Home page

21 de novembro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


  agosto.2019
O quente verão do norte
Rui Sá Silva Barros
Historiador e Astrólogo
Sob dois aspectos, o primeiro deles  é a temperatura recorde, com incêndios ali e aguaceiros acolá. A ONU já contabiliza mais de 20 milhões de refugiados climáticos, eventos extremos estão ocorrendo com mais frequência e isto tende a piorar. Se o planeta está aquecendo ou não, já não é a questão, as emergências estão aí e exigem ação. O dispêndio de energia elétrica para refrigeração foi altíssimo neste verão do Norte. A qualquer momento ocorrerá uma grande calamidade e será um Deus nos acuda. O outro aspecto é econômico.
Torre de Babel agosto.2019 - O quente verão do norte - Recuperação de area desertificada
Recuperação de área desertificada no Nordeste
Foto do site agrolink.com.br
Economia mundialDesde o ano passado, com o início da guerra comercial EUA/China, vários analistas têm assinalado preocupações com uma nova crise. Na verdade as causas da crise de 2008 não foram erradicadas. A injeção de dinheiro foi colossal e a formação de dívidas foi ainda maior, agora ela ultrapassou 270 trilhões de dólares, só nos EUA já são 72 trilhões (estado, empresas e famílias). Isto com juros baixos, e há 10trilhões de investimentos em títulos com juros negativos, isto é, empresas e pessoas pagam na liquidação.
As empresas tomaram dinheiro barato e compraram suas próprias ações, por isto as bolsas subiram, os acionistas ficaram felizes e os diretores esfuziantes com os bônus anuais. Uber e Netflix são deficitárias e vivem expandindo suas próprias dívidas. Os títulos de 10anos do Japão e vários países europeus são negativos. Os fundos de pensão investem nestes títulos e empresas comprometendo o futuro dos cotistas. Há muito tempo a capacidade industrial do mundo excede o potencial de consumo, agora o mercado financeiro mostra sinais de saturação.
EUA — Não contente com o acréscimo de 25% na tarifa sobre uma parte das exportações chinesas, Trump aumentou em 10% outra parte no meio das negociações. O país vive há 40 com déficit na balança comercial e isto não é problema, o mundo financia com remessa de lucros das empresas americanas no exterior e com a compra de títulos ianques. O que ele consegue é encarecer os produtos importados para os consumidores americanos.
Tudo isto por conta da campanha eleitoral precoce, cuja plataforma é o racismo mostrado contra deputadas democratas com pais imigrantes e mesmo contra cidades, Baltimore foi chamada de lugar fétido, ninho de ratazanas. Dias depois dois malucos assassinaram pessoas no Texas e Ohio em nome da supremacia branca que supostamente está em perigo, mesmo sendo70% do total da população, isto ocorreu com Marte em Leão oposto a Lua natal (veja o mapa dos EUA).
Torre de Babel agosto.2019 - O quente verão do norte - Baltimore
Baltimore, ninho de ratazanas?
Foto do site baltimore.org
Trump está exasperado, de suas promessas de campanhas poucas prosperaram. O muro na fronteira não saiu, medidas contra a imigração foram bloqueadas na Justiça, a intervenção russa nas eleições atravessou o mandato, o Obamacare não foi destruído, várias mulheres denunciaram assédios, os empregos industriais não voltaram e os democratas ganharam maioria na Câmara. Só conseguiu mesmo cortar impostos de empresas e ricos e o impulso dado à economia já vai se exaurindo. O país vive seu primeiro retorno de Plutão, planeta que simboliza a imensa força guardada em pequenos objetos (átomos, DNA e microchips) e na minoria rica (plutocracia). O planeta foi avistado em 1930 em meio à grande Depressão e início da ascensão do nazismo.
China — A pressão continua, como já assinalei em crônicas anteriores, Plutão está bem próximo a Júpiter que rege a economia, casa 2; e Saturno está em quadratura aos planetas em Libra. O governo reagiu deixando o yuan desvalorizar, o que barateia exportações, e suspendeu importações agropecuárias americanas. O país precisa ainda de um crescimento de 6% ao ano para criar emprego e renda para sua vasta população. Apesar de ser o segundo PIB mundial, a renda per capita é menor que a do Brasil.
E com Marte transitando a casa 7 a população de Hong Kong está dando trabalho, já são dois meses de protestos. A pressão estará agravada no ano que vem  com a tríplice conjunção na casa 12 (veja o mapa da China). A China é a mais antiga civilização continuada no planeta, seus dirigentes atuais são cautelosos e prudentes. Eles mantêm muito viva a recordação do século de humilhações (1839/1949) quando foram pilhados e ocupados pelas grandes potências europeias e Japão. Isto não vai tornar a acontecer.
E de resto — Saturno e Plutão estiveram próximos e Índia e Paquistão, que têm os dois planetas em conjunção, já andaram se estranhando por conta do velho problema  de Caxemira  que pertence à Índia, mas tem uma grande população mulçumana. Israel também tem a conjunção, Netanyahu está com problemas na justiça e não conseguiu formar maioria no Congresso; durante os próximos 7 anos Urano em Touro pressionará os planetas em Leão, casa do executivo (veja o mapa da Índia). No Golfo Pérsico, o governo iraniano apreendeu mais um navio petroleiro mostrando que retaliará qualquer agressão.
Na Argentina Macri recuperou suas chances eleitorais, o presidente paraguaio quase caiu por conta do último acordo de tarifas de Itaipu, na Venezuela mais sanções americanas e a negociação com a oposição foi suspensa. O inglês Boris Johnson assumiu prometendo brexit mesmo que sem acordo, desde que Netuno cruzou o Sol do país, a neblina baixou de vez (veja o mapa da Argentina). Na Rússia, Putin enfrenta protestos semanais que devem crescer.
Terra Brasilis
A Câmara aprovou a reforma da Previdência em primeira votação e entrou em recesso, foi a senha para o capitão despejar uma torrente de mentiras, injúrias e calúnias. O triste jornalismo que temos amplia a coisa, muitos articulistas conjecturam se isto é estratégia ou impulsividade. Enquanto isto várias coisas ocorrem de fato: o desmatamento aumenta e os fiscais são inibidos, terras indígenas são invadidas e pessoas assassinadas, em silêncio as privatizações seguem, conselhos federais são extintos, a educação pública é arruinada, a pauperização escala, o Nordeste é submetido a uma dieta financeira e os policiais matam mais que o habitual e vigiam reuniões sindicais e outras de oposição aos governos.
Torre-de-Babel-agosto.2019--O-quente-verao-do-norte--mineracao-em-terras-indigenas
Mineração em terras indígenas
Foto do blogdohiellevy.com.br
O STF acordou?Reinaldo Azevedo foi um crítico áspero dos governos do PT, mas já em 2015 começou a criticar os atropelos da Lava Jato. Agora com os vazamentos do Intercept ele ficou surpreso, a coisa ainda foi mais longe do que ele imaginava e recentemente pediu a prisão de Dallagnol que entrou em contato com a PGR e a Receita Federal para obter dados de Toffoli, Gilmar Mendes e conjas na saborosa língua moriana.
Então os ministros decidiram reagir na volta do recesso, com o Sol em quadratura a Saturno natal, Marte passando sobre Vênus natal que rege o judiciário, casa 9, e Júpiter em quadratura ao Sol natal (veja o mapa do Brasil).  Intimaram Bolsonaro a esclarecer declarações sobre a morte do pai do presidente da OAB, a demarcação das terras indígenas ficou na FUNAI, os arquivos dos hackers de Araraquara foram requisitados pelo tribunal o que impede sua destruição.
A República de Curitiba não se deu por vencida e providenciou a transferência de Lula para um presídio comum em SP, com sorte alguém enlouquece e acaba com a vida dele. Políticos de 12 partidos foram ao STF que acabou cortando a brincadeira pela raiz. Lula está com um pedido de habeas corpus no STF argumentando parcialidade de Moro no processo e deve passar ao regime semiaberto em outubro.
Economia de curto fôlego — Diante das críticas à inercia do governo frente ao desemprego e pauperização no país, agora resolveram liberar  saques no FGTS e Pis/Pasep, o primeiro financia o mercado imobiliário e saneamento básico, o segundo lida com seguro desemprego e BNDES. Se isto continuar os programas acabam e se demitidas as pessoas vão se queixar ao bispo. Se as pessoas sacarem 500 reais e liquidarem as dívidas, ótimo, mas se o programa prosseguir é ruim para o país e trabalhadores.
Torre-de-Babel-agosto.2019--O-quente-verao-do-norte--sem-teto-em-Sao-Paulo
Sem teto em São Paulo, população só cresce
Foto do site novademocracia.com.br
A medida dá o grau de desespero. Para entender a estagnação é preciso recordar algumas coisas: 55 milhões de pessoas (um quarto da população) está abaixo da linha da pobreza, dos 30 milhões de beneficiários do INSS, 22 milhões recebem um salário mínimo. O salário per capita está em 2,200 reais por trabalhador público ou privado. A queda de 0,5% da Seilic é boa para o governo que paga menos juros sobre sua dívida, mas os empréstimos pessoais e para empresas ainda rodam na casa de 30%.  Alguns jornalistas tentam insuflar otimismo a partir destas medidas, mas como o consumo das famílias representa 2/3  do PIB, nenhuma retomada consistente ocorrerá enquanto a renda popular continuar deprimida.
A situação atual é clara: o executivo avança em medidas arbitrárias e autoritárias, se o legislativo e o judiciário não coibirem, vamos para um estado policial e de exceção. A pressão não amaina, Urano está retrogradando e fará nova oposição ao Marte natal. No céu o Sol alcançará Marte e ingressam em Virgem logo mais, gasolina na fogueira.
Lições de psicopatologia para as massas
Em abril de 1841, com o Sol e Plutão em Áries e Júpiter em Sagitário, Edgar Allan Poe publicou Os assassinatos da Rua Morgue, tida como a primeira novela policial. Quem elucidou o caso foi Dupin, detetive  particular, pois a polícia era lenta e burocrática. Isto criou escola e vemos Conan Doyle, Agatha Christie e G. Simenon  seguirem na mesma trilha, bem como R. Chandler e D. Hammett nos EUA. Nos filmes de gângster da década de 1930, a polícia é estúpida ou corrupta. Isto só mudou em 1948 com o filme Cidade nua, que acompanha a elucidação de um assassinato com simpatia pelos policiais. Estreou em 3/3/1948, com Lua em Escorpião, conjunção Marte, Saturno e Plutão em Leão  e Júpiter em Sagitário. O filme gerou uma série na TV com o mesmo título e isto abriu as comportas para uma série inumerável nos anos seguintes.
Torre-de-Babel-agosto.2019--O-quente-verao-do-norte--Antony-Hopkins
Anthony Hopkins em 'O silêncio dos inocentes'
Imagem do site huffpostbrasil.com.br
Assassinatos, roubos, adultérios  e golpes financeiros; nos escritores europeus a  ação se passa geralmente entre abastados,  a escrita é sóbria, os detetives têm grande prestígio, são observadores, detalhistas, têm poder de dedução e quando preciso ensaiam um pequeno teatro para apanhar os criminosos. No final do século 19 o gênero já era tão popular que os casos clínicos de Freud eram lidos como investigação policial. Nos EUA a cena muda radicalmente, o submundo é focalizado e os detetives bebem muito, deitam-se com clientes, aceitam propinas etc. Muitos livros foram filmados posteriormente.
A grande virada de 1948 — No ano anterior o governo americano criou a CIA e teve início a Guerra Fria, era preciso acabar a zombaria e incutir respeito pelas autoridades. O intelectual norte-americano  Gore Vidal  observou que nessa época a República deu lugar ao Estado de Segurança Nacional, embrião da supervigilância atual, e pouco depois a paranoia anticomunista tomou o palco com o macarthismo que atingiu cinema e televisão.
Por muito tempo as histórias giravam em torno de um detetive ou delegado, o herói, mas na década de 1990 as equipes tomaram a cena como em Lei & Ordem, que chegou a 20 temporadas. Logo depois as séries CSIs trouxeram o aparato tecnológico: digitais, reconhecimento facial, análise química de vestígios, exame de DNA, grandes arquivos informatizados etc.  Alguns filmes alcançaram um status artístico pelo roteiro, direção e grandes atores, p.ex: Chinatown, O silêncio dos inocentes, Seven. Dentre os seriados, o que mais se aproximou da vida real de uma delegacia foi The Shield, onde uma equipe de 5 detetives em Los Angeles cuidava de uma área cheia de conflitos entre gangues latinas, asiáticas e europeias, arbitrando, negociando, usando força letal, fabricando /destruindo provas etc. Mais e mais os dramas pessoais dos heróis estavam em cena humanizando-os.
Livros, filmes e seriados formam um imenso material, eles mostram:
1 – Os crimes estarão sempre conosco, mas é possível investigá-los e punir os criminosos.
2 – Diante disto é benéfico aumentar o contingente policial sempre que possível e enaltecê-lo.
3 – O escabroso fascina. Impulsos e emoções destrutivas nos habitam, a ficção dá vazão a isto e pacifica os espíritos, no final a razão e a justiça triunfam, portanto contenha-se. A  maioria dos espectadores se identificou com Hannibal Lecter, o canibal esperto.
Todo este material encobre algo fundamental, no século 19 ambição e ganância se tornaram virtudes incentivadas e daí ao crime não é um passo muito longo, conclusão: a polícia enxuga gelo. Temos problemas políticos, econômicos e ambientais gigantescos, mas na base disto vamos encontrar as mentalidades, os valores.
Celebrações e trabalhos
Graças ao apoio de colegas, familiares e amigos as coisas andaram. Já são10 anos de crônicas abrigadas sob a benevolência de Constantino aqui. Robson, dirigente da Gaia, gravou uma série de apresentações que fiz sobre História do Brasil e Astrologia, o material com 10 horas está sendo editado e deve ficar disponível até o final do ano.
O segundo volume de A contente mãe gentil rumo ao bicentenário está no forno com a colaboração da querida Ciça Bueno e edição cuidadosa de Rose Riemma. Fui entrevistado por George, diretor da Escola Santista de Astrologia, para o Estrelando, canal que ele mantém no Youtube e que deve ir ao ar em breve.
A Gaia completou 20 anos ininterruptos de Astrológica, o que é um feito notável. A deste ano esteve bem animada e variada. Gente calorosa que propicia bem estar e tranquilidade emocional, que nestes tempos duros é muito essencial. Brasil à la carte foi minha apresentação tratando da atual pauperização no país e suas consequências.
Astrologia Global — Adolfo Gerez é um colega argentino interessado em Astrologia Mundial e que está fazendo um grande trabalho de divulgação. Já organizou seminários na Argentina, México, Chile e Colômbia, agora chegou a vez do Brasil. Ele, eu, Celisa, Robson e Marcelo faremos apresentações, a minha tratará da situação dos EUA, fundamental para nós.
Será no Rio de Janeiro dia 31 de agosto. Programa, endereço, horários e preços no e-mail: astrologiaglobal@uol.com.br
Rui Sá Silva Barros é historiador, astrólogo.
Mestre em História social (USP) e autor de textos sobre simbologia
(Esoterismo, ciência e sociedade). Pesquisador em Kaballa (Tarô e Qabbalah).
Oferece consultas astrológicas com ênfase nas soluções para todos os temas.
Contatos e informações: rui.ssbarros@uol.com.br ou fone: 11 2367-9179.
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 11/08/2019
Fórum: partilhe seus comentários ou deixe questões para o Rui responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil