Home page

01 de outubro de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


  Crônicas de 2012: novembro | outubro  
2013: o mundo das águas
Rui Sá Silva Barros
 
Historiador e Astrólogo
O trino Saturno/Netuno rendeu um furacão feroz (Sandy, na foto abaixo) e uma greve conjunta nos depauperados países do sul da Europa, com a ajuda de um eclipse solar em Escorpião, o que marca este ciclo de água do próximo ano.
Obama ganhou a eleição com o apoio de trabalhadores, mulheres, jovens, hispânicos, negros e minorias. Foi por pouco no voto popular e com uma folga no Colégio Eleitoral. Não teve muito tempo para celebrar, pois dia 31/12 termina o prazo para alguns impostos baixos e subsídios sociais. A Câmara continua nas mãos dois republicanos e caso não se chegue a um acordo muitos bilhões serão retirados de circulação agravando a situação econômica que se arrasta. No primeiro mandato ele insistiu num governo suprapartidário e ficou paralisado, agora corre o mesmo risco, será preciso enfrentar esta divisão que se aprofunda. Saturno e Netuno fazem aspectos harmoniosos para Vênus/Júpiter natal e favorecem as iniciativas populares, uma chance que não pode ser desperdiçada. O furacão exibiu a vulnerabilidade das cidades do litoral do nordeste do país.
Furacão Sandy nos EUA em 2012
Na União Europeia ocorreu a primeira greve conjunta e o aspecto astrológico é fortemente favorável ao campo popular. O governo alemão tentará seguir em banho-maria até as eleições no final de 2013, mas o esgarçamento social no Sul talvez não aguente até lá. A UE está em recessão, até mesmo a Alemanha já rateia e a Grécia espera a concretização de um novo acordo com mais cortes. A construção do bloco é um projeto inédito na história humana e suscita resistências extremadas que vão do racismo e xenofobia até projetos separatistas como a Catalunha e Bélgica.
Na China o congresso do PC transcorreu sem surpresas depois das depurações, com Urano/Plutão pressionando Sol, Mercúrio e Netuno em Libra e Saturno o Ascendente e Lua em Aquário. Saturno completou o segundo retorno em 2008 quando o governo deveria ter começado a mudança da economia de investimento/exportação para consumo interno/ segurança social, mas os interesses consolidados estão dificultando o processo. Com a estagnação de seus principais importadores, o governo chinês não tem muita alternativa e a pressão popular aumenta: corrupção, desigualdade de renda, problemas ambientais, greves e manifestações são destaques.
No Oriente Médio a Faixa de Gaza está novamente  no noticiário com as pesadas retaliações israelenses e o governo egípcio  intermediando um cessar-fogo. Saturno está em trino à Vênus e quadratura à Lua natais, e o recente eclipse em oposição ao Sol da carta do país em Touro. Morsi, o presidente egípcio, aproveitou a hora do triunfo e baixou decretos assegurando sua imunidade ao Judiciário, desatando protesto em Trahir. A precária paz no Líbano cambaleia e a matança prossegue na Síria. O Irã terá eleições no ano que vem, quando o Conselho Religioso e a Guarda Revolucionária pretendem um candidato mais afinado com suas perspectivas.
Eleições de 2012 no Brasil
 
No Brasil o julgamento não afetou a eleição, o PT recebeu a maior quantidade de votos e o PMDB conquistou o maior número de prefeituras e vereadores. Se não afetou a eleição estimulou a imaginação dos caudilhistas e udenistas, Joaquim Barbosa para presidente é mais uma encarnação do homem providencial, já tivemos Jânio e Collor, penso que seja suficiente. Já a CPI do Cachoeira podia se transformar num circo de horrores envolvendo até mesmo um juiz do STF o que empanaria a festa republicana, e foi prontamente encerrada.
O governo anda se embananando demais no campo econômico com a renovação dos contratos das elétricas e concessões em portos e aeroportos, rodovias e ferrovias. Muitas obras paradas, muito dinheiro entrando como investimento direto estrangeiro para aquisição de empresas já instaladas. Orçamento curto, burocracia e carga tributária pesadas  os males do Brasil são.  Saturno cruza o Marte natal e a violência anda à solta envolvendo governos estaduais e o federal. Para fechar o ano com chave de ouro os congressistas resolveram distribuir os royalties do pré-sal, um pouco para todos. Tempos atrás escrevi que isto valia um plebiscito, mas por aqui os republicanos têm ojeriza de povo. Deixar isto passar assim é um atentado contra o futuro do país.
Nuestros hermanos vão muito bem obrigado. Cansaram das mentiras do governo e fizeram um panelaço e uma greve geral em uma semana. O surto econômico do kirchnerismo, baseado em exportações de soja, trigo e carnes, minguou e a conta chegou com inflação, fuga de capitais, déficit no orçamento e balanço de pagamentos, insustentáveis subsídios na eletricidade, combustíveis e água. Recentemente um navio platino foi sequestrado como penhor de uma dívida externa incumprida, ainda restos da moratória de 2002. A América Latina comemora o ciclo de bicentenário das independências com o caudilhismo de sempre, mais políticos providenciais.
Panorama astrológico
Em 2013 será preciso acompanhar Marte com atenção, pois é o dispositor de Saturno e Urano. Nestes dias estará cruzando Plutão, em fevereiro Netuno, em março encontra Urano na época do ingresso solar em Áries.  O Sol se aproxima de Marte e passa adiante ao ingressar em Touro, ao chegar à metade do signo ocorre um eclipse solar. Por esta época Urano/Plutão fazem nova quadratura exata e é de lembrar que o Sol do mapa de Israel está um pouco adiante do local do eclipse. Em julho forma-se uma configuração bela e tensa mostrada no mapa abaixo:
Conjunção Marte-Júpiter em 2013
Conjunção Marte-Júpiter no dia 22 de julho de 2013, às 4h34'30''
Mapa calculado para Brasília-DF
É um clímax: Marte e Júpiter em conjunção no início de Câncer em trino com Saturno e Netuno, oposição a Plutão e quadratura a Urano. Esta figura afeta o Marte natal do Brasil e Índia, Vênus de Israel, Vênus e Júpiter dos EUA, Urano da China, Nó sul da União Europeia , o Sol da Inglaterra/Rússia , Mercúrio da Argentina e o FC do Irã. Os mapas completos podem ser vistos nas Crônicas da Torre de Babel no Fórum deste site. A primeira guerra teve início com júpiter/Urano em Aquário trino a Saturno em Gêmeos, e a segunda com um trino de Urano em Touro a Netuno em Virgo, mostrando que um aspecto harmônico pode desencadear hostilidades. Daí em diante a tensão relaxa um pouco, mas no final do ano Saturno alcança o FC e Plutão da UE e o Sol e o Ascendente da dinastia Assad na Síria. Marte termina o ano ingressando em Libra e estimulando a quadratura Urano/Plutão.
O governo brasileiro deveria tentar azeitar sua própria máquina que anda atrapalhando um bocado e dar início a uma real reforma tributária, simplificando e introduzindo um sistema progressivo, o que estimulará o mercado doméstico. Um reajuste nos preços do petróleo e derivados, senão a Petrobras não conseguirá bancar os investimentos para o pré-sal.
Será um ano de negociações demoradas, ativos financeiros formando pequenas bolhas e estourando, protecionismo e conflitos por conta, racismo e separatismo em alta, tensões escalando no Oriente Médio, novas armas no mercado. A recente visita de Obama a Mianmar foi um novo passo ao cerco à China, o governo chinês pode se sentir acuado e nada de bom sairá disto.
O ano que acaba foi marcado por grandes secas e inundações, além de variações bruscas de temperatura. As colheitas sofrem, os preços dos cereais e carnes sobem e as doenças infectocontagiosas se alastram, com Netuno próximo à estrela Fomalhaut é de temer a repetição destes fenômenos. Os temas da drogadição e poluição marinha devem estar em destaque. Os conflitos sobre soberania marítima podem escalar, o governo chinês reconheceu recentemente que precisa de uma marinha de guerra.
Nota sobre a conjuntura psíquica
O alarde e sensacionalismo sobre o final do calendário maia se dissipou, mas uma minoria ainda se apega ao alinhamento do final do ano na esperança de uma ampliação da consciência humana. Infelizmente não há tal possibilidade, pois não é possível ampliar a consciência por meios mecânicos e involuntários. Que tal hipótese possa ser aventada só mostra a confusão radical em que nos encontramos desde o Renascimento e agravada no século XIX. Os que pensam assim seguem Hegel, Darwin, Spencer e outros epígonos, autores
Vampiros na TV, internet e cinema
 
aonde não encontramos vestígio algum de esoterismo. É perfeitamente possível ampliar a consciência, mas isto requer trabalho duro e continuado, estreita é a porta disse Jesus a propósito do tema, e o trabalho pode ser iniciado a qualquer momento, é nossa liberdade fundamental.
A mentalidade predominante pode ser vista na TV, internet e cinema. Horror e fascínio por assassinatos, genocídios, escândalos, acidentes e criaturas infra-humanas: zumbis, vampiros, lobisomens, demônios e psicopatas. A maioria sente confusamente grande inquietação com o estado de coisas e sonha com um final rápido, antes um fim com terror do que um terror sem fim.  Brevemente comemoraremos o centenário do início do terror que foi agosto de 1914, não apenas uma guerra a mais na longa lista humana. Ali a vida humana foi transformada em algo totalmente descartável e depois do Holocausto e Hiroshima houve uma tomada de consciência do abismo muito próximo.
Seguiu-se uma breve contenção, mas por volta do início da década de 1970 metade da humanidade vivia sob tiranias de diversos espectros e os horrores recomeçavam na África. Depois disto vivemos com medo das diversas calamidades, medo encoberto pelo consumo desenfreado, drogadição e vida frenética.
A grande quadratura em T de 1932/3 resultou em algo demoníaco envolvendo Saturno (Capricórnio), Urano (Áries) e Plutão (Câncer). Em 2010 também os três planetas estavam envolvidos e estamos numa crise prolongada que enerva, mas não caímos nos desvarios do ciclo anterior, pelo menos por enquanto.  Em termos puramente históricos a diferença é a União Europeia, em 1932 o signo de Libra estava vazio e a diplomacia e alianças falharam, agora Câncer (nacionalismo, patriotismo e racismo) esteve vazio e o povo paga a conta da crise.
Com a grande ênfase em Água o ano é propício para a  filantropia e as  práticas devocionais:
bakti yoga, o Hassidismo judaico, as congregações marianas. Ouvir Bach, ler os poemas de Rumi, cultivar a grande arte da alegria serena, tudo isto sem cair no sentimentalismo a grande doença do elemento. Tempo para receber e confortar, bom para purgações e dietas. Cortar as identificações e estar em simbiose com os poderes celestiais. Tempo pleno para evocar a misericórdia divina. Para quem quer e está disposto a um sacrifício tudo isto estará disponível, e como a configuração é rara é melhor aproveitá-la agora. Deixar a gratidão fazer seu trabalho benevolente, criando círculos de confiança. Cultivar um senso de eternidade é a melhor forma de encarar a miséria transitória que nos cerca.
 
Água
Um feliz e pacífico 2013 para todos, com agradecimentos especiais para Ozanam, Voltaire, André, Bete, Fausto, Marco Aurélio e outros que enriqueceram as crônicas com seus comentários.
novembro.12
Contato com o autor:
Rui Sá Silva Barros - rui.ssbarros@uol.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
  Crônicas de 2012: novembro | outubro  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil