Home page

18 de agosto de 2017

Responsável: Constantino K. Riemma


  maio.2017
Espelhos netunianos
Rui Sá Silva Barros
Historiador e Astrólogo
O Sol entrou em Touro e cruzou a oposição Marte/Saturno do mapa do Brasil, Marte cruzou a conjunção Lua/Júpiter (veja o Mapa do Brasil). São duas configurações críticas de nosso mapa e renderam um monte de jogadas no tabuleiro de xadrez do país. A elas, devagar.
Reformas – A terceirização já passou, a trabalhista passou na Câmara e vai ao Senado onde a resistência é maior, a previdenciária passou na Comissão e enfrentará problemas no plenário da Câmara. Os deputados estão cobrando caro, aprovaram mais um Refis (suavidade na cobrança de impostos atrasados) e uma tentativa de parar de pagar o Funrural, um pequeno imposto que empresários agrícolas pagam para a Previdência. O governo prometeu liberar emendas, tudo como dantes... Ainda temos que ver Renan como paladino dos trabalhadores. O precário mercado de trabalho brasileiro ficará mais informal comprometendo as receitas do INSS.
Greves e trabalhismo – A greve de 28/04 foi maior que a esperada e deu fôlego, no entanto, foi somente um aviso; para reverter a situação a mobilização deveria seguir firme e crescer paulatinamente. O país precisa de um partido trabalhista de fato, com militantes na rua regularmente, democracia interna, direção separada de parlamentares, com finanças e mídias próprias, uma noção clara do futuro do país, luta pela formalização do mercado de trabalho, uma proposta alternativa para a previdência e legislação trabalhista etc. Não há nada disso à vista. Não adianta ganhar a presidência sem trabalho de base, a alternativa é cair no pântano do Congresso e das conciliações. Na formação da mentalidade das classes populares, as igrejas evangélicas têm mais presença que qualquer partido, elas trabalham cotidianamente.
Janot versus Gilmar
Choque de egos: Janot x Gilmar
Foto no www.blogdobg.com.br
Judiciário - A confusão brasileira vai chegando também a este poder. Bumlai, Genu, Eike e Zé Dirceu foram libertados condicionalmente pelo Supremo. Protestos contra prisões preventivas sem tempo definido existem desde o começo da Lava Jato, prisão só depois da condenação de Segunda Instância (TRFs). Muito bem, a lei é clara, então como ficam os mais de 200 mil presos sem julgamento? A lei vale para os notáveis, mas não para os anônimos? O Supremo virou um palco mal iluminado, um circo mambembe. Já no Ministério Público, o mandato de Janot termina em setembro e a guerra pela sucessão já está em curso e não é nada bonita.  Esperamos que Júpiter entrando na casa 9 dê um sopro de dignidade, ocorrerá em setembro.
Lula em Curitiba – Conseguiram fazer um circo da audiência. Desde que foi marcada, os sindicatos e partidos se organizaram para uma manifestação na cidade, no intuito de apoiar e impedir a prisão do ex-presidente.  Uma semana antes, a Secretaria de Segurança pediu adiamento alegando não estar preparada para lidar com 20 mil manifestantes, se tanto. Moro atendeu e remarcou para uma semana. A sessão ocorreu sob uma Lua Cheia no eixo vertical do mapa do Brasil (MC/FC), Marte em quadratura ao Sol e Mercúrio e Urano conjuntos no final de Áries, haja loquacidade. A questão da audiência é o tríplex do Guarujá, a acusação está baseada em declarações de pessoas enrascadas até o pescoço na Lava Jato. A audiência durou 5 horas e muitas perguntas sobre outros temas surgiram. Juiz e réu se contiveram. Há uma corrida contra o relógio, Moro precisa dar uma sentença até o final de junho para o processo ir adiante e impedir a candidatura de Lula. Pesam contra Lula acusações muito mais graves que esta do tríplex.
Novas propostas – Três juristas propuseram uma Assembleia Constituinte para tratar só da reforma política, ela seria eleita com exclusão dos atuais congressistas que legislariam em causa própria. O tema merece mesmo um tratamento especial e diferenciado, o problema é o prazo, para valer nas eleições de 2018 a legislação deverá estar pronta até setembro, um ano antes, não vai dar tempo. Corre um projeto no Congresso criando uma cláusula de barreira suave e dando fim às coligações, onde os votos de Tiririca elegem mais três deputados sem votos suficientes. A outra proposta partiu de Bresser Pereira, um acadêmico respeitado com dezenas de livros e artigos úteis. Pensar no futuro do país é ok, muito necessário; mas recomendar mais crédito para endividados, mais investimento público (com dívida em alta?), renacionalizar a Petrobrás e a indústria naval é demais. É mais do mesmo que criou esta crise pavorosa.
O Brasil rural – Somos agora uma potência agropecuária graças à Embrapa, ao crédito subsidiado, à ousadia de fazendeiros, ao desmatamento de florestas, concentração de propriedade fundiária, expulsão de camponeses, quilombolas e índios de seus territórios. A partir da década de 1960 o país se urbanizou velozmente, o que está na raiz de muitos problemas atuais; e mesmo assim a bancada ruralista no Congresso é grande, mais um paradoxo brasileiro. Um de seus membros é ministro da Agricultura, outro da Justiça, e um congressista propôs em lei que comida e alojamento sejam contados como salário. Só falta mesmo abolir a Lei Áurea. Muitos assassinatos no campo, muitos suicídios entre índios, um diretor da Funai demitido ao não aceitar indicações políticas. O tempo colonial ainda está presente e se manifesta quando menos se espera. Este quadro deve muito à oposição Marte/Saturno no mapa da independência. Quem se interessa pelo assunto pode consultar O mundo rural do Brasil no século XXI, Embrapa e Instituto de Economia da Unicamp, mais de 50 analistas. Abordagem completa, imperdível, disponível na internet.
Desmatamento na Amazônia
Desmatamento na Amazônia.
Foto no www.epoca.globo.com
Realismo fantástico – Um bloco destituiu Dilma, foi formado por políticos, mídia, grandes empresários, juízes e promotores. É difícil aglutinar pessoas para dar este passo, mas foi dado. O que queriam? O que estava exposto no programa Ponte para o futuro. Iniciado o governo Temer as trincas começaram a aparecer, os imprestáveis como Cunha foram lançados ao forno da Lava Jato que não compreendeu que o processo era seletivo. O resultado está aí: Lula lidera a intenção de voto para 2018. Tanta produção para absolutamente nada, é uma aula de incompetência sem paralelo. O tempo passa e há dúvida se ainda tem tempo para torná-lo inelegível, apesar da chuva de citações recentes a ele nas delações. Palocci é a bola da vez.
Desde o ano passado o pano de fundo astrológico para o país é a oposição de Netuno ao Sol natal. As eleições ocorrerão sob esta configuração e o perigo de salvadores da pátria e figuras midiáticas é bem real. A oposição de Marte/Saturno no final de maio aflige o Mercúrio natal na casa 8, setor da previdência, das forças armadas e policiais, entre outros assuntos.
Mundo afora
França – Desta vez as pesquisas estavam certas e deu Macron que arrebanhou votos dos republicanos e socialistas, todos contra a praga Le Pen. O economista Jacques Sapir fez algo simples, claro e notável: pegou um mapa da França e marcou as regiões com maiores taxas de desemprego e desindustrialização, ao lado colocou o mapa de votação da Le Pen no primeiro turno. Acabaram-se as dúvidas, os mapas se sobrepunham, ou seja, o que foi dito sobre o Brexit e a eleição de Trump é verdadeiro, quem perdeu na globalização votou neles. Macron vai enfrentar algumas pedreiras, pode ter dificuldades para montar um gabinete, pois seu partido é novo e ninguém sabe como se sairá nas eleições legislativas de junho, ele pode ter que fazer uma coligação, o que será dor de cabeça na certa.
Choque policial contra manifestantes em 2016
Choque entre manifestantes e policiais durante
protesto contra a reforma trabalhista no ano passado.
Foto em https://oglobo.globo.com
Herda um país com economia estagnada há mais de 25 anos, desemprego estacionado em 10%, déficit orçamentário permanente, inchaço estatal e outras misérias. Algumas de suas propostas provocam calafrios entre alemães e dividem os franceses que fizeram uma passeata de protesto um dia depois da eleição. A União Europeia continua a degringolar lentamente, precisa de imigrantes por que sua taxa de natalidade é baixa, mas não sabe como integrá-los; tolera países cujas credenciais democráticas são obscuras (ex-soviéticos), o euro foi ótimo para alemães e péssimo para países importadores.  O trino Saturno/Urano no ar ajuda Macron, Saturno está em segundo retorno e Urano acabou de passar pelo Ascendente do mapa francês (veja o mapa da França).
Trump cai na real – Devagar e sempre, mas com escorregadas. Bombardeou um aeroporto sírio, mas concordou em sentar-se à mesa de negociações que os russos promovem sobre o futuro da Síria. Soltou uma megabomba no Afeganistão, supostamente sobre um acampamento do Estado Islâmico, o que ninguém confirmou. Ameaçou a Coreia do Norte e depois convidou o dirigente comunista a visitá-lo. Destituiu o chefe do FBI que investigava as ligações russas de sua campanha. Armou os curdos sírios o que enfureceu o turco Erdogan. Finalmente venceu na Câmara ao desmontar o sistema de saúde de Obama, agora milhões ficarão desassistidos, incluindo eleitores seus. O projeto segue ao Senado.
Trump quer cortar impostos, investir em infraestrutura e rearmar o país, se fizer isto terá que cortar benefícios sociais atingindo seus eleitores. Por que faz isto? Talvez porque concorde com o grande filósofo americano P.T. Barnun, cuja sabedoria pode ser resumida em uma frase: nasce um otário a cada minuto. No final de maio, Marte estará em oposição a Saturno no céu e sobre o Marte natal americano e o Sol do próprio presidente, festa à vista.
Coreia do Norte – A data nacional é 9/9/1948, encontrei 4 horários disparatados, nenhum confiável. Seja como for, o Sol (Virgem) está em quadratura a Júpiter (Sagitário), uma boa definição para megalomania e Netuno no céu pressiona esta configuração. Em 1953 as hostilidades armadas, entre as duas Coreias, foram suspensas e ninguém ameaçou invadir ou derrubar o regime, um comunismo hereditário, mais uma invenção estapafúrdia. Por que os dirigentes alegam que precisam se defender com bombas atômicas e mísseis? Porque isto é pretexto para ficar com boa porção da minguada renda nacional e manter uma casta burocrática. Além das provocações habituais contra a Coreia do Sul e o Japão, o país vende armas no Oriente Médio.
Os chineses, que sustentam o regime com petróleo e alimentos, poderiam refrear as provocações, mas não o fazem, assim os coreanos podem testar os limites da política americana no Pacífico, o que interessa à China, mas não a ponto de precipitar um ataque ao território da Coreia e ver uma multidão fugindo para a China. A Coreia é a peça solta no atual tabuleiro e pode acontecer uma tragédia por acidente, um míssil pode sair de controle e cair no sul ou no Japão.
Novidades tecnológicas
Urano está terminando sua passagem por Áries, da última vez (1927/34) trouxe importantes inovações: a popularização do rádio, as primeiras experiências com televisão, a formalização da mecânica quântica, a descoberta da penicilina, a gravação elétrica do som, o cinema falado etc. Agora falam de uma quarta revolução industrial em curso, talvez um exagero, mas de qualquer jeito há muitas novidades. Carros com piloto automático, próteses cada vez mais práticas, androides aperfeiçoados, o projeto Watson da IBM é um grande auxílio na medicina e advocacia, sensores em pessoas e objetos conectados à internet. O primeiro impacto destas mudanças é o desemprego, no passado elas foram remanejadas pra os serviços.  É preciso ter um pouco de cautela, na década de 1980 os geneticistas queriam verbas e prometeram mundos e fundos: longevidade, rápido diagnóstico de doenças e terapias genéticas. Transcorridos 30 anos, sabemos agora que o assunto é mais complexo que se pensava na época. Muitas pessoas podem não querer os carros automáticos, uns por medo de acidentes, outros porque gostam de dirigir. 
Cirurgia rob[otica
Cirurgia robótica, uma realidade.
Foto de http://blogs.ne10.uol.com.br
Na apresentação do início destas crônicas, em 2009, eu observei que com as máquinas e equipamentos que temos, todos os adultos do planeta poderiam trabalhar 4 horas por dia e usar o tempo para estudo, prazer e diversão. Hoje isto é perfeitamente possível. Os EUA são uma potência agropecuária, produzem de tudo e exportam, empregando apenas 3% da população economicamente ativa, graças às máquinas. O problema de minha observação é que isto mudaria o capitalismo completamente, o que suscitará resistências brutais nos setores que hoje lideram a economia. Diante deste quadro duas tendências emergem.
Otimistas – Há quem preveja que a revolução em curso democratize o capital, o que é de duvidar. É verdade que Microsoft, Apple, Google e Facebook nasceram em garagem com capital irrisório, mas estas empresas inauguraram algo novo e hoje são quase monopólios. Para ver a tecnologia redimindo o futuro é preciso ignorar as guerras, desastres climáticos e ambientais, convulsões sociais etc. Naturalmente, tudo que facilite a vida é bem-vindo.
Pessimistas – As máquinas vão acabar por nos dominar, isto já era uma preocupação na década de 1950 com Isaac Asimov e seus robôs. A paranoia cresceu com o filme 2001: uma odisseia no espaço e foi matéria constante no cinema desde então, até mesmo intelectuais reforçam esta loucura. Se as máquinas se rebelarem é por que um ser humano fez um programa que lhes deu esta possibilidade. Na realidade, tudo isto é o triunfo completo do materialismo, a vontade reduzida a uns circuitos eletrônicos. Outros pensam que as novas tecnologias criarão duas sociedades, a dos incluídos e a dos excluídos.
Naturalmente estes extremos devem ser evitados, podemos fazer a vida mais fácil ou criar um inferno com as novas tecnologias. Há um perigo palpável, com o aumento da informatização as ações dos hackers podem se tornar um grande transtorno como mostrou o grande ciberataque de 12/05.
Bicentenário: insurreição no Nordeste
Praticamente definiu o destino político da independência. Recife era foco de grande agitação: ideias libertárias e iluministas circulavam, uma seca em 1816 quebrou as colheitas de cana e algodão, a irritação com os altos impostos para sustentar a Corte no Rio, a irritação com os comerciantes varejistas portugueses acusados de inflacionar preços etc. A revolta eclodiu em 6 de março de 1817 com o Sol (Peixes) em quadratura à conjunção Júpiter/Urano (Sagitário) e uma quadratura entre Netuno/Plutão. Muitos religiosos participaram do levante que tomou o batalhão e prendeu o governador da Capitania.
Pintura sobre a Revolu;áo prnambucadana de 1817
Tropas na Praça da Princesa, Recife, na insurreiçao de 1817.
Convocaram uma Constituinte e proclamaram a República. Os revoltosos tentaram disseminar a revolta pela vizinhança com poucos apoios. A Corte mandou uma frota para bloquear o porto e uma guarnição na Bahia se deslocou para Pernambuco. Os líderes da revolta se viram numa situação de ter que armar a população, inclusive escravos, e recuaram. A revolução dos escravos no Haiti no início do século lhes assombrava. Em dois meses a revolta foi vencida e muitos revoltosos foram executados, inclusive padres. Para os coloniais que pensavam na independência ficou claro os perigos embutidos numa guerra e optaram pelo caminho da conciliação, uma independência liderada pelo herdeiro português sem necessidade de engajar o povo. Os ânimos em Recife não serenaram, em 1824 estalou a Confederação do Equador e em 1848 a Praieira, as duas dominadas a ferro e fogo.
Em tempo: Mais realismo fantástico...
Esta crônica foi terminada no domingo (14/5) e então aconteceu o inacreditável: como um político experiente como Temer recebe um empresário investigado, altas horas no palácio, ouve relatos de ilicitudes e estripulias, ora calado, ora assentindo? Devia ter chamado a PGR, só pode ser Netuno na cabeça. Joesley Batista está livre em NY e ainda mais bilionário depois de lucrar com a crise toda.  As oscilações nos áudios são o de menos, a conversa em si já é incriminadora. Ele diz que não renuncia, o impeachment depende de Rodrigo Maia e há a sessão do TSE em 6/06. Para eleições já será necessária uma PEC com tramitação lenta e tumultuada, eleições com os mesmos candidatos e partidos de sempre não garantem normalização. O que é possível prever com relativo grau de certeza.
1 – As reformas ficam paralisadas para grande desagrado dos empresários e mídia que agirão para garantir a continuidade da tramitação delas. 2 – Se o impasse persistir a situação econômica tende a piorar novamente. 3 – Se o povo não for para as ruas de maneira crescente, ocorrerá uma grande conciliação, desta vez com o Judiciário incluído, pois a Lava Jato se espraia perigosamente para outros setores empresariais, sistema financeiro em primeiro lugar.
Em 17/5, o Sol passava pelas Plêiades, Saturno retrógrado quadrava Mercúrio do mapa do Brasil, Marte em Gêmeos finalizava quadratura a Netuno no céu e ao Sol do mapa do país e para culminar Mercúrio fazia oposição ao Marte do país. Mais em junho.
Rui Sá Silva Barros é historiador, astrólogo e
estudioso da Cabala: rui.ssbarros@uol.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 17-19/05/2017
Fórum: partilhe seus comentários ou deixe questões para o Rui responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2016 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil