Home page

21 de abril de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


  APLICAÇÕES / Leituras-Previsões / 2009 / Flávia Castellar < voltar  
Mandala astrológica para o Brasil em 2009
  Flávia Castellar  
    Certamente 2009 vai ser um ano da força do feminino, do controle sutil, do enfrentamento positivo das sombras, da criação de parcerias, das egrégoras de luz se expandindo, do início da toma da de consciência de que tudo obedece a uma ordem invisível até os bancos, tudo isso unido ao entusiasmo, ao desenvolvimento e escuta da intuição, da força da vontade voltada para um propósito definido, da valorização do trabalho e das artes, sobretudo as artes cênicas. A busca consciente, determinada e confiante de maior independência e responsabilidade colocará o Brasil em condições de igualdade com os países mais ricos, no cenário mundial.
    As duas cartas no centro da mandala representam o Self: A Força como regente do ano de 2009 e a Rainha de Paus.
Mandala para 2009, por Flávia Castelar
Os arcanos maiores pertencem ao Tarô de Marselha-Camoin; a Rainha de Paus, ao Tarô Kris Hadar.
 
    Casa 1: O Papa. Indica uma postura conciliatória, conservadora, de inspiração e de respeito. um ano de formação de conselhos, participação ativa e necessária nas reuniões em defesa da América Latina, servindo de ponte entre os mais variados interesses na política externa. Internamente, essa posição indica confiança e respeito do povo ao Governo.
    Casa 7: A Justiça. Inimigos declarados estarão no poder judiciário que continuará lutando com os mesmos problemas da corrupção e da impunidade. Em 2009 se faz a separação do joio e do trigo e com o arcano A Justiça, nesse setor, a expectativa é de que se faça a justiça onde ela é verdadeiramente necessária.
    O Papa e A Justiça juntos como opostos complementares nos dão para 2009 a justa medida entre benção e imparcialidade, nas parcerias, nas associações, nos convênios e contratos firmados ao longo do ano.
    Casa 2: A Imperatriz. Mostra que haverá recursos que vem da fertilidade do solo, portanto da agricultura, das exportações de grãos, e que caminhamos para maior prosperidade. Realizações importantes se farão nos campos, no interior do Brasil, investimentos nessa área serão abundantemente recompensados.
    Casa 8: O Mundo. O Mundo na casa das crises mostra um fechamento de ciclo, e abertura para um ciclo mais abrangente, menos centralizado, mais democrático com muitas articulações políticas na busca de um novo modelo, presença estrangeira em questões brasileiras que tanto pode ser positiva em se tratando de investimentos que gerem emprego e renda, sem destruição do meio ambiente, quanto negativas, no que diz respeito as polêmicas sobre a Amazônia.
    A Imperatriz e O Mundo juntos dizem que o Brasil entra num novo ciclo de prosperidade e realização, e que a agricultura estará em alta, apesar da crise financeira mundial.
    Casa 3: A Torre. Indica que a mídia agirá como raio com muita rapidez ao noticiar os fatos, o que muitas vezes poderá causar problemas na interpretação dos mesmos. As relações com países vizinhos-irmãos será abalada por fatos inesperados,o que causará sérios transtornos e fará com que o Brasil encontre outras alternativas para a questão em foco, talvez haja uma piora na crise do abastecimento de gás, as negociações não acontecerão como esperado.
    Casa 9: A Temperança. Mostra a Câmara e o Senado dando continuidade na apreciação dos projetos já encaminhados, com mais diplomacia e tolerância no trato da coisa pública, nada de novo, porém a mudança de nível que ocorre aqui é sutil, assim como se cozinha, os ingredientes estão mudando mas só perceberemos quando a comida já estiver pronta, o processo em si é invisível. Essas mudanças serão visíveis a longo prazo.
    A relação com os governos estrangeiros se fará a partir de uma comunhão harmoniosa e equilibrada, com possibilidades de boas relações com novos paises ou governos.
    A Torre e A Temperança dizem que depois do raio a reestruturação deve ser feita com calma, equilíbrio e muita dedicação. O anjo da cura age onde existe o desejo sincero de paz.
 Em 2009 o que o Brasil perder será recuperado e restaurado.
    Casa 4: O Mago. É o próprio povo brasileiro que com magia e mágica tem conseguido vencer tantos obstáculos. A economia sobreviverá à crise mundial e os negócios internos prosperarão graças a uma grande criatividade, e ao uso consciente de todos os instrumentos que estão a disposição do governo, para tal é preciso cuidado com os enganos e a ilusão dos prestidigitadores, que são muitos.
    Casa 10: O Imperador. Mostra a imagem de poder e autoridade do Brasil tanto externa como internamente. O Brasil estará forte, seguro e cônscio do seu estar no mundo, exercendo toda autoridade legitimamente conquistada dentro e fora do país. Terá realizações e conquistas importantes para essa imagem, o risco Brasil será o menor dos últimos anos.
    O Mago e O Imperador dizem que a magia aliada ao poder material podem conduzir o país a grandes realizações que beneficiam o povo, desde que não haja desvios, enganos e ilusões.
    Há que se tomar cuidado com a estagnação e cristalização desse poder.
    Casa 5: Os Enamorados. Indicam um ano de muitas escolhas na questão administrativa, portanto, muitas dúvidas de qual caminho será o melhor, um ano em que as decisões devem ser claras e certas. As artes e a cultura estarão beneficiadas, as questões da infância e da adolescência deverão ser priorizadas através dos programas específicos do Governo.
    Casa 11: A Roda da Fortuna. Indica uma mudança feliz na relação com os parlamentares, com as associações de classe, sindicatos, conselhos e todos os grupos que apóiam ou discordam do governo, o diálogo estará presente para equilibrar os altos e baixos decorrentes dos conflitos.
    Os Enamorados e a Roda da Fortuna dizem que é preciso clareza nas decisões para promover as mudanças necessárias na administração e no lazer, incluso aqui as questões culturais, as de gênero, a da criança e do adolescente e também os esportes. Esse é o setor do poder criativo, sendo um ano regido pelo Arcano A Força, atenção especial e investimentos nessas áreas serão promissores.
    Ações duvidosas significarão mudança conflituosa.
    Casa 6: A Papisa. Indica que o que acontecerá aqui será em segredo, os projetos na área de saúde serão realizados de forma lenta, será preciso muita paciência e confiança na solução dos problemas cujas causas não estarão claras, e nada poderá ser forçado.
    Será preciso dobrar a atenção e as campanhas de prevenção das doenças sexualmente transmissíveis que poderão se expandir por uma disseminação oculta, sem controle, lembrando que Arcano XI, Arcano II e Arcano XV juntos fazem esse cotidiano muito sensual, sexual e secreto.
    Os servidores em geral estarão sensíveis, apreensivos, porém dedicados, é um ano de calmaria e espera, um ano mais de projetos que de ações.
    Casa 12: O Diabo. Mostra uma continuidade da violência urbana, possibilidade de rebeliões em presídios, problemas nos hospitais e algumas questões que pareciam controladas se mostram fora de controle. Muitas tramas, jogos e lutas pelo poder nas instituições públicas.
    A segurança pública será questionada pela população que se sente ameaçada e desprotegida.
    A Papisa e o Diabo juntos é magia negra se visto somente pelo lado sombrio, mas é principalmente uma total rendição, uma impotência, uma espera paciente de soluções para o que aprisiona e fere.
3.dezembro.2008
Contato com a autora:
Flávia Castellar - ilankaysoncco@gmail.com
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
APLICAÇÕES / Leituras-Previsões / 2009 / Flávia Castelar < voltar  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil