Home page

14 de dezembro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


 


Quietude. Manter as costas retas
e recolher-se; caminhar pelo pátio e
não ver ninguém – nenhum erro!
O segredo está em não permitir que os
pensamentos se desviem do que é correto.
 
52 - A Quietude


O oráculo

Quietude. Manter as costas retas e recolher-se,
caminhar pelo pátio e não ver ninguém – nenhum erro!


Interpretação

É sinal de sabedoria parar e descansar quando está na hora do descanso, e agir quando está na hora da ação. Através da atividade e da imobilidade, cada qual em seu momento apropriado, o homem consegue um progresso glorioso.
O êxito depende essencialmente de, primeiro, reconhecer o momento oportuno para se deter e refletir sobre os passos dados. Para não ir além da medida, é preciso quietude e disposição, abertura para observar e se questionar. Ao mesmo tempo, devemos identificar o lugar adequado para a prática do recolhimento, estabelecendo a distinção entre o sólido e o inconsistente, entre o silêncio inspirador e o alarido superficial, entre a verdade interior e a sedução pelas ilusões do mundo interno e externo.
Acolhendo as alternâncias entre o recolhimento e a ação, permanecemos em harmonia com as exigências do tempo e nossa vida se ilumina. Agimos de acordo com as leis do universo e não há espaço para os erros e arrependimentos.


O conselho estratégico

O homem nobre medita para que seus pensamentos e emoções não o afastem de sua posição.


Interpretação

"O coração pensa sem parar" dizem alguns comentários antigos, lembrando que habitualmente vivemos uma mistura de pensamentos e sentimentos. Para que as motivações inferiores não nos arrastem e nos desviem da correção é importante um exame de consciência, a contemplação de nós mesmos em momentos de quietude.


consultar novamente

 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil