Home page

23 de setembro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


  1. Os naipes | 2. Ás ao 10 de Paus | 3. no Mitológico | 4. no Lenormand  
Os naipes e os elementos
Geraldo Spacassassi
 
Os caminhos na busca do Crescimento Pessoal são numerosos. Mas, dentre os diversos sistemas simbólicos tradicionais do Conhecimento, merecem um destaque especial, a Astrologia e o Tarô.
Foto do Autor
 
Todo buscador, ao eleger um deles, descobrirá, após algum tempo de estudo e pesquisa que esses sistemas dispõem de um postulado comum, fundamentando-os. 
Esse postulado é a Teoria dos Elementos, cujas premissas foram estabelecidas desde a mais remota antiguidade.
Os Elementos, como os dedos da mão, são cinco.
Plano Celeste / Arcanos Maiores
  Éter – Luz dos Deuses
 
Plano Terrestre / Arcanos Menores
  Fogo – Naipe de Paus  
  Terra – Naipe de Ouros  
  Ar – Naipe de Espadas
 
  Água – Naipe de Copas  
O Tarô, o oráculo por excelência, é constituído de 78 Arcanos, subdivididos em dois grupos distintos: “22 Arcanos Maiores” e “56 Arcanos Menores”.
Os Arcanos Maiores se reportam à mente abstrata, ao mundo subjetivo e aos poderes da criação. Eles espelham o que ocorre nas profundezas do Eu Interior. Suas 22 lâminas retratam simbolicamente os vários estágios da vida do ser humano: nascimento, infância, adolescência, maturidade e a passagem para uma nova etapa.  Trata-se de uma jornada arquetípica, significando que, independente do que possam ser os detalhes de uma vida individual, longa ou curta, banal ou dramática, boa ou má, alguns estágios estão a nossa espera no caminho do crescimento pessoal. Essa arquetípica jornada da vida é interior e ocorre em diferentes níveis, podendo ser encontrada em muitas manifestações criativas ao longo dos milênios.
Conseqüentemente, os Arcanos Maiores por sua natureza essencialmente arquetípica, pertencem ao Éter, segundo a Teoria dos Elementos.
O Tarô Mitológico, por ser Transcultural, explicita este aspecto sedutoramente.  Ao estudarmos os Arcanos Maiores, através de suas lâminas, somos convidados a adentrar no Éter, no mundo sutil, encantado e fascinante dos deuses, sem abdicar, evidentemente, dos significados clássicos das cartas.
Com base em minha experiência profissional, posso afirmar que a complementação oferecida pelos mitos gregos é deveras enriquecedora e saudável. Afinal, não podemos negar que o universo dos deuses gregos, amoral e, no entanto, contendo profundas verdades morais, antecede e permeia o conhecimento, a arte e a literatura de toda a cultura ocidental.
Os Arcanos Menores representam forças secundárias subordinadas que enfocam os aspectos práticos da vida. Em outras palavras, podemos dizer que os Arcanos Maiores representam as energias natas que envolvem uma situação e os Arcanos Menores o modo como essas energias irão se materializar.
Os Arcanos Menores, subdivididos em quatro Naipes/Elementos – Paus/Fogo, Copas/Água, Espadas/Ar e Ouros/Terra – expressam e englobam cada faceta das experiências cotidianas da vida. Em certo sentido, eles revelam, com maior detalhe e em um nível mais pessoal, aspectos da jornada arquetípica retratada pelos Arcanos Maiores.
Através deles podemos vislumbrar as experiências da vida cotidiana com as quais nos deparamos: negócios, relacionamentos, oportunidades, desafios, imprevistos, bem como, os estados de espírito que vivenciamos.  
De um modo muito peculiar, eles atuam em bloco, na seqüência: Fogo, Terra, Ar e Água e se encontram presentes até nos acontecimentos e situações mais corriqueiras.
Exemplificando:
Fogo é a expressão de nossa Individualidade. Manifesta-se como um entusiasmo, uma paixão, um impulso incontrolável que nos arrebata. Ex: Você está circulando num shopping e, de repente você vê numa vitrine o “vestido de seus sonhos”. Perfeito para aquela festa, para a qual você foi convidada.
Terra: esta relacionada à Concretude. Manifesta-se através de atos efetivos, palpáveis e aos aspectos puramente materiais da vida. Ex: Você entra na loja, examina o tecido; os detalhes e prova o vestido... Corte impecável... Lindo! Ele necessita apenas um pequeno ajuste, que os profissionais da loja executarão.
Ar: está relacionado à Socialização.  Manifesta-se quando a interação com o outro, via comunicação, se faz necessária: parcerias, negociações ou  o simples convívio cotidiano. Ex: Segue-se o desafio: a negociação com vendedora e gerente. Por se tratar de peça exclusiva, seu preço é altíssimo. Após longa discussão, você opta pelo pagamento através de cartão de credito. 
Água": está relacionada ao Sentimento. Manifesta-se através de emoções ou reações totalmente subjetivas, resultantes de nosso maior ou menor grau de sensibilidade, podendo oscilar da euforia à depressão. Ex: Após semanas de espera, o grande dia chegou! Você brilha na festa: realizada e feliz! No dia seguinte, você recebe a fatura do cartão e constata que está sem dinheiro. A preocupação toma conta de você.
Precisamos estar conscientes que essas qualidades ou motivações podem se manifestar de forma positiva ou negativa. Harmonizar e conciliar todos estes apelos e motivações não é tarefa fácil.
janeiro.11
Contato com o autor:
Geraldo Spacassassi - www.stonebk.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
 
Para acessar outras partes deste estudo sobre as cartas de Paus, clique os links abaixo:
 
  1. Os naipes | 2. Ás ao 10 de Paus | 3. no Mitológico | 4. no Lenormand  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil