Home page

19 de novembro de 2017

Responsável: Constantino K. Riemma


 
Curso de Tarô  por  Joana Trautvetter
< voltar  
  Estrutura básica do Tarot | O Tetragrama | Tiragem pela Cruz Solar  
  Naipes: | Paus | Copas | Espadas | Ouros  
  Figuras: | Reis | Rainhas | Cavaleiros | Valetes  
A Estrutura Básica do Tarot
  Joana Trautvetter  
 
    O Tarot, segundo Ouspensky em Um Novo Modelo do Universo, é originalmente um conjunto de Hieróglifos que compõe um livro de sabedoria representativo da Kabbalah, Astrologia, Alquimia e Magia, que pode ser dividido em três partes:
    A 1ª parte representa Deus e é simbolizada pelo Triângulo e é constituída por 21 dos Arcanos Maiores;
    A 2ª parte representa o Homem, é simbolizada pelo Ponto e é o Louco, Arcano XXI nas escolas da Tradição antiga, ou XXII, nas abordagens de algumas escolas modernas. Considerado como Arcano Zero, representa a síntese do Tarot.
    A 3ª parte representa o Mundo Visível e é representada pelo Quadrado. São os 56 Arcanos Menores, formando 4 séries de 14 cartas cada.
    A primeira parte constitui o Mundo Numênico, aquele que só é percebido pelos sentidos interiores e que pode ser entendido como mundo sutil, onde a informação inteligente e a energia sutil se integram para gerar tudo que existe. A esse mundo chamamos o Mundo Objetivo, ou Real, pois é a realidade Permanente e Imanentede tudo, a essência de todo universo manifesto e não manifesto, além de toda imaginação humana.
    A segunda parte constitui o Mundo Psíquico do Homem, atributo do Ser Senciente em evolução: dotado de sensibilidade e consciência, esse ser possui uma bagagem arquetípica inserida em seu inconsciente que participa do inconsciente coletivo que opera desde tempos imemoriais. Essa bagagem é carregada de uma carga cármica positiva e negativa que condiciona o tipo de experimentação na estrada da construção da evolução da criatura. Esse ser é criativo – à imagem e semelhança de seu Pai, o Criador, a fonte do Noûs, do que está além da existência. Esse ser é dotado de Livre Arbítrio, para criar e conduzir sua jornada. A parte consciente desse mundo é uma pequena janela aberta na imensidão do inconsciente. O mundo psíquico é a dimensão onde experiências são vividas, decodificadas e organizadas; onde se processam as decisões e avaliações e onde é construído o sentido de todas as coisas. Tudo o que é entendido como “Existindo” é entendido nesse mundo psíquico; todos os valores, todos os atributos, todos os significados, nomes, toda construção do conhecimento estão nesse domínio.
    A terceira parte é o Mundo Fenomênico, é o mundo físico, perceptível aos cinco sentidos comuns aos seres humanos. Esse mundo é denominado Mundo Subjetivo, pois é experimentado e interpretado pelo mundo psíquico do homem. É o mundo das formas, onde o Mundo Noumênico se manifesta. Embora a essência não se corrompa, as formas são múltiplas e impermanentes e por isto este mundo é chamado mundo ilusório ou Maya, na denominação hindu. Os atributos de tudo que existe ou acontece no mundo físico existem só no mundo psíquico do homem, que o experencia, e essa experiência é matizada pela bagagem arquetípica, pelo conjunto de sensações, emoções, informações e capacidade pessoal de decodificar, elaborar, e atuar sobre o mundo externo; é matizada também pela intenção e motivação pessoal de cada um. Os estudos contemporâneos sobre a percepção, no domínio da psicologia esclarecem muito esse tema. A própria fisiologia do sistema neurológico mostra que estímulos visuais, auditivos, olfativos, etc. são captados e interpretados de formas diferentes por diferentes organismos. O próprio estado psicológico de uma pessoa condiciona sua percepção e avaliação dos fenômenos do mundo externo a ele. No mundo físico onde estão todas as formas materiais, inseridas nas três dimensões, tudo é impermanente. Vão-se as formas, permanece a essência e a experiência psíquica das mesmas.
    O Tarot é um conjunto simbólico que sintetiza os conhecimentos milenares sobre a relação entre esses três mundos. Essa relação pode ser representada de duas maneiras, como vemos nos esquemas a seguir. ações
    
Duas maneiras de representar o conjunto simbólico do Tarô.
 
a
b
 
    a – o mundo visível, manifesto ou fenomênico é o quadrado e se encontra contido no ponto sem dimensão, que representa a consciência do homem. esta, por sua vez, se encontra no centro do triângulo do mundo objetivo ou noumênico, que é a verdadeira realidade, que é divina.
    b – deus é representado pelo triângulo, no qual se encontra inscrito o quadrado, símbolo do universo manifesto, no qual se encontra inscrito o ponto sem dimensão, que é a consciência do homem.
    Na representação A, se colocarmos no ponto central O Mundo, arcano que simboliza o Absoluto, isto é, o triângulo e o quadrado juntos, estaremos representando Grande Arcano do Tarot. O Grande Arcano do Tarot permite dividir os Arcanos Maiores em três grupos de 7 Arcanos, reunidos em torno do Arcano do Universo:
O grupo referente ao Homem (Plano do Homem)
I. O Mago - Adam Kadmon; a Criança Divina, a Fonte da Humanidade;
XXI. (XXII o 0) O Louco - O homem Individual, a consciência em evolução no mundo fenomênico;
VI. A Tentação – O Livre Arbítrio, a consciência diante da escolha;
XV. O Diabo – a consciência enfrentando a sombra;
VII. O Carro – a consciência enfrentando a estrada da existência;
IX. O Eremita – a busca interior, o encontro com o Mestre;
XII. O Homem Suspenso – a Realização.
O grupo referente ao Universo (Plano da Natureza)
XIX. O Sol – a verdade fecunda;
XVIII. A Lua – o medo do desconhecido;
XVII. A Estrela – o poder criador, a esperança;
XVI. A Torre Fulminada – a libertação das estruturas obsoletas;
XX. O Renascimento (A Libertação) – a mudança de nível da consciência;
X. A Roda da Fortuna – o testamento espiritual, o Moinho do Mundo;
XIII. A Transmutação – a morte e o renascimento.
O grupo referente a Deus (Plano do Espírito)
II. A Grande Sacerdotisa – a gnose, a Divina Substância;
III. A Imperatriz – o poder criador, a Trindade Divina;
IV. O Imperador – a autoridade sobre os quatro elementos, a estabilidade;
V. O Hierofante – a iniciação, a quintessência;
XIV. A Temperança – o fluxo da consciência, a respiração espiritual;
XI. A Força – o poder do amor e da união, o domínio do espírito sobre a forma;
VIII. A Lei – a lei do equilíbrio universal, a balança metafísica, a justiça divina.
    Avaliando desta forma, teremos o Arcano do Absoluto no centro, como ponto central. Em torno dele, está o Triângulo Divino, composto pelos demais 21 Arcanos Maiores, representando assim a Divindade enquanto o conjunto formado pela sua criação(Plano da Natureza), da consciência humana (Plano do Homem), e de atributos puramente divinais (Plano Espiritual ou Plano do Arquétipo). Veremos oportunamente, que cada Arcano Maior será estudado de acordo com sua representação em cada um desses planos. Por fim, Em torno do Triângulo Divino, temos o quadrado do mundo manifesto, representado pelas quatro séries de Arcanos Menores, que podem ser associadas, entre outras coisas, aos quatro elementos básicos que compõe toda a substância manifesta no mundo físico. Cada série é composta de catorze Arcanos: dez representam as Sefirot da Árvore da Vida e quatro representam os poderes Yud – Hei – Vav – Hei, e aparecem nos baralhos em forma de Rei, Dama, Cavaleiro e Valete ou pajem, escravo. Desta forma teremos composto o Grande Arcano do Tarot.
    O Esquema do Grande Arcano foi utilizado por alguns estudiosos como forma de abertura oracular, mas na verdade, é uma representação da estrutura geral do Tarot, cuja importância é eminentemente filosófica. O círculo da consciência, o ponto, o átomo que é uma consciência individualizada, concebe em seu âmago, o Absoluto: o Mundo Noumênico e Fenomênico tomados juntos, Arcano XXII. Quando essa consciência alcançar a iluminação, estará integrada a esse todo, se tornando onisciente, onipresente e onipotente, à imagem e semelhança de seu criador. Esse é o objetivo final do Tarot, auxiliar, como Oráculo para essa Senda, o desenvolvimento do buscador. Para isto, ele dispõe de uma forma de contemplar a Divindade em sua forma metafísica (o triângulo de Arcanos Maiores) e o Mundo Físico (o quadrado) que é a manifestação divina perceptível aos sentidos. O Grande Arcano pode ser representado como segue:
    
Representação do Grande Arcano    
    
    De acordo com Mebes, os Arcanos Maiores correspondem às 22 letras hebraicas e as antigas escolas iniciáticas lhes atribuíram um valor numérico, além de um hieróglifo correspondente e uma associação Astrológica. Temos o seguinte quadro representativo dessas associações:
    

  

Letra

Nome

=

Valor

Arcano do Tarô

Astrologia

Hieróglifo

1

Alef, letra com valor 1 no alfabeto hebraico

Alef

A

1

 O Mago

 Pólo Neutro

 Ser Humano

2

Beit, letra com valor 2  no alfabeto hebraico

Beit

B

2

 A Sacerdotisa

 Lua

 Boca Humana

3

Guímel, letra com valor 3 no alfabeto hebraico

Guímel

G

3

 A Imperatriz

 Vênus

 Mão formando canal

4

Dálet, letra com valor 4  no alfabeto hebraico

Dálet

D

4

 O Imperador

 Júpiter

 Seio que alimenta

5

Hei, letra com valor 5 no alfabeto hebraico

Hei

H

5

 O Hierofante

 Áries

 Respiração

6

Vav, letra com valor 6 no alfabeto hebraico

Vav

V

6

 A Tentação

 Touro

 Olho, ouvido

7

Záin, letra com valor 7 no alfabeto hebraico

Záin

Z

7

 A Carruagem

 Gêmeos

 Flecha em movimento
  reto

8

Chet, letra com valor 8 no alfabeto hebraico

Chet

Ch

8

 A Lei

 Cancer

 Campo para cultivo

9

Tet, letra com valor 9 no alfabeto hebraico

Tet

T

9

 O Eremita

 Leão

 Telhado - Proteção

10

Yud, letra com valor 10 no alfabeto hebraico

Yud

I, Y, J

10

 A Roda da Fortuna

 Virgem

 O dedo indicador

11

Kaf, , letra com valor 20 no alfabeto hebraico

Kaf

K, C

20

 A Força

 Marte

 Mão apertando algo

12

Lamed, letra com valor 30 no alfabeto hebraico

Lamed

L

30

 O Suspenso

 Balança

 Mão aberta

13

Mem, letra com valor 40 no alfabeto hebraico

Mem

M

40

 A Transmutação

 Pólo negativo

 Uma mulher

14

Nun, letra com valor 50 no alfabeto hebraico

Nun

N

50

 A Temperança

 Escorpião

 O fruto

15

Samech, letra com valor 60 no alfabeto hebraico

Samech

S

60

 O Bafomet

 Sagitário

 Flecha em movimento
  circular

16

Ayin, letra com valor 70 no alfabeto hebraico

Ayin

a, E, i, o, u

70

 ATorre Fulminada

 Capricórnio

 Uma ligação sob
  tensão

17

Pei, letra com valor 80 no alfabeto hebraico

Pei

P, F

80

 A Estrela

 Mercúrio

 Boca com língua

18

Tsadi, letra com valor 90 no alfabeto hebraico

Tsadi

Ts, X

90

 A Lua

 Aquário

 Cobertura opressora

19

Kuf, letra com valor 100 no alfabeto hebraico

Kuf

K, Q

100

 O Sol

 Peixes

 Um machado

20

Reish, letra com valor 200 no alfabeto hebraico

Reish

R

200

 O Renascimento

 Saturno

 Cabeça humana

21

Shin, letra com valor 300 no alfabeto hebraico

Shin

S, Sh, Ch

300

 O Louco

 Pólo positivo

 Flecha em movimento
  oscilante

22

Tav, letra com valor 400 no alfabeto hebraico

Tav

T

400

 O Mundo

 Sol

 Um peito

    Os Arcanos Aleph, Mem e Shin correspondem às Letras - Mães e simbolizam os aspectos básicos do Ternário. Aleph corresponde ao Neutro, Mem ao pólo negativo e Shin ao pólo positivo. Podem ser associadas aos elementos Ar (Aleph), Fogo (Shin) e Água (Mem) e ainda ao Espaço (Mem), à Energia (Shin) e ao Tempo (Aleph).
    Os Arcanos com correspondência de planetas são as Letras duplas do Alfabeto, que podem ter duas pronúncias diferentes, aludindo ao aspecto positivo e negativo de cada planeta. Os arcanos com correspondência ao signo zodiacal são as letras simples.Os Arcanos Menores são divididos em quatro séries, que se referem aos quatro elementos manifestos no Universo das formas; são As Quatro letras do Nome de Deus, da Kabbalah: Yud / Hei / Vav / Hei; são as quatro classes de espíritos elementais; na simbologia, são as quatro bestas do Apocalipse, são os quatro instrumentos do homem sobre a terra: a Fé e o Amor, a Sensibilidade, O Intelecto e a Capacidade de Realização; são ligados aos elementos básicos dos signos, água, fogo, terra e ar, na Astrologia, e aos quatro pontos cardeais. Como já vimos, as quatro séries ou naipes possuem 14 lâminas cada uma, são entendidas de acordo com os quatro mundos que se interpenetram na Árvore; Emanação, Criação, Formação e Feitura. As quatro figuras, em cada naipe, simbolizam os poderes Iud – Hei – Vav – Hei desses mundos citados e personificam sua atuação enquanto os atores (as pessoas e seus papéis) que a consciência identifica no mundo físico. Podemos, a princípio, delinear as séries como segue:
    
 
Simbolo do naipe de Paus ou Bastões
      Bastões (Paus ): Elemento Fogo da Alquimia, domínio dos Duendes; é o princípio Ativo, Masculino, Yang, O PAI; atributo humano do Poder da Fé e do Amor; é o Domínio do Rei, o Iud, ativo, dotado de intenção e poder realizador – na Árvore da Vida, corresponde ao Mundo da Emanação.
    
 
Símbolo do naipe de Copas ou Taças
       Taças (Copas ): Elemento Água, domínio das Ninfas; é o Princípio reativo, Feminino, Yin, A Mãe; é o atributo humano da Sensibilidade. É o domínio da Rainha, é o 1º Hei, receptivo e fecundo - na Árvore da vida, corresponde ao Mundo da Criação, Beriah.
    
 
Símbolo do naipe de Espadas ou Gládios
      Gládios (Espadas ): Elemento Ar, domínio dos Silfos; é o Princípio Interativo, Masculino, o Segundo Yang, a iniciativa, a interação dos dois primeiros poderes, O Filho; é o atributo humano do Intelecto. É o domínio do Cavaleiro, é o logos, é o Vav – na árvore da vida, corresponde ao Mundo da Formação, Yezirah.
    
 
Símbolo do naipe de Ouros ou Pentáculos
      Pentáculos (Moedas ou Ouros ): Elemento Terra, domínio dos Gnomos; é o Princípio Inercial, o segundo Yin, os resultados, Caminho do Filho; é o atributo humano da capacidade de Realização. É o domínio do Valete, é o segundo Hei – na Árvore da Vida, corresponde ao Mundo da Feitura.
    
fevereiro.09
 
Para continuar nos textos de Joana Trautvetter escolha os links:
  Estrutura básica do Tarot | O Tetragrama | Tiragem pela Cruz Solar  
  Naipes: | Paus | Copas | Espadas | Ouros  
  Figuras: | Reis | Rainhas | Cavaleiros | Valetes  
 
Curso de Tarô  por  Joana Trautvetter
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2016 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil