Home page

21 de outubro de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


  outubro.2020
Em terreno pantanoso
Rui Sá Silva Barros
Historiador e Astrólogo
Por aqui a retrogradação de Marte trouxe seca, calor inesperado e fogaréu em metade do país. Nos EUA, incêndios na costa oeste e tumultos na campanha eleitoral, no Cáucaso troca de tiros, no Chile a volta das manifestações de rua e muito mais. A pandemia repica na Europa Ocidental com o fim do verão, enquanto por aqui a quantidade de morte caiu embora mais gente esteja na rua e sem máscara, o que é surpreendente.  Há 10 vacinas em testes finais e logo teremos uma boa notícia.
Economia — Mês passado assinalei que tinha vindo para o primeiro plano e agora há bate cabeça e discussões públicas entre membros do governo que quer colocar algo no lugar do auxílio emergencial que termina no final do ano. A Renda Cidadã é uma Bolsa Família engordada, o problema é o dinheiro, de onde sairá; caiu muito mal a proposta de tirar algum do Fundeb (Educação) e dos precatórios (dívidas do estado com pessoas físicas), imediatamente a Bolsa de Valores e o Real caíram, os juros de títulos de longo prazo subiram e a fuga de capitais continua.  Corre solta a boataria sobre o destino de Paulo Guedes, assunto secundário, pois há muitos candidatos para tocar a política econômica atual que consiste em enriquecer os ricos e dar migalhas aos pobres.
Pintura de Piero della Francesca
A flagelação de Cristo.
Pintura de Piero della Francesca - in pt.wikipedia.org
O governo mostra ansiedade com o assunto e de maneira realista, pois ainda não sabemos a extensão das falências e desemprego, o número de 13% do IBGE não inclui pessoas que não procuram emprego, elas são milhões e a pandemia inibe qualquer procura. Ficamos sabendo que soja e milho representam 90% da área plantada e que estoques de arroz e feijão foram zerados nos últimos anos e suas áreas de cultivo diminuíram. Ano que vem Júpiter e Saturno fazem trino à Lua natal (veja o mapa do Brasil) o que impulsiona movimentos populares.
Combate à corrupção — A quantidade de problemas com superfaturamentos de remédios, aparelhos e hospitais de campanha foi colossal e isto é suficiente para mostrar como mudanças legislativas e rigor no judiciário são insuficientes para deter a corrupção. Num país aonde 33% do PIB vão para o Estado a tentação é grande e se somarmos a isto as poucas possibilidades de construir um patrimônio, e a carreira política é uma delas, temos a fome e o prato feito.
Uma velha questão de remessa de divisas ao exterior através da CC-5 e Banestado revelou a extensão da lavagem de dinheiro praticada no país e listando autoridades de todos os escalões, celebridades, dirigentes de igrejas evangélicas etc. Atualmente há tabela de preços para a venda liminares e habeas corpus, bancos patrocinando simpósios e banquetes de magistrados, propinas polpudas para as diversas polícias etc. Tudo isto dificilmente aparece na grande mídia, pois desagradaria os anunciantes.
Destruição — O presidente bem que avisou: antes de construir qualquer coisa, precisamos descontruir muitas coisas, estava nos EUA em março do ano passado. Dito e feito, a educação, saúde, ciência e a cultura já sofreram severos cortes, mas a destruição mais vistosa ocorreu no Ministério do Meio Ambiente. Falas, discursos e portarias incentivaram a grilagem (posse de terra pública) extração ilícita de madeira e metais e queimadas. Para completar o Ibama foi desidratado, a fiscalização reduzida e multas anuladas. A seca, o calor e ventos fortes espalharam o desastre. Os prejuízos ambientais e econômicos são enormes e as queimadas já atingiram o cerrado e o agreste nordestino. O Congresso e o Judiciário assistem tudo em silêncio, enquanto os jornais reclamam em editoriais. A ministra da Agricultura e os fazendeiros parecem não se dar conta de um fato elementar: o regime de chuvas no país depende da extensão da cobertura vegetal nativa. Deus nos tenha.
Quinta do Surdo - Goya
As Parcas — pintura de Goya
in www.descontexto.com.br/quinta-del-sordo-goya
Eleições municipais — Terão uma abstenção alta e dispersão de votos por partidos, os de centro esquerda (PT, PC do B, Psol e PSB) precisariam se unificar, mas quase não aconteceu, o que pode lhes custar ficar fora do segundo turno nas capitais, o que é um grande retrocesso. Um avanço do bolsonarismo no Nordeste será um transtorno para 2022. Em sites e canais da internet estes partidos se digladiam enquanto outsiders criticam todo mundo. No Rio o governo federal já tem o controle quase total e a reeleição do Crivella selaria o destino deste estado sofrido.
Enquanto o país ardia, nosso jornalismo se ocupava de assuntos sublimes: O que Bolsonaro e Tofolli conversaram no jantar? Moro sai do país? O currículo de Kassio é fake? Renan voltou do túmulo? Fux e Marco Aurélio se estranham? Basta saber que depois da prisão de Queiroz o governo mudou de rumo e faz acordos com o Congresso e Judiciário, enquanto a polícia federal investiga governadores e prefeitos, jornalistas e oponentes sofrem ameaças e coerções; tudo sob o manto da cobertura militar.
Mundo afora
Economia mundialEm setembro as bolsas levaram um leve solavanco prenúncio da inevitável correção que deve ocorrer no ano que vem quando Saturno fizer quadratura a Urano. Relatórios recentes indicam que trilhões de dólares do crime organizado transitam em bancos sem qualquer obstáculo apesar de todas as organizações internacionais para combate à lavagem de dinheiro. A guerra às drogas é uma peça de humor negro, pois o consumo só cresce e o dinheiro é tanto que policiais e autoridades levam boladas, um paraíso aqui e agora. Enquanto a informatização avança o trabalho dos hackers prospera e a imaginação para criar golpes não tem fim. Por aqui fraudes ocorreram no cadastramento do aplicativo Pix.
EUA — O retorno de Plutão no mapa americano parece um funeral desastrado, Trump promove a celebração com notas absurdas na mídia digital, incentiva policiais a atacar manifestantes, faz berreiro em debate, transforma seu próprio contágio em show. Ele está com a tríplice conjunção em oposição à conjunção Vênus/Saturno de seu mapa, Urano em quadratura a Plutão, Netuno em quadratura ao Sol. É muita pressão e ele promete recorrer a Suprema Corte e colocar milícias armadas na rua se perder a eleição. O país vive uma guerra cultural há 50 anos, ela agora pode se transformar em conflito armado, pois a eleição transcorre com Marte oposto ao Saturno natal do país. O mapa de Trump tem muita sobreposição ao do país (veja o mapa dos EUA)
Mapa natal de Donald Trump - presidente dos EUA
Carta astrológica de Donald Trump
Nascido em News York (NY) em 14de junho de1946, às 10h 54 min.
Rússia — Às voltas com o envenenamento de Navalny, com a Bielorrússia e agora com o Cáucaso. É uma pressão considerável mesmo para uma diplomacia profissional. Tudo isto acirra a tensão com a União Europeia. Está com Netuno em quadratura a Marte natal e no ano que vem passará pelo primeiro retorno de Saturno (veja o mapa da Rússia).
Cáucaso — Uma região espremida entre os mares Negro e Cáspio com uma longa e conturbada história. Na época soviética eram 2 repúblicas com populações islâmicas (Azerbaijão e Chechênia ) e 2 cristãs (Geórgia e Armênia). Stálin definiu as fronteiras e deixou Nagorno, de maioria armênia, para o Azerbaijão, o que sempre resultou em conflito e agora com enfretamento. O país de 10 milhões de habitantes e muito petróleo e gás, enquanto a Armênia tem 3 milhões e nenhum recurso expressivo. A situação tornou-se complicada porque a Turquia apoia os azeris enquanto a Rússia apoia os armênios, massacrados pelos turcos na Primeira Guerra. Isto só escala mesmo se os armênios bombardearem o oleoduto que sai de Baku e atravessa a Turquia. O conflito começou com Marte quadratura a Saturno.
Turquia — Desde a tentativa de golpe de estado em 2016 , Erdogan parece desnorteado: mandou prender milhares de jornalistas e funcionários públicos, entrou em pânico com os curdos, ficou irritado com o governo sírio, disputa com a Grécia pelo gás no Mediterrâneo, brigou com a OTAN, comprou armas dos russos e agora apoia o Azerbaijão; islamismo, petróleo e oleodutos em jogo. O governo turco mandou mercenários que atuaram na Síria para Baku! A tríplice conjunção em Capricórnio pressiona a conjunção Mercúrio/Saturno do mapa natal e no ano que vem o Sol estará sob pressão de Júpiter/Saturno (veja o mapa da Turquia).  Esta configuração pede cautela e o governo turco precisa encontrar um rumo.
Mapa do Cáucaso
Mapa em https://pt.wikivoyage.org/wiki/C%C3%A1ucaso
China — Agora precisa lidar com novo cerco promovido pelo governo americano que alicia Japão, Austrália e Índia contra o país. No entanto, a maior preocupação chinesa do momento é atrair a União Europeia para seus projetos comerciais, logísticos e financeiros. A integração da Eurásia é realmente fundamental para o futuro chinês.
Uma dinâmica astrológica semelhante
Em 1931, Urano e Plutão fizeram quadratura no céu que começou a se dissolver em 1935. Neste tempo o Partido Nazista ascendeu ao poder na Alemanha, liquidou a recessão e os oponentes políticos, e iniciou o rearmamento. A dissolução da quadratura não serenou o quadro, muito pelo contrário. O reinado de terror durou 12 anos (33/45) um ciclo de Júpiter em Virgem.
A seguinte começou em 2011 e se dissolveu a partir de 2017, entre a primavera árabe, a crise do euro e a avalanche de refugiados.  Partidos conservadores e xenófobos existem há décadas na Europa, mas a partir de 2017 saíram às ruas, muitas vezes com emblemas nazistas, dominaram as mídias digitais e abrindo um novo ciclo de autoritarismo no Ocidente. Muitos líderes conseguiram estender seus mandatos.
Nas duas vezes os planetas estavam em signos cardinais, Plutão em Câncer e Capricórnio e Urano em Áries. Nas duas quadraturas do século 19 não aconteceu nada parecido.  Há alguns temas em comum:
1 – Idealização do passado, o período pré-romano para os alemães, a glória da Roma imperial para os fascistas italianos. Make América First Again (a década de 1950) para os ianques, a ditadura militar no Brasil.
2 – Violência, cujo uso é justificado para defender as crenças reinantes.
3 – Culto da ignorância, o senso comum, as opiniões correntes, a retórica espalhafatosa, a mentira repetida são cultivadas em detrimento da reflexão, do debate, das estatísticas e de qualquer afirmação científica que aborreça ou contrarie as crenças dos líderes.
Os dois movimentos emergiram em meio a momentos de crise econômica, ressentimento e desqualificação da política parlamentar. A primeira ocorreu em meio à Depressão, com desemprego em alta. A quadratura mais recente começou com as políticas de austeridade postas em prática depois da Recessão de 2008, a crise dos refugiados na Europa, o relativo declínio americano etc. Mas há diferenças substanciais, o nazismo e fascismo foram estados totalitários com controle completo da educação e mídia, e eliminação física de oponentes, o que ainda não ocorreu até agora. Até quando isto vai?
Um tico de beleza é uma alegria eterna
Cosi fan tutti  é uma ópera cômica de Mozart e Da Ponte que trata da infidelidade feminina, um tema em voga no século 18. Há cenas hilariantes comandadas por Despineta, a criada de duas irmãs. A música é notável, extremamente variada e malandra em algumas passagens. Mas em meio ao riso, Mozart compôs um trio que é uma verdadeira homenagem aos anjos, trata-se de um voto de boa viagem:
Soave sai il vento/ tranquilla sia l'onda/ Et ogni elemento benigno risponda/ Al nostri desir.  
Que assim seja.
Rui Sá Silva Barros é historiador, astrólogo.
Mestre em História social (USP) e autor de textos sobre simbologia
(Esoterismo, ciência e sociedade). Pesquisador em Kaballa (Tarô e Qabbalah).
Oferece consultas astrológicas com ênfase nas soluções para todos os temas.
Contatos e informações: rui.ssbarros@uol.com.br ou fone: 11 2367-9179.
Outros trabalhos seus noClube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 14/10/2020
Fórum: partilhe seus comentários ou deixe questões para o Rui responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil