concluir que as consultas à distância satisfazem perfeitamente à demanda dos interessados e, por isso, vem crescendo.

A sua questão, porém, evoca outro aspecto importante que se refere ao objetivo das consultas. Os temas habituais da cartomancia, ligados aos amores, dinheiro e trabalho profissional, são quase sempre formulados assim: "vai dar certo?", "ele (ou ela) gosta mesmo de mim?", "vou ter problema no trabalho?" São questões em que o consulente quer resposta "sim ou não", longe de manifestar qualquer interesse em trabalhar a si próprio ou em modificar sua atitude. Aliás, pelos anúncios, se comprova a existência de uma vertente interessada apenas em modificar aos outros e não a si mesma, como fica evidente pelas práticas de "amarrações" e "serviços".

No entanto, se estivermos pensando em autoconhecimento, em trabalho individual sobre as disposições emocionais, no esclarecimento de condições complexas que envolvem níveis mais profundos do ser, o contato pessoal pode se tornar uma condição indispensável. É por exemplo o que ocorre com um bom médico ao examinar seu paciente, ou com um psicólogo que atende algum cliente com dificuldades emocionais. Existem certas qualidades que apenas se transmitem ao vivo, seja o sentido subjacente das queixas do consulente, seja o influxo terapêutico do profissional. Trata-se de energias sutis que precisam ser vividas diretamente e são difíceis de serem traduzidas por palavras.

 
20/10/2010 15:57:05

Comentários

Giancarlo Kind Schmid - 01/11/2010 01:37:58
Oi Constantino, muito bom abrir essa postagem. Costumo me valer de um exemplo que é bastante simples de se entender:"as pessoas que me questionam se consultas à distância funcionam, indago elas o por que não de funcionar, já que podemos falar de pessoas que nem presentes estão no atendimento". Ou seja, é a presença física do consulente a qualidade da consulta ou sua interação psíquica com o tarólogo? Energia, no meu entender, rompe as barreiras de tempo e espaço. Mas, tem gente que insiste na condição presencial do tarólogo. Falta um pouco de entendimento a essa gente sobre energia psíquica. Alguém aqui conhece a "Teoria do Centésimo Macaco?" É um bom exemplo: http://www.vivenciaemcura.com.br/conteudoscomplementares/o100macaco.htm
Abraços!

Cintia Cristina Doula - 01/11/2010 12:22:41
Olá,
trabalho com consultas a distância e posso dizer, sem nenhuma dúvida que funciona tanto ou melhor do que com a presença do cliente.
Basta para isso ter sensibilidade e ética.
Na frente do computador, me coloco em situação de muita calma e receptividade e, consigo perceber as emoções e sensações do consulente a milhares de quilômetros de distância.
Não estamos falando aqui de serviços como, desculpem e me responsabilizo pelo digo, Taras da vida, estamos falando de tarólogos competentes e responsáveis que não abrem suas cartas "comercialmente" só, mas estão realmente interessados em ajudar.
Há casos e há casos. Como em tudo é preciso pesquisar e analisar.
Mas não tenha dúvida que a distância física em nada atrapalha uma boa predição.

Obrigada

Crís

Yago Carvalho - 01/11/2010 13:43:55
Acredito que basta uma dose completa de saber transmitir de forma adequada e coerente o que se está lendo.Para isso, claro, sempre se recomenda uma boa expressão oral e escrita.Quanto a trabalhar a si mesmo, deixemos isso para que o próprio cliente escolha o momento adequado de se auto conhecer.Se o cliente quer ser seduzido pelos pretensos "serviços espirituais", escolha dele também.Ranço de querer que consulente engula abaixo que se auto conheça é tolice. Acaba revertendo como proselitismo.
É humano ser compreensivo com as dores alheias.
Tenho mostras de pessoas que aos poucos perceberam que seus "problemas" não estavam atados apenas às questões amorosas ou mesmo financeiras.
A ética é bem vinda, como colocado aqui neste tópico.
"Cada um sabe onde aperta o sapato" como diria minha mãe.
Foi ótimo a presença deste tópico, Professor.

Emanuel J Santos - 01/11/2010 13:45:22
Realmente, se o consultante se porta de maneira ética e compenetrada, e prepara um ambiente adequado como se fosse uma consulta presencial, não há o que possa dar "errado". Tenho atendido clientes em outros estados já há alguns anos, e todos tem tido bons feedbacks.


Freya - 01/11/2010 14:00:56
Olá, trabalho com atendimentos on line há tempos e verifico a diversidade de pessoas que nos procuram. Os atendimentos on line nada perdem pela ausência física do consulente, pois a conexão tarólogo/consulente é feita de forma mental, astral e assim todas as dúvidas podem ser esclarecidas de mesma maneira. Quanto ao tipo de questões, cabe ao tarólogo elucidar as dúvidas do consulente, até mesmo de que forma o consulente deve colocar suas questões para a obtenção de uma resposta verdadeira e completa. Consulentes que limitam-se a questionar "isso vai dar certo" ou "ele me ama" colocam as mesmas questões pessoalmente ou virtualmente, o que de igual maneira, leva o tarólogo a orientar o consulente tudo o que aqui já comentei. Creio que consultas de oráculos sempre levam o consulente ao autoconhecimento seja no "já" ou num momento futuro pós vivências e reflexões daquela consulta realizada. Cada pessoa tem seu momento e seu meio de autoconhecer-se, já vi pessoas que começaram questionando "isso vai dar certo" e tempos depois foram buscando questões diferenciadas e buscando desenvolver a propria vida. Não podemos julgar o tempo e o meio de cada um, mas sim a ética profissional do tarólogo frente ao computador. www.olisticus.com.br Abraços á todos!

Sonia Boechat - 01/11/2010 17:21:25
Olá amigos,
Obrigada pela oportunidade de ter aqui minha primeira participação com vocês. Achei interessante o tópico pois eu mesma me questionei bastante antes de começar a fazer os atendimentos à distancia. Tenho tido muito bons resultados e o jogo flui de maneira clara e objetiva.
Realmente "distância" é um termo que não se aplica quando estamos conectamos energéticamente ao outro. Essa interação aliada ao respeito, disposição, foco e vontade de ajudar criam um ambiente muito propício para o atendimento. Trabalho com o Baralho cigano e o baralho comum, e antes de atender me preparo segundo as tradições do jogo, como se estivesse ao"vivo". assim tudo transcorre muito bem e tenho me sentido muito satisfeita pois nem sempre podemos estar presencialmente nas situações.
Um grande abraço e recebam minha alegria em compartilhar com um grupo tão afinado quanto esse!
Sonia

Cláudia Boechat - 01/11/2010 18:35:42
Oi gente!
Antes de mais nada, queria perguntar: Sonia você é minha parente? sei que Boechat é uma família só e tenho uma tia muito querida que se chama Sônia, mas que nunca jogou baralho cigano...
Enfim, vamos ao que interessa. Eu não sou taróloga profissional (quem sabe um dia serei), mas jogo muito via internet, há muitos anos. Posso garantir que funciona. E mais: jogo até por e-mail. A pessoa me manda a pergunta, eu jogo e respondo também por e-mail.
Acredito que o relacionamento tarólogo/ consulente via internet é como qualquer outro relacionamento humano e social. Pode ser profundo ou superficial, depende das duas pessoas. Tem gente que se apaixona e se casa pela internet! Tudo é possível.
Claro que temos que ter ética acima de tudo, em todas as áreas de nossa vida. Eu, particularmente, acho que pessoalmente (ou com webcam) é melhor porque se discute a questão, se detalha o assunto e as dúvidas são esclarecidas para ambas as partes. Eu não sou vidente e meu jogo se refere a aconselhamento. Sempre. Se o consulente insiste em um sim ou não, digo que tudo depende das escolhas que fará e tiro uma carta para a resposta que ele quer e outras para mostrar o melhor caminho, o que complica ou favorece. Assim, é possível ter uma clareza da situação.
É isso. Tomara que essa conversa cresça aqui forum porque me interessa muito.

Clara - 01/11/2010 20:23:09
Quando coloco gosto de sentir a energia da pessoa e para isso me concentro antes de colocar. Não acredito ser possível sentir esta "Energia" da mesma forma em atendimento virtual. Para mim é muito importante este contato olho no olho.

STELLA NEGRÃO - 03/11/2010 00:17:38
Eu sempre atendi por telefone e agora pelo MSN e Skype! E sinto que a leitura flui muito melhor; pois, muitas vezes, dependendo do assunto que o consulente tem interesse em tratar, mas tem receio, vergonha, timidez em expor, ele consegue se soltar mais quando não está frente a frente com o tarólogo.
Já tive várias experiências nesse sentido, ofereci atendimento pessoalmente, mas as pessoas preferem manter esse "véu" para não se exporem totalmente. E as leituras fluiram normalmente sem travas, nem obstáculos; pois o que vale é a energia trocada, é a empatia entre as pessoas, a imparcialidade, é não ter preconceito, tratar todos os assuntos e problemas com naturalidade, sem espanto, com ética, moral e respeito, com segurança para que ninguém se sinta julgado, avaliado, condenado e para que as pessoas passem a ver em nós: os amigos, confidentes e orientadores dispostos a judá-los no que for possível; e que a maior ajuda depende deles, que nós, tarálogos, só mostramos o caminho.
abraços
Stella


Glória - 03/11/2010 07:23:10
Concordo inteiramente com o último parágrafo do autor.As nunces dos sentimentos e até mesmo a postura corporal são indispensáveis para uma interação mais completa.Os olhos são as janelas da alma e nelas estarão impressas todas as angústias e incertezas do consulente.

  Total: 24 Próxima >  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil