Home page

23 de agosto de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


O passado bate à porta
Rui Sá Silva Barros
Historiador e Astrólogo
O ano começou quente com uma queda brusca nas bolsas da China e prosseguiu com rumores de dificuldades do Deutsche Bank, enquanto os preços do petróleo, minérios, carnes e cereais desciam a ladeira. Em 2006 apareceram os primeiros problemas com o imobiliário americano e analistas advertiam para uma crise de magnitude, Saturno em Leão fazia oposição a Netuno em Aquário e a crise espalhou-se rapidamente pelo sistema financeiro mundial. Em 2009, Júpiter e Netuno fizeram conjunção em Aquário e a atuação do G-20 foi rápida o bastante para evitar uma calamidade. Programas de austeridade, pacotes de incentivo fiscal, despejo de trilhões de dólares por parte dos Bancos Centrais, nada disto foi suficiente para a retomada, o nível de endividamento continua muito alto. O dinheiro despejado foi injetado nas bolsas para recompra de ações por parte de bancos e grandes empresas.
Agora Saturno está em quadratura e, em breve, Júpiter retrógrado fará oposição a Netuno, os problemas pendentes aparecerão e novas turbulências são esperadas. O ingresso solar será precedido por um eclipse solar total em 18 de Peixes e as configurações de Júpiter, Saturno e Netuno afetam o Sol natal do Brasil.
Mapa do ingresso do Sol em Aires - 2016
Ingresso do Sol em Áries - 2016
Calculado para São Paulo, 20 de março de 2016, à 1h30
O Ascendente no final de Capricórnio cai na casa 12 do mapa natal: prisão, epidemias, ilegalidades camufladas, colapsos à vista. O embate entre situação (Vênus, regente do Meio Céu, Libra) e oposição (Marte, regente Fundo do Céu, Áries) está agudo, mas nem a oposição tem os votos para o impeachment e nem o governo os têm para governar, é a paralisia ou prisão anunciada pelo Ascendente. Enquanto a casta política se digladia a economia vai pelo ralo, presidida por Saturno quadratura a Júpiter. Estados e municípios já atrasam salários e pagamentos a fornecedores. A Justiça também colabora para o impasse, a PGR não consegue fazer andar os processos contra os políticos no STF e temo que as evidências reunidas sejam frágeis sob o ponto de vista jurídico. 
As investigações chegaram a Lula e a prisão do marqueteiro João Santana vai ter consequências no julgamento do STE sobre as últimas eleições. A Justiça está na casa 9, regida por Mercúrio deprimido em Peixes e próximo ao Nodo Sul lunar, uma decisão da paralisia através da Justiça não vai pacificar os ânimos. O stellium da casa 3 anuncia o papel da imprensa que fabrica notícias diariamente insuflando os ânimos e colaborando para a explosão de ódio que se verifica, já foram dois encontros violentos entre simpatizantes e adversários do PT.
Saíram muitos artigos sobre as contas nacionais, seus déficits e vulnerabilidades, mas jornalistas e economistas em geral silenciam sobre a maior despesa do governo federal, os juros da dívida pública que passaram de 500 bilhões no ano passado. Mais 3 anos neste ritmo e a dívida passará de 80% do PIB acendendo a luz vermelha. Alguém lembrará que o Japão tem uma dívida de 200% e isto não é problema, mas a dívida é longa no tempo e os juros são quase negativos. Nós temos uma dívida de curto prazo com os maiores juros do planeta. Dívida do governo está na oitava casa a contar da décima (MC), Touro no caso do mapa de ingresso, com Vênus em conjunção a Netuno em Peixes. As desonerações sobre a folha de pagamento, concedidas por Dilma, danaram com as contas da Previdência e agora correm atrás do prejuízo.
Mapa do ingresso do Sol em Aires - 2016
Bloco de rua no Rio
Foto em www.extra-globo.com
A Lua em Leão na casa 8 remete às mulheres grávidas apavoradas coma questão da microcefalia, mas com os trinos separativos a Saturno e Urano, a situação começa a melhorar com esclarecimento e apoio clínico e terapêutico. Se tomarmos esta configuração como o estado das classes populares podemos ver a situação de endividamento que é controlada (os trinos) através de sobriedade e autocontenção. A quantidade de pessoas nas ruas neste carnaval foi impressionante, se elas parassem por três dias se manifestando na rua, a paralisia política poderia ser rompida, mas elas ainda não sabem a força que têm. As Olimpíadas podem ser vistas na casa 5, regida por Vênus em conjunção a Netuno, alguns países já manifestaram restrições à participação por conta das epidemias atuais, de qualquer maneira a configuração prenuncia coisas confusas e a imundice irrecuperável da Baía de Guanabara, local das competições náuticas.
É perfeitamente defensável ver na contaminação do Rio Doce e na epidemia de dengue e zika sintomas de uma desagregação profunda, se os dirigentes patinam na lama como esperar seriedade nas pessoas comuns, ainda mais quando o desemprego e o endividamento campeiam? O descaso com a legislação ambiental, o saneamento básico e a coleta de lixo (temas da casa 12) criaram esta situação, campanhas pela erradicação dos mosquitos nas residências são necessárias, mas insuficientes para lidar com a situação. O país estará conflagrado com mais 3 anos de paralisia.
EUA – No mapa de ingresso o Ascendente cai no começo de Sagitário, próximo a Marte, e o MC em Virgem próximo a Júpiter, quer dizer ainda mais agudo que no Brasil. A maratona das primárias para a eleição começou mostrando a insatisfação dos eleitores com os políticos tradicionais, Trump e o senador socialista Sanders surpreendem. A corrida está no início e reviravoltas são possíveis. No ano passado Trump era tratado como uma peça de bufoneria e suas declarações eram reportadas em páginas de entretenimento, não mais. A imprensa da costa leste reluta em admitir que as posições do homem correspondem aos mais arraigados impulsos de uma parcela da população americana: violência, retórica inflamada e xenofobia; tudo isto presente em filmes desde a década de 1930.
Sanders propõe saúde pública universal, restrições em Wall Street, impostos sobre os ricos etc., um programa que inflama paixões. Mercúrio e Júpiter são os regentes da situação e oposição, ambos deprimidos e em mútua recepção, configuração que embaralha as cartas, mas Júpiter está retrógrado e em quadratura a Saturno, os democratas (situação) levam vantagem. Marte próximo ao Ascendente anuncia belicosidade doméstica e Saturno, regente da casa 2 (economia) indica que a queda dos preços do petróleo dificulta a exploração de xisto e expõe os bancos que entraram firmes no financiamento desta exploração. O ódio que os republicanos moveram contra Obama está azedando o clima psíquico no país. Saturno e Netuno no ar estimulam o Urano natal (veja o mapa da EUA).
Central Park na primavera
Central Park na primavera
Foto em www.dicasdeferias.com.br
China – Está no centro das preocupações atuais. Criou-se uma bolha acionária e o estouro está ocorrendo em ondas que contagiam o mundo, mas isto era esperado. O maior problema é a opacidade dos dados, parece que a dívida total (governo, empresas e famílias) já passa de 200% do PIB, uma fuga de capitais de magnitude incerta ocorreu no ano passado, talvez 200 milhões de chineses, residentes em cidades, estejam em situação irregular. O fato é que a transição econômica planejada está mais turbulenta que o esperado e que a desaceleração esteja na base da queda das matérias- primas elencadas no início da crônica. Para complicar as coisas na Ásia, a Coreia do Norte testa bombas e mísseis e o governo chinês ocupa ilhotas desertas reclamadas pelo Vietnam e Taiwan. O Ascendente do mapa de ingresso cai em Câncer, nacionalismo exaltado e no mapa natal o solitário Saturno é estimulado por Júpiter em trânsito e pelo próprio Saturno em Sagitário. Ele está na casa 7, relações exteriores e balança comercial (veja o mapa da China).
União Europeia – Há tempos tenho escrito que a crise na União começaria com Urano e Plutão passando para a segunda metade de Áries e Capricórnio, signo onde se encontram 4 planetas, inclusive Vênus regente do executivo, MC-Touro, (veja o mapa da União Européia). O Ascendente do ingresso é Peixes, regido por Júpiter retrógrado na casa 7 (alianças, guerras etc.). A grande leva de refugiados chegou com Júpiter cruzando o Ascendente Leão da carta natal, o tema já provocou uma profunda divisão quanto ao acolhimento: Merkel que recebeu um milhão deles é criticada com veemência na Alemanha e nos outros países.
A Áustria impôs controle de fronteiras e alguns países se recusam a receber qualquer refugiado. O próprio direito à circulação dos europeus está em questão na Inglaterra. A paupérrima Grécia arca com o custo da chegada dos refugiados enquanto o cínico governo turco pede doações para mantê-los na fronteira com a Síria e exporta o máximo que pode para a Europa. Confrontos e detenções de refugiados são corriqueiros. Na economia há sinais de alarme no sistema bancário, deflação generalizada, juros quase negativos e nada de recuperação, enquanto os chineses compram o que podem incluindo a Syngenta, multinacional suíça do ramo de insumos agrícolas.
Mesquita em Aleppo - Siria
A mesquita de Aleppo ainda resiste à destruição
Foto em www.cafehistoria.ning.com
Oriente Médio – A iniciativa russa conseguiu desequilibrar a situação na Síria com o governo recuperando capacidade de ação. Os pesados bombardeios aliados conseguiram minar a capacidade operacional do Estado Islâmico que já transfere quadros para a Líbia, mais perto da Europa. O Ascendente do mapa de ingresso está em Áries com Urano próximo, Marte e Saturno casa 8 (mais morte e destruição à vista) e grande concentração na casa 12. A Síria está com a infraestrutura destruída e mais da metade da população deslocada, tanto interna como externamente.  Uma conferência na Europa, incluído americanos e russos, tenta uma trégua difícil por conta dos diversos interesses em jogo. A Turquia continua a bombardear e perseguir curdos que finalmente têm uma chance de organizar um Estado próprio, os sauditas arquejam com o petróleo barato, seus déficits orçamentários estão altos e correram rumores que teriam vendido papéis do Tesouro americano num valor próximo a um trilhão de dólares. O governo do Irã tenta atrair investidores com grandes oportunidades, o país tem a economia mais diversificada da região. É um verdadeiro xadrez político.
A Rússia continua a ser uma potência militar de primeira linha e sua diplomacia é hábil, mas não podemos esquecer sua precariedade econômica permanente que erode lentamente o apoio ao governo.
A vida continua. O quadro traçado é duro, com bastante sofrimento. Ilustrei com fotos contrastantes para lembrar que a vida continua e é preciso fazer as coisas bem feitas, como é o caso de nossa amiga e colega Ana Gonzáles. Há anos ela tem juntado material para uma história da astrologia em São Paulo e agora conseguiu reunir um bom grupo para tocar o projeto. A reunião foi entusiasmada e divertida, contando com a presença dos decanos Marylou Simonsen e Cid Marcus. Quem guardou material de divulgação de eventos como cartazes e programas, favor entrar em contato pelo meu e-mail: rui.ssbarros@uol.com.br 
Rui Sá Silva Barros é historiador, astrólogo e
estudioso da Cabala: rui.ssbarros@uol.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 25/02/2016
Fórum: partilhe seus comentários ou deixe questões para o Rui responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil