Home page

15 de outubro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Músicas em ressonância com as cartas do Tarô
Seção criada por sugestão de
Vera Vilanova
Cale-se de Chico Buarque com Mílton Nascimento e o Quatro de Copas
Cálice - Cale-se  e  o Quatro de Copas
Mensagem musical que se tornou um clássico,
com Chico Buarque e Milton Nascimento.
Sugestão de Vera Vilanova - 19/09/201
Letra da música Cálice (Cale-se) de Chico Buarque e Milton Nascimento
 
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue
Como beber dessa bebida amarga?
Tragar a dor, engolir a labuta?
Mesmo calada a boca, resta o peito
Silêncio na cidade não se escuta
De que me vale ser filho da santa?
Melhor seria ser filho da outra
Outra realidade menos morta
Tanta mentira, tanta força bruta
Pai, afasta de mim esse cálice...
Como é difícil acordar calado
Se na calada da noite eu me dano
Quero lançar um grito desumano
Que é uma maneira de ser escutado
Esse silêncio todo me atordoa
Atordoado eu permaneço atento
Na arquibancada pra a qualquer momento
Ver emergir o monstro da lagoa
 
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue
De muito gorda a porca já não anda
De muito usada a faca já não corta
Como é difícil, pai, abrir a porta
Essa palavra presa na garganta
Esse pileque homérico no mundo
De que adianta ter boa vontade?
Mesmo calado o peito, resta a cuca
Dos bêbados do centro da cidade
Pai, afasta de mim esse cálice...
Talvez o mundo não seja pequeno
Nem seja a vida um fato consumado
Quero inventar o meu próprio pecado
Quero morrer do meu próprio veneno
Quero perder de vez tua cabeça
Minha cabeça perder teu juízo
Quero cheirar fumaça de óleo diesel
Me embriagar até que alguém me esqueça
 
Alma Nua e A Lua
 
Alma Nua de Vander Lee
Ó, Pai
Não deixes que façam de mim
O que da pedra Tu fizestes
E que a fria luz da razão
Não cale o azul da aura que me vestes
Dá-me leveza nas mãos
Fazes de mim um nobre domador
Laçando acordes e versos
Dispersos no tempo
Pro templo do amor
Que se eu tiver que ficar nu
Hei de envolver-me em pura poesia
E dela farei minha casa, minha asa
Loucura de cada dia
Dá-me o silêncio da noite
Pra ouvir o sapo namorar a lua
Dá-me direito ao açoite
Ao ócio, ao cio
À vadiagem pela rua
Deixa-me perder a hora
Pra ter tempo de encontrar a rima
Ver o mundo de dentro pra fora
E a beleza que aflora de baixo pra cima
Ó meu Pai, dá-me o direito
De dizer coisas sem sentido
De não ter que ser perfeito
Pretérito, sujeito, artigo definido
De me apaixonar todo dia
E ser mais jovem que meu filho
De ir aprendendo com ele
A magia de nunca perder o brilho
Virar os dados do destino
De me contradizer, de não ter meta
Me reinventar, ser meu próprio deus
Viver menino, morrer poeta
 
Musica--Alma-Nua--A-Lua
A Lua
Art Nouveau Tarot de Matt Myers
Confira com o "Art Nouveau Tarot" de
Antonella Castelli
 
Vídeo de Vander Lee, ao violão, cantando a música de sua autoria. Sugestão de Vera Vilanova.
Edição: CKR – 10/07/2019
Voltei e os Namorados
Para os Namorados,
uma música bem alegre
com o canto popular
de Oswaldo Nunes
Voltei
Oswaldo Nunes
Voltei,
Aqui é meu lugar,
Minha emoção é grande,
A saudade era maior,
E voltei pra ficar.
Meu bem,
Como dói a solidão,
Senti falta do teu beijo,
Quase morro de desejo,
Fiz até esta canção,
Ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô.
 
Musica "Voltei", de Osvaldo Nunes, para os Namorados
The Lovers Tarot Art Print
 
Vídeo com Oswaldo Nunes cantando "Voltei", música de sua autoria.  Sugestão de Vera.
Edição: CKR – 17/06/2019
Navegar é preciso e o Seis de Espadas
 
Os Argonautas (Navegar é preciso)
Caetano Veloso
O Barco!
Meu coração não aguenta
Tanta tormenta, alegria
Meu coração não contenta
O dia, o marco, meu coração
O porto, não!
Navegar é preciso
Viver não é preciso. (2x)
O Barco!
Noite no teu, tão bonito
Sorriso solto perdido
Horizonte, madrugada
O riso, o arco da madrugada
O porto, nada!
Navegar é preciso
Viver não é preciso. (2x)
O Barco!
O automóvel brilhante
O trilho solto, o barulho
Do meu dente em tua veia
O sangue, o charco, barulho lento
O porto, silêncio!
Navegar é preciso
Viver não é preciso. (6x)
 
musica-navegar-e-preciso--tres-de-espadas
Seis de Espadas no Alchemycal Tarot
de Robert Place
 
Vídeo com Elis Regina, Caetano Veloso e Chico Buarque, sugerido por Vera Vilanova.
Edição: CKR – 9/06/2019
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil