Home page

19 de outubro de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


  maio.2017
Bala na agulha
Rui Sá Silva Barros
Historiador e Astrólogo
Um eclipse lunar e duas semanas depois um solar total atravessou os EUA. No intervalo uma manifestação na Virgínia sacudiu o país. Neonazistas, supremacistas brancos, Klan e outras organizações deram as caras, houve reação e morte. Trump, como sempre, gaguejou: disse, desdisse e voltou atrás. A população foi às ruas em outras cidades para evitar novas barbáries e empresários, que faziam parte de conselhos estatais, pediram demissão.
Bala na Agulha...
"Bala na Agulha" - Chuck Norris em meme do http://geradormemes.com
A divisão é uma característica permanente no país desde a independência com laicos versus religiosos, centralistas versus federalistas, e isto prosseguiu. No final do governo Obama manifestações racistas sacudiram o país, a campanha e a eleição de Trump atearam fogo no rastilho. De todas as bobagens do presidente essa foi a maior. O país foi construído por imigrantes, agora parte da população se volta contra eles. Daqui a alguns anos Plutão conclui sua primeira revolução no mapa americano e eu reluto em pensar nisto. Ele ingressou em Capricórnio em 2008 em oposição a Vênus/Júpiter do mapa natal dando início a Recessão que ainda não foi resolvida. E o retorno contará com a presença de Júpiter/Saturno em 2020 (veja o mapa dos EUA).
O xadrez geopolítico – Foi uma surpresa, chineses e russos deram aval na ONU às sanções contra a Coreia do Norte. A primeira especulação foi: a troco de quê? É compreensível que estas potências não queiram confusão num país com quem têm fronteiras, mas parece que há algo mais. O minúsculo território da Coreia é rico em minérios, especialmente os minérios raros essenciais para a fabricação de telas planas. A dinastia hereditária que dirige o país é doida mesmo, e custa a crer que chineses e russos não confabulem com altos oficiais das forças armadas coreanas para um golpe de estado que destitua o desatinado.
Lançamento do missil coreano
O líder coreano Kim Jong observa lançamento de míssil de submarino.
Do site www.elpais.com
Plutão agora se aproxima do Júpiter natal chinês (veja o mapa da China), regente da casa 2, economia. Como as estatísticas chinesas são opacas, nunca se sabe com precisão o que está acontecendo e há especulações de todos os tipos na imprensa ocidental. O nível de dívidas está alto? Ainda há investimento ineficaz na infraestrutura? O PIB chinês vai dar um mergulho? O eclipse recente ocorreu na casa 7, diplomacia, balança comercial e declaração de guerra. Há crise com a Índia por conta de um minúsculo território fronteiriço.
Enquanto isto os russos estão furiosos, pois o Congresso americano passou leis que dificultam a construção do gasoduto que passando pelo Báltico chega à Alemanha. É uma interferência direta no mercado europeu. Por outro lado há algumas evidências de que os russos cederam tecnologia balística e nuclear aos coreanos. Agora está programado um exercício militar que arrepia países bálticos e Polônia que pedem socorro a OTAN, mais confusão. Ano que vem Saturno começa a percorrer Capricórnio (veja o mapa da Rússia) e decisões difíceis serão tomadas.
Depois da enxurrada dos refugiados e da ameaça dos partidos extremistas, a União Europeia respira, mas não muito. Atentados cometidos por solitários ou pequenos grupos atormentam os europeus. A grande novidade que foi Macron já se esvaneceu no caos da sociedade francesa estagnada e dividida. Com a guerra movida contra o Estado Islâmico na Síria e Iraque é de esperar mais atentados na Europa, Vaticano incluído.
Brasil: o futuro já chegou
O eclipse por aqui rendeu de imediato: um megapacote de privatizações, reservas florestais são abertas à mineração, duas embarcações naufragaram com mortes e a reforma política desandou na Câmara. Os jornalistas políticos se entregam de vez nas especulações para 2018: quem jantou com quem, quem viajou para onde? E enquanto especulam a equipe econômica desenha o futuro.
Privatizar deveria ser uma questão pragmática, verificar em cada caso se é melhor ou pior, no caso das elétricas há um debate aceso. O governo está na pindaíba e precisa de grana com urgência, o recente pacote não tem outra finalidade apesar dos protestos do atual desgoverno. A receita cai interminavelmente e o governo não ousa reonerar o que Dilma desonerou, não ousa cobrar as dívidas de empresas, não ousa taxar dividendos e nem fazer os cortes na administração pública, o resultado é fazer caixa com privatizações que não resolvem o problema dos déficits. A paralisia de serviços públicos já é favas contadas para os próximos anos seja quem for eleito. E com tudo isto, Meireles sonha com a presidência, não custa nada. O pacote pode encalhar, pois os políticos estão furiosos, um cargo nas estatais é uma boca livre para fazer bons negócios.
Cartum da reforma política
De Spon Holz no blog tribuna da internet
A Câmara propôs uma reforma eleitoral para perpetuar os atuais deputados e conservar o foro privilegiado. Mas a coisa desandou com Saturno retrógrado na casa 11 - Legislativo (veja o mapa do Brasil) e o clamor da opinião pública. Estão num impasse e o tempo acaba em setembro. Nisto também aparece nosso problema com dois pesos e duas medidas, o imposto sindical foi abolido, mas o dinheiro estatal foi escolhido para financiar as eleições. Os sindicalistas devem ir aos trabalhadores para se financiar, os políticos não precisam fazer este esforço, basta acionar o cofre da Viúva.
Júpiter está direto e ingressa na casa 9 (Judiciário). Vamos ver se o STF começa a trabalhar nos processos dos políticos e se Gilmar Mendes continuará a dar declarações diárias sobre tudo e todos. Agora ele virou conselheiro político de Temer e está se levando a sério, mas aquele ar de jagunço não o abandona.  A Lava Jato ainda nem roçou no sistema financeiro e no próprio judiciário, cujos salários extravagantes entraram em cena.
E por falar em justiça, Lula e o PT andam descuidados. O caso do tríplex já chegou a Porto Alegre e o digno presidente da corte declarou que a sentença de Moro é irretocável. Enquanto isto Lula está no Nordeste onde tem grande popularidade, mas na ausência de mobilização no Sudeste ele será condenado e inelegível. O sindicalismo e o trabalhismo no Brasil precisam começar tudo de novo.
Autoritarismo – Bolsonaro cresce nas pesquisas e agora vai ao exterior, as mortes no campo crescem e devem continuar assim se o governo liberar mais áreas para desmatamento e mineração. Em Jacarezinho (Rio) uma juíza autorizou a polícia a vasculhar casas indiscriminadamente, o que é inconstitucional. Em São Paulo, o comandante das Rotas elogia Bolsonaro e deflagrou operações de repressão na periferia. A Polícia Militar quer o poder de recolher provas nas cenas de homicídio e dar um encaminhamento seletivo a elas. Júpiter/Saturno/Plutão se encontram em 2020 na casa 12 do país: hospitais, presídios, crime organizado e conspirações obscuras, o futuro desenhado.
A origem dos males – Manoel Bonfim foi um médico e pedagogo brasileiro que fez  estágio na Europa. Incomodado com o desprezo que os europeus nutriam pelos latinos americanos e seus pronunciamentos militares, escreveu América latina: os males de origem em 1905, quando Urano voltava ao seu ponto original no mapa do Brasil. Ele concluiu que o atraso era originário do tipo de colonização, uma visão nova. Foi violentamente criticado por Silvio Romero que pensava na miscigenação como nossa desgraça, o que era a visão da maioria dos intelectuais da época. O livro de Bonfim foi esquecido e só recuperado na década de 1960.
Gravura de Andre Thevet : "Na França Antártica"
Gravura de André Thevet na ‘França Antártica’ em 1575
Do blog Imago História
O Estado ibérico criou as sociedades da América Latina, frágeis e inermes. O recente processo só confirma este fato quando vemos os políticos e altos burocratas se defendendo com fogo contra a impopularidade e a favor da continuidade dos negócios como de costume. Os grupos que se formaram na esteira de 2013 dormem o sono dos justos, sindicatos e movimentos sociais penam para reunir 100 mil pessoas e esbravejam em vão. Não haverá qualquer mudança substancial sem povo nas ruas, esperar que o Judiciário delinquente arrume 500 anos de história só mesmo nos contos de fada. Outros distraídos pensam que uma intervenção militar traria a solução, esquecendo que depois de 21 anos eles deixaram o país arrasado: recessão, desemprego, hiperinflação, narcotráfico em crescimento e cidades inchadas e incontroláveis, sem falar na grossa corrupção que ninguém podia investigar.
Venezuela em guerra civil
Sempre relutei em apresentar o caso do país porque o processo lá foi muito complicado. Pouco depois de declarar a independência, a Venezuela integrou a Grã-Colômbia até 1826, e teve sua Constituição promulgada em 1830. Mesmo para a data da independência os horários divergiam. Agora encontrei um mapa retificado por astrólogos do país (Antonio Polito e Maria Helena Villa Lobos). É interessante ver que o mapa exibe algumas características do mapa da Argentina: Sol em Câncer, Lua em Capricórnio e Ascendente em Libra. O resto é diferente. De semelhante as mesmas confusões: economias de exportação primárias, federalismo X centralismo, vários pronunciamentos militares, enfim, os males de origem. Mercúrio e Marte estão domiciliados como no caso do Brasil.
Mapa da Venezuela
Mapa astral da Venezuela
Algumas coisas são fáceis de localizar: Urano, na casa 2 em Escorpião trino a Plutão, assinala uma riqueza escondida, o país tem uma grande reserva de petróleo que só foi nacionalizada em 1974. Netuno e Saturno (quadratura a Plutão) na casa 3 e os problemas territoriais com os vizinhos, infraestrutura de transporte e educação precárias. Vênus, regente do Ascendente, está em companhia de Mercúrio e Júpiter em Gêmeos, em oposição a Saturno e quadratura a Plutão, uma configuração dura.
Quando olhamos a configuração da posse de Chavez em 2/2/1999 encontramos Sol e Urano conjuntos a 12 de Aquário trino ao Asc. Marte (Escorpião) quadratura a Netuno Aquário) a 3 graus, isto no céu sem afetar nenhum planeta do mapa natal do país com exceção de Júpiter em Peixes no céu quadrado a Saturno natal em Sagitário. Três anos depois, golpe de estado com a complacência e o reconhecimento do governo americano que durou três dias, Chavez retomou o governo e teve que enfrentar uma greve prolongada na empresa petrolífera. Júpiter cruzou o Sol em Câncer, muito próximo ao Sol americano, o interesse no petróleo venezuelano data do início do século XX. Plutão no céu estava próximo a Saturno natal.
A queda dos preços do petróleo foi fatal para o regime. Escassez de produtos básicos, hiperinflação, alto índice de homicídios, dívida galopante. Quando Saturno cruzou o Ascendente, Urano cruzou a casa 7 e Plutão fez oposição ao Sol, tudo isto a partir de 2011, o regime começou a colapsar e agora está em guerra civil. A miséria é alta como também a evasão para países vizinhos. Todos os países da América do Sul sofreram com a retração chinesa e a queda dos preços das matérias-primas. A Venezuela mais ainda, o petróleo era quase tudo.
A ascensão de Chavez é compreensível, o regime político na Venezuela era pura cleptocracia, mas o socialismo do século XXI revelou-se mais um ciclo populista. Ano que vem Saturno alcança a Lua natal e ocorrerá uma lua cheia progredida, Sol em Aquário e Lua em Leão. Pode ser o fim do governo Maduro. Na pesquisa encontrei um artigo que avaliava o povo venezuelano como intuitivo (Câncer), suave e elegante (Libra). Noutro, escrito em 2016, lia-se que, apesar dos problemas, ‘não estamos tão ruins como o Brasil’. É realmente hilariante, a astrologia invadida por autoajuda e patriotadas. Os astrólogos são seres humanos sujeitos a todas as tempestades emocionais como os demais, mas é preciso manter a cabeça fria e distanciada, do contrário nossa arte vira mais um setor da indústria do entretenimento.
*   *   *
Sinarj – Depois da Astrológica da Gaia vem aí o XIX Simpósio do Sinarj no início de novembro. Astrólogos estrangeiros, mesas redondas e muitos temas num ambiente de camaradagem e amizade. Local, preços, hospedagem e programação vocês encontram em http://sinarj.org.br/xix-simposio-nacional-e-x-internacional-de-astrologia
Beleza – Depois do rol de barbaridades acima, algo que recorde a beleza em todo o canto. Saint John Perse foi um poeta francês e embaixador na China por um tempo. Ele viajou à Mongólia e na volta escreveu Anábase, segue um fragmento:
 
Sobre três grandes sazões me estabelecendo com honra, auguro bem do solo onde plantei minha lei.
As armas pela manhã são belas e o mar. A nossos cavalos entregue a terra sem amêndoas nos vale este céu incorruptível. E não se nomeia o sol, mas entre nós está seu poderio e o mar pela manhã qual presunção do espírito.
Poderio, tu cantavas sobre nossas estradas noturnas... Nos idos puros da manhã, que sabemos nós dos sonhos, nossa primogenitura?
 
Tesmplo Zuu de Buda em Karakorum
O templo Zuu de Buda em Karakorum
Do site wordlraider.com
No original é mais bonito ainda, música soberba. Uma viagem por um mundo pré-urbano e nômade, pelo mundo da imaginação sensorial. O poeta era geminiano e praticava um polimento artesanal a cada palavra. Tradução notável de Bruno Palma.
Ao receber o prêmio Nobel de literatura proferiu um discurso onde se lê: Quando os próprios filósofos desertam o limiar da metafísica, ao poeta sucede reintroduzir aí o metafísico; e é então a poesia, e não a filosofia, que se revela a verdadeira “filha do assombro.” E assim seja.
E a ideia pura como um sal toma assento na luz do dia.
Rui Sá Silva Barros é historiador, astrólogo e
estudioso da Cabala: rui.ssbarros@uol.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 29/08/2017
Fórum: partilhe seus comentários ou deixe questões para o Rui responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil